A Polegarzinha Cor-de-Rosa Seguir historia

sakura_1_haruno Sakura Haruno

Sasuke encontra uma idosa a caminho de sua escola a mesma a chama e dá-lhe três sementes para que o mesmo as semeia antes de ir dormir, mal sabia ele da surpresa que iria ter na manhã seguinte com uma pequena garotinha em cima de si a olhá-lo com serenidade.


Fanfiction Anime/Manga Todo público.

#sasusaku
5
4874 VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Capítulo 1

Um certo dia, considerado normal para muitas pessoas e para outras mais um dia de escola havia nascido com um sol radiante, numa casa no meio da cidade mais propriamente no quarto havia ainda um dorminhoco a dormir com os seus lençóis desarrumados, metade tapava o seu corpo desnudo e a outra metade estava caído no chão. A porta foi batida por três toques e uma voz a chama:

- Sasuke! Está quase na hora de ires para a escola arrume-se! - dizia a mulher atrás da porta, apenas o rapaz de cabelos negros se virou para o outro lado abriu os seus olhos devagar e olhou ao seu redor.

- Já vou mãe! - respondeu meio sonolento fechou os seus olhos por alguns segundos e foi novamente chamado.

- Já são seis horas e quarenta e cinco minutos! Vê se não te atrases! - avisou a mulher o seu último aviso e saiu. Sasuke levantou-se, sentou-se na cama, espreguiçou-se e bocejou-se olhou para o armário e pendurado em um cabide estava a roupa de seu uniforme escolar limpo e corrido olhou para o seu despertador já tinha se passado cinco minutos o mesmo se levantou e vai em direção à sua roupa escolar e veste-o, vestiu o seu calçado e saiu de seu quarto, desceu as escadas e foi indo em direção à cozinha, onde já se encontrava uma mesa posta de frutas, bolo, manteiga e sumo o mesmo se sentou pegou em duas tostas e passou manteiga nas mesmas e deu a sua primeira mordida.

Alguns minutos depois Sasuke acabou de comer o seu pequeno almoço levantou-se e ia entrar no outro comodo quando nota num jarrinho de flores que estava na janela, um simples girassol virado na direção do sol que amanheceu naquele dia e notou que a mãe o regava com maior carinho levantou a sua sobrancelha estranhando o comportamento de sua mãe e não hesitou em perguntar:

- Mãe, porque regas a flor com tanta dedicação? - perguntou encostando o seu ombro no batente da porta, a mulher sorriu ainda regando a flor.

- Há quem diga que as flores sentem os sentimentos das pessoas e que quando são regadas por amor e carinho ela pode florescer forte e com uma cor tão brilhante que o próprio sol, há uma história de uma flor que quando ela é plantada floresce uma linda menina - e olhou para o girassol por uns segundos e arrumou o regador num dos armários da cozinha, e olhou para seu filho e sorriu - Como eu gostava ter uma filha... - exclamou mais para si do que para o filho.

- A mãe vai me dizer que não gosta do Itachi nem de mim? - falou o rapaz desencostando do batente e adentrando no outro comodo.

- Não estou a dizer isso, filho... - e foi atrás de seu filho mais novo e pegou na mochila do mesmo - Apenas disse que gostava de ter uma filha, não disse que não gosto de vocês, se Deus quis me presenciar com dois rapazes quem sou eu para criticar? - e colocou a mochila nas costas de Sasuke e ambos foram para a porta de saída.

- Já vou mãe! - despediu o rapaz dando um beijo na bochecha de sua mãe - A senhora minha mãe não tem filhas, mas pode ter filhas de coração... Como por exemplo noras... - e corou-se o Uchiha fazendo sua mãe tirar um sorriso enorme de seus lábios.

- Quer dizer que tens uma namorada? - perguntou empolgada a mulher.

- Não mãe... - e sorriu - Por enquanto não. Vou indo! Até logo! - e saiu de perto de sua progenitora e se afastando lentamente de sua casa.

[...]

Passado alguns minutos o moreno olha para uma senhora idosa em um banco a olhar para as flores cerejeiras, a mesma olha para ele e Sasuke olha para a árvore e apreciou por alguns instantes quando foi chamado à atenção:

- Garoto! - a voz envelhecida exclamou e o rapaz olhou para a idosa - Pode chegar aqui num instante? - perguntou fazendo um gesto para que Sasuke se aproximasse dela, e assim o fez o moreno se aproximou da velha e olhou o que ela estava a fazer.

- O que deseja senhora? - perguntou com as mãos em seus bolsos a velha olhou para ele e sorriu.

- Já ouviu falar, em que as flores têm um poder especial? - respondeu a mulher e o rapaz abanou a cabeça negativamente e a mulher tirou de sua bolsa um pequeno saquinho e colocou nas mãos de Sasuke - Aqui tens umas sementes mágicas, plantas essa noite que ao amanhecer florescerá! - Sasuke olhou para o saquinho virou-o ao contrário e três sementes caíram em sua palma da mão esquerda, a mesma brilhavam e Sasuke se espantou quando ia se pronunciar a idosa à sua frente havia desaparecido, olhou ao seu redor e não encontrou ninguém apenas estava ele sozinho no parque, arrumou as sementes e guardou o saquinho em sua mochila, caminhou novamente para o seu rumo que era a escola.

[...]

Depois de um dia cansativo de escola Sasuke vai para casa cansado do dia produtivo lúdico e pedagógico, o moreno não era grande aluno, mas também não era pior aluno apenas estudava para que passasse nos testes e que fosse mantendo as notas. Quando ele chega à casa ele coloca a mochila pendurada no bengaleiro foi para a cozinha pegar um pequeno lanche abriu o armário e deparou-se com um pequeno vaso lembrou-se da idosa que lhe deu as sementinhas pegou no vaso e numa pequena porção de terra e foi buscar a mochila e foi para o seu quarto. O rapaz colocou a terra no vaso foi buscar as sementes e semelhou colocando novamente por cima terra, regou e deixou ao pé da janela:

- Ficarás aí, perto da janela para que floresça mais rápido - e sorriu para o vaso, e lembrou da conversa que teve com sua mãe pela manhã acerca de flores, não que ele acreditasse ou desacreditasse, apenas foi um pequeno flash de memória que reapareceu em sua mente, Sasuke saiu de seu quarto para comer algo. Quando voltou para o seu quarto o mesmo sentou-se na sua secretária, dentro de sua mochila tirou os seus livros e cadernos e fez os trabalhos de casa, olhou de soslaio para o vaso e notou já um pequeno caule verde saindo da terra, o mesmo assustou-se com a rapidez que estava florescendo aquela planta, será que sua mãe tinha razão? - Acho que está na hora de dormir, boa noite Sakura - disse para a planta e deitou-se na cama apagando a luz.

O pequeno caule foi crescendo rapidamente, florescendo as suas primeiras pétalas rosadas e formando numa linda flor rosa, mas como estava de noite suas pétalas estavam fechadas de como se estivessem adormecidas para que na manhã seguinte abrisse e revelando a sua beleza.

9 de Agosto de 2018 a las 15:07 0 Reporte Insertar 0
Leer el siguiente capítulo Capítulo 2

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~

¿Estás disfrutando la lectura?

¡Hey! Todavía hay 9 otros capítulos en esta historia.
Para seguir leyendo, por favor regístrate o inicia sesión. ¡Gratis!

Ingresa con Facebook Ingresa con Twitter

o usa la forma tradicional de iniciar sesión