Inspirados pela tinta Seguir historia

karambola Karol Karambola

Ao se ver completamente perdido após o término do namoro com o homem que ama, Naruto decide seguir a própria vida. Porém, tudo complica quando Naruto descobre que seu ex namorado é o seu novo instrutor de tatuagem. Até onde os antigos sentimentos podem bagunçar a sua vida?


Fanfiction Anime/Manga No para niños menores de 13.

#crackshipp #romance #painnaru #pain #naruto #vemprocrack
Cuento corto
39
6750 VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Inkspired

Olá, essa fic amorzinho faz parte do desafio de crackships mas eu confesso que já shipava esses dois há algum tempo . Kkkk


Quero agradecer a Amada por essa capa mais linda de cheirosa e por me salvar quando me enrolei foi é todaaaa. Kkkk


Vamos simbora



     •••••••••••••••••••••••••••



O som quase ensurdecedor da música eletrônica fazia Naruto ficar ainda mais irritado, se é que aquilo era possível. O nó na garganta e a vontade intensa de chorar em nada combinava com o clima festivo daquele sábado à noite, mas não havia nada que pudesse lhe acalmar naquele momento. Os olhos de Pain o fitaram uma última vez carregados de pesar, antes daquela maldita frase lhe deixar os lábios finos.


— Acabou, Naruto.


Naruto demorou um tempo para perceber que não havia piada no tom de voz do outro.


— Uma última chance. - Segurou nos ombros do amado, como se necessitasse de um apoio para manter-se em pé. — Eu juro que vou parar de ser tão ciumento e controlador.


— Naruto…


— Não desvia o rosto, olha pra mim. - Suas mãos agora seguravam o rosto do outro e seus próprios olhos exalavam súplica. — Eu posso melhorar, amor. Eu te dou a minha palavra.


— Olha a confusão que você arrumou lá em baixo por causa do Hidan, Naruto. - O tom recriminador na voz de Pain, fez seu coração doer e Naruto baixou o olhar. — É a festa de aniversário do Nagato e você bateu em um dos meus amigos, eu… droga, Naruto… eu nem sei como vou encarar as pessoas depois disso. Nós nem estamos mais juntos oficialmente, justamente por esse seu comportamento controlador.


Naruto se afastou e bagunçou o cabelo de forma nervosa. Sabia que eles não estavam mais juntos, mas ainda o amava, eles ainda saiam sem compromisso para “amenizar a saudade” pelo menos quatro vezes ao mês, o que poderia fazer? Sentia ciúmes, aquilo era normal, não era?


— Olha, em minha defesa aquele cara me provocou. Precisava ficar te agarrando daquele jeito? Parece que ele procura qualquer desculpa para tocar em você.


Pain riu do tom de desdém na voz de Naruto e se aproximou. Manteve os seus olhos fixos nos azuis magoados do outro e lhe ofereceu um sorriso mínimo.


— Não damos mais certo, Naruto. Sei que não é por mal, mas seu jeito possessivo me sufoca…


— Eu posso mudar, eu


— Não pode não, Naru. Nós tentamos três vezes.


— Você não me ama mais é isso? é pelo Nagato? Tu tá com aquele cara não tá? Ou é pela Konan? Eu sempre desconfiei que ela fosse a fim de você.


Pain suspirou profundamente e se afastou. Encostou na grade de proteção da varanda do terceiro andar, que era adjacente ao seu quarto, e ficou alguns minutos olhando as pessoas no jardim onde a festa acontecia.


— Não estou com ninguém, Naruto. - Pôde ouvir o suspiro de alívio de Naruto e sentiu quando ele o abraçou por trás. — Não estou com ninguém, nem mesmo com você, não mais.


Naruto se afastou e o olhou confuso. Ontem mesmo eles estavam se agarrando naquele quarto. Então acabou de vez? Só por causa de uma confusão boba que poderia ser consertada? Aquilo era um absurdo.

