Kisses Seguir historia

vanychan734 Vany-chan 734

Itachi se lembrava de cada primeiro beijo que recebeu de Shisui. Cada primeira vez era acompanhada por um sentimento positivo em sua memória, desde os mais ternos aos mais intensos.


Fanfiction Anime/Manga Sólo para mayores de 18.

#romance #lemon #naruto #shiita #fluffy #uchihacest #Canon-Divergence #un #querobiscoitofns #gincanafns #nom-massacre
Cuento corto
8
5358 VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Capítulo Único - Kisses

OLAAAR! 

Está fanfic está participando do desafio do grupo FNS - Fanfics Naruto Shippers. Seu tema é Primeira Vez.
Quem quiser ler as outras fics, é só procurar a tag #QueroBiscoitoFNS e #GincanaFNS, e vou deixar o link do grupo nas notas.

Arte do cap da vooddo, e da capa voodoo + ダ ッ ち ゃ ん (pixiv). Capa editada por mim <3

Itachi se lembrava de cada primeiro beijo que recebeu de Shisui.

Cada primeira vez era acompanhada por um sentimento positivo em sua memória, desde os mais ternos aos mais intensos. Lembrar delas era sentir o peito esquentar e um sorriso inconveniente brotar nos lábios finos, mas ainda assim, gostava de rememorá-las quando estava em reuniões familiares entediantes como aquela...

O primeiro beijo foi num machucado em seu tornozelo. Haviam terminado um conflito acirrado contra ninjas invasores e quando Itachi tentar caminhar para fora da mata escura, a exaustão fez suas pernas bambearem e, por consequência, luxar o pé... mas antes que atingisse o chão, Shisui estava lá para ampará-lo. Mesmo com sua relutância, o primo lhe fez um curativo, passou uma de suas pomadas para aliviar a dor e depois enrolou faixas envolta da região lesionada com demasiado zelo. Ao final, Shisui encostou seus lábios rapidamente sobre o local e se afastou com um sorriso estonteante ao passo que erguia um dos polegares num gesto positivo.

- Tia Mikoto diz que beijos ajudam a sarar machucados mais rápido!

Sua mãe realmente dizia aquilo, no entanto, apenas ela havia tido esse tipo de contato consigo e por isso Itachi não soube como reagir àquele gesto cuidadoso e carinhoso. Saltou desconcertado da pedra em que estava e continuou o caminho de volta para a Vila ao lado de Shisui, que já começava a tagarelar besteiras como de costume.

Situações como aquela voltaram a se repetir. Em cada treino conjunto, Shisui beijava uma região lesionada diferente. Itachi sempre se sentia estranho em relação a isso, porém de forma positiva... no fim quando cresceu e os beijos pararam, ele sentiu falta do toque. Mas jamais exprimiria aquilo em voz alta ao mais velho.

O segundo primeiro beijo foi em sua bochecha. Era seu aniversário de sete anos, já eram bastante próximos e por isso Shisui havia sido convidado para a pequena e intima comemoração. Claro, aquele jantar havia sido ideia de sua mãe, mas quando o primo cruzou a entrada de seu jardim ao lado de seu tio Kagami com uma caixa de dangos às mãos, Itachi jurou que pôde sentir seu coração disparar. Aproximou-se de Shisui e pegou o presente com o maior cuidado que conseguia exercer e em seguida olhou terno para o amigo.

- Feliz aniversário, Tachi! – ele falou animado e depois se curvou depositando um beijo suave em sua bochecha.

Simples e delicado, como todas as atitudes que ele tomava em relação a si. Itachi sentiu-se corar, mas antes que falasse qualquer coisa, seu tio colocou a mão sobre seu ombro num cumprimento conhecido e depois lhe desejou prosperidade. Sasuke apareceu logo em seguida para roubar de vez sua atenção e somente durante o jantar pôde dirigir olhares agradecidos ao primo que os recebia sorridente.

