Intimidade Seguir historia

vanychan734 Vany-chan 734

Ele não se lembrava de quando as coisas começaram a duplicar, ter uma escova de dentes junto a sua, um condicionador com cheiro de pêssego ao lado de seu shampoo de ervas, uma toalha rosa contrastando com a sua azul, tudo tinha acontecido diante de seus olhos, sem que desse a devida atenção ou contestasse aqueles sutis sinais de uma convivência à dois que vinha se estendendo. Não era incômodo, porém ele estava de certa forma chocado por não tê-la percebido invadindo sua intimidade daquele jeito, quase sem pedir permissão.


Fanfiction Sólo para mayores de 18.

#sexo #naruto #sakura #KakaSaku #fluffy #hentai #kakashi #Universo-Natural #un #Slow-Burn
Cuento corto
15
5706 VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Capítulo Único - Intimidade


Fanfic dedicada aos meus bebezinhos do KakaSaku em comemoração ao dia dos namorados. Eu queria que minha parceria com a Ana tivesse dado certo, mas já que não deu, estou aqui dedicando a fic pra ela como presente do aniversário (atrasado). Sim, to postando nos 45 do segundo tempo, mas o importante é a intenção! Ufa! ♥ ♥

A Leticia quis tanto o hentai que ele saiu, ainda que não seja o meu melhor.

Espero que gostem! Postei em todas as minhas contas!

~À quem acompanha as outras fics: não estou respondendo porque o pouco tempo livre que estou tendo, estou me dedicando à escrita. Eu vou respondê-los, mas não posso afirmar uma data. Desculpem, ele me motivam, mas eu prefiro att a dá-los uma resposta que muitas vezes pode ser respondida com a att. Beijos

---------------------------------------

Kakashi se remexeu na cama, espreguiçou os braços e as pernas antes de definitivamente acordar. Olhou ao redor procurando a figura feminina que estava consigo e sorriu ao ouvir o som do chuveiro, não era comum que ela acordasse mais cedo e tal constatação o fez refletir sobre os hábitos dela, os quais somente notara agora. Estavam se encontrando há algumas semanas – meses, na verdade – e ele não sabia dizer quando haviam ficado íntimos daquela forma... claro, os encontros sexuais estavam presentes desde que a ajudou para a prova jounin¹, mas no começo sequer dormiam juntos.

Jogou a coberta com estampa de shurikens para o lado e caminhou até o banheiro privativo, a bruma de vapor permeava todo o cômodo e ele fitou a silhueta na ducha através do box de vidro embaçado, Sakura já era uma adulta, mas ela continuava tendo um corpo esguio de adolescente, embora todos os músculos fossem definidos graças ao seu treinamento. Kakashi continuava nu da noite anterior, então simplesmente abriu o box e entrou.

A kunoichi deu espaço para que se molhasse na água quente e o shinobi sentiu os músculos relaxando enquanto aproximava seus lábios dos dela para selá-los rapidamente, em seguida se afastou para ver o sorrido alegre que lhe era direcionado.

- Bom dia!

Kakashi acenou positivamente com a cabeça em resposta ao cumprimento.

- Não vou demorar – falou após encharcar os fios brancos, indicando que não haveriam preliminares ali.

- Tudo bem, eu já estou terminando – Sakura disse, passando o sabonete de sândalo para ele.

O Hatake começou a se ensaboar enquanto fitava a ex-aluna intensamente, Sakura gostava de ser observada pelos olhos bicolores² e ele gostava de observar a água escorrer pelos fios curtos em direção ao colo, passando pelos seios pequenos e descendo pela barriga chapada... era uma visão sensual, ainda que se tratasse apenas de um banho. Nunca iria admitir aquilo contudo, ambos se faziam de desentendidos quando passavam os olhos pelos corpos malhados um do outro com discrição.

Trocaram as posições no chuveiro, desta vez a kunoichi ficou de costas para si a fim de pegar um condicionar posicionados no porta utensílios da parede. Kakashi continou analisando a água escorrer pela kunoichi, focando descaradamente em sua bunda e só parou de olhá-la quando a viu passar o creme amarelo nos fios róseos, olhando para si sobre o ombro.