Porém, antes que a réplica deixasse seus lábios, Pain se afastou e começou a deixar o quarto para voltar para a festa.


— Nossa história acaba aqui, Naru.





Já deveria ser o sétimo ou o oitavo copo de tequila que Naruto virava goela abaixo antes que o timbre rouco daquela voz tão conhecida lhe tirasse de seu torpor.


— Desse jeito você vai acabar em um coma alcoólico.


Naruto se limitou a lançar um olhar indiferente para Kiba que havia se aproximado e lhe deu as costas, se dirigindo para mais perto do chafariz que enfeitavam o jardim.

Deveria ir embora daquela festa estúpida depois de tomar um fora do seu ex namorado, mas não conseguia aceitar que tudo tinha acabado, não sóbrio. Por isso beberia até não lembrar do próprio nome e muito menos do rosto de Pain.

Ouviu os passos atrás de si e revirou os olhos ao ver que o amigo o havia seguido.


— Aposto que ficou com problemas depois daquela briga né? Pain parecia uma fera.


Naruto fingiu não ouvir, enquanto seus olhos fixaram em Pain que conversava com Nagato a alguns metros mais adiante de onde estava com Kiba.


— Eu achei bem feito, se você quer saber. Também odeio aquele Hidan, apanhou pouco até. Pain é um cara maneiro, mas tem uns gostos duvidosos às vezes.


— Não fala dele, Kiba. Não fala mal do Pain na minha frente.


Naruto finalmente olhou no rosto do outro rapaz e pode perceber que Kiba lhe lançava um olhar de pena. Aquilo o irritou ainda mais, amava o melhor amigo, mas odiava o jeito que Kiba o conhecia.


— Ah foi mal, não sabia que você ainda estava tão amarrado no cara. Achei que vocês tivessem terminado.


— A gente ainda sai… quer dizer, agora não mais né… A gente estava quase voltando antes de eu fuder com tudo e arrebentar a cara do babaca do amigo dele. - Prendeu a ponta do piercing da língua entre os dentes, demonstrando toda a mágoa e a frustração que lhe enchia o peito. — Mas eu odeio tanto esse cara que não pude evitar. Já odiou alguém assim, de não conseguir olhar pra cara da pessoa?


— Ah…


— Eu odeio. Odeio essa cobra ardilosa. Aposto que ele quer dar pro Pain, dá pra ver nos olhos dele. Mas tu acha que o Pain acredita em mim, Kiba? Acha?


— Aposto que…


— Não! Ele não acredita. Diz que eu estou exagerando, que não podemos ficar juntos porque eu o sufoco. Você acha que eu tenho cara de quem sufoca alguém?


— Bem, eu não…


— Onde já se viu um absurdo desses! Ele chegou a dizer uma vez que eu não o amo já que não confio nele. Claro que eu amo, eu tenho o nome dele tatuado na minha nádega esquerda, como isso não é amor?


— Você tatuou o nome dele na bunda?


Naruto ignorou a risada do outro e voltou os olhos para o ex namorado que conversava com Nagato e às vezes o olhava com uma expressão chateada. Pain também estava magoado, por que não resolviam tudo de uma vez? Só precisava de outra chance, só mais uma chance, sabia que poderia consertar tudo.

Não pode não, Naru. Nós tentamos três vezes.”

A frase dita por Pain ecoou em seus ouvidos como um mau agouro e Naruto coçou os cabelos, visivelmente frustrado. Era melhor que fosse embora dali.


— Acho melhor você ir pra casa, Naruto. Você tá completamente fora de si.


Naruto virou o rosto para o lado e encarou os olhos preocupados do melhor amigo.


— Acho que você tem razão. Espero que sua noite termine melhor que a minha. Tô indo nessa, Kiba.


Antes que o outro pudesse dizer qualquer coisa, se retirou daquela festa sem olhar para trás e nem lançar um último olhar para o ex namorado.


                                 ∆



Naruto encarava Jiraya com a expressão mais incrédula que o homem já tinha visto.

