Respeito Mútuo. Seguir historia

callmetrouxiane Larissa Gabrielli

Nove letras. Três palavras. Uma curta sentença. Que são capazes de causar uma certa indignação em alguns religiosos, fazendo os mesmos virem com trinta pedras na mão, prontos para me acertar, sem motivo algum. “Eu sou ateu”.


Fanfiction Bandas/Cantantes Todo público.

#bts #bangtan-boys #kim-seokjin #Jincentric #Ateísmo #religiosidade #hipocrisia #Jindesabafo
Cuento corto
2
4680 VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Don't be.

Nove letras.

Três palavras.

Uma curta sentença.

Que são capazes de causar uma certa indignação em alguns religiosos, fazendo os mesmos virem com trinta pedras na mão, prontos para me acertar, sem motivo algum.

“Eu sou ateu”.

Você sabe o que essa frase pode causar em pessoas extremistas e ignorantes? Eu já escutei diversas coisas, já lidei com milhares de coisas vindo de diversas pessoas religiosas, que seguem religiões distintas. Hoje em dia é um tanto melhor quanto antigamente, ou talvez isso esteja melhor para mim pois não sou mais um adolescente, fazendo assim eles controlarem um pouco a língua.

Mas o fato de se acharem um tanto superior simplesmente por acreditar em algo, não muda.

“Você vai direto para o inferno”.

“Deus vai pesar a mão sobre sua vida e você sofrerá tanto por deixar Satanás lhe influenciar”.

“Como? Mas você parecia uma pessoa tão boa”.

“Seu satanista!”.

“Coisa ruim, você precisa de luz”.

Frases às quais já escutei com muita, mas muita frequência em minha vida, não que me afetasse/afetem só é extremamente irritante ter de escutar as mesmas coisas. Na adolescência era ainda mais frequente e um tanto pior. Logo depois que eu contei para minha própria família que não acreditava em Deus e em nenhuma força maior de qualquer outra religião, ficaram horrorizados como se eu acabasse de contar que havia judiado e matado um filhotinho. Me falaram que achavam que eu era revoltado que só queria seguir o contra, que não sabia ao certo por isso estava agindo daquele modo, que queria atenção por estar passando pela adolescência, entre outras milhões de coisas. E hoje em dia pensam unicamente que eu vou para o inferno, pela influência gigantesca que satanás exerce em minha vida. Eu de verdade queria entender porque toda essa birra, assim como eles eu conheço e li a Bíblia, tirei conclusões pelas mesmas coisas que eles leram, e em nenhum versículo está escrito para serem superior aos ateus, na realidade falam sobre os ateus uma única vez. Então não entendo realmente como eles continuam com essa mesma coisa, eu não mereço respeito? Apenas eles merecem? Se eu falasse tudo o que eu penso sobre as coisas às quais escuto, acredito que poderiam até mesmo me processar, mas eles me perturbar pode.

Acredito eu, que nem todas as famílias são ignorantes como a minha foi, que nem todos religiosos agem desse modo, mas em todas as árvores existe pelo menos uma maçã podre. Sobre o que eu acredito ou deixo de acreditar, não é algo que eu espalhe para os sete ventos e sai contando para todo mundo que fale comigo aleatoriamente, pois acho uma informação desnecessária. Acredito eu que minha índole, meu caráter, meus trejeitos, nada disso tem influência no que eu deixo de acreditar, por esse motivo eu só falo que sou ateu quando me perguntam ou chegam nesse assunto comigo… E aí vem uma parte um tanto triste.

“Nossa, mas porque você virou ateu? Deus levou alguém muito importante para você, e aí você deixou de acreditar?”.

“Espero que você se arrependa antes de morrer”.

“Mas Deus te ama, mesmo assim”.

A primeira frase é uma das que eu mais escutei na minha vida, e eu não estou nem exagerando. Antes mesmo de eu conseguir responder e falar que foi por estudar a Bíblia, e depois vários livros sobre física e ciência me fazendo ver o óbvio — para mim —, ela já vem com a própria conclusão de que virei ateu por Deus tirar de mim alguém importante e a dor me fez desacreditar. Essa primeira frase no começo me irritava bastante, pois tiravam de mim a resposta e iam pelo “lógico” segundo eles mesmo, fui me acostumando e acabei até notando que essa frase vem — na maioria das vezes — de alguém que não vai parar de falar comigo por isso, mas vai ser aquela pessoa que me empurra para os braços de Jesus sempre que dá.

A segunda é a típica daquele tipo de pessoa que vai parar de falar comigo, se afastar e se vier puxar papo vai vir para perguntar se eu já aceitei Jesus.

À terceira embora tenha escutado algumas vezes, é a que eu levo para o sentido negativo, a que eu menos ligo, pois ela vem justamente daquele tipo de pessoa que não liga para o que eu sigo, ela não vai mudar comigo e ponto final é a pessoa que sabe que aquilo não define índole ou caráter. E acho até mesmo fofo quando escuto, pois, mesmo sabendo que para mim aquilo não existe, a pessoa que disse está querendo me desejar o bem com algo que lhe remete o bem.