O sorriso malicioso dela contrastava com seu cenho franzido. Ele não se lembrava de quando as coisas começaram a duplicar, ter uma escova de dentes junto a sua, um condicionador com cheiro de pêssego ao lado de seu shampoo de ervas, uma toalha rosa contrastando com a sua azul, tudo tinha acontecido diante de seus olhos, sem que desse a devida atenção ou contestasse aqueles sutis sinais de uma convivência à dois que vinha se estendendo. Não era incômodo, porém ele estava de certa forma chocado por não tê-la percebido invadindo sua intimidade daquele jeito, quase sem pedir permissão.

Sakura saiu do banho no minuto seguinte, o deixando a sós com seus pensamentos peculiares e foi assim que o insight veio. Kakashi percebeu que era isso que o atraía em Sakura, ela não o deixava só, sempre aparecia em seu apartamento ou o convidava para algum programa, fosse um treino intenso, fosse uma madruga de sexo incessante, isto o fazia analisar que eles estavam naturalmente dando passos a mais conforme estreitavam seus laços... e a prova estava ali, no seu porta utensílios: o condicionador de pêssego que deixava explícito a presença frequente de outra pessoa em seu apartamento.

O jounin refletiu durante a ducha se isso era algo positivo ou não porque há tempos não se envolvia com alguém daquela forma e estava relutante em não saber como se portar diante daquela constatação. Sakura e ele estavam dormindo juntos, ele jamais teria acreditado em tal fato se ele não sentisse o leve perfume floral dela pelo seu apartamento, principalmente em seu quarto.

As roupas femininas que estavam jogadas ao chão já haviam sido recolhidas e ele se vestiu com calma, escolhendo as roupas ninjas comuns, ao passo que ouvia alguns sons na cozinha. Sua rotina ao lado da Haruno era um tanto quanto inusitada, ambos não falavam muito quando estavam a sós, porém era um clima bastante familiar e confortável que se estabelecia dentro do seu apartamento. Ao menos, ele gostava, era bom sentir alguma alma transitando por ali, preenchendo seu espaço.

Saiu do quarto e franziu o cenho ao notar que Sakura já não estava mais lá, em cima da mesa da cozinha estavam alguns bolinhos de arroz e frutas cortadas ao lado de um post-it laranja, Kakashi puxou o recado e sorriu diante da mensagem feita pelos kanjis caprichados da kunoichi.

“Já comi e fui para a minha casa, preciso preparar meu equipamento para a missão. Vejo você no portão da Vila às 8h30. Preparei seu café da manhã, é bom que coma!

P.S: Não se atrase!!! Shannaro!”

Sakura sempre se mostrou preocupada com a saúde do time 7, mas ela se tornou muito mais persuasiva consigo a partir do momento que começaram a se envolver. Cozinhavam e comiam juntos na maioria dos dias, mas naquele em especifico havia uma missão de escolta e o time 7 havia sido contratado.

Ele se sentou à mesa sem pressa, ignorando completamente o aviso dela. Comeu as frutas e o onigiris com calma, degustando do sabor doce que era quebrado pelo amargo chá que estava disposto também. Kakashi terminou a refeição, mas ainda tinha o post-it entre seus dedos e sutilmente o acariciava, pensativo sobre a nova relação que estava vivendo com a ex-aluna.

A luz do dia incidia na cozinha através das janelas, iluminando o apartamento pequeno, e Kakashi não evitou comparar as janelas à Sakura. Ela era de certa forma alguém que trazia vida à quem estivesse consigo – não somente no sentido médico – o shinobi já havia visto a mudança que ela proporcionava aos amigos quando estava por perto; um dia por exemplo havia sido deixado porque Ino precisava do apoio dela e Sakura a acompanhou sem ao menos hesitar. No dia seguinte mandou uma lesma informá-lo o que havia acontecido e ele sorriu por ela saber que ela estava se justificando para mantê-los bem.

Kakashi se levantou para lavar a louça e depois se virou para o relógio que já marcava 9h03. Suspirou fundo pensando que Sakura iria recriminá-lo, assim como Naruto, o que o fazia se preparar para as constantes reclamações do Uzumaki durante a viagem, tentou ignorar a voz irritante de Naruto em sua mente e puxou a máscara para cima, cobrindo seu rosto. Em seguida caminhou para a porta de seu apartamento, mas antes que saísse de fato, observou um pano escuro cobrindo uma de suas plantas na janela da sala. Logo a lembrança de Sakura atirando sua cueca pelo apartamento se fez presente e ele riu anasalado, foi até o vaso de jasmin e retirou a peça de roupa dali, voltou para o banheiro e a jogou no cesto de roupas posicionado ao lado da pia. Curiosamente, encontrou uma calcinha vermelha sobre suas peças e soube que a lingerie estava ali somente para provocá-lo, assim sorriu malicioso e deu às costas ao cesto para sair do apartamento.