Jiraya, por sua vez, continuava encostado na mesa do escritório do estúdio de tatuagens e Naruto, parado a sua frente, esperava ele anunciar que aquilo era alguma brincadeira.


— Demitido? Você só pode estar brincando comigo ero-sennin! Eu trabalho aqui desde sempre, esse estúdio é a minha casa, eu…


— Você não consegue se concentrar no trabalho desde a confusão com o Hidan no início do ano, Naruto. Sabe quantas reclamações eu já recebi? Que suas linhas estão tortas, que seu estilo é ultrapassado, que seu trabalho está desleixado, até reclamação que você estava chorando enquanto tatuava eu recebi.


— Eu estava com dor de cotovelo, tá legal? Caramba, eu amava aquele maldito, todo mundo sabe disso!


— Eu sei, eu sei. - A mão de Jiraya pousou sobre o ombro de Naruto e sua voz assumiu um tom paternal. — Mas já faz quase sete meses, Naruto. Você precisa voltar a se concentrar ou eu vou ser obrigado a te demitir.


Naruto abaixou os olhos e encarou os próprios pés. Não poderia culpar o seu sensei, realmente havia desleixado nos desenhos, mas toda aquela situação ainda o magoava demais. Não poderia negar que esperou que Pain voltasse atrás, mas ao contrário do que imaginou, ele manteve sua palavra e nunca mais tentou nenhum contato íntimo nesses sete meses que se passaram. Na verdade, eles nem sequer se viam há uns quatro meses.


— O que quer que eu faça para manter meu emprego então?


— Quero que você mude seu estilo de desenho, que aprenda novas técnicas, que se reinvente.


— Posso fazer isso.


— Sei que pode, por isso chamei o Pain para te ajudar.


— Tá tirando uma com a minha cara ero-sennin? Logo ele? Isso é algum tipo de piada?


Jiraya riu da indisciplina de Naruto e cruzou os braços frente ao peito antes de prosseguir.


— Ele também é meu discípulo e acabou de chegar de uma temporada em Nova York. Ele foi lá aprender o estilo tradicional americano com o próprio Ami James. Então eu pensei que seria ótimo pra você se reinventar como tatuador, aprender outras técnicas, outros estilos. Acho uma ótima oportunidade de você aprender com alguém tão bom quanto o Pain e uma ótima oportunidade pra você superar esse pé na bunda de uma vez.


Naruto mantinha uma expressão de pura incredulidade na face e Jiraya sorriu, realmente se divertia com o jeito espontâneo de Naruto.


— Grandes coisas ele ter aprendido com o Ami James. Tá vendo essa coruja na minha panturrilha? Foi feita pela própria…


— Megan Massacre, é eu sei, todo mundo conhece essa história, Naruto. Mas vai se preparar que daqui a pouco o Pain chega pra te ensinar. E você já sabe né? Ou se comporta...


— Ou me comporto ou perco o emprego. Tô sabendo, tô sabendo.


Jiraya confirmou com a cabeça e sorriu enquanto observava Naruto sair do escritório esbanjando toda sua insatisfação com aquela conversa. Torceu para que Pain conseguisse despertar novamente o amor pela arte no aprendiz, ou sendo bem otimista, que os dois se resolvessem. Essa depressão pós-término de Naruto já o estava deixando preocupado.



                                     ∆



Naruto havia acabado de higienizar a tatuagem de gueixa que terminou de fazer em uma cliente, quando Jiraya pediu para que ele fosse até o escritório. Caminhou até o local já sabendo que seu novo “sensei” o estaria esperando para transformar sua vida em um inferno.

Quanto mais se aproximava, mais a arritmia cardíaca lhe tirava o fôlego. Não se viam há exatos quatro meses, desde que Naruto foi até o seu apartamento e os dois tiveram uma briga ferrenha, carregada de mágoas, acusações e embalada por uma disputa de quem estava certo e quem estava errado naquela batalha. - Batalha essa que não houve vencedores - Pain viajou para fora do país para focar a cabeça no trabalho e Naruto ficou no Japão, afundado na própria melancolia.

