Beacon Hill Institute Seguir historia

nathymaira NATHALIA MAIRA DE MEDEIROS

"Beacon Hills Institute Bem vindos, O instituto tem a tradição de receber de braços abertos todo ou qualquer ser sobrenatural, tendo como filosofia principal educa-lo, para que seja um perfeito cidadão dentro da sociedade atual. De modo que, nossos três pilares principais são: Aceitação, Convivência e Harmonia. Vamos trabalhar juntos para que humanos e seres sobrenaturais possam viver juntos e em paz."


Fanfiction Series/Doramas/Novelas Sólo para mayores de 18.

#gay #romance #sterek #Teenwolf #yaoi #paranormal
11
5257 VISITAS
En progreso - Nuevo capítulo Cada 15 días
tiempo de lectura
AA Compartir

A mudança

–Eu não sei... – A figura no monitor do computador sussurrou, talvez mais para si mesmo do que para o ansioso adolescente que o observava.

–Pensei que você me queria perto de você. Nada contra conversar via Skype, mas um contato físico seria bem mais apreciável.

–Stiles...

–Eu sei, eu sei. Meu trabalho é perigoso. –Falou a última frase fazendo uma voz grossa tentando imitar o pai - Sinceramente ser xerife de uma pequena cidade, eu nunca pensei que fosse algo tão perigoso. –Deu os ombros enquanto bebericava o seu chocolate quente observando as reações de seu pai, era muito mais fácil falar assim, via computador, o efeito do olhar "você está bem encrencado" são diminuídos, isso significava que Stiles se aproveitava da certa liberdade que o Skype lhe oferecia.

–Esqueceu de mencionar que a pequena cidade é repleta de criaturas sobrenaturais!

–Ainda acho que estás exagerando, pois sei que o índice de criminalidade Beacon Hills é um dos mais baixos da Califórnia.

–C-como você sabe isso? –Inqueriu em um tom quase que acusador.

–Usei o google, pai. As vezes a internet pode ser útil para muito além de ver os resultados dos jogos de futebol americano.

–Eu sei usar a internet, Stiles!

–Demorou 3 meses para você aprender a usar direito o Skype. –O rapaz falou essa fala em um tom musical. Sim, ele realmente era irritante, mas o seu pai ainda o amava mesmo assim.

O xerife abriu e fechou a boca, talvez pensando em um bom argumento.

–Isso não vem ao caso, a questão não é essa...

–Pai, você mesmo me disse que não deveria ser preconceituoso com relação as criaturas sobrenaturais. Como você disse na última vez que nos encontramos? Devemos ser compassivos. Eles são como nós, só que um pouco diferentes. Que eu não deveria teme-los.

–Eu sei o que disse... Não precisa repetir cada palavra!

–Pena, eu realmente tenho uma boa memória. –Stiles deu os ombros e exibiu um meio sorriso. Seu pai massageava a testa, parecia cansado, isso significava que aquela discussão já teria o seu fim.

–Queria que usava essa sua incrível mente para coisas realmente importantes.

–Você acha que estou agindo errado em acompanhar Scott para o Beacon Hills institute? Devo simplesmente abandona-lo justo agora que ele precisa mais de minha ajuda?

–Eu não quis dizer isso... Mas o fato de Scott precisar vir a Beacon Hills é justamente o que quero que entenda. O instituto é uma espécie de colégio especial para criaturas sobrenaturais, só agora estão aceitando humanos...

– Ainda bem que eles estão aceitando agora! Assim eu não poderia me transferir para lá!

–Stiles! Pare de me interromper, ok? Você não entende? Você irá fazer parte da primeira turma de humanos no Beacon Hills institute!

–Sim, pai, eu entendo sua preocupação, você teme que eu seja tipo um porquinho da índia pronto para ser alvo de todos os tipos de experiências sobrenaturais possíveis!

–Na verdade eu temo que você seja tipo um porquinho da índia que será o lanche de alguém!

Stiles teve que rir desde comentário.

–Até parece, eu provavelmente causaria indigestão. Não recomendaria sanduíche de Stiles Stilinski a ninguém.

–Stiles... Isso não é brincadeira.

–E eu não estou brincando, pai. E eu não estou fazendo isso só pelo Scott! Sim ele se tornou o grande lobo mau a pouco tempo e, sinceramente, eu não quero ser a "chapeuzinho vermelho" desta história, entende? Scott precisa controlar suas novas habilidades! Eu juro que um dia desses ele vai aparecer no meu quarto, vestido de vovozinha e eu terei que perguntar todas aquelas perguntas obvias até chegar na parte que ele me come... Literalmente!

–Stiles... Aonde você quer chegar!? –Cortou o seu pai, impaciente.

–Eu só quero dizer que... Apesar de toda essa loucura que ocorreu com o meu melhor amigo, eu sempre tive uma curiosidade em relação ao sobrenatural. Quero aprender mais... Talvez eu esteja mais excitado para ir ao Instituo que o próprio Scott.