Caminhou com tranquilidade pela Vila – já estava atrasado, portanto de nada adiantaria ter pressa – e quando avistou os portões de Konoha, se surpreendeu ao ver que apenas Sakura e Sai estavam ali. Assim que se aproximou, Sakura arqueou uma sobrancelha rosa, irritada.

- Não acredito que até você chegou primeiro que aquele idiota! – a Haruno grunhiu.

- O Pintinho deve ter perdido hora de novo – Sai disse despreocupado, desenhando em seu caderno.

- E onde está Sasuke? – o Hatake questionou, mas assim que ele sentiu uma vibração de chakra atrás de si, olhou para trás e viu o pupilo.

- Aqui – o moreno respondeu direto, se posicionando ao seu lado.

- Bom dia, Sasuke-kun – Sakura cumprimentou com as bochechas coradas, e Kakashi arqueou uma sobrancelha para ela.

Ele sabia que a jovem médica ainda mantinha um resquício da antiga estima sobre o Uchiha, mas lhe incomodava o fato de que ela ainda se afetasse por ver o companheiro de time vestindo um colete ninja pertencente aos jounins, exatamente igual ao seu. Assim que Sakura reconheceu sua expressão questionadora, desviou o olhar envergonhada e apertou os lábios entrando num debate inconsciente com sua segunda personalidade, Kakashi sabia disso porque reconhecia sua expressão compenetrada e ao mesmo tempo avoada.

Sasuke, por sua vez, continuava alheio a todos, mantendo os braços cruzados e respirando calmamente. Sai os ignorava também, e Kakashi permaneceu em seu conflito interior sobre a sensação incômoda de ter a atenção de Sakura voltada para o antigo amor, isso seria ciúmes certo?

Antes que pudesse ter certeza, porém, Naruto gritou atraindo a atenção do time. Todos o fitaram correr empolgado, abanando desajeitadamente um braço sem o menor cuidado, tropeçando nos próprios pés e trombando com alguns cidadãos da Vila.

- Ele é mesmo o futuro Hokage? – Sasuke disse com desprezo.

Sakura segurou uma risada e Kakashi coçou a nuca, como conselheiro, ele sabia que Naruto seria um ótimo Hokage, ainda que fosse o mais idiota da história da Vila. O loiro parou diante deles sem fôlego, se apoiando nos joelhos.

- Seu idiota! – Sakura gritou, socando a cabeça do amigo – Até o Kakashi-sensei chegou mais cedo!

- Sakura-chan, ttebayo! – ele segurou o novo galo e a olhou choroso, se afastando do próximo soco.

- O que estava fazendo, Pintinho? – Sai perguntou, desenhando rapidamente a cena à frente.

- PINTINHO? ESCUTA AQUI...

- Já chega, pessoal. Temos uma missão para cumprir – Kakashi falou, indicando o caminho com o polegar, desinteressado na próxima desculpa esfarrapada do ex-aluno.

- Kakashi está certo – Sasuke correu pela estrada, sem esperar pela formação do time, desaparecendo da vista deles em segundos.

- TEME! – Naruto gritou irritado – Bastardo!

- Vamos, shannaro! – Sakura correu no mesmo instante que o loiro.

Sai e Kakashi trocaram um olhar conformado, dando de ombros e depois os seguiram. Após alguns minutos, eles já haviam percorrido um pequeno trecho do caminho e já estavam a alguns metros de Sasuke. O Uchiha era o primeiro na formação, Naruto estava ao seu lado direito um pouco mais atrás e Kakashi do lado esquerdo, Sai permanecia no meio do grupo e Sakura no final por ser a ninja médica da equipe.

- Hey! Teme, Kakashi-sensei e Sakura-chan – Naruto chamou, com um brilho extasiado no olhar – O que vocês acham de eu pedir a Hina-chan em casamento daqui quatro dias?

