Como se declarar para sua paixão Seguir historia

lolly laura f

Jeon Jungkook nunca foi um cara de atitude quando se tratava de questões amorosas, tanto que ele sequer cogitaria ter qualquer contato com sua paixonite. Mas isso até seu melhor amigo trazer a tona um papo estranho sobre um tutorial de como se declarar, bem explicadinho em um site conhecido. Soa louco, não? Quer dizer, quem, em sã consciência, seguiria aqueles passos? Jungkook, a princípio, não, mas que mal faria tentar?



Fanfiction Bandas/Cantantes Todo público.

#wikihow #colegial #bangtan #jimin #jungkook #yaoi #gay #kookmin #jikook #bts
4
4783 VISITAS
En progreso
tiempo de lectura
AA Compartir

Wikihow

Todos gostam de algo, seja isso um hobby, uma banda, uma série, um esporte, uma matéria no colégio, uma marca de chocolate, uma camiseta, ou outra coisa. Você sabe que tem seus gostos quando rejeita um sabor de pizza em um rodízio, quando troca de canal ao que a programação muda e o programa que te agrada acaba, quando tudo em que consegue pensar enquanto estuda é no horário e em como você mal vê a hora de se livrar daquilo. É, eu conheço muito bem essas sensações. Mas acredito que estejamos no assunto errado, porque, afinal, não estou contando esta história para discutir o quanto não gosto de matemática, como amo os filmes do Harry Potter ou o que me desagrada ao fazer compras. Estou aqui hoje, senhoras e senhores, para contar-lhes sobre algo maior, que ultrapassa a barreira entre gostar e amar, mas permanece entre esses dois termos. E tudo se resume a um nome:

Park Jimin.

Ainda assim, há tanto por trás dessas duas pequenas palavras, tantas coisas a serem comentadas que eu levaria vários capítulos apenas para começar a listá-las. Então, é justo contar a vocês, por partes, do começo, como me envolvi com minha pessoa favorita no mundo inteiro, e tudo pelo que precisei passar para conseguir executar o que me levaria direto ao meu objetivo.

Sente-se em uma posição confortável, pegue seu balde de pipocas e se assegure de que não será interrompido enquanto faz essa leitura, pois está prestes a embarcar em uma jornada que requer muita atenção e… paciência.

O quê? Ninguém é perfeito, ué!

Tudo começou em uma tarde comum de maio, como todas as outras. Minha rotina era a mesma todos os dias, então, tecnicamente, não havia nada de muito extraordinário que merecesse atenção. A não ser, é claro, o garoto que sentava na fila ao lado da minha no colégio e estava, naquele exato momento, reclamando com seus amigos sobre a professora de Física. Ele estava quase transtornado, gesticulava sem parar e, vez ou outra, puxava os cabelos e descia as mãos pelas bochechas, deixando marcas vermelhas que sumiam instantes depois.

— Não encare, Jungkook.

Desviei o olhar para o lado contrário, encontrando o de Yoongi, meu irmão.

Nós não éramos parentes. Para falar a verdade, nem nos parecíamos, muito menos vivíamos juntos, adotando o status de sermos da mesma família. Yoongi e eu éramos apenas dois caras próximos cujos laços eram fortes demais para se resumirem a amizade.

Suspirei, pegando a folha que ele havia colocado em cima da minha mesa e começando a apagar as marcas de lápis presentes por baixo da tinta de caneta. Estávamos fazendo um trabalho em dupla, e aquela era uma das minhas partes.

— Não estava encarando — respondi em um sussurro. A classe não estava silenciosa, e mesmo que Jimin se sentasse duas carteiras à frente, eu tinha medo de alguém ouvir.

Yoongi deu de ombros.

— Se você diz…

Olhei por cima dos meus óculos para o loiro chateado, que já tinha se acalmado um pouco e agora apenas bufava.

— Por que não se confessa?

Balancei a cabeça, fechando os olhos e voltando minha atenção para a folha de respostas. Eu nem cogitava a ideia.

— Não daria em nada — retruquei. — Talvez resultasse em um olho roxo em mim, bullying e olhares tortos pelo resto do ensino médio, mas não acho que valha a pena arriscar. Estou bem assim.

— Não está, não. — Pude sentir que ele esboçou um sorriso pequeno, como se estivesse brincando. Eu sabia que não estava. — Se fantasiar com alguém a ponto de machucar, não conseguir ficar cinco minutos sem procurar por ele com o olhar, sempre trazê-lo ao assunto, por mais distinto que seja, e não ver um futuro com outra pessoa for estar bem, eu estou muito mal.

