Sentimentos Póstumos Seguir historia

milq Vic Silva

Olá, meu nome é Naruto Uzumaki, tenho 35 anos e venho explicar os motivos de eu ter me dado um tiro na cabeça, e já ter me arrependido disso. Mas para explicar melhor, antes preciso explicar o porquê fiz o que fiz, ou melhor, o único motivo, ele tem um nome e é Hinata Uzumaki, melhor, Hinata Hyuuga. [U.A] [Suicidio] [DuoShot] [Publicado também no Spirit e Wattpad] Obs: Essa fanfic NÃO é uma apologia ao Suicidio, nela mostro os motivos para NÃO recorrer à esse método.


Fanfiction Anime/Manga Sólo para mayores de 18.

#yaoi #policial #suicidio #naruto #sasunaru #misticismo #filhos #adulterio #milq #totemomilq
1
4881 VISITAS
En progreso - Nuevo capítulo Cada 10 días
tiempo de lectura
AA Compartir

Carta Autoexplicativa

Notas do Autor


Obs: Essa fanfic NÃO é uma apologia ao suicídio, mas mostro motivos de NÃO chegar à tal caminho.

---


— Hospital Central de Konoha, qual é a sua emergência?


— Alô?! Venho relatar um suicídio.


— Quem é a vítima? Onde você está?


— Terceira rua com a quinta, bairro das flores, sobrado cinza, a porta da frente ta destrancada e estou no quarto que tem a luz acesa, a vítima sou eu.


— Senhor..._ A voz foi interrompida pelo disparo que ouviu na linha.



O hospital estava um caos, eles não esperavam tal coisa acontecendo, oficiais da polícia andavam apressados pelos corredores, era audível o som de três crianças chorando ali e uma mulher falando consideravelmente alto com a atendente.


— Porra Hinata, dá pra parar de gritar!_ falou o louro atrás da mulher, que continuava falando alto.


— MAS QUAL É O PROBLEMA DESSE HOSPITAL, QUERO SABER O QUE ACONTECEU COM MEU MARIDO!_ falou a mulher de olhos perolados, encarando com raiva a atendente que mantia-se profissional.


— Que mané seu marido, além do mais, eu to bem, olha aqui._ tocou o ombro da morena, porém sua mão passou direto, o que fez ele olhar incrédulo para a criança que chorava nos braços de sua ex-esposa._ Jun..._ os olhos azuis se encontraram com aqueles tão claros e ao mesmo tempo a expressão da criança se tornou serena e ela sorriu, o que o fez sorrir, porém, o choro voltou quando ele não conseguiu tocá-la.


— Papai!_ a menina gritou, e Hinata a acalmou, balançando-a no colo.


O homem se afastou, dando passos para trás até a parede, que foi atravessada, e ele caiu no chão. Não entendendo o que estava acontecendo consigo. Levantou ainda atordoado e olhou em volta, estava fora do hospital, caminhou rapidamente até uma ambulância onde estava Kiba, seu parceiro de ronda, ele estava chorando e respondendo perguntas à alguns socorristas, seus olhos foram para as mãos do rapaz, e lá mantinha sua arma e uma papel escrito. Lembrou-se do que fez, ou melhor ainda, das palavras que havia escrito naquele mesmo papel.



“Olá, meu nome é Naruto Uzumaki, tenho 35 anos e venho explicar os motivos de eu ter me dado um tiro na cabeça, e já ter me arrependido disso. Mas para explicar melhor, antes preciso explicar o porquê fiz o que fiz, ou melhor, o único motivo, ele tem um nome e é Hinata Uzumaki, melhor, Hinata Hyuuga.

Antes de tudo, tenho que confessar que minha vida era maravilhosa. Eu tinha três filhos lindos, um emprego na profissão dos meus sonhos, eu era policial, exato, daqueles que comem rosquinhas e bebem café na viatura, mas no meu caso, era lámen instantâneo.