Fui criado em uma família religiosa, toda minha família era e ainda é evangélica — o que não é difícil de se imaginar, já que a Coréia do Sul é um país com uma taxa de evangélicos muito, mas muito grande —, em minha infância eu levantava todo domingo cedo e ia para escolinha bíblica, de noite ia para o culto principal, nas terças eu ia para o culto da libertação e nas quintas para o de unção. Eu realmente aprendi o que a Bíblia prega, eu sei muito sobre o que está naquele livro, aprendi também sobre a interpretação do pastor, e por incrível que pareça eu fui apenas ter minha própria interpretação e ver algo do mesmo modo que eu vejo hoje sobre todos aqueles ensinamentos, aos meus quinze anos.

Não quero entrar e colocar foco no tópico das coisas que me fizeram ver que tudo aquilo para mim não era real, não é esse meu foco aqui. Eu não quero influenciar ninguém, e muito menos fazer com que alguém se sinta ofendido, por uma interpretação errônea sobre minhas palavras. Eu quero apenas deixar claro que realmente li e sei do que se trata a Bíblia.

Eu sei que ali está escrito que se eu não acreditar em Deus, irei para o inferno.

Eu sei também, que tenho algo chamado — que ao meu ver é falso — livre arbítrio, e eu decido o que fazer com minha vida, eu decido pecar ou não, decido o que bem entender.

Eu sei também, que é errado julgar, tratar com indiferença, humilhar ou se sentir superior ao seu irmão, e que pecado é pecado, não importa a gravidade deste.

Eu sei também, um dos que eu considero mais importante: ninguém salva ninguém além de si mesmo, não adianta tentar obrigar, não adianta mandar, ou dar pitaco na vida alheia, segundo a bíblia se seu filho cresceu e não quer mais seguir aquilo você não pode mais fazer nada para interferir caso ele não seja arrebatado.

O mais engraçado é que parece que eu sei mais que os próprios religiosos, pois eles ignoram completamente os que lhe é imposto, ignoram completamente as suas obrigações — a não ser dentro da igreja, pois lá dentro eles viram uns santos —, e focam unicamente em julgar “os errados” segundo o livro.

Uma das coisas que me irrita é como os mesmo religiosos que me desrespeitam, se sentem ofendidos e aí querem exigir respeito. Eu nunca faltei com respeito à ninguém, mas já respondi à altura, pois cada um dos “você vai queimar no fogo do inferno, direto” que escutei foi me direcionado com nojo ou até mesmo ódio, e não dá para me segurar e manter o equilíbrio em todos os tons em que já escutei essa frase, já saiu muito “pode se apegar nessa ideia de céu e inferno, por medo de morrer, mas saiba que nenhum dos dois existe e quando você morrer, você vai apenas morrer e ser esquecido, e não ir para um lugar divino”. E todas as vezes sempre vi o quão fragilizados eles são com isso, dá até mesmo para comparar com aqueles heterossexuais fragilizados, ou sendo mais crua, eles agem igual os brancos que dizem sofrer “preconceito reverso”.

Eles começam a gritar exigindo algo o qual eu não lhes faltei, pois por mais crua que minhas respostas sejam, minha avó me ensinou que mesmo não sendo respeitado é necessário não se igualar ao outro e respeitá-lo, e independente de tudo eu sempre honrarei a educação que recebi. Mas mesmo se tivesse lhes faltado com respeito, isso é o que sempre me irritou, pois eles estão exigindo e exigindo, algo que nem mesmo pensaram em dar, exigindo algo como se fosse obrigatório eu ter por eles, pois eles são superiores por acreditar em algo de um livro, e não precisam ter para comigo, pois sou inferior. É irracional, é ridículo, é a hipocrisia pura, e pela sociedade é algo natural no geral.

Sei que não é só um dos lados que erra, sei que não é só um dos lados que exige por respeito não respeitando. Assim como religiosos apontam o dedo brigando por aquilo que eles não dão, ateus fazem exatamente igual, às vezes são até mais mal educados. Mas eu falei o que eu Kim Seokjin já passei, ainda passo e sei que ainda passarei, não por todos, mas o número de hipócritas ignorantes também não é pequeno. Eu tenho a sensação de que a religião deixou de ser uma crença a ser ou não escolhida para ser seguida, para se tornar algo cultural que você ou segue ou escuta pataquadas para o resto da vida. Na realidade, nunca foi opção escolher religião, antigamente matavam os que não seguiam religião X, às vezes matavam até mesmo por serem questionados por alguns “atos religiosos”, e hoje em dia apenas julgam mesmo, é, um avanço e tanto para esse tipo de pessoa.

Respeito ao meu ver é algo tão fácil de ser servido ao outro, não machuca, não causa um mísero arranhãozinho, que me questiono até hoje e sei que irei me questionar até o fim dos tempos o porquê de tanto ser humano se negar a dar, ser ignorante e mesmo querer exigir de todos a sua volta.

Sem perder mais tempo, reveja seus atos concordando ou não com o que eu disse acima, seguindo ou não alguma religião. Apenas reveja, pois você não sabe o quão hipócrita pode ser em alguns momentos sem ao menos notar, e você não sabe como isso irrita o outro, como isso é ridículo. Apenas reveja, sei

que somos humanos e erramos sim, mas se você tentar ao menos parar com a hipocrisia, é um começo e um avanço do caralho.

5 de Julio de 2018 a las 23:22 0 Reporte Insertar 0
Fin

Conoce al autor

Larissa Gabrielli Eu sou cinza. Amo absolutamente todos os shipps dentro do Bangtan, eu vejo intera��o e amor exalando em todos os sete. otp's: Yoonmin, 2seok, Hopekook, Minjoon e Vmin.

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~