Feito de vidro Seguir historia

ideuseok Oliver K.

Hoseok faria Yoongi jogar futebol, mesmo que fosse com a ponta dos dedos. [yoonseok - fuffly]


Fanfiction Bandas/Cantantes No para niños menores de 13. © Todos os direitos reservados a ideuseok

#bts #fuffly #comedia #yoonseok #sope
Cuento corto
10
4.9mil VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Único


As crianças brincavam no intervalo como se aquela fosse a última vez que fossem brincar, alguns meninos se dividiram e montaram dois times de futebol, decidiram quem faria o quê. Algumas meninas faziam coreografia e torciam como verdadeiras líderes de torcida. Enquanto as crianças corriam e pulavam, uma apenas observava tudo; sentada na arquibancada com seus olhos sonolentos e aparência frágil.

Na quadra, Hoseok corria, os cabelos negros pareciam uma cortina reta que cobria suas sobrancelhas, o rostinho suado brilhava junto do sorriso bonito e contagiante. Parou depois do apito soar, o garoto mais velho era o juiz e marcava o tempo, tinham dez minutos para descansar.

Soltou um suspiro, a mão esquerda afastando os fios úmidos do rosto. Fitou o ambiente e fez uma expressão frustrada ao andar um tanto rápido até o outro lado.

– Ei! – as mãos se firmaram na cintura masculina e infantil, um bico nos lábios e as sobrancelhas quase juntas formavam a expressão irritada. – Você é o menino que foi grosso com o Tae! Só porque ele chamou você para jogar.

– Não fui não. – O garoto que antes apenas observava todas as crianças, agora tinha seus olhos fixos no garotinho emburrado com o uniforme de educação física. – Eu só disse que não podia jogar.

– Então por que o Tae estava chorando!? Ele disse que você chamou ele de um nome feio. – O mais novo tentou buscar na memória, mas não se lembrava de como era o enorme palavrão. – Ostiane… ah eu não lembro, mas você disse uma palavra feia.

– Osteogénese imperfeita?

– Isso! O Tae disse que você chamou ele disso aí. – O mais velho acabou por ter uma crise de riso com a feição emburrada e confusa do menor, era fofo. – Não ria de mim, você é uma pessoa má.

– Qual seu nome? – Perguntou ignorando totalmente a fala anterior do moreninho.

– Hoseok.

– Meu nome é Yoongi. – O garotinho deu de ombros. – Eu não sou uma pessoa má, eu só achei fofo você todo bravo. E eu também não xinguei seu amigo. Osteogénese imperfeita é o nome da doença que eu tenho, por isso não posso jogar futebol com vocês. Por causa dela meus ossos são bem fraquinhos, mais que os de um bebê. Essa doença também é conhecida por Síndrome dos Ossos de Vidro.

– Você é feito de vidro?!

– Você só ouviu essa parte, Hoseok? – Riu um pouco, o mais velho. – Não é exatamente ser feito de vidro, mas posso quebrar uma perna com qualquer queda, então jogar futebol seria perigoso.

– Você é meu hyung, né? Deve ser, você é maior e fala igual minha irmã. – Yoongi franziu o cenho sem entender onde o mais novo queria chegar com aquilo, no entanto, deixou que concluísse o que dizia. – Quer ir jogar comigo na minha casa? Aí você não cai e não quebra igual vidro.

– Jogar o quê?

– Futebol, ué! Só que com as mãos. – Mexeu as pontinhas dos dedos e o outro deu de ombros mesmo sem ter entendido. – Amanhã é sábado… depois do almoço você vai para minha casa jogar.

– Eu nem sei onde é sua casa, Hoseok.

– Vai saber! Vai saber! Minha mãe vem me buscar, aí você pergunta. Olha vai começar eu vou jogar, tchau hyung!

O moreninho correu para a quadra outra vez e acenou para Yoongi antes de começar a correr atrás dos outros alunos e da bola preta e branca.

– Ele é doidinho, né? – Disse para si mesmo e riu, talvez ter sido expulso de sala pela discussão com outro aluno não tenha sido tão ruim.

s o p e

Yoongi havia mesmo perguntado à senhora Jung o endereço e explicado que Hoseok havia o chamado para jogar consigo, e diferente do que pensou, a mulher apenas sorriu e anotou o endereço na agenda do garoto, dizendo que ele seria muito bem vindo em sua casa.