A sobremesa de sua mãe foram dangos preparados por ela própria, mas os de Shisui eram mais saborosos... Itachi só não sabia reconhecer na época o que fazia tais doces serem tão especiais a não ser pelo simples fato de que foram dados a ele por Shisui. E naquele momento, tal explicação bastava.

O próximo contato inovador foi durante a preparação para uma missão rank-A em que discutiam qual a melhor estratégia para se executar. Shisui era cuidadoso com seu esquadrão, porém não era tão meticuloso quanto Itachi que previa possíveis falhas e erros, e por isso eles eram uma dupla imbatível. O mais novo completava tanto Shisui – e vice-versa – que Konoha decidiu organizá-los nas mesmas missões durante aquele semestre, uma vez que todos os trabalhos sob seus comandos haviam obtido sucesso.

- Hey, não precisa se preocupar tanto, Tachi – Shisui disse enquanto terminava de amarrar seu hitaiate à cabeça.

- Não estou preocupado – mentiu.

Sentia uma sensação ruim quanto àquela missão e isso se refletia em seu cenho franzido, mas assim que observou o corpo de Shisui tão próximo ao seu, Itachi levantou o olhar ao ponto de vê-lo se inclinar em direção a sua testa. O beijo dessa vez havia sido demorado e seguido por um carinho em sua nuca. Itachi suspirou surpreso e quando o primo se afastou, ele respondeu sua expressão questionadora com seriedade.

- Eu estarei lá para te proteger. Não importa o que aconteça, eu sempre vou te proteger.

O menor não o respondeu, mas assentiu com letargia acreditando fielmente em cada palavra que o outro havia proferido. No fim, sua sensação ruim estava correta, haviam caído numa emboscada e perdido dois shinobis... Itachi seria mais um, no entanto Shisui estava lá para defendê-lo e cumprir sua promessa. Durante aquela missão, o primo mostrou um lado sombrio que Itachi jamais tinha tido contato, mas que naquele momento foi sua garantia de que sairiam vivos dali.

O outro primeiro beijo foi durante uma tarde de verão. Era um dia de folga após tantas missões e como tal, Shisui achou pertinente que passassem o dia aproveitando o ócio. Treinaram durante a manhã porque gostavam de treinar juntos, compraram dangos e comeram com a presença de Sasuke – antes que ele fosse para a Academia –, nadaram no Nakano e, por último, deitaram lado a lado na grama à margem para que os corpos úmidos secassem com o Sol que incidia naquela parte afastada do distrito Uchiha.

Os olhos escuros de Shisui escrutinavam sua beleza andrógena com atenção, decorando cada detalhe realçado pela luz do fim da tarde. Enquanto isso, o mais novo se mantinha em silêncio, interiormente adorando ser o alvo de tanta devoção e esperando pelo futuro comentário cômico de Shisui.

A surpresa foi que não houve comentário algum. Shisui havia simplesmente tocado seu cabelo, colocando a franja atrás de sua orelha e então manteve os dedos ali, os movendo devagar numa carícia sutil, em seguida se aproximou com um sorriso discreto e juntou seus lábios. Foi um breve roçar que durou sete segundos.

Mas foram segundos suficientes para parecerem uma eternidade e fazerem Itachi desejar por mais.

A noite chegou rápida e por isso se vestiram para voltarem ao distrito, porém antes de partirem de vez, Itachi se certificou que Shisui entendesse seus desejos. E foi dessa forma que havia conseguido mais sete segundos de lábios colados.

O primeiro beijo seguinte aconteceu não muito tempo depois. Porém, a princípio, havia lhe deixado mais desnorteado que o primeiro ao ponto de Itachi franzir o cenho quando sentiu o beijo rápido na ponta de seu nariz. Ele podia jurar que Shisui o beijaria na boca, mas o jounnin apenas o olhava com diversão e sorria bobo enquanto mantinha os dedos se enrolando nas mechas de seu cabelo.