Kakashi foi o primeiro a tropeçar com a pergunta repentina, Sakura trombou em si e Sasuke parou subitamente de correr, chocado com a notícia inesperada.

- De onde surgiu essa ideia, Pintinho?

- Naruto, como assim se casar? Você está namorando a Hinata há duas semanas! – a Haruno se desvencilhou do mais velho enquanto fitava o amigo, incrédula.

- Dobe, você é ridículo.

- Naruto, eu sou apenas seu sensei, mas você não acha que...

- EU AMO ELA, TTEBAYO! – ele gritou com um sorriso aberto, fazendo os demais se calarem – Eu me atrasei porque estava pensando numa forma especial de pedi-la em casamento – ele revelou, corando sutilmente – A família dela é bastante frescurenta...

- Certamente não deveria falar isso para o pai dela – Kakashi avisou.

- Se fosse a minha filha jamais daria sua mão a você – Sasuke debochou, com seu característico sorriso ladino.

- SEU TEME...!

- Naruto! – Sakura o chamou, atraindo sua atenção – Estou tão feliz por você! – ela envolveu os braços pequenos em seu pescoço e o apertou firme – A Hinata vai adorar, ela ama você, seu idiota!

- Hehehe, Sakura-chan... – ele a apertou de volta e assim que se separaram, Kakashi sorriu sob a máscara ao apoiar uma mão em seu ombro.

- É bom vê-lo feliz e construindo uma família Naruto. Seu pai estaria orgulhoso.

O sorriso aberto dele se tornou um pouco amargo, mas logo voltou a ficar radiante.

- Por que a pressa em se casar? Hinata precisa de mais tempo para ver a péssima escolha que está fazendo – Sasuke questionou, ainda que sorrisse mordaz.

Naruto semicerrou os olhos para o amigo, porém o respondeu, voltando a caminhar pela estrada.

- Eu não quero mais sair de perto dela – confessou sorridente – Eu vivi a minha vida inteira sozinho, por que eu deveria permanecer sozinho se eu tenho alguém agora? Além disso, daqui quatro dias será dia dos namorados e pensei que seria um bom presente... não quero mais dormir sozinho.

Os homens do grupo concordaram com um movimento de cabeça, enquanto Sakura suspirou apaixonada e sorriu boba, algo que não passou despercebido pelo Hatake. Ela puxou Naruto para outro abraço e depois começaram a montar planos acerca do futuro pedido de casamento e a equipe voltou a correr pela estrada deserta.

Diferentemente de Sai e Sasuke que opinavam de vez em quando sobre as ideias de Naruto e Sakura, Kakashi se manteve quieto durante a viagem. Ele estava estudando quais eram os desejos da kunoichi sobre si, o envolvimento deles não era puramente sexual, mas ele tinha dúvidas se seria considerado um namoro com propriedade e isso trazia um outro questionamento: deveria presenteá-la dali a quatro dias?

Pararam para comer depois de algumas horas viajando. Naruto foi atrás da lenha para uma fogueira improvisada, Sasuke foi pescar e Sai desenhou a paisagem, sentado numa árvore ao longe, portanto, Kakashi e Sakura ficaram sozinhos. Sakura estava sentada sob uma árvore, penteando os fios curtos com os dedos, mas mantinha uma expressão serena na face, exceto quando o flagrava lhe olhando descaradamente, sorria maliciosa e retribuía o olhar arqueando uma sobrancelha como se o desafiasse.

Kakashi já lido e relido seu livro preferido tantas vezes que não conseguia contabilizar quantas vezes haviam sido com certeza, mas ainda com toda a influência e conhecimento agregado de Icha Icha Paradise, ele não sabia lidar com seu próprio envolvimento – oh, sim, chamar aquilo que eles tinham de relacionamento trazia um novo padrão de responsabilidades e interações que ele não queria assumir.

Eles não falavam deles em público e nem se tocavam, não haviam oficializado a decisão de manter o envolvimento secreto, foi algo natural da mesma forma que o relacionamento escondido. Porém, não era como se estivessem se escondendo, eles só não sabiam muito bem como apresentar aquela relação ainda sem um nome definitivo.

Com isso em mente, ambos se distraíram: Kakashi mergulhou mais uma vez em seu livro e ela continuou seu debate interior enquanto penteava o cabelo. Sasuke e Naruto voltaram em poucos minutos, cozinharam os peixes e comeram todos juntos, zombando do loiro apaixonado. Em seguida, voltaram a cruzar o território do país do fogo, a formação se mantinha a mesma e as interações estavam bem mais intensas com Sasuke e Naruto apostando corrida, obrigando aos outros três acompanharem-nos na velocidade.