O xerife soltou um longo suspiro. Massageou o pescoço, pensativo.

–Está bem...

Stiles saltou de sua cadeira fazendo uma pequena dança da vitória. Era uma dança bem idiota que consistia em balançar os quadris e a mãos em sincronia, lógico que Stiles não tinha uma boa coordenação motora, logo a dança mas parecia que ele estava tendo algum tipo ataque epilético.

–Stiles! Eu ainda não acabei de falar.

–Ops! Desculpe!

–Se acontecer alguma coisa ruim, você liga imediatamente para mim, entendeu?

–Depende o que você defina como ruim.

–Minha definição seria: qualquer coisa ou algo que tente te devorar.

–Você realmente está obcecado com essa possibilidade de eu ser comido. Não é mesmo? Sério! Eu tenho cara de ser apetitoso? Acredito que eu não poderia nem ser o brinde que veria acompanhado do Mc lanche feliz!

O senhor Stilinski não pode esconder um sorriso que se formou em seus lábios.

–Só tome cuidado, ok? Os índices de criminalidade podem ser baixos, mas saiba que muitas coisas que acontecessem aqui nem sempre chegam a ser analisado pelo departamento de polícia.

–Pensei que o departamento de polícia agora era misto, digo agora existem policias humanos e sobrenaturais...

–Sim, eu mesmo tenho uma parceira...

–Sério? –Stiles agora estava interessado – Uma parceira, isso significa do sexo feminino?

–Obvio! –O xerife rolou os olhos – E nem pense em começar a me provocar! Ela é bem mais nova que eu... Seria quase como pedofilia!

Stiles teve um ataque de risos com aquela fala. O senhor Stilinski apenas balançou a cabeça negativamente, mas se podia que estava se controlando para também não rir. Sim, Stiles podia ver perfeitamente o canto dos lábios tentarem se levantar para formar um sorriso.

–P-pai... Admita, você me quer aí! Sua vida irá ficar mil vezes mais eletrizante com o seu filho por perto, além disso, assim poderei ter certeza que você está se alimentando direito... Sem frituras e excesso de carne vermelha. Só deus sabe o que você deve estar comendo aí nesses últimos meses!

–Sim... Bem, esse era meu planejamento inicial... Trazer você para Beacon Hills, mas não desta maneira. Enfim, o que importa é que finalmente voltaremos a morar juntos de novo, como uma família.

Aquilo acertou bem no coração. Era algo que ambos ambicionavam, Stiles as vezes sentiam que eles não eram uma família completa desde a morte de sua mãe a 6 anos atrás. Quem sabe uma mudança para uma nova casa, nova cidade, finalmente trouxesse o que eles tanto almejavam: um recomeço.

–Sim, pai... Uma família. –Sussurrou agradecendo internamente que sua webcam não era tão boa, pois assim seu pai não veria que ele estava prestas a chorar.

~~**~~**~~

–Ei aí? Como foi a conversa? –Stiles tinha descido do seu quarto para a cozinha, um jantar já o esperava, pelo o visto cardápio da noite seria ervilhas, puré de batata e frango grelhado. Perfeito! Melissa McCall sabia como anima-lo. A quanto tempo estava vivendo com os McCalls? Desde que sua mãe morreu, seu pai ficava cada vez mais ausente, trabalhando turnos seguidos para pagar tanto as contas quanto as dividas hospitalares que tinham acumulado com o tratamento de sua falecida mãe. Melissa não era tão diferente, mãe solteira e enfermeira, também tinha uma rotina de longos períodos fora de casa... Stiles não se lembra bem quando se viu morando na casa dos vizinhos ao invés da sua, talvez fosse a sua necessidade de fugir do ambiente que lembrava tanto sua mãe, ou mesmo por tentar buscar uma figura materna e alguém a qual podia dividir suas inseguranças e se sentir protegido. Além disso, Scott era seu melhor amigo e se tornaram inseparáveis! Ambos era crianças solitárias, logo um laço forte de amizade e companheirismo se formou entre os dois garotos. No fim, parecia ser mais confortável morar com os McCalls, contudo quando seu pai recebeu uma oferta de emprego como xerife em Beacon Hills a praticamente 9 meses atrás, Stiles estava se preparando para a mudança, ansiava em reconstruir um verdadeiro lar ao lado do seu pai, mas devido a reputação de Beacon Hills como a cidade que tinha a maior população de sobrenaturais do estado, a mudança sempre era adiada. Seu pai sempre tinha uma desculpa... Mas agora as desculpas terminaram! Stiles Stilinski iria para Beacon Hills!

–Presumo que a conversa com o John foi boa? –Inqueriu Melissa ao ver o sorriso estampado no rosto de Stiles.

–Meu pai disse que sim!

–Que ótimo, mas, bem... Ele sabia que você já tinha requisitado a transferência? Creio até que você falsificou a assinatura do seu pai...

