Coming Back to You Seguir historia

hotarutomoe Taaka Kun

Fazia exatamente cinco anos desde que Kagami retornara para a América afim de seguir seu sonho de se tornar um jogador profissional e jogar em NBA. Mas tinha outra inspiração, outra conquista que o ruivo estava disposto a conseguir, o coração de seu amado Kuroko.


Fanfiction Anime/Manga Sólo para mayores de 18.

#kurokonobasket #fluffy #258 #yaoi #romance #kagakuro
Cuento corto
3
4479 VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Me espere Kuroko

Notas do Autor


Gente eu voltei.

Com outra one de Kuroko no basket e do meu casal preferido. Kagakuro.
É só amor.

Essa fic se passa depois do filme Last game, quando o Kagami retorna para a America para finalmente se tornar um jogador profissional.

Ain não resisti e tive que fazer uma fic deles kkkkkkk

Espero que gostem e boa leitura!


xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx


Faz um bom tempo desde que voltei para América afim de perseguir meu sonho de ser um jogador profissional de NBA. Ainda lembro de todos meus amigos que deixei no Japão, meu time, o time que junto a mim ganhou a copa de inverno e deu tudo de si para alcançarmos o topo.

Admito que quando cheguei ao Japão pensei que tudo iria ser a mesma chatice, sem nenhuma emoção ou que tivesse algum sentido, mas assim que eu o conheci minha vida mudou. Ele se tornou minha sombra, meu melhor amigo, meu parceiro. Com ele aprendi que ganhar nem sempre é a melhor coisa, que se você se diverte com aquilo que mais ama tudo se torna mais agradável.

Graças a ele pude reatar minha amizade com Himuro e hoje estamos mais unidos do que nunca. Graças a Kuroko mudei que eu era, sou mais sincero com minhas decisões e mais cabeça fria.

Graças a Kuroko eu aprendi o significado do amor.

Kuroko...

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Faz um bom tempo desde que voltei para América afim de perseguir meu sonho de ser um jogador profissional de NBA. Ainda lembro de todos meus amigos que deixei no Japão, meu time, o time que junto a mim ganhou a copa de inverno e deu tudo de si para alcançarmos o topo.

Admito que quando cheguei ao Japão pensei que tudo iria ser a mesma chatice, sem nenhuma emoção ou que tivesse algum sentido, mas assim que eu o conheci minha vida mudou. Ele se tornou minha sombra, meu melhor amigo, meu parceiro. Com ele aprendi que ganhar nem sempre é a melhor coisa, que se você se diverte com aquilo que mais ama tudo se torna mais agradável.

Graças a ele pude reatar minha amizade com Himuro e hoje estamos mais unidos do que nunca. Graças a Kuroko mudei que eu era, sou mais sincero com minhas decisões e mais cabeça fria.

Graças a Kuroko eu aprendi o significado do amor.

Kuroko...

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

-Oe Kagami não fique distraído! Estou falando com você! –Alex lhe dá um cascudo




-Droga não faça isso! –Massageou a aérea afetada.



-Claro que preciso fazer isso, anda com a cabeça nas nuvens! –A loira reclamou cruzando os braços –Pensando nele novamente?



Kagami cora com a pergunta, fica todo amuado desviando o olhar de sua mestra, sim, ela era a única que sabia sobre sua paixão pelo antigo amigo de time. Porém o ruivo voltou para a América sem nem revelar o que sentia pelo baixinho. Aquele momento onde estavam apenas os dois no aeroporto poderia ter sido sua melhor chance mas fraquejou.



-Kagami, você pode ter as duas coisas para você ao mesmo tempo, sabia?



-Como assim? –A olhou confuso.



-O chame para vim com você, eu tenho certeza que Kuroko iria aceitar. –Alex sorriu.



-Impossível, ele tem família lá e... já se passaram cinco anos desde que eu o vi pela última vez. –Taiga rebateu –Com certeza deve ter achado alguém.