Chegaram ao entardecer à Vila Sugi*, não era uma Vila tão grande quanto Konoha e por isso não possuía um Kage, mas a família da chefe da Vila acompanhariam a governante para um acordo de aliança com a Vila vizinha, e o time 7 estava responsável por levá-los e trazê-los de volta em segurança. Foram recebidos com honrarias pelos guardas do portão ao apresentarem a identificação dada por Tsunade, depois foram levados a casa de Tsumi Aeda.

- Vocês podem se banhar e descansar por hoje – um dos guias disse, apresentando-lhes uma hospedaria em frente à fonte da Vila – As contas serão por cortesia de Sugi – o guia se despediu com uma mesura e depois voltou ao seu posto na entrada da Vila.

- Eu ‘tô morrendo de fome, ttebayo! – Naruto exclamou, olhando ao redor em busca de um restaurante – Será que eles tem lámen aqui?

Sasuke grunhiu revirando os olhos, Sai riu falso e Kakashi ignorou o ex-aluno.

- Naruto, vamos procurar um restaurante e um presente para Hinata! Depois voltamos à hospedaria – Sakura disse com firmeza, agarrando o braço do amigo e o puxando consigo – Não esperem por nós! – gritou já longe.

Kakashi suspirou, dando de ombros. Os três entraram na hospedaria e reservaram os quartos, Sasuke entrou no seu dizendo que não deveria ser incomodado até que o Sol nascesse, e Sai saiu pela Vila, buscando desenhar seus pontos turísticos. Sozinho, Kakashi subiu ao seu quarto e se deitou na cama de solteiro disposta, pegou o Icha Icha em seu bolso e continuou a leitura, tentando ignorar a tudo e a todos... o que realmente aconteceu quando suas pálpebras se fecharam e o livro cobriu sua face.

Acordou com barulhos no corredor. As risadas de Sakura e Naruto eram escandalosas e apesar de sonolento, se concentrou em identificar o assunto que gerara as palhaçadas do amigo, mas para sua surpresa era Sakura quem fazia piadas, mais especificamente, fazia piadas sobre o outro companheiro de time, Sasuke.

Kakashi se sentou na cama, deixando o Icha Icha de lado e arqueou uma sobrancelha, tendo ciência de que o sentimento incômodo de outrora se fazia presente mais uma vez. Caminhou até a porta e a abriu sem precedentes, encontrando os dois ex-alunos chorando de rir, ao verem o antigo sensei, apenas continuaram rindo, mas quando Kakashi abriu a boca para questioná-los, Sakura entregou uma sacola marrom para si – ainda rindo descontrolada.

- Pra você! – empurrou o saco contra o mais velho, o obrigando a pegá-lo ainda que tivesse um olhar questionador.

Sakura acenou com uma mão, como se não tivesse importância, ignorando sua pergunta muda, em seguida entrou no quarto em frente ao seu, deixando-o a sós com Naruto – que estava no chão da hospedaria rindo como um idiota. Kakashi deu de ombros e voltou para o interior de seu quarto, abriu o pacote e observou uma embalagem com comida para si, junto havia um bilhete com as letras da Haruno.

“Eu sei que você estava lendo e não comeu. Tem molho para acompanhar o peixe no pote pequeno.

- Sakura

Ele sorriu ao passo que caminhava até a cama para comer o jantar daquele dia, assim que terminou jogou a embalagem suja na lixeira que havia na parede oposta e depois seguiu para o banheiro a fim de se banhar. A água era fria, como esperado de uma hospedaria para ninjas, e o sabonete tinha o cheiro irritante de erva-doce, porém se limpou assim mesmo, depois voltou ao quarto vestindo seu pijama de bolinhas para terminar a leitura do capítulo clímax da história.

Foi com surpresa então que reconheceu a assinatura de chakra em frente à sua porta durante a madrugada. Caminhou ressabiado até a porta, já que nunca haviam ficado juntos durante missões, então a estudou com o olhar quando abriu a porta.

- Oi – ela disse com um sorriso tímido.

- Olá – respondeu, perscrutando-a com o olhar.