O mais novo estava com a cabeça apoiada sobre as coxas do outro, numa posição bastante favorável para que fosse beijado de verdade, mas o que ganhou havia sido uma espécie de provocação para deixá-lo irritado. Sabia disso pelo olhar de Shisui... era um olhar ferino, o qual lhe era dirigido somente quando estavam a sós prestes a executar um plano extraordinário.

- Pensei que fosse me beijar – disse desgostoso.

- Eu beijei.

Itachi semicerrou os olhos. Certo, ele estava realmente o provocando.

Não gostava de ser o primeiro a dar um sinal de que deveriam se tocar porque se sentia patético, vulnerável e carente. Shisui sabia desse fato e exatamente por isso estava lhe provocando ao desejar que ele tomasse as rédeas da situação.

- Acha meu nariz atraente para beijá-lo?! – perguntou ácido.

Entretanto, sua pergunta retórica e mal criada havia feito o olhar de Shisui vagar para o jardim ao redor e ponderar por instantes. Assim que as íris com tonalidade cinza recaíram sobre si, o menor soube que nada de bom viria dali.

- Na verdade, eu acho. Ele é fino, empinado e dá harmonia ao seu rosto – falou, traçando seu nariz com a ponta do indicador – Seu nariz merece todos os beijos possíveis, Tachi!

E foi assim que Itachi foi sufocado por beijos no nariz contra sua vontade.

O sexto primeiro beijo foi capaz de deixar Itachi necessitado. Ele e Shisui já haviam se beijado diversas vezes desde que haviam iniciado aquele romance, foram beijos leves e também intensos, mas nenhum havia sido como aquele. Ao se separar, Itachi sentia a respiração pesada, o coração pulsando acelerado e um calor se acumular em sua região íntima.

Talvez fosse por causa da posição em que se encontravam. Estavam deitados em sua cama, Itachi por cima com as pernas entrelaçadas as do primo, as mãos de Shisui passeando por seu corpo e as suas próprias tocando o abdômen definido do outro.

O sétimo primeiro beijo aconteceu no mesmo dia e momento. Quando tentou se afastar do corpo musculoso, Shisui levou a boca cheia ao seu pescoço. Foi um beijo capaz de arrepiar Itachi por completo e fazer sua genitália pulsar. Revirou os olhos quando a língua do namorado rodeou um ponto especifico, em seguida sentiu mordiscadas leves que arrancaram-lhe um suspiro angustiado por mais e por fim Shisui soprou a região, causando-lhe um choque térmico delicioso. Prestes a recuperar a respiração presa, Itachi sentiu o gesto ser repetido num padrão diferente: primeiro mordidas, depois a língua acariciando sua pele sensível e então o sopro; em seguida língua, sopro e mordidas... e assim por diante.

Naquele dia Itachi descobriu o que era ter um chupão. E também que não deveria mais deixar Shisui fazer aquilo porque as blusas de gola alta eram insuportáveis em dias quentes.

O oitavo primeiro beijo aconteceu durante uma missão fora da Vila. Os amassos entre eles já vinham sendo comuns há algum tempo, porém algo sempre os atrapalhava, independentemente de ser uma mensagem anbu, uma reunião de última hora na polícia, deveres de patrulha e até mesmo Sasuke. No fim, sempre terminavam às pressas – isso quando chegavam ao final de fato.

Desse modo, não foi muito surpreendente quando começaram a se agarrar com fervor assim que fecharam a porta do quarto alugado em que estavam. Se afastaram apenas para despirem os corpos um do outro com pressa, espalhando beijos molhados por cada parte exposta que era revelada.

Shisui puxou seu cabelo para fazê-lo inclinar a cabeça e ceder o posto de comando da noite. Os olhos carmins do parceiro brilhavam maliciosos e quando o sorriso mordaz se fez presente, Itachi sentiu um arrepio passar por seu corpo.

- Shisui...

Não teve tempo de terminar a sentença. Num piscar de olhos, o mais velho havia usado o Shunshin e o jogado na cama de bruços.