Agora Yoongi estava parado de frente para o portão, não sabia se tocava a campainha ou se voltava para casa e dizia ter tido um contratempo.

– Vai ficar igual uma estátua, hyung? – A voz aguda da criança vinha do interfone e o Min se perguntou como o garoto soube que já estava ali. O som alto do portão automático sendo aberto o assustou, entretanto, Yoongi fingiu não ter se abalado. – Entra, o cachorro não morde.

Quando entrou ficou procurando por um cão, no entanto só viu um gato malhado deitado sobre o tapete e mais nada.

– Como soube que eu já estava aqui? – Perguntou assim que Hoseok chegou perto, depois de assustar o pobre gato.

– Vi pela janela do meu quarto, tem vista direto pro portão. Minha mãe acabou de sair, ela vai comprar umas frutas porque eu vou morrer se não comer salada de frutas com leite condensado. Vem, o meu quarto é depois da escada, cuidado para não cair. Ano passado eu caí dela e quebrei meu dente! Era o último de leite.

– Você fala bem rápido, né? – Riu. O menor parecia um pequeno papagaio, falando sem parar. – Qual sua idade, Hoseok?

– Eu tenho nove, mas amanhã já faço dez. Sou um rapaz formado, Yoongi hyung. E você?

– Treze. Não sou tão velho quanto pareço. – Hoseok arregalou os olhos mas não disse nada, apenas se enfiou debaixo da cama e puxou alguma coisa dali. – O que é isso?

– Peças para gente jogar. – O baixinho correu até o outro lado do quarto onde havia uma mesa. Yoongi já havia visto uma daquelas, era própria para futebol de botão, era alta e Hoseok não parecia alcançar. – Cadê aquele banquinho idiota…?

Hoseok caminhou pelo quarto até achar o banco amarelo e branco, colocou próximo da mesa e espalhou as peças que estavam dentro do saquinho azul.

– Vem cá, hyung. Tá vendo isso? É a bola, esses aqui são os jogadores dos times. Eu fico com os verdes e você com os azuis tá bom?

– Tá bom.

– Isso aqui você usa para empurrar os jogadores até a bola, o objetivo é fazer mais gols. Quem fizer cinco primeiro vence.

– Certo.

Quase vinte minutos depois que o jogo começou e Yoongi ainda não fazia ideia do que fazer para conseguir fazer um gol, Hoseok já havia feito quatro e estava bem perto de fazer o último e conseguir a vitória. Bastou Yoongi suspirar e pronto.

– Ganhei! Ah, Yoongi hyung, eu sei que sou muito bom, você nem teve chance né?

– Você é muito conhecido, isso sim. – O maior riu. – Eu vou achar um jogo em que eu seja muito bom e aí você não vai ter chance nenhuma.

– Nem tente, eu sou muito bom.

– Ah é? Quando eu estiver ganhando eu vou me lembrar das suas palavras.

s o p e

//dez anos depois//

Já se passava das duas da madrugada e o casal ainda tinha seus olhos presos na televisão gigantesca da sala, ao redor de seus corpos haviam pacotes de guloseimas e copos descartáveis e até mesmo um prato com uma fatia de pizza comida pela metade.

– Calma aí eu não testei meus golpes, Yoon!

– Que não testou, o quê. Você já jogou isso duas mil vezes, larga a mão de ser idiota e admite logo que tá perdendo. – O mais velho tinha um sorriso sapeca no rosto, enquanto Hoseok mantinha um bico inconformado. – Lembra que você disse que era muito bom e que eu não ia ganhar de você? Então, amor, acho bom retirar o que disse, porque com um braço quebrado e tendo que usar só a mão esquerda eu tô mais que ganhando.

– Ah, cala a boca.

– Vem calar.

– Eu vou é fazer você engolir essa manete. – O moreno retrucou largando o controle sobre o sofá. – Você sempre rouba, isso é injusto. Muito injusto.

– Claro, claro. Você que não sabe jogar. – Piscou um dos olhos já vermelhos pela noite não dormida. O moreno apenas fez uma careta.

– Melhor de três?

– Quem perder lava a louça por um mês.


– Fechado.

25 de Julio de 2018 a las 00:35 5 Reporte Insertar 4
Fin

Conoce al autor

Comenta algo

Publica!
Beth . Beth .
É tão fofo meu deus...
27 de Junio de 2019 a las 23:59

Jinro ' Jinro '
ah! que leitura maravilhosa!
26 de Julio de 2018 a las 05:34

~