Perfect Seguir historia

quills Sam Kaya

"Amor, eu estou dançando no escuro Com você entre meus braços Descalços na grama Ouvindo nossa música favorita Eu tenho fé no que vejo Agora sei que conheci um anjo em pessoa E ela está perfeita Eu não mereço isso Você está perfeita esta noite." Perfect - Ed Sheeran


Fanfiction Anime/Manga Todo público.

#universo-alternativo #Perfect---Ed-Sheeran #song-fic #sakura-haruno #sasuke-uchiha #sasusaku #naruto #258
Cuento corto
1
4724 VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Capítulo Único.

"Eu encontrei um amor para mim... "



Sakura estava arrumando a sala, que estava completamente bagunçada, cheia de brinquedos espalhados por todos os cantos. Seus filhos eram realmente duas pestes.


Pegou brinquedo por brinquedo, colocando-os na estante de Sarada e Daisuke.


Falando neles... Aonde será que aquelas duas miniaturas de gente se meteram? Com certeza estariam por aí, espalhado brinquedos pela casa ou rabiscando as paredes. Era sempre assim. Ela e Sasuke já estavam acostumados com as travessuras dos pequenos.


Sarada era uma garotinha de seis anos, uma versão feminina do pai. Cabelos e olhos escuros, pele clara, alguns traços foram herdados da mãe, assim como a animação.


Daisuke tinha quatro anos e já era mais parecido com a mãe. Os cabelos espetados eram rosa, grandes olhos escuro, um sorriso tão encantador quanto o da mãe. Era uma gracinha, mas o temperamento forte igual o do pai, muitas vezes era um problema.


Quando tudo já estava devidamente no lugar, ouviu passos apressados vindo da escada. Eram seus filhos.


- Mamãe! Mamãe! - o grito infantil era de Sarada. - Olha o que eu e o Dai encontramos. - correu com o irmãozinho ao seu lado, até estar perto o suficiente da mãe.


Estendeu-lhe uma fotografia, que Sakura logo pegou, curiosa para saber o que era. Se surpreendeu ao ver que na foto estava ela e Sasuke, no baile de formatura do terceiro ano. Onde elas encontraram aquilo?


- Essa é você e o papai, não é mamãe? - perguntou o menor.


- Sim, querido. É a foto da nossa formatura... - sorriu. - Onde pegaram isso?


- A irmãzona achou no meio do livro que estava em cima da mesa do escritório do papai. - o garotinho respondeu.


Sakura suspirou, se abaixando até ficar da altura dos filhos. Então Sasuke guardava aquilo no meio do livro?


- Eu já disse que vocês não podem entrar no escritório do papai. - bagunçou o cabelo dos dois.


- Desculpa, mamãe. - Sarada pediu, envergonhada. - Como você e o papai começaram a namorar? - sua curiosidade era enorme.


- Como, mamãe? Como?! - gritou Daisuke animado.


- Bom...


 [...] 


Sakura estava sentada em um dos bancos do jardim do colégio, observando o céu estrelado. Não queria entrar e ser a única sem par. 


Sasori havia lhe pedido para ser seu acompanhante, porém a mesma negou. Não queria ir ao baile com ele. Queria que o idiota do Uchiha a convidasse, mas ele não faria isso. Ele nem ao menos falava algo com ela além das provocações, que a rosada prontamente respondia com a língua afiada.


Eles viviam como gato e rato desde quando eram crianças, e apesar de tudo que viu ou ouviu de Sasuke, ainda conseguiu fazer um sentimento diferente brotar em seu interior. Não sentia mais ódio dele. Algo dentro de si se remexia sempre que o via.


Talvez... Só talvez, tenha se apaixonado por aquele imbecil.


Ouviu barulho de passos cada vez mais perto. Nem ao menos se deu o trabalho de virar-se para ver quem era. Sabia que ele estava ali, o cheiro do perfume amadeirado do moreno era inconfundível.