- Shiii – Shisui disse sensual, rente ao seu ouvido.

Em seguida, ele mordiscou sua orelha, beijou seu pescoço e arrastou a língua pela sua espinha seguindo em direção ao cóccix, traçando suas costas com verdadeira adoração. Assim que a boca de Shisui tocou a região sensível de seu ânus, Itachi agarrou o travesseiro disposto à frente e o mordeu para conter seus gemidos.

A língua movimentava-se para cima, para baixo, de modo circular e também era introduzida em seu orifício anal. Esse era o padrão adotado por Shisui a fim de fazê-lo se excitar ainda mais para tomá-lo com vontade mais tarde. A mão do namorado foi em direção ao seu pênis, masturbando-o no mesmo ritmo em que o excitava por trás e foi assim que Itachi implorou por mais pela primeira vez, chegando a chorar de excitação.

Aquela foi uma das noites mais animadas de sua existência.

Quando voltaram a Konoha, três dias depois, o nono primeiro beijo aconteceu. Estavam reunidos num almoço familiar na casa de Fugaku e discutiam sua possível posse do clã. O gênio Uchiha amava o clã em que havia crescido, porém não possuía o desejo de comandá-lo como líder, aquilo na verdade era o sonho de seu otouto, Sasuke. O seu, por sua vez, era suceder Minato e, assim, se tornar o primeiro Uchiha e o shinobi mais novo a assumir o cargo mais alto da Vila.

Entretanto, dizer aquilo ao patriarca era complicado... Fugaku o queira como líder do clã por ser sensato, prático e leal, além da responsabilidade e estima que havia depositado em si, como seu sucessor, desde criança. Por isso, Shisui ao seu lado observava sua expressão tensa com aflição, ele o conhecia bem o bastante para saber que aquele não era seu desejo, mas que também não teria coragem de desapontar seu otou-san ao negá-lo tal proposta... então, tudo ao redor não teve mais importância quando Itachi sentiu os lábios conhecidos atingirem sua têmpora.

- Confie em mim – Shisui sussurrou com a boca colada à região tensa.

Shisui dizendo-lhe aquilo nunca era um bom sinal, mas se confiava sua vida a ele durante missões, seu corpo durante noites quentes e seu coração durante tantos anos, não via motivos em não confiá-lo tal situação naquele momento de desespero...

- Com toda minha vida – respondeu ansioso.

Itachi só não esperava que o namorado usasse o Mangekyou em Sasuke e inflasse o comportamento revoltado dele. Durante sua posse do clã, o irmão o desafiou diante de todos pelo posto de Chefe Uchiha. Fugaku queria castigá-lo pela insolência e desrespeito, mas quando Shisui interviu e disse que aquelas eram as regras do clã, Itachi entendeu o que o mais velho havia feito.

Lutou de fato contra Sasuke naquele dia. Sabia que o irmão não aceitaria ganhar por pena e que desejava se provar digno do cargo, por isso foram horas e horas de um combate acirrado. Itachi estava prestes a ganhar, mas o cansaço pelas noites mal dormidas se fez presente e num momento de hesitação, sua derrota chegou certeira. Sasuke o prendeu com um truque barato de adolescente: usou linhas de chakra para enlaçá-lo e depois o eletrocutou.

Acordou três dias depois no hospital público de Konoha com a expressão culpada e chorosa de Sasuke à frente de seu campo visual.

- Nii-san... – a voz dele tinha uma conotação de arrependimento evidente.

- Otouto... – resmungou com dificuldade.

- Hey, Tachi, você nos assustou! – Shisui disso ao seu lado e mais uma vez depositou um beijo demorado em sua têmpora.

- Obrigado por confiar em mim... – ele sussurrou em seu ouvido antes de se afastar.

- Com a minha vida... – respondeu, já cedendo ao sono novamente.