- Está frio – Sakura disse, observando o cômodo por cima dos ombros dele.

Kakashi arqueou uma sobrancelha ao vê-la com um shorts de dormir e uma blusa sem mangas.

- Saku... – ele tentou começar um discurso sobre como aquilo era indevido naquele momento, mas antes que sequer terminasse de dizer seu nome, já fora agarrado e empurrado para dentro do cômodo.

A língua ávida dela pressionava sua boca enquanto as mãos tateavam seu tórax e abdômen de modo que o prendiam contra a parede. Kakashi agarrou a bunda dela em resposta, ouvindo a porta se fechar com um baque surdo, provavelmente com um empurrão do pé de Sakura.

- Não deveríamos fazer isso aqui – ele tentou refutar, mas Sakura distribuiu beijos pelo seu tronco, o ignorando.

- Eu prometo ser quietinha – falou maliciosa, com um sorriso mordaz enquanto descia a boca.

Kakashi jogou a cabeça para trás ao sentir as mãos da Haruno subirem por suas coxas ao passo que os beijos se aproximavam de sua virilha, Sakura arriou sua calça e começou a estimulá-lo com uma das mãos enquanto mordia e chupava a região próxima ao membro que começava a endurecer.

- Sakura, eu não... – ele tentou argumentar mais uma vez, porém a língua dela já estava se arrastando sobre sua pele, o fazendo arfar.

A médica-nin sorriu maliciosa após deixar um beijo estalado na glande, em seguida voltou a arrastar a língua pela base, chupando as bolas e subindo até a ponta. O movimento lento contrastava com as unhas cravadas nas coxas do shinobi, o deixando ansioso, e por isso agarrou os fios róseos com força quando ela envolveu seu pau com a boca, a obrigando a chupá-lo com um vai e vem constante. Sakura obedecia aos seus comandos sem contestar, mesmo que lágrimas se acumulassem nos cantos dos olhos quando a forçava até a base, e assim que ele se perdia no prazer, ela comprimia as bochechas, aumentando a intensidade da sucção.

Parou quando ouviu um dos gemidos baixos dele ser substituído por um grunhir alto, indicando seu prazer, afastou a boca de modo sorridente, porém continuou a acariciá-lo com a mão, enquanto voltava a distribuir beijos no abdômen dele em direção ao seu toráx. Kakashi a fitou com os olhos bicolores, repletos de luxuria e a beijou voraz quando encontrou sua expressão falsamente angelical.

O membro de Kakashi tocava o baixo ventre da kunoichi, a instigando a continuar pressionando seu corpo contra o do ex-sensei, que por sua vez havia enfiado a mão por dentro de seu shorts, apertando a bunda e introduzindo levemente o dedo médio em sua entrada lhe causando arrepios.

- Kakashi... – chamou manhosa, beijando o pescoço perfeitamente aparado – Me chupa.

O shinobi não esperou por outro pedido. Agarrou o cabelo da nuca dela e puxou seu rosto para roubar outro beijo enquanto impulsionava o corpo dela com o seu em direção à cama de solteiro. Caiu por cima do corpo dela e aproveitou a posição para apalpar os seios por baixo da blusa, a erguendo em seguida, Sakura o ajudou a se livrar da peça, assim como de seu shorts.

Kakashi voltou a beijá-la com fervor de modo que suas intimidades se encostavam e causavam arrepios em ambos. Em seguida, desceu os beijos pela linha do maxilar dela, pescoço e continuou em direção aos seios arrebitados, acariciou um com a mão, com cuidado, ao passo que lambeu devagar o outro mamilo, o estimulando. Sakura se contorceu sobre si, arqueando as costas e puxando seu cabelo com força, o pressionando contra si, Kakashi continuou a arrastar a língua sobre o mamilo do mesmo modo lento que ela fazia para torturá-la de volta, depois chupou o outro seio.

Sakura arfava sem controle, contorcia as pernas e roçava as intimidades sem pudor, sentindo sua intimidade pulsar e quando se tornou impossível não ter nenhum contato a mais, empurrou o parceiro para baixo, induzindo-o a cuidar de outra região necessitada. O jounin entendeu sua mensagem e em segundos, a língua hábil se arrastava por toda intimidade, alternando entre o movimento vertical e o circular, fazendo Sakura gemer alto. Sugou o centro dela com intensidade, apertando os seios com as mãos livre e observando seu peito subir e descer veloz, passados alguns minutos, os grunhidos manhosos dela deram lugar ao grito estridente.

