A Filha da Cherry Blossom Seguir historia

sakura_1_haruno Sakura Haruno

Segundo livro "Eu sou Cherry Blossom" Sakura casa-se com Sasuke larga sua vida de luxúria, trabalhando agora no hospital de Konoha, Sasuke retornou à sua profissão de polícia deixando sua vida porn também no passado. Mas mal sabia eles que sua filha Sarada, seguiria os passos de seus pais. Tormentos passados irão surgir, deixando uma Sarada indignada e confusa em relação aos seus pais, partindo para uma aventura louca, causando de seguida consequências. ★━━━━━━━━★ ━━━━━━━━━★ ⚠ AVISO 🔞 Esta história contêm linguagem adulta e imagens explicito, se são sensíveis à nudez aconselho não lerem a história!


Fanfiction Anime/Manga Sólo para mayores de 18.

#KaguSara #borusara #KaguraKaratachi #saradauchiha #borutouzumaki
2
4729 VISITAS
En progreso
tiempo de lectura
AA Compartir

Capítulo 1

- Continua assim! - dizia o fotógrafo com sua máquina fotográfica captando as imagens sensuais que via à sua frente. A modelo, estava deitada na cama, seu olhar estava sensual, sua língua brincava nos seus próprios lábios, seu corpo estava ligeiramente inclinado para a frente, seus seios médios que estavam nús balançavam conforme os seus movimentos, os seus mamilos endurecidos, suas pernas abertas com o rabo para o ar mostrando assim sua cueca fio dental vermelha com renda à mostra, enquanto recebia os flashes da câmara.

Sarada Uchiha, completara recentemente os seus vinte anos de idade, tudo o que ela queria ser era modelo da PlayBoy, sua sorte foi conhecer Jiraiya, que antes era realizador e agora chefiava a firma da PlayBoy, Jiraiya conheceu a filha dos famosos Sasuke e Sakura, agora ambos com os seus trabalhos fixos fora do caminho da luxuria e ocultado para sua filha, no restaurante Pôr-do-Sol a morena havia conhecido Jiraiya e havia lhe contado do seu sonho de trabalhar para a PlayBoy, mas o safado do realizador sabia muito bem de quem Sarada era filha, falou com ela contratando-a logo de seguida deixando a rapariga feliz de sua vida.

- Agora coloca o dedo na boca e chupa-o! - dizia o fotógrafo, e a modelo fez o que fora ordenado - Perfeito! - elogiou o fotógrafo. Jiraiya acompanhava tudo nos bastidores a todas as posições que Sarada fazia.

- Já chega por hoje, Chojuro - falou o realizador pousando sua mão no ombro direito do fotógrafo, olhando de seguida para a Uchiha - Nada mau para o primeiro ensaio fotográfico, dessa maneira vencerás uma antiga atriz porn que tinha... - falou ele, pausando logo em seguida para não nomear o nome de sua mãe para assim a filha da Cherry Blossom não descobrisse quem foi sua mãe no passado e seu pai também.

- Obrigada senhor Jiraiya por me dares esta grande oportunidade a mim - agradeceu Sarada, seu olhar brilhava para o homem com admiração e seu enorme sorriso não saia de seus lábios. Jiraiya aproximou-se da Uchiha e deu o seu melhor sorriso.

- Sarada, preciso de um nome artístico. Assim para as pessoas memorizar na sua memória, para que assim teres mais fama. O que tens em mente? - perguntou o homem de cabelos grisalhos, Sarada olhou para ele, suas sobrancelhas franziram de forma de pensamento, sua mão estava no queixo mania de um típico pensador com suas órbitas oculares a vaguear pelo estúdio, quando deparou com uma maçã vermelha com a sua casca a brilhar atrás do realizador, não pensou em mais nada, pensou como seria a doçura daquela mação.

- O que achas de Sweet Apple? - perguntou Sarada, olhando para o rosto do homem à sua frente.