Demorou para se recuperar por causa dos efeitos acumulativos do uso do sharingan contra Sasuke. A parte boa do seu processo de recuperação era que Shisui tinha livre permissão para beijá-lo em qualquer momento e sempre que achasse necessário... mesmo que o momento em questão fosse seu banho de esponja.

O décimo primeiro beijo e o mais importante, foi anos mais tarde durante sua posse de Kage. O chapéu sobre sua cabeça dava-lhe um orgulho que não sabia exprimir em palavras, mas Itachi sentia-se ainda mais contemplado quando Shisui estava ao seu lado. Os olhos carmins do parceiro brilhavam animados capturando seu momento, o sorriso estonteante deixava o rosto ainda mais iluminado e o sentimento quente que se espalhava por Itachi era intensificado a cada vez que o via na multidão abaixo do púlpito.

Seu discurso havia sido preparado com antecedência e assim que os aplausos soaram, ele desceu do palco e caminhou até a multidão. Eram seus habitantes e atual família, por isso os protegeria até a morte... e tudo isso só era possível por causa das manobras de Shisui no passado, derrubando Danzou para si por baixo dos panos. Foi congratulado e teve juras de lealdade por cada Chefe de clã e pelo Conselheiro representante dos civis, em seguida a comemoração na Vila começou.

Mesmo que não quisesse investir o dinheiro público naquilo, o festival de posse era uma tradição que tinha que manter. Então, se limitou a circular pelas barracas de comerciantes, comprou um quimono com a ajuda do bom gosto de Mikoto – uma vez que o de Shisui era bastante duvidoso – e por fim jantou em um restaurante tradicional de Konoha com a família.

Contudo, conversas rasas, comemorações desnecessárias e multidões não lhe eram programas atrativos, por isso saiu do festival na surdina ao lado do marido. Quando chegaram à casa que haviam comprado, o sentimento de paz e pertencimento se instaurou de imediato.

- Está cansado? – Shisui questionou em seu ouvido, o tom sensual o instigava a negar com ardor tal pergunta.

Sequer precisou respondê-lo. Atacou os lábios cheios e começou o beijo fervoroso, suas mãos desabotoaram o colete do primo e quando estava prestes a arrancá-lo, Shisui segurou suas mãos para lhe deter. Olhou-o confuso e encontrou as íris cinzentas com um brilho divertido.

- Hoje, eu irei servi-lo, meu Kage – a ênfase em seu título possuía uma conotação erótica que muito lhe agradava.

Sorriu lascivo e esperou. Shisui puxou seu cabelo com uma mão para recomeçar o beijo e com a outra livre, desabotoou o fecho do manto de Hokage de modo que o pano deslizasse por seus ombros até o chão. Em seguida, seu colete foi aberto e teve o mesmo destino. Depois a blusa negra com o símbolo do clã. E assim por diante.

Se viu totalmente nu, exposto a ele e se sentiu glorioso com o olhar faminto que recebia em troca. Os beijos apaixonados retornaram enquanto faziam o caminho até o quarto, os corpos caíram sobre a cama do casal e os toques se tornaram mais urgentes.

As roupas de Shisui já estavam todas jogadas ao chão, em montes desorganizados enfeitando o quarto. Itachi tinha o cabelo desgrenhado e solto, dando-lhe um ar erótico que enfeitiçava o mais velho e o tornava ainda mais devoto daquele homem. Os olhos do menor eram hipnotizantes, tragando-o sem demora para aquele clima luxurioso que se estendia no recinto.

- Eu amo você... – Shisui declarou fitando com atenção cada mínimo detalhe do marido – Amo tudo em você... Seus olhos... – se aproximou, beijando as pálpebras delicadamente e obrigando Itachi a cerrar os olhos – Sua boca... – beijou seus lábios para roubar seu fôlego mais uma vez – Seu rosto... – continuou a vagar, desbravando o corpo alheio à essa altura já tão conhecido – Seu cheiro... – a língua se arrastou pelo maxilar e pescoço perfeitamente aparados – Sua pele... – a trilha de beijos se seguiu cada vez mais para baixo – Seus pelos... – Shisui arrastou o nariz pelo caminho de pelos no abdômen de Itachi, que já suspirava audivelmente.