–Detalhes, detalhes. –O adolescente se sentou na mesa, pronto para atacar a comida – Quanto a falsificação, não fale para ele, por favor! –Suplicou com a boca cheia de ervilhas, algumas caindo enquanto falava.

Melissa balançou a cabeça, desaprovando a atitude, ou talvez os modos de Stiles, mas também havia um sorriso em seu rosto.

–Ele, cedo ou tarde, irá descobrir, afinal ele não é xerife a toa. Bem, eu tenho que ir ao hospital, umas das enfermeiras ficou doente e tenho que substituí-la em seu turno. Será que pode... –Ela apontou para cima.

–Pode deixar, eu cuido do Scott! Vou força-lo a comer o jantar.

–Obrigada. –Falando isso ela saiu, apressada. Evidentemente estava atrasada.

Stiles soltou um suspiro e limpou a boca com as costas das mãos. Olhou para cima.

–Sei que está ouvindo, Scott! –Gritou –Se não descer eu irei comer tudo! E você sabe que sou capaz de fazer isso!

Um resmungo foi ouvido.

–Não seja um bebê chorão... Não é o fim do mundo. – Stiles recomeçou a comer, agora enchendo a boca com purê.

–Não é você que foi mordido por um lobisomem.

Stilinski praticamente cuspiu o que estava comendo, assustado com a súbita presença do amigo na cozinha.

Jesus! Às vezes acho que você não se tornou um lobisomem e sim algum tipo de ninja! –Disse levando a mão ao peito sentindo o seu coração batendo rapidamente –Eu nem te ouvi chegar!

Scott deu os ombros e se sentou à frente de Stiles, desta forma se podia ouvir o quanto o seu amigo estava abatido.

–Nossa, cara... Você deveria dormir um pouco! Consigo ver olheiras por cima de olheiras! Nada atraente...

–Eu não consigo dormir. –Disse isso enquanto cutucava com o garfo a sua comida.

–Isso é por causa dos inibidores? – O governo distribuía um tipo de remédio que tentava suprimir as habilidades dos lobisomens, era útil, principalmente para aquele que foi recém transformado.

–Em parte é culpa deles... Não consigo comer nada, tudo tem gosto estranho. Digo, parece que estou mastigando isopor. –Contudo, parecia que tais remédios tinha diversos efeitos colaterais –Não consigo dormir, pois temo me transformar enquanto durmo e...Machucar vocês.

–Mas é para isso que serve o inibir, para inibir que você uive para lua, faça xixi nos postes, essas coisas.

–Stiles, fazer xixi nos postes? Sério? Eu não sou um cachorro!

–Os lobos também marcam território, pelo o que pesquisei.

–Você acha que...Se eu deixar de tomar os inibidores eu ficarei com uma vontade louca de mijar pelos cantos?! –Pelo o tom que Scott falava parecia que adolescente realmente acreditava nessa possibilidade.

–Eu não sei, cara. Por isso vamos para o instituto, assim você vai aprender com outros lobisomens como ser um bom lobo mau! Aposto que irá assustar todas as chapeuzinhos vermelhos que encontrar, os três porquinhos e...

Stiles! Eu estou falando sério! –Resmungou, pelo menos tinha começado a comer.

–E eu também estou falando sério, realmente não sei como um lobisomem interagem entre si...Será que vocês cheiram a bunda um e de outro para dizer olá?

–Stiles! Eu estou comendo!

–O que? Falar sobre bundas diminui o seu apetite? –Falou isso enquanto comia, tranquilamente, um grande pedaço de peito de frango.

Scott riu, balançou a cabeça.

–Stiles... –Sussurrou após um tempo.

–Hummm?

–Obrigado por me acompanhar...

–Não precisa agradecer, cara.

– Só espero que esse instituto seja melhor que a nossa escola. Digo, vamos entrar no ensino médio, essa época deveria ser, tipo...Especial. Se não fosse por essa maldita mordida eu...

–Scotty, você ser um lobisomem não via impedir de usufruir de todas as coisas que um jovem adolescente cheio de hormônios necessita! Vamos a festas, perderemos a virgindade, vamos nos embebedar, conseguiremos uma namorada e todas essas coisas doidas e clichês que sempre são mostradas nos filmes...Bem, não necessariamente nesta ordem, mas você me entendeu.

–Assim espero...

Stiles nada disse, agora até ele tinha perdido a fome. Podia estar ansioso por sua viagem a Beacon Hills, todavia, não podia negar que sentia medo... O desconhecido sempre o atraia, todavia também o amedrontava, mas essa era a vida de Stiles , sempre cheia de contradição.

6 de Mayo de 2018 a las 01:55 0 Reporte Insertar 1
Leer el siguiente capítulo A estrada

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~

¿Estás disfrutando la lectura?

¡Hey! Todavía hay 15 otros capítulos en esta historia.
Para seguir leyendo, por favor regístrate o inicia sesión. ¡Gratis!

Ingresa con Facebook Ingresa con Twitter

o usa la forma tradicional de iniciar sesión