- Um belo nome para uma bela mulher - piscou Jiraiya para Sarada - Amanhã estarás disponível pelas cinco e trinta? - disse envolvendo o seu braço nos ombros pequenos da rapariga.

- Sim estou, onde queres que espero por ti? - interrogou Sarada entusiasmada, com o seu mais recente trabalho.

- No Hotel Hyuuga, pode ser? - sugeriu, Sarada fez uma careta de insatisfação Jiraiya ao notar sua inquietação no rosto perguntou - Passasse alguma coisa, Sarada?

- Não pode ser noutro sitio? É porque a amiga da minha mãe é dona deste hotel e eu não quero que ela me veja, não quero que os meus pais sabem... - revelou Sarada com o timbre de voz de preocupação e receio.

- Não faz mal, tenho outro sitio onde sou um grande cliente, pedirei ao meu amigo se pode reservar um quarto para ti... - exclamou Jiraiya com um sorriso perverso em seus lábios. - Amanha ligo-te e combino melhor contigo, que tal encontramos no restaurante Por-do-Sol? Para podermos organizar melhor as tuas coisas por aqui?

- OK, aguardarei ansiosa pelo seu telefonema, senhor Jiraiya - pausou - E mais uma vez muito obrigada pela oportunidade, senhor Jiraiya - agradeceu a morena ao homem.

- Por favor trate-me apenas por Jiraiya, a partir de agora iremos encontrar regularmente, e logo, logo irás aparecer nas revistas! E quem sabe um dia gravar um video porn - piscou novamente para ela.

- Seria muito interessante, afinal quero ser uma estrela porn! Mas aos poucos irei alcançar os meus objetivos. Bom Jiraiya vou ter que ir! - falou Sarada se despedindo do homem deixando-o no estúdio com o fotógrafo a organizar os seus materiais para a próxima sessão fotográfica.

- Se ela continuar assim será uma grande modelo - comentou Chojuro, limpando a sua lente, Jiraiya olhou para ele pegando no seu telemóvel discando algo nele.

- Chojuro, ela é a filha da Cherry Blossom e de Charasuke... - revelou o realizador, deixando o fotógrafo espantado.

- Não me digas que ela é a filha... - foi interrompido.

- Sim, filha da melhor médica de Konoha e do perigoso Comandante da esquadra de policia de Konoha - revelou Jiraiya tudo de uma só vez deixando um fotografo de queixo caído com a revelação.

Sarada saía do estúdio da PlayBoy, a morena parou na saída elevou o seu rosto e mirou o símbolo do coelho com uma gravata borboleta no pescoço, gravada em dourado logo a cima da porta de entrada, a Uchiha sorriu e deu um salto de felicidade, mas naquele momento sua atenção foi desviada por uma voz que ela não ouvia à muito tempo e que conhecia perfeitamente:

- Sarada, por aqui? - perguntou um loiro, seu olhar rosado, sua cicatriz na sua face esquerda, demonstrava um briga passada que o loiro teve na escola, mas que também dava um certo charme a ele, será que foi por sorte que aquela cicatriz que ele ganhou para lhe dar ainda mais charme, sua franja caia para a sua lateral do seu rosto direito, seu sorriso meigo e apaixonado por sua antiga colega de turma havia formado no seu rosto, mas logo foi substituído por um olhar de tristeza disfarçadamente pelo seu sorriso. Sarada ao olhar para seu amigo, sorriu e abraçou-o de seguida deixando o rapaz desconcertado.

- Olá Kagura, há quanto tempo! - exclamou Sarada feliz por reencontrar seu antigo colega de turma pelas ruas de Konoha - Estava passando por aqui... Vou ver se consigo concretizar o meu sonho! - revelou a Uchiha.

- Que bom, vou ver se consigo realizar o meu sonho também! - falou o Karatachi, sorrindo para a morena, de seguida o mesmo olha para o símbolo da PlayBoy, eleva o seu dedo indicador e aponta para a marca - Quero me tornar modelo da PlayGirl... - piscou para Sarada, a mesma ficou de queixo caído, e se entusiasmou ainda mais.