- Kami... – resmungou, semi-consciente.

Kakashi sugou todo o gozo sem pudores, ouvindo os estalos que a própria boca fazia contra ela, em seguida se colocou sobre o corpo languido e mordiscou o colo enquanto roçava o pau contra a intimidade dela, o lubrificando ainda mais.

- Gostosa – rosnou, continuando a se esfregar contra ela.

- Hum... – Sakura ronronou ao abrir mais as pernas e rodeá-lo na cintura, num agarre firme – Então me fode.

O Hatake atacou os lábios vermelhos novamente e se inclinou para baixo, Sakura o ajudou a guia-lo para dentro de si e assim que sentiu as paredes internas dela o engolindo, sugou a língua devassa da kunoichi. Investiu duas vezes de modo lento, depois começou com os movimentos firmes que a faziam gemer cada vez mais alto, as unhas curtas dela começaram a arranhá-lo nas costas quando atingia seu ponto de prazer.

Naquele momento, o shinobi não se importava de que os quartos ao lado ouvissem os ruídos ou que sentissem a movimentação intensa de chakra vinda de Sakura, ele só queria fazê-la gozar o mais rápido possível. Kakashi continuou no vai e vem constante, sentindo o suor escorrer e se misturar ao dela, concentrado. Sentiu o arfar dela, junto ao seu pescoço e se deixou levar pelo momento, impulsionando seu corpo contra dela por mais alguns minutos até que a ouvisse implorar por mais, respirou fundo e continuou até que ela finalmente tremesse sob si, apertando ainda mais as pernas em sua cintura e tornando a pressão em seu pau maior.

Sakura mordeu seu ombro como uma tentativa – falha – de silenciar seu grito estridente e aliviado, e logo em seguida foi a vez dele. Kakashi sentiu o arrepio na ponta de seus pés percorrer todo seu corpo enquanto se desfazia dentro dela, caindo sob seu corpo exausto e ganhando uma carinha suave na base de seu cabelo.

Quando recuperou a respiração e rolou para o lado, Kakashi manteve o olhar fixo no rosto juvenil e o carinho na base de sua lombar. Sakura se arrastou para cima de si e sorriu divertida.

- Obrigada por me esquentar – disse após beijá-lo suavemente nos lábios.

Kakashi fechou os olhos, repensando o que haviam feito e preparou o sermão, no entanto, Sakura sentou-se sobre si e tateou seu abdômen devagar, o fazendo se arrepiar.

- O que está fazendo?

- Estive pensando: Naruto disse que não queria mais dormir sozinho, então por que você também iria querer?

Kakashi piscou duas vezes antes de suspirar pesadamente, depois se sentou e a retirou de seu colo. A expressão dela continuava serena, mesmo com sua rejeição e isso o intrigou.

- Eu não sou o Naruto e você não é Hinata.

- Mas estamos na mesma situação – ela arqueou uma sobrancelha, desafiadora.

- Eles namoram, nós... – Kakashi perdeu a voz, sem saber nomear a relação que mantinham.

- Nós fazemos tudo que eles fazem – retrucou, embora a voz continuasse calma e carinhosa, como se explicasse para uma criança – Aliás, nós fazemos até mais coisas do que eles fazem – o sorriso malicioso se fez presente, e Kakashi revirou os olhos.

- Sakura...

- Me escute – ela voltou a subir em seu colo – Eu gosto de você e você gosta de mim. Podemos fazer isso dar certo, não acha?

Kakashi fitou os orbes esmeraldinos e ponderou por longos minutos, Sakura esperou paciente por sua resposta e quando ele cerrou os olhos em desistência, ela sorriu vitoriosa.

- Ah! – Sakura o empurrou de volta de modo que se deitasse e lhe roubou um beijo ávido.

- Vamos tentar! – ele ditou, assim que se desvencilhou da boca traiçoeira.

Sakura riu baixinho e concordou.

- Muito bem, então vamos comemorar... – sussurrou maliciosa em seu ouvido, voltando a distribuir beijos pelo pescoço de Kakashi.

O Hatake sorriu com a proposta e a girou na cama, ficando por cima mais uma vez.

- Não se esqueça que vamos acordar cedo.

