Move Seguir historia

ritagomez Rita Gomez

Entre uma música e outra, entre um movimento sugestivo e outro, nossos olhares se cruzam e sorrisos são trocados de maneira instigante...



Fanfiction Anime/Manga Sólo para mayores de 18. © História da minha autoria. A arte da capa pertencer a Angeeya.

#naruto #lemon #au #Shisui-Itachi #shiita #yaoi #shisui #itachi #pwp
12
5.2mil VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Capítulo I – Puro Êxtase




“Você pode se deixar levar

Você não pode escapar de mim”.

~*~

~ Move – Taemin ~




~ SHISUI ~




Entre uma música e outra, entre um movimento sugestivo e outro, nossos olhares se cruzam e sorrisos são trocados de maneira instigante. A luxúria cresce gradativa e demasiada a cada instante, incitando-me. Porra, Itachi adora brincar com o perigo, com o meu autocontrole limitado.


Já estamos nisso há mais tempo do que eu gostaria; um provocando o outro. No entanto, estou ficando exausto dessa espera, afinal eu quero apenas sanar essa vontade insana de ter os nossos corpos juntos da forma mais íntima possível, assim como nossos lábios. Estou completamente sedento!


De súbito, sorrio e puxo-o de encontro a mim, pondo um fim a este joguinho sexy e, sem sombras de dúvidas, irritante. Seguro firme em sua cintura e roço nossos quadris de leve, e, em deleite, logo ouço um pequeno arfar surpreso.


— Você não pode escapar de mim! — afirmo possessivo. Um sorriso nada inocente surge em meus lábios.


Observo-o morder os próprios lábios de maneira maliciosa, e, em seguida, Itachi enlaça seus braços no meu pescoço. Há um certo brilho voluptuoso em seu olhar.


— E quem disse que estou fugindo de você, amor? — Sua indagação não passa de mais uma provocação. Seu tom de voz inocente e sua expressão de falsa seriedade conseguem acabar com a pouca sanidade que ainda me resta. — Você parece tão tenso, Sui — Engulo em seco ao vê-lo passar a língua pelo lábio inferior. Então sua postura séria e centrada é deixada de lado, e logo depois Itachi move-se ao som da música lenta. — Relaxa! — Ele me encara lascivo e seu sorriso aumenta. Perco-me na sua expressão travessa, extasiado. Sua pele suada brilha, e o calor do seu corpo me desperta pensamentos caóticos e nada castos. Cada movimento seu é uma estratégia calculado para deixar-me insano. Chega!


— Eu vou fazê-lo implorar para ser fodido! — garanto, meu tom de voz sai um pouco alterado. Prendo-o ainda mais a mim, e sigo seus movimentos lascivos. O calor dos nossos corpos mescla-se intrínseco, despertando o anseio mútuo.


— E como espera me convencer, Shisui? — Ouço sua voz sussurrada retrucar ao meu ouvido, impertinente.


Minha risada já deixa claro que não haverá escapatória.


— Ah, existem tantas formas de fazer isso — retruco e deslizo meu nariz pelo pescoço dele, sentindo seu perfume cítrico impregnar meu olfato. Logo sigo em direção a sua boca macia e convidativa, onde deixo um beijo breve. — Uma melhor que a outra — afirmo malicioso, e chupo seu lábio inferior. Itachi arfa. Ah, ele é tão fodidamente sexy!


— Podemos ser pegos — Ele contesta. Seus lábios se comprimem e seu olhar fica sério.


— E isso te excita, não é? — afirmo provocativo. Mais uma vez, roço nossos quadris. Em seguida, decido aproveitar o fato de que boate é pouco iluminada e desço minha mão até a sua bunda, onde aperto sem nenhum pudor. Ele geme e contemplo sua postura altiva se desfazer de vez. Um pequeno sorriso safado brinca em seus lábios e sua respiração se altera. Ele está entregue!


— Me beija de uma vez! — Itachi ordena impaciente. Sorrio de lado. Um segundo depois nossos lábios se encontram. A umidade quente da sua boca é lasciva e instigante. De forma gradativa, o beijo se intensifica, beirando a insanidade.


Ignoramos a quantidade de pessoas a nossa volta e nos deixarmos envolver por esta atmosfera erótica. O mundo a nossa volta se dissolve por completo. Tudo se transforma em uma confusão de sons e cores. O tempo e o espaço tornam-se insignificantes.


Nossos atos seguintes acontecem de forma inconsciente. Não sei ao exato como viemos parar nesse banheiro, mas não é como se este fato fosse de alguma relevância. A única coisa que importa no momento é aplacar o desejo insano que nos cerca.


O beijo tem um fim temporário e observo o estado revolto de Itachi. Sua respiração torna-se uma bagunça de arfares pesados e descompassados. Seus lábios entreabertos possuem um leve tom carmesim, assim como sua face. Seus cabelos emaranhados moldam um belo quadro sensual. Seu olhar perdido e suas pupilas dilatadas comandam meus atos, e o beijo mais uma vez.