Ele pulou sobre o banco, sentando ao lado de Sakura que estava olhando atenta para as estrelas. Ela estava linda com aquele vestido rodado na cor rosa, com detalhes em branco e pedrinhas brilhantes. A maquiagem clara com o batom rosa, o cabelo preso em um coque com duas tiras de franja soltas na lateral do rosto e, os óculos de armação marrom claro.



"Querida, entre de cabeça e me siga

Bem, eu encontrei uma garota, linda e doce

Oh, eu nunca soube que era você quem estava esperando por mim."



- O céu está lindo, não? - perguntou ela, abaixando o olhar para o moreno que ainda a fitava, deixando-a envergonhada.


- Sim. - curto como sempre.


- Por que você está aqui? - sim, ela estava nervosa com a presença dele ali.


- Não te achei lá dentro, então pensei que estivesse aqui.


Sua mão suava frio. Por que ele estaria lhe procurando?


- Hm... O quê você quer? - voltou a olhar o céu.


- É... Eu q-queria... - e se ela não aceitasse? - Hm, vocêgostariadeiraobailecomigo? - falou rapidamente.


Ela o olhou confusa. Sasuke estava muito estranho, até mesmo gaguejou.


- Não entendi... - ele suspirou a olhando com as bochechas... Coradas? Isso mesmo! Ela soltou um riso gracioso. - Respire. - mandou, e ele o fez. - Inspire. - novamente a obedeceu. - Agora fale devagar.


- Você gostaria de ir ao baile comigo? - falou lentamente.


Sakura franziu o cenho, o olhando de maneira estranha. Ela estava ficando louca ou era Sasuke em sua frente lhe pedindo para ir ao baile -que já tinha começado, por sinal- com ele?


Tirou o óculos e limpou a lente no vestido mesmo, logo colocando-o de volta. Aquela coisa as vezes incomodava.


- Você tá bem, Sasuke? - sua mão pousou sobre a testa dele, que estava na temperatura normal.


- Estou, Sakura. - abaixou o olhar. - Se não quiser tudo bem. Vim preparado para um "não". - sorriu brincalhão.


- Eu só queria entender... Achei que você fosse vir com a Shion.


- Aquela louca? Tô fora. - seu tom agora era sério.


- Ela espalhou pra todo o colégio que ia com você.


- Tsc, nunca iria ao baile com ela. Pra falar a verdade eu nem queria vir, mas o dobe me arrastou e... Bom, achei que seria bom te chamar, já que fiquei sabendo que você estava sozinha.


- Ah, entendi. Você tá sendo gentil. - entrelaçou os dedos sobre o colo. - Não precisa ser legal com uma pessoa que você odeia. - sua voz estava calma, porém estava totalmente nervosa.


Como assim odeia? Ele não a odiava, só gostava de irritá-la, é diferente. Se levantou, ficando de frente para ela.


- Eu não te odeio. - o interior dela se remexeu. - Aceita ir lá dentro e dançar comigo? - perguntou para a rosada e, estendeu-lhe a mão.


Oh, meu Deus, ele não a odiava! Estava confusa, mas ao mesmo tempo feliz por saber que ele não tinha tal sentimento por ela.


- Aceito. - sorriu grandemente, aquecendo o coração do Uchiha que devolveu o sorriso, surpreendendo-a pela espontaneidade e sinceridade que aquele gesto possuía.



"Porque éramos apenas crianças quando nos apaixonamos."



Sakura colocou a mão sobre a de Sasuke, que a segurou firmemente, puxando-a em direção a porta do colégio. Seu coração estava tão acelerado quanto o dela, que ainda sorria toda boba.


Abriu a porta lentamente, fazendo os alunos que estavam dentro do ambiente olhar para os dois, que caminharam entre os outros, direcionando-se mais para o meio do salão/pátio.


- É o Uchiha mesmo?