Só o pensamento de Kuroko está amando outra pessoa fazia o coração do antigo jogador da Seirin se partir em mil pedaços. Nos primeiros anos que retornara a sua terra natal mantinha contato com o azulado quase todos os dias por mensagens e chamadas em vídeo ficando até altas horas da noite jogando conversa fora. Neste período Kuroko havia dito que estava trabalhando, tinha parado de jogar basquete para poder se focar em sua profissão, ser enfermeiro.

Soube-se que Midorima havia se formado em medicina e trabalhava em um hospital local de Tóquio casado com Takao que se formou em psicologia, Kise seguiu sua carreira de modelo e assumiu namoro com Aomine, já o mesmo assumiu a empresa da família no ramo de administração. Murasakibara casou-se com Himuro, ambos tinham uma filha adotiva e abriram juntos uma enorme loja de doces que era sucesso na cidade. E por fim Akashi, viajou para os estados unidos e seguir carreira de advogado atualmente é o mais cobiçado entre as famílias e empresas com a fama de ganhar todo o caso que cai em suas mãos.

Toda a geração dos milagres deixou seu tão amado basquete de lado para seguir suas vidas, formar suas famílias e construir seus futuros, mas claro, ninguém esquece dos inúmeros jogos emocionantes que travaram no passado, cada alegria, cada emoção gerada naquelas disputas todos levariam para sempre em seus corações.



-Ele está fazendo enfermagem, certo? Ele poderia trabalhar aqui, temos ótimos hospitais!



-Isso foi a dois anos atrás quando perdi contato com ele... –Resmungou –Provavelmente está formado, com uma família e uma bela carreira...



-Nossa, nunca pensei que você tão covarde Taiga! –Alex gritou chateada –Você não é de desistir assim, se você o ama vá atrás dele!



Após a tal bronca, a conversa se encerrou ali mesmo, estava de noite e Kagami ficou sozinho naquele apartamento enorme que ganhara de seu pai ao saber que havia ganhado uma bolsa de estudos em uma escola de renome e finalmente dá um passo adiante e para mais perto de ser um jogador profissional. Mas.... Será que Kagami estava feliz? Ou faltava mais alguma coisa, ou melhor, alguém para completar sua vida?

A saudade era tanta que mal cabia no peito, pode ter se passado tanto tempo, mas a sensação da pele de Kuroko em sua mão ainda era bem evidente, seu desejo sempre foi apoiá-lo e protege-lo, mas foi Tetsuya que herdou esse papel, ocupando um espaço especial em seu coração. Sim, Alex tinha razão, se ficasse ali parado nunca saberia da reposta. Catou seu celular dentro da bolsa comprando imediatamente a primeira passagem para o Japão, com a compra confirmada o ruivo sorriu em expectativas, não sabia o que iria encontrar quando pisasse em solo japonês, mas em seu coração só havia uma coisa, o desejo de ver Kuroko e poder finalmente ter seu baixinho em seus braços.

O despertador soou pelo quarto, despertando um jovem de seu sono, o mesmo desligou o aparelho levantando preguiçosamente da cama dirigindo-se para o banheiro e iniciando sua higiene matinal. Em seguida sai do banheiro vestindo uma roupa social, pegou seu jaleco e bolsa, desceu as escadas preparando um café da manhã reforçado pois teria plantão e só voltaria no dia seguinte. Pós ração e água para Nigou que estava enorme e um cachorro muito bonito por sinal. Kuroko Tetsuya, atualmente com seus vinte e três anos, formou-se recentemente em enfermagem e trabalhava no hospital local junto a Midorima que era seu chefe. Tinha crescido alguns centímetros, seus cabelos antes curtos estavam maiores a ponto de prendê-los em um mini rabo de cavalo, seu corpo adquiriu mais músculos, nada exagerado. Ou seja, o pequeno Kuroko havia crescido e se tornado um belo rapaz. Era um enfermeiro muito dedicado à sua profissão, todos o respeitavam em seu ambiente de trabalho, calado, tímido e dono de um sorriso radiante quando estava feliz. Médicos e pacientes eram muito apegados a Kuroko sempre requisitando seus serviços, claro isso deixava uma enorme satisfação no azulado, porém algo lá no fundo de seu âmago, o deixava extremamente triste. O motivo? Kagami Taiga.