- Não se preocupe, sensei, eu tenho uma reserva de chakra para emergências.

Kakashi riu anasalado e voltou a tomá-la pela próxima hora.

Na manhã seguinte, Naruto estava com as bochechas corada ao vê-los juntos, já Sasuke continuava com sua expressão impassível e Sai sorria falsamente.

- Feiosa, você é muito escandalosa quando transa – a fala sincera do ex-agente anbu rendeu-lhe um soco potente que o fez voar alguns metros.

- SHANNARO! Alguém tem mais algum comentário?! – ela gritou, com as bochechas coradas, fitando Naruto que tinha o rosto completamente vermelho.

- NÃO, NÃO, NÃO, TTEBAYO! – negou rapidamente – Olha! Me chamaram ali! – assim que a respondeu, o Uzumaki disparou para o portão da Vila.

Kakashi riu anasalado e colocou as mãos nos bolsos. O jounin fitou Sasuke, que deu de ombros e resmungou um “espero que o casal arrume um motel da próxima vez” enquanto caminhava em direção à família da governante que os esperava. As bochechas da kunoichi ficaram ainda mais vermelhas, Kakashi arqueou uma sobrancelha e em resposta ao questionamento mudo, Sakura o olhou tímida e colocou a franja atrás da orelha.

- Ele nos chamou de casal – sussurrou.

- E não era isso que você queria? – retrucou.

Sakura riu sem graça.

- Sim... – o sorriso no rosto dela aumentou – Isso quer dizer que posso segurar sua mão enquanto andamos juntos?

- Sakura...

- Kakashi... – ela chamou com a voz manhosa, já entrelaçando seus dedos.

O shinobi suspirou, sabendo que aquela era uma luta perdida.

- Claro.

Sakura sorriu vitoriosa, seus olhos brilhavam cheios de malícia pela conquista e então o shinobi percebeu que ela era tão ardilosa no cotidiano quanto na cama. Suspirou e caminhou com ela de mãos dadas, desejando que em algum momento aquela sensação esquisita de alguém invadindo seu espaço passasse... porém, ele sabia que essa era a consequência do primeiro beijo trocado com Sakura e da intimidade que construíram juntos.

Assim que cruzaram o portão, a Haruno desentrelaçou seus dedos e segurou as alças da sua mochila com firmeza.

- Vamos! – falou confiante, caminhando ao lado da filha mais velha da governante.

Kakashi respirou fundo e a seguiu. Ele observou Sakura caminhar enquanto o Sol nascia atrás deles, dando-lhe um destaque nos fios rosados que pareciam laranjas daquele ângulo, antes que pensasse mais besteiras, retirou seu Icha Icha do bolso e terminou o percurso lendo a obra, tentando sem sucesso ignorar o sentimento quente em seu peito.

-----------------------------------------
USEM CAMISINHA QUANDO FOREM TRANSAR.
¹ - Referencia a fic Contatos de Verão: https://getinkspired.com/pt/story/33153/kakasaku-contatos-de-verao/
² - Kakashi continua com o Sharingan pra mim

Beijinhos ♥

13 de Junio de 2018 a las 03:21 2 Reporte Insertar 3
Fin

Conoce al autor

Vany-chan 734 Fada do Fluffy e maluca dos angst. Luto pelo fim dos leitores fantasmas, por SasuSaku e por ShiIta, meus OTPs! "KakaSaku - Uma Chance para Nós" não será repostada aqui até ter sido devidamente betada, assim como "O Caminho que Trilhamos".

Comenta algo

Publica!
Marchetti ! Marchetti !
Oiie, vim aqui como quem não quer nada, achando que era só mais um conto com meu casal favorito, e buuum! Menina, que explosão de testosterona com qualquer outra coisa que nos tire o ar... foi uma leitura maravilhosa e excitante! Obrigada por me proporcionar essa explosão que foi dentro de mim.
19 de Septiembre de 2018 a las 19:20

  • Vany-chan 734 Vany-chan 734
    OLAAAR! HAHAHHAHA bom saber que vc gostou anjo! Eu adoro Intimidade, dá aquele gostinho de que as coisas funcionam sabe? É a minha sensação hhahhah Beijo! Obrigada pelo coment e é bem-vinda à minhas outras fics <3 23 de Septiembre de 2018 a las 12:36
~