- Ele não era o acompanhante da Shion? Que mentirosa!


- Awn, que lindos! São tão fofos.


- Desde quando essa coisa rosa é amiga do Sasuke? Eles não se odeiam?


Os burburinhos percorriam por todos os cantos, mas ambos preferiram ignorar tudo e todos ao redor. Ao fundo tocava uma música romântica. Era Perfect, do Ed Sheeran, deduziu a rosada que era fã do cantor.


Sasuke pousou uma mão em sua cintura, enquanto a outra segurava a delicada mão de Sakura, conduzindo-a em uma dança lenta. Precisava falar tudo para ela...


- Sakura... - chamou a atenção dela, que logo o observava atenta. - Você me odeia? - perguntou.



"Não sabíamos o que era

Eu não vou desistir de você dessa vez

Mas, querida, apenas me beije devagar

Seu coração é tudo o que eu tenho

E, em seus olhos, você está segurando o meu."



- Ahn... Por que a pergunta? - sentiu a mão em sua cintura lhe apertar mais.


- Só responde. - seu nervosismo era visível.


Sakura suspirou. Talvez fosse a hora de se abrir, até porque, quem sabe assim ela não se desilude? Ele nunca gostaria dela, já sabia disso. Mas... O que aquela dança significava para ele? Por que ele estava agindo de forma estranha? Não tinha como saber.


- Eu posso ter te odiado por tudo que você já me provocou. Mas hoje em dia, ódio é o menor dos meus sentimentos. - seu rosto estava vermelho por tamanha vergonha em fazer uma "quase" declaração.


O olhar de Sasuke estava surpreso. Então ela também não lhe odiava? Ela possuía outros sentimentos por si? Aquela seria a hora perfeita para dizer tudo o que estava guardado no fundo de seu coração.


Puxou-a mais para perto, colando os corpos e colocando a outra mão dela em seu ombro, enquanto as suas duas pousaram na cintura fina, voltando a conduzi-la. A rosada estava vermelha, o que a deixava ainda mais fofa.



"Amor, eu estou dançando no escuro

Com você entre meus braços

Descalços na grama

Ouvindo nossa música favorita

Quando você disse que parecia uma bagunça

Eu sussurrei bem baixinho

Mas você ouviu

Querida, você está perfeita essa noite."



A música era perfeita para aquele momento. O refrão chegou e Sasuke fez questão de cantar para ela.


- Darling, you look perfect tonight. - sussurrou. - Me desculpe, Sakura. - uma de suas mãos foram em direção ao rosto delicado, fazendo uma leve carícia.


Aquilo era alguma brincadeira ou estava sonhando mais uma vez? Seus olhos estavam arregalados, em total espanto e surpresa. Fechou os olhos, aproveitando do contato e, tentando raciocinar.


- Sakura, acorde. Acorde. - sussurava baixinho. - Isso não é real, é apenas um sonho. - abriu os olhos, dando de cara com as lindas orbes escuras. Não era um sonho. - Sasuke, não estou gostando dessa brincadeira. Por favor, pare. - tentou se afastar, mas ele a abraçou.



"Bem, eu encontrei uma mulher

Mais forte que qualquer uma que eu conheça

Ela compartilha meus sonhos

Eu espero que um dia eu compartilhe seu lar."



- O que te faz pensar que eu estou brincando com você, irritante? - sua voz era calma. Ela tinha o efeito de apaziguar tudo dentro dele. - Eu entendo se você dizer que não sente nada por mim, mas porra! Eu não aguentava mais deixar isso escondido dentro de mim, sabe o quanto é ruim? Eu me apaixonei por você desde a primeira vez em que te vi, quando tínhamos oito anos. Você era encantadora, na verdade ainda é. - riu.


Nada mais fazia sentido para ela, tudo estava uma completa bagunça. Como assim ele era apaixonado por ela? O empurrou, segurando o choro que queria sair.