Desde que o mesmo voltara para América, Kuroko andava sentindo sentimentos até então desconhecidos por si, sentia uma extrema necessidade de vê-lo, de estar sempre ao lado daquele ruivo marrento, nas ligações e mensagens que recebia do amigo um enorme sorriso brotava em seu rosto de orelha a orelha, a confirmação veio quando passaram a conversar quase todos os dias por vídeo chamada, o coração do pequeno azulado batia feito louco no peito, seu corpo se arrepiava ao escutar a voz de Kagami e sua mente nublava só de imaginar beijando aqueles lábios que tanto desejava. Isso foi um tremendo golpe em Tetsuya pois Kagami estava literalmente do outro lado do mundo e não tinha a menor chance ou comprovação de que ele voltaria para o Japão e para não alimentar esse amor Kuroko tomou uma dura decisão. Cortar contato com o ruivo e tentar esquecê-lo de uma vez por todas. Era isso que pensava, ficou com muitas pessoas, mas nenhuma delas durou mais que uma semana, seu último relacionamento foi com Akashi, que durou cerca de seis meses até ambos terminarem por falta de sentimento no relacionamento também Seijurou teve que ir para EUA terminar seu mestrado em direito e se tornar o advogado renomado que era agora. Após terminar seus afazeres, Kuroko saiu do apartamento o trancando, tinha receio em deixar Nigou sozinho, mas era o jeito, calmamente dirigiu-se as escadas até chegar no estacionamento, caminhou mais alguns metros até sua moto estacionada em sua vaga, colocou a bolsa e o jaleco na garupa amarrando com uma corda subiu na mesma dando partida.

Por volta das dez horas da manhã estacionou sua moto, desceu, pegou suas coisas e se dirigiu até o enorme prédio branco que era o hospital, cumprimentou a todos que estavam na recepção, pegou o elevador até o terceiro andar, saiu do mesmo indo até o vestiário onde se trocaria para começar seu turno. Sentiu o celular vibrar dentro do bolso, era Midorima, o que seu chefe queria havia chegado cinquentas minutos adiantado, terminou rapidamente de se vestir seguindo para a sala do mesmo, ao chegar lá bateu na porta tendo a permissão para entrar Kuroko estancou no mesmo lugar, pois não acreditava no que seus olhos estavam vendo.

Ali parado á sua frente estava ninguém menos que Kagami Taiga, o ruivo levantou-se da cadeira lhe sorrindo discretamente. Midorima levantou-se também passando pelos dois, depositou sua mão no ombro de Tetsuya.



-Vocês têm muito o que conversar.



-Mas o meu turno.



-Não se preocupe, colocarei alguém no seu lugar, apenas se resolvam.




Shintarou saiu da sala deixando-os a sós e um silêncio incomodo se instalou no local, Kagami permanecia parado no mesmo local, com os olhos cravados em Kuroko, percebeu o quanto o outro havia mudado estava mais alto, mais robusto, o cabelo havia crescido e estava muito lindo aos seus olhos. Já Kuroko não conseguia manter o olhar sob o ruivo, olhava para todos os cantos menos para Kagami, não esperava que o mesmo fosse aparecer assim tão cedo seu coração está louco dentro do peito.



-Kuroko... –O azulado se assustou ao vê-lo tão perto, como ele se aproximou tão rápido? –Você mudou bastante, desde a última vez.



-Você também mudou...Kagami-kun. –Sentiu seu rosto esquentar –Como sabia que eu trabalhava aqui?




-Kise.