- Não me digas! Eu acabei de sair de uma sessão fotográfica da PlayBoy - revelou Sarada, o seu segredo.

- Que bom! Quero ver suas fotos depois - falou, suas bochechas estavam levemente avermelhadas, elevou sua mão direita e coçou sua nuca - Claro se não te importares... - sorriu aliviando a sua tensão no seu corpo.

- Claro que te mostrarei, mas aviso-te já para cuidares do teu avião para ele não levantar voo - disse Sarada, e ambos caíram na gargalhada.

- Irei cuidar desse pormenor, Sarada - disse Kagura, indo ao seu bolso tirando de lá o seu telemóvel - Será que podes me dar o teu número? Assim para nos encontrar mais vezes? - perguntou o loiro.

- Claro! Espera eu não sei de cor - sorriu envergonhada tirando de sua mala o seu telemóvel indo logo à procura do seu próprio contacto - Aqui está! - disse virando a tela para o rapaz à sua frente, o mesmo olhou para o pequeno ecrã e marcou o número da rapariga no seu telemóvel, mas o mesmo reparou que no fundo da tela do telemóvel de Sarada estava ela com Boruto a sorrir, Kagura curioso olhou nos olhos de Sarada e se pronunciou.

- Estás a namorar com Boruto? - interrogoi, mas resposta foi de imediato.

- Não! Nós somos apenas amigos, nossos pais trabalham juntos na esquadra e minha mãe é uma grande amiga da mãe dele! - falou Sarada, deixando Kagura aliviado com a noticia.

- Ah, gostei de te ver Sarada. Vou agora tirar umas fotos - disse sorrindo para a morena.

- OK, depois também quero ver as tuas fotos! - piscou Sarada para Kagura tirando do mesmo uma gargalhada.

- Está bem! Adeus! - despediu-se de Sarada adentrando no edifício da PlayBoy.

- Adeus! - acenou Sarada para o rapaz, tomando rumo para a sua casa.

★━━━━━━━━★ ━━━━━━━━━★

- Estou exausta! - reclamava Sakura, sentando no sofá em casa acompanhada de Hinata.

- O hospital deve ser duro, afinal para ser a melhor médica de todo o país não deve ser fácil... - falou a Hyuuga, tirando um singelo sorriso da rosada.

- Faço aquilo que gosto, devia era sempre fazer isto... - pausou suspirando pesadamente - Eu nunca devia ter me tornado uma atriz porn nem entrado na boate... - falou a Uchiha melancólica.

- Passado é passado... Mas pelo menos encontraste Sasuke, nesse mundo e vocês os dois têm uma linda filha e a vossa felicidade é vista a quilómetros de distância. - reconfortou Hinata à sua amiga.

- Pois é, e tu tens um filho também lindo de morrer, modéstia à parte, ele tem a beleza do pai e o feitio da mãe - pausou pousando seu cotovelo no descanso do sofá apoiando a sua cabeça na mão e seu olhar passeou pelo relógio - Pena que Sarada não vê Boruto com olhos de ver - disse Sakura, Hinata naquele momento riu de Sakura, e a mesma olhou para ela com um olhar de dúvida - O que foi? - perguntou à Uzumaki.

- Neste aspeto Sarada puxou para ti - disse a perolada. - Mas sabes que Boruto herdou minha timidez...

- Pois... - naquele momento Sarada entrava em casa, quando a morena deparou com sua mãe e Hinata em casa assustou-se.

- Oh, olá mãe! Olá tia Hinata! - cumprimentou Sarada, subindo as escadas logo em seguida.

- Hey não vais comer? - perguntou Sakura quase gritando.

- Não tenho fome! - gritou Sarada no piso superior.

- Essa rapariga cada vez mais independente - resmungou Sakura - Até tenho medo se ela segue os meus passos antigos... - falou nervosa.

- Hey, ela não vai fazer isso! Afinal ela está tirando faculdade, pensamento positivo Sakura Maria! - falou Hinata animando Sakura.