Girou a maçaneta negra da porta e ergueu a cabeça, vestindo toda a sua máscara de orgulho e fingindo não estar se sentindo completamente perdido, como um barco em meio a um mar bravio sem a luz do farol como guia, assim que seus olhos encontraram com os dele.


— Naruto, há quanto tempo.


Somente o timbre da voz que tanto amava, foi o suficiente para desestabilizá-lo, mas ele não demonstrou. Se recompôs e lançou o olhar mais firme que era capaz de oferecer a alguém.


— Yahiko, como vai?


— Bem. Nossa não me chamam assim desde o ensino médio.


Pain lhe sorriu de forma singela e Naruto amaldiçoou seu coração traiçoeiro que bombeava acelerado devido a saudade. Não cederia assim, jurou nunca mais se render aquela paixão. Entretanto, era quase impossível desviar seus olhos dos dele, era impossível fingir que seu corpo não clamava por ele.


— Reencontro emocionante, meninos. - O tom de voz zombeteiro de Jiraya foi o responsável por despertá-los do transe. — Pain, conto com você para ajudar o Naruto.


— Vai dar tudo certo sensei, pode ficar tranquilo.


Naruto confirmou com a cabeça perante a afirmação de Pain e Jiraya sorriu aliviado. Imaginou um reencontro bem mais problemático, visto as últimas brigas que os dois protagonizaram, mas o vento parecia soprar ao seu favor.


— Fico feliz, meninos. Agora que vocês estão dispostos a colaborar o trabalho em equipe será bem mais fácil.


Não, o trabalho em equipe não foi nem um pouco mais fácil. Naruto poderia listar todos os motivos que o deixou a ponto de arrancar a sangue frio, um por um daqueles piercings ridículos que o ex namorado usava no rosto. Pain parecia quase um general de tão rígido. Já estavam trabalhando juntos há três semanas e meia e Naruto sentia como se pudesse explodir de ódio todas as vezes que Pain fazia alguma crítica sobre sua linha, ou seu sombreado, ou o ângulo da luz que ele escolhia aplicar, até mesmo sua escolha de cores era um problema para o outro.

Naruto queria continuar no New School que era a sua praia, seu estilo de tatuagem e desejava do fundo do seu âmago, que o estilo tradicional americano se explodisse e que Pain explodisse junto com ele, é claro.


— Se você não se concentrar eu não vou ficar aqui perdendo o meu tempo, Naruto.


Naruto desligou a máquina e suspirou pesadamente antes de direcionar o olhar ao outro que o assistia tatuar as costas de Hinata.


— Eu tô concentrado, você que é exigente demais.


— Não está não. Seu trabalho de linhas está fraco na asa direita da Fênix. Refaz.


Naruto, já completamente estressado, colocou a máquina em cima do suporte e fechou os recipientes de tinta antes de se levantar e direcionar um olhar irritado ao outro.


— Hinata, me dá uma licencinha, eu preciso tomar uma água, tá bom? Eu já venho terminar sua tattoo.


— Tá bom, Naruto-kun, eu espero.


Naruto saiu do estúdio sem lançar um último olhar a Pain e caminhou até banheiro para lavar o rosto na pia. Encarou o próprio reflexo no espelho por um tempo e tentou retomar a calma. Precisava desse emprego, precisava se concentrar e voltar ao normal. Aquilo não era saudável e nem tão pouco era profissional. Reconhecia a capacidade artística de Pain, seu coração magoado e ressentido que não.


— E aí Naruto, pausa também? Tô com uma cliente chata pra caraca. Não consegue escolher o desenho e eu tô quase ficando louco.


Naruto olhou para a direção da voz e observou o amigo de longa data entrar no banheiro.


— Fala aí Kiba. Vim dar um tempo antes que eu jogasse o Pain pela janela.


Kiba achou graça da expressão irritada do melhor amigo e se colocou ao seu lado, também de frente para o espelho.