- Ama meu pau também? – questionou ardiloso, observando os olhos escuros voltarem-se para si maliciosos.

- É minha parte favorita.

E então, o gemido baixo e deleitoso ressoou pelo quarto quando a boca do mais velho envolveu-o com ardor. Shisui deslizou a língua por toda a extensão, massageou o saco, deixou um beijo estalado na glande apenas para provocá-lo, depois o sugou comprimindo as bochechas, e repetiu o processo incansavelmente até que o companheiro se desfizesse em sua boca. Assim que Itachi gozou, Shisui voltou a subir, espalhando beijos por seu abdômen com um sorriso travesso e por fim contornou seus lábios com a língua.

- Amo cada pedacinho seu, Tachi – declarou ao beijar seu peito, exatamente a cima de seu coração, o fazendo suspirar apaixonado.

- Então me ame, Shisui – ordenou, necessitado.

Estes eram os dez melhores beijos que havia experimentado ao lado de Shisui. Olhou-o ao seu lado na mesa do jantar discutindo uma baboseira qualquer com Sasuke e sorriu, atraindo seu olhar atencioso.

- Tachi? – ele questionou, ignorando a resposta malcriada do primo mais novo.

Aproximou-se dele para selar seus lábios, sem se importar em ser o centro das atenções à mesa. Se afastou ao ouvir o grunhido irritado de Sasuke, que ainda não havia superado as demonstrações intensas de amor entre ambos após um incidente na sala de Hokage.

- Vão procurar um quarto.

- Sasuke! – Mikoto o repreendeu.

- Não é uma má ideia – Shisui sussurrou em sua orelha.

Itachi sorriu lascivo. Certamente começaria uma nova investigação acerca dos próximos locais dignos dos beijos de Shisui, a começar por aquela noite. Afinal, cada primeira vez era sempre memorável...

-------------------------------------------

Sublinhado é o tema. 

Esse era um plot antigo meu, queria fazer todas os primeiros beijos shiita e finalmente consegui produzir - embora a ideia original fosse uma coleçao de drabbles, gostei mais como one.... o porém é que faltam mais beijinhos.
FNS: https://www.facebook.com/groups/122359598449326/
Grupo Shiita: https://www.facebook.com/groups/CSSHIITA/

25 de Agosto de 2018 a las 03:18 7 Reporte Insertar 4
Fin

Conoce al autor

Vany-chan 734 Fada do Fluffy e maluca dos angst. Luto pelo fim dos leitores fantasmas, por SasuSaku e por ShiIta, meus OTPs! "KakaSaku - Uma Chance para Nós" não será repostada aqui até ter sido devidamente betada, assim como "O Caminho que Trilhamos".

Comenta algo

Publica!
Tatu Albuquerque Tatu Albuquerque
Own ti nenéns. ITI MALIA, meu dengo dengo é olha que nem de Uchiha eu gosto. Adorei a forma que cê trabalhou o tema do desafio e o desenrolar da fic. Parabéns!
6 de Septiembre de 2018 a las 14:41

  • Vany-chan 734 Vany-chan 734
    Olaaar! Ah que bom saber que vc gostou, dona juíza. hahahaha São muito nenéns mesmo, eu adorei escrever kisses, acho fofinho pensar que cada um foi importante ao seu modo rs. UCHIHAS SÃO LINDOS, NÃO FALA MAL DO MEU CLÃ TATU! Beijo 7 de Septiembre de 2018 a las 13:39
Nathy Maki Nathy Maki
AAAAAAA EU TÔ MUITO APAIXONADA POR ELES DOIS! Simplesmente amo essas lembranças de primeiros beijos, toques e ver  a relação crescendo. Shiita é muito precioso e com você escrevendo é o céu! Parabéns pela história maravilhosa! Beijinhos ♡
5 de Septiembre de 2018 a las 20:11

