Phosgraphein Seguir historia

ghyun GHyun .

Minseok travava uma batalha interna praticamente todos os dias: deveria ou não falar com o rapaz que sempre via no estabelecimento que gostava de ir depois da faculdade? Estava apaixonado, isso era certeza absoluta, mas sua vergonha e baixa autoestima o impedia de ter uma simples conversa com o garoto de bela voz que adorava cantar no karaokê. Porém, por azar do destino, quando foi tirar uma foto dele, aproveitando o momento de distração, o flash de seu celular resolveu traí-lo.


Fanfiction Bandas/Cantantes Sólo para mayores de 18.

#shonen-ai #fluffy #exo #luhan #xiumin #xiuhan
2
4981 VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

A culpa é da foto.

   Minseok encontrava-se em estado de luta interna, da qual nunca venceria se não parasse de ter pensamentos negativos sobre a própria imagem. O motivo de sua luta estava bem a sua frente, cantando no karaokê daquele estabelecimento que frequentava alguns dias da semana após a faculdade.

   O rapaz, que não tinha apenas a atenção de Minseok, mas sim de todo o estabelecimento, nem percebia o que acontecia em sua volta. Quando cantava, deixava-se levar pelos sentimentos e se entregava totalmente à canção. Seus amigos, ao contrário, gravavam-no para que depois pudesse postar em sua conta no Instagram. Ao término da música, os amigos fizeram algazarra, comemorando a boa voz do rapaz, que agradecia timidamente com reverências aos que tinham o assistido.

   Quando seus olhares iam se cruzar, Minseok abaixou a cabeça, fingindo estar mexendo no celular. Sua vergonha era tamanha que sabia que já estava corado sem ao menos ter sido notado por aquele rapaz.

   Ah, mas não era a primeira vez que Kim tinha reparado nele. Três meses atrás, quando o viu pela primeira vez naquele lugar, sua beleza chamou-lhe a atenção, depois foi sua voz e, quando viu, estava apaixonado por seu jeito simpático. Nunca haviam conversado, mas Minseok sabia que o rapaz era simpático pelo simples fato de conversar com todos e sempre agradecer por ouvirem-no. Um mês depois, descobriu seu nome graças ao dono do estabelecimento que era seu amigo.

   Lu Han.

   Um simples nome que foi capaz de fazer Minseok criar uma conta no Instagram apenas para segui-lo. Postou meia dúzia de fotos na rede social, mas em todas estava acompanhado pelos poucos amigos que tinha. Tentou várias vezes puxar assunto com o chinês, mas sua baixa autoestima o impedia. E se ele o achasse desinteressante? Ou feio? E se zoasse suas bochechas cheinhas? E se nem ao menos o respondesse?

   Não, era melhor continuar como um fantasma em meio as centenas de seguidores que o rapaz tinha. Invejava a coragem que as pessoas tinham de comentar nas fotos ou vídeos que eram postados, ou das respostas atenciosas que o chinês dava. Poderia ele um dia estar no meio daqueles comentários? Não, não poderia, não com a baixa autoestima que possuía e o medo de se decepcionar caso não fosse respondido.

   Contentou-se apenas em observá-lo e agora estava ali, observando-o rir com os amigos enquanto arriscava, sentado na cadeira, alguns passos de dança da música que tocava no estabelecimento.

   Suspirou, descansando a cabeça em uma mão e pegou o celular para tirar uma foto. Focou a câmera no chinês e, ao tirar a foto, percebeu que o flash estava ligado e viu Lu olhar em sua direção. Desesperado, jogou o celular na mesa e abaixou a cabeça, bebericando o café frio que há tempo havia pedido. Sentiu-se ficar tenso ao ver o rapaz ir em sua direção. Pensou em sair correndo, com certeza ele iria ficar bravo consigo e seria odiado por aquele que tinha um sentimento nutrido.

   Lu Han passou direto, apenas tocando no encosto de sua cadeira para pegar impulso ao se virar para ir em direção dos banheiros. Minseok suspirou, relaxando toda a tensão que havia sentido naqueles segundos sufocantes. Algum tempo depois, sentiu alguém tocar em seu ombro e, ao se virar, viu o chinês agachado ao seu lado, oferecendo-lhe a carteira.

   — Acho que isso é seu.

   Minseok confirmou com a cabeça e pegou sua carteira que havia caído no chão. Corou estupidamente ao ver o sorriso que Lu Han lhe deu ao entregar seu objeto e o observou ir para seu lugar. Sem mais estruturas para ficar no mesmo lugar que seu "crush", pegou o celular jogado na mesa, bebeu rapidamente o café frio, fazendo uma careta, e foi pagar a conta para poder ir embora.

   Saiu rapidamente do estabelecimento e andou mais rápido ainda para sua casa, que não ficava longe. Como seu dia havia sido cansativo na faculdade, preferiu tirar um cochilo antes de limpar a casa. Ao acordar, verificou o Instagram, ou melhor, a conta de Lu Han, e viu que novas fotos e vídeos haviam sido postadas.

   Por mais que o chinês tivesse certa fama naquela rede social, Minseok duvidava muito de que aquele seria seu meio de trabalho, mas nada relevante sobre ele podia ser encontrado no perfil de sua conta.

   Lu Han era apenas Lu Han, um rapaz com bela voz que gosta de cantar em karaokês.

   Uma nova foto havia sido acabado de ser postado e uma ideia se passou na mente de Minseok: iria falar com Lu, tinha um assunto para isso; mas lá estava sua vergonha tomando conta de seu ser.

   Respirou fundo, sentou-se com as pernas cruzadas na cama, segurou o celular com firmeza, respirou fundo e começou a digitar.


"Você não deve se lembrar de mim, mas você me devolveu a minha carteira que havia caído no chão. Gostaria de te agradecer por isso. Obrigado!

.

.

Aliás, sua voz é bonita."


   Ao clicar para enviar a mensagem, lá estava Minseok se arrependendo de ter realmente escrito aquela última linha. Agora era tarde e ele estava se amaldiçoando por isso.

   Quinze minutos mais tarde, quando já havia desistido de ter uma resposta e assistia vídeos, deu um pulo ao ver a notificação aparecer no topo de sua tela. Rapidamente a abriu e começou a ler, quase enfartando ao chegar na última linha.


"Claro que me lembro de você. Não precisa agradecer!
.
.
Obrigado!
Aliás, poderia me enviar a foto que você tirou de mim? Agradeço desde já!"


   Minseok jogou o celular no colchão e se encolheu, amaldiçoando-se por ter tirado aquela foto, por não ter verificado se o flash estava desativado, por ter enviado a mensagem ao chinês. Agora tinha aquela mensagem para responder e não tinha como negar que havia tirado a tal foto.

   E se ele achasse que era um stalker? Lu Han poderia pensar isso, mas Minseok mal tinha coragem de mandar uma simples mensagem, quem dirá ser stalker de alguém.

10 de Junio de 2018 a las 16:27 0 Reporte Insertar 2
Leer el siguiente capítulo A culpa é do palhaço

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~

¿Estás disfrutando la lectura?

¡Hey! Todavía hay 3 otros capítulos en esta historia.
Para seguir leyendo, por favor regístrate o inicia sesión. ¡Gratis!

Ingresa con Facebook Ingresa con Twitter

o usa la forma tradicional de iniciar sesión