-Aquele bocudo... –Fez um bico arrancando risadas do ruivo




-Por acaso eu te fiz algo? Não queria me ver? –Taiga questiona nervoso. –Você cortou contato comigo a um tempo, não me atendia nem respondia as minhas mensagens.




-Eu andava ocupado!



Kuroko se desviou do outro indo para o meio da sala apoiando com as duas mãos na mesa, permaneceu de cabeça baixa, estava ofegante, seu coração batia forte, muito forte, estava se tremendo, queria sair dali, tinha medo, medo desse sentimento que reprimiu por anos e bastou que Taiga retornasse para quebrar todas as barreiras que havia construído. Não, não queria se machucar, pois sabia que ficar junto dele seria impossível.




-Eu não sei o que te fiz Kuroko...Mas... –Kagami desviou o olhar para um canto qualquer, sua expressão era de pura tristeza. –Mas eu precisava vim, pois tenho algo muito importante a lhe falar.




Kuroko apertou a madeira até o nó de seus dedos ficarem brancos, fechou os olhos com força e se encolheu, não, não queria escutar que Taiga estava amando alguém, que finalmente veio para cortar todos os laços que eles haviam construído, ele não iria aguentar.




-Eu amo você...Kuroko.




Espera...O que? Ele havia escutado direito? Kagami disse que o amava? Abriu os olhos virando-se de frente encarando o ruivo atônico, os rubis se mantinham presos as safiras podia-se ver angustia e medo nos orbes de Taiga, o mesmo estava bastante nervoso e suando frio.





-Eu não sei quando isso começou..., mas provavelmente tenha sido amor à primeira vista. –Kagami bagunçou os cabelos- Você estava sempre lá, sempre me apoiando, me dando forças e me animando em cada jogo que quando me dei conta já não conseguia viver sem você, eu deveria ter lhe dito isso antes de parti, mas me faltou coragem –





Taiga parou de falar assim que se deparou com o menor chorando, grossas lágrimas escorriam das safiras pelo rosto de Kuroko, ficou desesperado não sabia o que fazer, se aproximou do mesmo segurando seus ombros não suportava vê-lo chorar, queria vê-lo sorrir. Foi aí que se deu conta, não era correspondido, foi sua vinda ao Japão que o deixou triste, sua presença ali já não era mais bem-vinda, foi se declarando sem nem ao menos saber se ele estava de acordo, sem saber de seus sentimentos ou pior, se estava com alguém. Deixou os braços penderem para baixo, seus olhos permaneceram escondido por detrás da mexas de cabelo, levou sua mão esquerda ao topo da cabeça de Kuroko bagunçando os fios e sentindo a maciez, a droga, estava com uma enorme vontade de chorar, mas não o faria ali, não na frente dele.





-Me desculpa, esqueça o que ouviu eu fui imprudente. –Deu um largo sorriso, falso por assim dizer –Eu cheguei aqui sem nem saber como você estava e fui me declarando, fui um idiota.




Tetsuya permaneceu calado, de cabeça baixa e as lágrimas ainda rolando, Taiga viu que era sua hora de ir embora, se afastou lentamente do menor passou por ele apenas para pegar sua bolsa indo em direção a porta, mas antes virou-se apenas para dá uma última olhada no baixinho que tanto amava. Suspirou baixo já deixando as lágrimas escaparem, abriu a porta, mas quando foi saindo sentiu um calor em suas costas, pequenos braços rodearam sua cintura e a voz embargada de Kuroko adentrar seus ouvidos.




-Kagami-Kun, IDIOTA! Idiota, Idiota, Idiota, Idiota!




-Oe...Kuroko




-Você vem aqui do nada, diz que me ama e depois vai embora?




Kuroko grita segurando com força a blusa do ruivo colando mais ainda seus corpos as lágrimas já molhavam a camisa do mesmo, mas não estava nenhum pouco incomodado.




-Eu passei cinco anos com medo.... Reprimindo esse sentimento... –Soluçou mais –Não suportava a ideia de amar você e não poder te ver, não poder te tocar, saber que nunca podíamos ficar juntos.