- Pare de mentir! - sua expressão estava triste. - Você não vê o quanto me machuca tentando me enganar? - crispou os lábios com força. - Você sempre me tratou mal, não me venha com essa palavras vazias.


- Me desculpe. - pediu novamente. - Alguns dias depois que você e sua família vieram morar aqui meu pai morreu. Eu fiquei abalado e não pensei duas vezes antes de descontar toda minha frustração em você. Quando a dor passou eu continuei a te irritar com o propósito de tentar esconder o que sentia por você, e também porque você fica linda com raiva. - puxou a garota que estava mais vermelha que um tomate, voltando a dançar. - Eu sou louco por você. - murmurou baixinho.



"Eu encontrei um amor

Para carregar mais do que apenas meus segredos

Para carregar amor, para carregar nossos filhos."



- Se você tiver tirando com a minha cara, eu vou te dar uma su... - não teve tempo de terminar a frase, pois logo seus lábios estavam cobertos pela boca dele.


Era apenas um selinho, mas foi capaz de desconcentrar totalmente Sakura, que agora estava com os olhos arregalados, a boca entre aberta, a respiração falhada e o coração acelerado. Sasuke estava a sua frente, olhando-a com carinho e um sorriso no rosto.


- Acho que acabei de provar pra você e pra todo mundo ao redor que isso não é uma brincadeira. - quando ele terminou de falar, a rosada olhou ao redor, percebendo que várias pessoas olhavam para eles abismadas. - Sakura. - ela o olhou, ainda aturdida. - Você, quer... - soltou uma tosse antes de prosseguir. - Bem, namorar comigo? - falou baixinho.


- E-eu, na-na-não... - respirou fundo. - Sasuke, eu não estou te entendendo. - se afastou um passo dele. - Você tá estranho, começou a falar essas coisas, m-me beijou, agora isso? Ah meu Deus, por quê eu não acordo logo? - sua voz estava chorosa, deu três tapinhas em seu rosto afim de ver se era um sonho. - Isso não é um sonho, não é mesmo?


- Isso é real. - murmurou um palavrão baixinho. - Você não sente o mesmo por mim. Ok. Acho melhor eu ir. - se virou, andando em direção a saída.


Ela estava confusa. Sasuke lhe convidou para o baile, chamou-a para uma dança, contou sobre seu pai, a abraçou, deu um selinho nela, se declarou... Aquilo parecia um sonho, mas agora sabia que era um sonho real.


Sorriu largamente, correndo em direção a ele, que ficava cada vez mais próximo da porta.



"Ainda somos crianças, mas estamos tão apaixonados 

Lutando contra todas as possibilidades 

Eu sei que ficaremos bem desta vez."



- SASUKE! - gritou para ele.


Quando ouviu a voz dela gritando seu nome, de súbito parou, virando-se e sendo surpreendido por um abraço. Ele a abraçou de volta, sentindo o peito aquecer.


- Isso seria um sim? - perguntou.


Ela olhou para ele com os olhos brilhando e um sorriso lindo.


- Uhum. - balançou a cabeça em sinal positivo.


Sasuke apenas sorriu para Sakura, colocando a mão em seu rosto e a puxando para mais perto, enfim selando os lábios.


O beijo era calmo, apaixonado, repleto de sentimentos que enfim foram postos à fora.



"Querida, apenas segure minha mão

Seja minha garota, seu serei seu homem

Eu vejo meu futuro em seus olhos."



Assim que se separaram ouviram os gritos de seus amigos.


- SORRIA PARA A FOTO, CASAL! - gritou Naruto, tirando uma foto dos mais recentes namorados.


[...] 


- ... e depois fiquei sabendo que Sasuke também ia para Stanford, cursar direito junto comigo. - terminou sorrindo.


- Eca! - Daisuke fez uma careta. - Vocês se beijaram, que nojo. Urgh!