- Vamos lá ver se isso acontece... - falou Sakura na tentativa de acalmar os seus pensamentos passados.

- Bom vou me embora, porque tenho jantar para fazer... Porque também comandar um hotel sozinha é complicado... - divertiu Hinata com o seu próprio comentário.

- Tens que não fazer muito esforço, afinal a senhora está carregando mais um herdeiro Uzumaki aí no seu ventre... - alertou Sakura sua amiga.

- Tens razão... Até amanhã! - despediu-se Hinata beijando cada lado do rosto de Sakura abraçando-a por último.

- Até amanhã... - despediu-se fechando a porta em seguida. Sakura olha para as escadas, suspira e sobe as mesmas indo ter com sua única filha ao seu quarto. A Haruno está em frente à porta do quarto de Sarada e bate à porta. - Posso entrar? - perguntou.

- Pode! - permitiu Sarada a entrada de sua mãe no quarto, a mesma estava no computador, e com um caderno nas suas mãos a escrever o que via no computador.

- Filha por onde andaste hoje? - perguntou a rosada, Sarada a olha e volta a concentrar naquilo que estava a fazer - Sarada não vais me responder? - perguntou mais uma vez.

- Eu estive na faculdade, afinal sempre é melhor do que ficar em casa sozinha... - mentiu, mas uma parte de sua voz tornou-se irónica e revoltada. Afinal Sarada sente sozinha enquanto os seus pais estão a trabalhar.

- Eu sei que é complicado para ti, mas eu e teu pai temos que trabalhar pelo menos para tu poderes estudares e termos uma boa condição de vida... - explicou-se Sakura, Sarada revirou os seus olhos.

- Mãe agora estou a estudar, por favor pode me deixar sozinha? - disse a morena tentando com sucesso a saída de sua mãe de seu quarto.

- Está bem, estuda não te vou atormentar-te mais... - falou triste saindo logo do quarto de Sarada, mas antes de sair por completo deu uma última vista para a sua filha que se encontrava sentada em frente de sua secretária. - Se quiseres comer é só dizer que preparei algo para tu comeres... - avisou Sakura, Sarada bufa de impaciência.

- Está bom mãe, agora posso estudar? - perguntou zangada.

- Sim senhora resmungona! - brincou Sakura, fechando a porta logo em seguida tirando um sorriso de sua filha.

★━━━━━━━━★ ━━━━━━━━━★

Os portões negros com a tinta desgastada pelo passado do tempo rangiam ao serem abertos, agonia para uns e felicidades para os presos que iriam ficar presos ou em liberdade. Naquele momento Itachi Uchiha, estava em liberdade, o mesmo caminhava para fora dos portões calmamente, parou em frente dos portões e olhou para o céu ensolarado do dia, retirou os seus óculos escuros de seu rosto, seu cabelo encontrava-se mais curto, pelos ombros mais especificamente apanhado num rabo cavalo baixo, o moreno vestia um camiseiro da cor vinho, e umas calças pretas, na sua mão uma pequena maleta preta, Itachi inspirou a maior quantidade possível de ar que ele considerava puro, já que havia passado seus longos vinte anos na prisão aturando presos violentos, e a tortura de alguns policias, a mandado de seu irmão, mas agora havia a oportunidade de sua liberdade agora com mais vingança e pose no seu sangue para os seus planos macabros futuros. Itachi colocou novamente os seus óculos escuros no seu rosto sorriu olhando para o carro preto à sua frente:

- Irás ser minha Cherry Blossom... - disse adentrando no carro preto.

1 de Septiembre de 2018 a las 11:45 0 Reporte Insertar 0
Leer el siguiente capítulo Capítulo 2

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~

¿Estás disfrutando la lectura?

¡Hey! Todavía hay 12 otros capítulos en esta historia.
Para seguir leyendo, por favor regístrate o inicia sesión. ¡Gratis!

Ingresa con Facebook Ingresa con Twitter

o usa la forma tradicional de iniciar sesión