Kagami permanecia calado escutando tudo, a cada palavra seu coração doía, não imaginava que tinha feito seu pequeno sofrer tanto, largou a bolsa no chão, virou-se rapidamente o tomando em seus braços em um abraço forte e cheio de saudade, enterrou os longos dedos nos fios azulados, o rosto no pescoço alvo aspirando o doce cheiro que ele tinha.





-Idiota...Claro que eu não te deixaria...Kuroko eu amo você, faria qualquer coisa por você, até largar meus sonhos para ficar contigo. –Taiga se separou do abraço fitando as safiras chorosas. –Por favor não chore, não suporto lhe ver assim, vamos-me de seu sorriso, o sorriso que tanto amo.





-Mas..., mas você mora longe... eu.... Eu tenho medo. –Kuroko fechou os olhos aproveitando o carinho em sua bochecha.





-Se você vier comigo, não precisa mais ter medo.





-Há?! Como? –O fitou confuso




-Kuroko quer vim morar comigo na América?





Meu deus se isso é um sonho, Kuroko não quer acordar. Kagami o estava chamando para ir embora com ele, era o que mais queria, porém como ficaria seu trabalho, seus amigos...tudo. A dúvida nas safiras foi óbvia para o ruivo, sorriu melancólico se afastou novamente deixando os ombros caídos.





-Claro não vou te obrigar.... Você decide se quer vim ou não, sabe você tem uma vida aqui não é.





-Eu quero ir! –Kuroko segurou suas mãos –Eu quero ir..., mas.... Meu trabalho.... Que garantia eu tenho de que realmente podemos ficar juntos?





Kagami se abaixou, pegou sua bolsa e a vasculhou, por uns minutos pegou algo de dentro dela e mostrou a Kuroko, o mesmo levou as mãos a boca já não evitando as lágrimas saírem.





-Isso é garantia suficiente para você? –Abriu a caixinha revelando um par de alianças douradas. –Eu estou sério sobre você Kuroko te amo com todo meu coração.... Então casa comigo?





-SIM!





Taiga colocou o anel no menor, em seguida em si mesmo, ambos sorriram um para o outro logo iniciando um beijo, aquele beijo a qual sempre desejaram por muito tempo. O beijo foi ficando mais intenso, mais prazeroso e mais intenso. As bocas se encaixavam perfeitamente uma na outra, as línguas brigavam pelo domínio, as mãos exploravam os corpos um do outro memorizando cada curva, cada pedacinho na memória. A falta de ar se fez presente os obrigando a apartar o beijo sendo ligados apenas por um fio de saliva.





-Kagami-Kun...Eu te amo.... Muito.





-Eu também Kuroko. –Lhe deu um selinho –Nós partiremos daqui uma semana, é tempo suficiente para você resolver tudo?





-Sim, vá para meu apartamento, te vejo mais tarde. –Lhe sorriu bobamente.





Kagami fez o que lhe foi pedido, antes deu mais um beijo em seu agora noivo e partiu em direção ao apartamento do mesmo. Kuroko retomou seu expediente com um sorriso bobo e apaixonado no rosto e não demorou muito para que todos soubessem que ele iria se casar e logo iria ser transferido para os EUA pois Midorima conhecia alguém de lá e poderia lhe recomendar.

Agora sim, eu coração estava paz, Kuroko sabia que estava dando um grande passo na sua vida era o que mais queria e com certeza não tinha nenhum arrependimento. 

10 de Septiembre de 2018 a las 04:30 0 Reporte Insertar 0
Fin

Conoce al autor

Taaka Kun Hello, me chamo Ruth, tenho 23 anos, mas podem me chamar de Lady ou Luna :3 Gosto de fazer novas amizades, ler e escrever fanfics. Meu OTP supremo � SASUNARU e NARUSASU <3 WINCEST Ereri KiluGon Podem me add eu nao mordo '3'

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~

Historias relacionadas