Aproveito o gosto diligente da sua boca, sentindo o leve sabor de uísque mesclado ao seu característico. Prenso-o contra a parede, deleitando-me com seu corpo perfeito. Minhas mãos saem da cintura dele e seguem até as suas coxas proeminentes, parando mais uma vez em sua bunda durinha. Empalmo minhas mãos na carne farta e aperto firme. Itachi enlaça as pernas em minha cintura e rebola de leve, gemendo em seguida.


Shisui... — Ele resmunga sôfrego sob meus toques, e seus dedos repuxam os fios dos meus cabelos, em desespero claro.


Deixo seus lábios por um momento e vou com sede em direção a sua clavícula bem desenhada, deixando leves e provocantes selares cheios de promessas, que logo farei questão de cumprir. Resvalo sorrateiro pela sua pele e encontro seu ponto sensível: o lóbulo da sua orelha, onde mordo e chupo com calma.


Hummm... — Seu gemido excita-me ainda mais. De repente, sinto ele aumentar os movimentos sobre o meu colo.


Sorrio ladino e levo minha mão até o volume que se forma no meio das suas pernas. Inicio uma leve massagem, sentindo o pênis de Itachi endurecer sob o tecido. Aperto-o levemente. Itachi se afasta alguns centímetros, encarando-me intenso. E, é naquele instante que ele percebe que despertou a fera insaciável que existe em mim. Ah, não há como voltar atrás! Seus olhos, um pouco arregalados, esquadrinham o ambiente a nossa volta, enquanto seus lábios são maltratados pelos seus dentes. Um impasse. Sei que ele está nervoso, porém tão sedento quanto eu!


— Está tudo bem, olhe apenas para mim! — dito imperativo, segurando em seu queixo e obrigando-o a olhar-me.


Sem reservas, logo sou atendido, e dessa vez é ele quem ataca meus lábios com fome, me reivindicando para si. Em contrapartida, dou-me de bom-grado, e deixo-o comandar o ósculo de forma intensa e desesperada. Minha mão ainda se encontra sobre sua ereção e volto a apertá-la um pouco mais forte, sendo agraciado por seus gemidos entre os nossos lábios unidos. Um instante depois seu pênis já está em minha mão, sendo maltratado por uma leve masturbação. De forma gradativa, seu corpo reage aos meus toques.


Oh, sim! — Ele quebra o beijo e geme sôfrego, engolindo em seco. Seu olhar encontra o meu nublado em desejo e entrega. — Eu estou me sentindo uma vadia gemendo assim — resmunga com falsa irritação.


— Somos todos vadias quando o assunto e sexo, amor — retruco sorrindo, sem cessar os movimentos. — É quando nós libertarmos dos nossos pudores e nos entregamos ao êxtase mundano.


Itachi intensifica as reboladas, fazendo seu membro pulsar ainda mais em minha mão.


— Filosofia pornô? — indaga divertido com a respiração descompassada. Não respondo e acelero os movimentos em seu pênis duro. Ele geme ainda mais alto. Sei que a porta do banheiro está destrancada e que podemos ser pegos aqui há qualquer momento, contudo isso deixa a situação ainda mais excitante.


Alguns minutos depois ele goza em um quase rugido. Admiro satisfeito seu estado desordenado e levo minha mão suja com sua porra até minha boca. Lambo os resquícios do gozo de Itachi enquanto nossos olharem fixam um no outro, o dele perdido pelo recente orgasmo, e o meu faminto pelo próximo passo.


— Você é louco! — Sua voz soa fraca e rouca.


Sorrio para ele e balanço a cabeça confirmando sua atual descoberta.


— Sou completamente louco! — exclamo em um sussurro. — Por você! — E beijo-o, fazendo-o sentir o sabor do próprio gozo. Ao fim do beijo o encaro, passo a língua sobre meus lábios e sussurro. — A noite está apenas começando, baby!


E os movimentos começam mais uma vez...


Itachi não sabe, mais é ele quem possui o ritmo, eu apenas o sigo... e o instigo, lascivamente.



13 de Julio de 2018 a las 14:33 2 Reporte Insertar 3
Leer el siguiente capítulo Capítulo II – Puro Pecado

Comenta algo

Publica!
Raylanny Alves Raylanny Alves
MEU DEUS QUE DELICIA ESSA PEGAÇÃO DELES NO BANHEIRO. MEU OTP É MUITO LINDO AAAAAAA ❤️
2 de Agosto de 2018 a las 15:44

  • Rita Gomez Rita Gomez
    Esse Shisui safadinho eu aprovo kkkk Amei escrever essa cena maravilhosa. Vou trair todos os meus ships com Shiita hehehe Shiita melhor casal! <3 6 de Agosto de 2018 a las 08:06
~

¿Estás disfrutando la lectura?

¡Hey! Todavía hay 1 otros capítulos en esta historia.
Para seguir leyendo, por favor regístrate o inicia sesión. ¡Gratis!

Ingresa con Facebook Ingresa con Twitter

o usa la forma tradicional de iniciar sesión