- Não é nojento, é romântico. - Sarada sorriu para a mãe.


- Acho que você inverteu os papéis na sua história, irritante. - ao ouvir a voz do marido olhou para o lado, vendo-o encostado no batente da porta.


- Você estava aí o tempo todo? - sorriu sem graça.


- Na verdade cheguei na parte do "Se você estiver tirando com a minha cara". - afinou a voz, imitando-a.


Ela riu, se levantando e caminhando em direção ao marido.



"Amor, eu estou dançando no escuro

Com você entre meus braços

Descalços na grama

Ouvindo nossa música favorita

Quando eu vi você naquele vestido

Parecendo tão linda

Eu não mereço isso

Querida, você está perfeita essa noite."



Sasuke a observou de cima a baixo. Estava linda como sempre. O vestido comprido até os pés, os longos fios roséos soltos, os óculos agora de armação preta, um colar no pescoço e um leve batom rosa.


- Olha o que eles acharam. - estendeu a foto para Sasuke, que se surpreendeu quando viu qual era. Aquilo não estava no livro em seu escritório?


- Eles... - apontou para as crianças que agora brincavam de pega-pega. - Entraram no meu escritório? - franziu o cenho.


- Sim, eu disse pra eles não fazerem mais isso. E você também precisa trancar aquele lugar. - se virou para as crianças. - PAREM DE CORRER PELA CASA, VÃO SE MACHUCAR! - gritou, assustando as crianças que rapidamente pararam.


- Hey, você não pode se alterar. - Sasuke se aproximou, beijando a testa de Sakura e a abraçando. - Deixa que eu cuido desses pestinhas. - sorriu de forma cúmplice.


Ela entendeu, sorrindo de volta para ele. Era sempre assim, se entendiam pelo olhar e pequenos gestos.



"Amor, eu estou dançando no escuro

Com você entre meus braços

Descalços na grama

Ouvindo nossa música favorita."


O moreno se afastou dela, mandando uma piscadela e chegando perto dos filhos, que agora discutiam sobre quem era o mais rápido.


- Eu sou mais rápido que você, sua lesma! - o irmão apontou o dedo para a irmã.


- NÃO! Eu que sou, seu tampinha. - fez cara feia para o menor.


Sasuke apenas se abaixou minimamente, puxando os dois filhos e jogando-o sobre o ombro, fazendo os mesmos soltarem um grito.


- Chega de discussão. - os levou para o sofá, onde a esposa estava sentada. - Fiquem quietos, a mãe de vocês não pode se estressar. - colocou os dois que estavam emburrados, sentado um ao lado do outro, logo indo ao lado da mulher.


A deitou em seu colo, fazendo cafuné em sua cabeça. Ela adorava aquilo.


- Sasuke! - Sakura gritou, se levantando subitamente. - Ai meu Deus.


- O que foi? - a olhou preocupado. - Você tá bem? - as duas crianças também se aproximaram, preocupados com a mãe.


- Você tá bem, mamãe? - perguntou Daisuke.


- Calma, eu estou bem. - riu dos três que a olhavam confusos. - O bebê chutou, Sasuke!


Sasuke colocou a mão sobre a barriga da esposa, sentindo outro chute do bebê. Sorriu de lado para Sakura.



" tenho fé no que vejo

Agora sei que conheci um anjo em pessoa

E ela está perfeita

Eu não mereço isso."



- Sayuri tá animada hoje. - colocou a mão sobre a do marido.


- Vai ser igual a mãe, então. - brincou. - Espero que seja tão linda quanto você.


- Eu te amo. - sua voz estava embargada por conta dos hormônios da gravidez.


Ele apenas a tocou-lhe a testa com o dedo indicador e médio, respondendo com o simples gesto que também a amava.



"Você está perfeita esta noite."

30 de Agosto de 2018 a las 16:40 0 Reporte Insertar 0
Fin

Conoce al autor

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~