— Ainda se estressando com o cara? Não acha que está exagerando? O maluco é foda naquilo que faz, aprender com aquele cara é uma honra.


— Diz isso porque não é você que tem que ouvir que faz tudo errado sempre. Nós dois aprendemos com o Ero-sennin, o que faz ele pensar que é melhor que eu?


Kiba o analisou por um curto período de tempo, ponderando se deveria ou não falar sobre aquilo, mas no fim, decidiu por ser honesto com o melhor amigo.


— Mano, sei que seu lance com o Pain foi foda pra você e tal, mas tá geral reclamando do seus desenhos sabe? Seu trabalho de linhas tá fraco, suas cores estão…


— Ah porra Kiba, até você?


— Talvez você devesse dar uma chance para o maluco. Tu era o melhor tatuador daqui, Naruto, avalia o seus trabalhos de antes e compara com os atuais, tá ruim cara. Chega desse rancor todo, o cara tá tentando ficar numa boa, vira a página.


Naruto desviou o olhar e encarou o próprio reflexo no espelho novamente. Seu trabalho havia mesmo decaído aquele ponto? Havia. Sabia que não era mais o mesmo, sabia que guardar toda aquela mágoa o havia tornado alguém completamente diferente, mas ele estava ferido, quem age normalmente enquanto vê o seu mundo ruir?

Assim que saiu banheiro e voltou para o estúdio, tentou uma abordagem mais pacífica. Se Kiba estivesse certo e realmente ele houvesse se tornado um artista tão medíocre, ele precisaria reverter aquilo e ninguém no Japão era melhor que Pain para ensina-lo, ele sabia bem daquilo por mais que se recusasse a admitir.


— Pain, pode me explicar mais uma vez o motivo de eu estar fazendo errado?


O outro pareceu ter ficado surpreso com aquela mudança de atitude, mas aprovou o novo comportamento do rapaz. Sorriu para Naruto e apontou para máquina em um aceno de cabeça, Naruto entendeu o pedido mudo, se sentou em seu lugar e sorriu docemente para Hinata.


— Vamos recomeçar?


A menina sorriu e voltou a deitar de bruços na maca. Naruto refez marca do decalque com o marca texto e direcionou os olhos para Pain.


— Me perdoa por estar complicando tudo esses dias. Eu… eu estou magoado e…


— Aqui não, Naru, não agora. Tenta se concentrar no desenho, você não pode fazer arte se o seu coração e sua alma não estiverem unidos pra isso.


— Você sabe como é engraçado um homem cheio de piercings, com essas lentes roxas bizarras, falando esse tipo de coisa?


Pain sorriu e mordeu o lábio inferior. Naruto também pareceu estar constrangido e desviou o olhar para o desenho que cobria metade das costas de Hinata.


— Hina, vai doer um pouquinho, mas te garanto que vai valer a pena. Te dou minha palavra.


— Confio em você Naruto-kun.


Pain sorriu em aprovação pela mudança de atitude e voltou a instruir e apontar os pontos que precisavam ser melhorados, ficou satisfeito por Naruto estar realmente se empenhado em melhorar desta vez.

Ver Naruto se desfazer da atitude ofensiva fez seu coração vacilar por um instante, se seu estômago gelar. Sabia que não davam mais certo, já haviam tentado por vezes demais, mas era impossível não se sentir vulnerável perto dele.

Ao fim do expediente, Naruto não tocou no assunto como Pain imaginou que ele o faria, apenas se despediu, pegou sua mochila e foi embora.

Quando finalmente ficou sozinho, olhou para o estúdio uma última vez, antes de fechar a porta e caminhar na direção oposta a qual Naruto fora minutos antes, sentindo seu coração aquecido e sua mente tumultuada com todas as dúvidas que aquele contato com Naruto lhe trouxera.