Apesar de ter crescido órfão, eu sempre mantive o sorriso no rosto, pois sabia que este era o desejo de meus pais quando me esconderam debaixo da cama. Mas ao contrário do que pensam, fui criado pelo policial bondoso que me encontrou, e agora sabem o motivo desta ser a minha profissão dos sonhos.


Aos 18 anos, conheci e me apaixonei por Hinata. nós nos casamos. Dois anos depois os tivemos nosso primeiro filho, Boruto, pode-se dizer que ele é uma cópia minha, e a criança mais amorosa que conheci, isto é, até o nascimento de Himawari, um anjinho e a mistura de nós dois, olhos azuis e cabelos negros, linda a minha menina.


Éramos felizes, até eu perceber que minha esposa estava diferente, distante por assim dizer. Porém tudo isso passou quando ela me disse que teríamos um terceiro filho, fiquei tão feliz, pois amava ser pai. E a pequena Jun nasceu forte, e a única dos três que era totalmente diferente de mim.


Uma garotinha de cabelos castanhos, olhos perolados e pele branquinha, normal pois era a genética de minha esposa, mas o que mais me intrigou foram a extrema seriedade da pequena, e a ausência das marcas de nascença na bochecha, mas tudo bem, era sisma minha pelos meus filhos mais velhos terem nascido assim.


Isso foi o que eu achei, até o décimo quinto aniversário de Boruto, à 7 meses atrás, eu e as crianças fomos comemorar no cinema e Hinata resolveu não ir. Para o azar dela, ou meu, esqueci a carteira em casa, e só reparei quando estava comprando os bilhetes, pedi para Boruto cuidar das meninas e voltei para casa.


Cheguei em casa e percebi um sedan preto estacionado na garagem, aquilo me foi estranho então saquei minha arma reserva que ficava no porta-luvas, entrei em casa, e eu a vi, no sofá com o primo dela, uma pessoa idêntica a Jun e logo me caiu a ficha que fui traído durante 5 anos, a minha princesa, não era minha.


E ela deixou isso evidente quando me afastou dela, e dos meus filhos, prometendo me dar satisfação todos os dias de como estavam, me contou que Jun ficou doente por estar longe de mim. Boruto tinha se tornado um adolescente rebelde, e sempre quando me via, me perguntava o motivo de eu os ter abandonado e expulsado eles de casa, Himawari, com seus 11 anos, era a que mais me entendia, perdi a conta de quantas vezes chorei nos braços da minha filha. Eu tinha visto meus filhos, mas nunca mais soube de Jun.


Os meses se passaram rapidamente, eu já não saia de casa a não ser para trabalhar, e mesmo lá, não conseguia sorrir como fazia antes, e todos sabiam do motivo do divórcio.


Minhas idas ao hospital tornaram-se frequentes, eu já não me protegia tanto nas trocas de tiros, o que me causava feridas a serem suturadas, sempre pelo mesmo médico.


Porém a ferida que tenho no peito está aberta, uma pessoa que não tem o amor dos filhos, é isso que sou. O que mais me doeu é Hinata ter arrancado meu coração ao tirar a Jun de mim, eu criei aquela menina, eu sou o pai dela, mesmo não sendo de sangue. E se for para viver sem eles, pode ser egoísta, mas eu prefiro não viver.


Naruto Uzumaki.


27 de Mayo de 2018 a las 21:18 1 Reporte Insertar 0
Leer el siguiente capítulo Salve-me

Comenta algo

Publica!
AS Aicitel Seravat
Olá!! Desculpe comentar assim do nada, mas você é a mesma Milq que tinha as fanfics New Species de Naruto no Spirit Fanfics?
~

¿Estás disfrutando la lectura?

¡Hey! Todavía hay 1 otros capítulos en esta historia.
Para seguir leyendo, por favor regístrate o inicia sesión. ¡Gratis!

Ingresa con Facebook Ingresa con Twitter

o usa la forma tradicional de iniciar sesión

Historias relacionadas