— Você tem ao Hoseok.

— E você poderia ter ao Jimin. — Arregalei os olhos e levei o indicador aos lábios, pedindo que falasse mais baixo. — Jungkook, só estou dizendo que você poderia acabar com essa angústia visível pelo teu olhar. Às vezes parece que você toma decisões seguindo pela pior opção da situação.

— Ele é hétero, Yoongi. Provavelmente tem namorada, também. Além de que eu não o conheço tão bem assim, apenas pelo que vejo nas redes sociais e aqui na sala. Quem garante que ele reagiria bem, que aceitaria, mesmo que não retribuindo, e fosse gentil? Se lembra do que aconteceu com aquele calouro ano passado, quando decidiu que estava gostando do líder da sala e que ele precisava saber? Não quero passar por isso, por mais masoquista que esteja soando.

Yoongi balançou a cabeça, como se reprovasse minhas palavras.

— Você não tem uma bola de cristal, realmente não teria como saber a reação dele. Nós vemos um Park Jimin, mas sabemos que não é apenas isso. — Arqueei as sobrancelhas e dei um pequeno sorriso sarcástico. Era o que eu tinha dito logo antes! — É por isso, Jungkook, que precisa conhecê-lo melhor, procurar saber, antes de qualquer coisa, no que está se metendo.

Meu sorriso congelou e se tornou, aos poucos, uma risada de deboche.

— Está brincando, não é? — Ele continuou sério. — Você enlouqueceu?

— Seja razoável, cara. — Revirou os olhos. — Que mal faria tentar?

Fiz uma careta de indignação.

— Você, por acaso, não ouviu o que eu acabei de falar? — proferi um pouco alto demais, atraindo a atenção de algumas meninas que sentavam ali perto. Tratei de baixar meu tom de voz.

— Tudo o que eu ouvi foi você dizer que tem medo do que poderia acontecer caso se declarasse. A minha proposta, Jungkook, é que você apenas se aproxime, sem segundas intenções. Tente fazer amizade, ganhar sua confiança, conhecê-lo por inteiro. Se ele não for o que você achava, pule fora, não diga nada. Se for… Bem, se for, aí é história para outro site.

Bufei. Seria um ótimo plano, não teria muito para dar errado, e, não que eu quisesse admitir, funcionaria. Mas isso se alguém corajoso o bastante o executasse, não eu.

Abri a boca para dizer aquilo para Yoongi, mas uma parte da sua fala roubou minha atenção.

Site? — Sua expressão mudou para algo próximo a pânico, como se tivesse dito algo que não deveria. Entendi tudo. — Você está me dando conselhos se baseando em uma postagem da internet, Yoongi?

Ele ergueu as mãos, parecendo tentar me acalmar.

— Olhe, em minha defesa, funciona. O wikiHow é confiável, cara.

Aquela palavra não me era estranha. Ah, sim. É um site sobre tutoriais diversos, desde o de como fazer gelo até outros que envolvem questões mais complicadas.

Eu estava sem palavras. Yoongi estar me dando conselhos de blog sobre como me declarar era algo que eu nunca imaginei que pudesse acontecer.

A incredulidade foi tanta que eu não pude rebater aquilo, apenas fitá-lo, o julgando com o olhar.

— Pense nisso, está bem? — sussurrou. A sala estava mais silenciosa, por algum motivo, então precisávamos ser discretos. — Quando chegar em casa, te mando o link, aí você dá uma olhada.

Suspirei, desistindo da discussão. Talvez ele estivesse certo. Que mal faria apenas ler e avaliar o material que Yoongi me enviaria?

Por fim, concordei, voltando a prestar atenção na página sobre minha mesa. Na frente de todos, o professor corrigia trabalhos de quem já havia entregado, alheio a tudo o que acontecia mais adiante. Por um segundo, quis ser ele, que aparentava não ter preocupação nenhuma. Me perguntei se ele gostava de lecionar e do que seria capaz para continuar lecionando, mas não levei o pensamento adiante, pois não era nem justo comparar uma disciplina com meu probleminha loiro.

Olhei para Jimin, que já havia terminado e fitava os outros alunos. Por um segundo, seu olhar encontrou o meu, por ele estar sentado de lado. O contato não durou mais que isso, mas foi o bastante para meu coração acelerar.

É, Jungkook, que mal faria tentar?

1 de Septiembre de 2018 a las 01:37 0 Reporte Insertar 0
Continuará…

Conoce al autor

laura f "i'm on a curiosity voyage and i need my paddles to travel. these books are my paddles. i need my paddles!" wattpad: lollyvato spirit: lollyvato

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~