Entre Mentiras e Enganos Seguir historia

clementinpat Clementine Patricha

Sasuke arrepende-se de muitas coisas cometidas no passado. Os erros estão presentes para o assombra-lo até o fim de sua vida. Naruto também cometeu muitos erros, mas diferente de Sasuke, ele não se arrepende. Sua função é descobrir os erros e tentar repara-los da melhor maneira possível, e que seja de sua maneira. UA/UNIVERSO ALTERVATIVO Todos os direitos da imagem à Snow124.


Fanfiction Anime/Manga Sólo para mayores de 18.

#lemon #drama #258 #yaoi #117 #sasunarusasu #narusasu #sasunaru
6
4907 VISITAS
En progreso - Nuevo capítulo Cada 30 días
tiempo de lectura
AA Compartir

Prólogo

Seu dia estava uma merda desde a noite passada, exatamente desde quando saiu do apartamento dele.  

Senhor Hiruzen o ligava a cada notícia que achava válida, como para o comunicar sobre os papéis jurídicos e de como as coisas estavam no momento, e também para impedir Naruto de fazer alguma besteira, bom, ele estava conseguindo até Naruto decidir que não poderia ficar com aquele peso no coração sem saber realmente como o outro estava.

Orochimaru não ligou para si uma única vez e agradecia por isto não ter acontecido, não queria ouvir o tom satisfeito da voz do outro, se sentiria pior do que estava.

Estacionou o carro na única vaga do local e seguiu em direção a saída lateral que estava pouco movimentada naquele momento, não queria entrar pela frente e ter que parar par cumprimentar todos, ouvir sobre suas vidas e fazer piadas toscas que ele não entendia muito bem, mas fingia melhor ainda.

A primeira coisa que notou ao entrar no ambiente bem iluminado, fora que estava frio. Bastante frio. A segunda coisa foi que era a primeira vez que via aquele lugar lotado. Dava para ouvir algumas gritarias do lado de fora e somando com os flashes e a correria dos seguranças, deduziu que era a imprensa. Enrijeceu-se na hora. Aquilo piorava as coisas, mas decidiu ignorar a confusão e seguiu entre as cabines para o corredor do fundo do local.

A delegacia era grande, diferente de um Koban. A área inicial, que era a primeira que você via ao entrar, era dividida por cabines que tinham sua própria função, parecia uma loja de departamento ou algo similar. Do lado de cada porta de cabine existiam cadeiras caso alguém quisesse esperar, sem contar que as eram dividas por janelas transparentes. Mais ao fundo da delegacia ficavam as duas únicas celas grandes e as salas de interrogatório, que inicialmente eram três, porém uma era usada para as reuniões/escritório da equipe investigativa.

Naruto seguiu para a última sala e abriu a porta sem ser encarado com grande surpresa pelos seus colegas. Hiruzen apenas levantou as sobrancelhas em pergunta e o loiro fechou a porta, adentrando na sala.


– Eu quero falar com ele.


Um burburinho foi ouvido na sala, Hiruzen respirou fundo jogando as folhas que estavam em suas mãos em cima da mesa, que ficava no centro da pequena sala, mais ao fundo ficava uma lousa e ao seu lado tinham caixas que tampavam a vista da janela e consequentemente a luz que provinha do lado de fora.


– Eu preciso falar com ele.


Naruto sabia que precisa entrar naquela sala, precisava falar com ele e esclarecer tudo. Hiruzen era sua única ponte de entrada, se não quisesse se encrencar, porém na altura do campeonato ele só estava pedindo permissão por respeito ao mais velho e o outro sabia disto.

Sarutobi Hiruzen o olhou e Naruto sustentou o olhar. Sem desviarem, sem piscarem, apenas ficaram ali, se olhando, como se fosse uma batalha de quem piscasse primeiro ou de quem desistisse primeiro.


– Te dou cinco minutos.


– Sarutobi... – Um rapaz alto e franzino levantou tentando intervir


– Deixe-o, Kendo. Naruto não é o nosso principal problema. – O velho sorriu ao terminar de falar e olhou o rapaz loiro a sua frente dando a devida permissão.


Naruto acenou com a cabeça em agradecimento e saiu da sala, caminhando mais alguns passos e parando em frente a uma porta rabiscada e com as palavras quase apagadas.

Respirou fundo, fechou os olhos, rezou...tentou de tudo para fazer seu coração bater mais devagar e sentiu que a cada "ritual" que fazia, piorava. Decidiu contar até vinte e girar a maçaneta. Não esperava que ele tivesse olhando para porta quando entrasse, muito menos que visse aquela expressão de rudeza e frieza tão cedo. Algo dentro de Naruto se remexeu.


– Sasuke.


– Naruto. – Sua expressão não mudou e Naruto sentiu um frio na barriga. Sasuke não podia odiá-lo, não naquela altura do campeonato.  

31 de Mayo de 2018 a las 00:30 0 Reporte Insertar 1
Continuará… Nuevo capítulo Cada 30 días.

Conoce al autor

Clementine Patricha "E por meio deste papel transcrevo minhas crises existências, minhas crises de choro, minhas crises de solidão e o principal: minhas crises de amor."

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~