  • Vany-chan 734 Vany-chan 734
    AI QUE AMOR, SOCORRO HAHAHAHAHA <3 A ideia era exatamente mostrar a relação deles evoluindo a partir dos beijinhos, como cada um teve significado diferente ao longo do enredo <3 ShiIta é realmente muito precioso, e fico honrada em saber que faço jus a eles <3 <3 5 de Septiembre de 2018 a las 21:21
Políbio Manieri Políbio Manieri
Eu gosto muito do itachi sempre deixar de lado aquela carranca de seriedade que a gente enxerga durante suas interações e obrigações no anime e simplesmente passa a ter a idade que ele efetivamente tem quando se trata do shisui. É um amor que as versões contadas da primeira vez, apesar de todas se tratarem de beijos, para o itachi cada beijo tinha um significado, um contexto diferente... pesos, demoras, sentimentos, então não eram os mesmos beijos nem as mesmas demonstrações de afeto. Cada primeira vez é especial. E então eles foram crescendo e os beijos ganhando significados mais intensos. Adorei que voce usou a narrativa para explicar a sequência de toda uma distopia no universo ninja e quando o Itachi confidenciou que queria seguir os passos do Minato eu fiquei muito grata, O SHISUI USOU O MANGEKYOU NO SASUKE TADINHO. Não adianta o quanto ele crescesse na história ele sempre tem aquele comportamento típico de otouto e eu fiquei extremamente morta com isso. Shisui e itachi tem um relacionamento maravilhoso e eu adorei ver isso se construindo de acordo com o relacionamento original dos dois no anime, longe de todo o tipo de drama ou violência que eles cresceram originalmente, tudo repassado por uma visão mais intima e menos trágica. Que experiência maravilhosa!
5 de Septiembre de 2018 a las 17:05

  • Vany-chan 734 Vany-chan 734
    Que coment mais lindoooo! Vim até responder rapidinho pra não esquecer hahaha Primeiro quero agradecer por ele, eu adorei como vc foi notando os pesos e sentimentos que cada beijo possuía, assim como revelavam cada momento do relacionamento deles. <3 Eu amo meu princeso Shisui, o que vc sente pelo Lee, eu sinto pelo Shisui HAHAHA por isso eu adoro exaltar as caracteristicas boas desse princeso injustiçado! E uma delas é ter essa habilidade de lidar com o Itachi e torná-lo um pouquinho mais "humano", as interações entre eles sao sempre lindas, então quis colocar um futuro alternativo e fofo que eles mereciam. MEU UN É LINDO E CHEIROSO E EU VOU EXPLORÁ-LO EM QUALQUER SITUAÇAO SIM HAHHAHAHAHA Adoro a ideia do Itachi Kage, meu deuso, o menino ia destruir sendo o Godaime dessa Vila<3 <3 Tadinho do Sasuke, realmente, mas a cena q eu imagino é ele nem notando q caiu num genjutsu sabe? A inveja tava ali, Shisui só inflamou isso e falou da "regra'' do clã rssrsrsrsrsrsrsrs Claro que ninguém vai saber disso, nunca rsrssrsrsrs PRA MIM O SASUKE É SEMPRE O OTOUTO BIRRENTO EM RELAÇÃO AO ITACHI HAHAHAHA Tadinho, deve ser dificil chegar na sala de Hokage e ver o irmao trepando com o primo HAHAHAHHA Bom, eu amo fazer finais felizes com eles [OTP é OTP né], então é sempre bom saber que foi uma leitura gostosa pra quem leu, principalmente de um futuro possvel que esses dois deveriam ter tido <3 Beijo, Mama 5 de Septiembre de 2018 a las 18:18
  • Políbio Manieri Políbio Manieri
    Tomara que a gente morra por esses bons meninos! 5 de Septiembre de 2018 a las 19:44
~