Os dias que se seguiram foram realmente produtivos e Naruto havia voltado a se sentir vivo novamente. Se sentia feliz novamente como artista e se esforçou para voltar a ser o profissional que sempre fora. O sorriso voltou para os seus lábios e era como se tivesse redescoberto a alegria de viver. Quando constatou isso seu coração se encheu de temor.

Naruto temeu que o responsável por sua mudança brusca de humor fosse o amor que ainda sentia por Pain e recuou. Temeu ainda amá-lo como antes e pior, temeu que dessa vez amasse sozinho. Por isso, nos dias seguintes evitou manter contatos demorados ou conversas sobre o passado com o ex namorado, não queria mais se sentir tão vulnerável, tão desprotegido.


— Você tá bem? Estou te sentindo distante. Fiz algo que te magoou?


Ambos estavam lanchando em uma lanchonete próxima ao estúdio quando Pain lhe indagou em um tom carregado de preocupação. Naruto só havia aceitado a pausa para o lanche porque o dia cheio no estúdio o impossibilitou de ter uma refeição decente, mas claro que aquilo traria consequências.


— Não, eu só… - Naruto brincou com o piercing entre os dentes e desviou o olhar para o onigiri que segurava. — Eu… quero pedir perdão sabe?


— Naruto não precisa, já faz muito tempo.


— Mesmo assim. Eu fui um babaca no dia da festa do Nagato, fui babaca no dia que fui até seu apartamento… eu… - Coçou os cabelos e olhou para cima, como se esperasse uma coragem divina para prosseguir. — Eu errei demais com você. Me perdoe… eu … eu só amei demais você e morria de medo de te perder, por isso eu era tão ciumento.


— Isso não justifica. - Sua voz era séria, mas o carinho emitido por ela era quase palpável. — Agir desse jeito que você vem agindo, vai afastar as pessoas ao invés de mantê-las por perto. O amor é livre, Naru. Amar alguém é ter a oportunidade de ir embora todos os dias e mesmo assim querer ficar.


Naruto franziu o cenho e demorou alguns minutos para entender o sentido por trás daquela frase.


— Quando você dizia que eu te sufocava, você queria dizer que o que te magoava era eu não deixar você ir?


— Não Naruto, o que me magoou foi você não acreditar que eu sempre escolheria ficar. Eu pouco me importava pra quem me queria ou não, porque eu sempre escolheria você.


Naruto não disse mais nenhuma palavra, apenas absorveu aquela afirmação e, pela primeira vez, entendeu quando Pain dizia que ciúme não era demonstração de amor, mas a confiança era.

Sentiu o estômago embrulhar e quis ir pra casa.

O quanto a culpa do término era sua? O quanto afastou Pain enquanto estava preocupado em mantê-lo perto?


Não dormiu direito aquela noite e nem nas próximas que se seguiram. O fantasma da culpa assombrava seus sonhos e Naruto se sentia sufocado nas próprias memórias do passado. Até mesmo trabalhar estava se tornando difícil e ele chegou a um ponto que já não sabia ao certo o que fazer.

Ele sabia que continuar com aquilo acabaria com sua saúde emocional e teve ainda mais certeza quando as semanas passaram e as brigas desapareceram. Quando os olhares magoados que recebia foram substituídos por olhares de devoção, os mesmos olhares que o fizeram se apaixonar perdidamente por Pain enquanto ainda era somente um aprendiz de Jiraya.

Odiava se sentir desse jeito, odiava saber o quanto ainda estava impregnado por todo aquele amor avassalador mesmo após tantos meses, então decidiu recuar. Arrumou um estágio em outra província e decidiu que se afastaria de Pain e iria se redescobrir como artista. Jiraya estava certo, ele tinha piorado, havia perdido o amor pela arte e isso o matava pouco a pouco a cada dia.

Porém, ficar em Osaka não era a opção, não aguentava mais pisar naquele estúdio e olhar para o rosto do ex e saber que o perdeu por pura imaturidade de sua parte, que o perdeu por seus ciúmes infundados, por suas paranoias e sua falta de confiança. Se tivesse sido mais maduro… se houvesse ouvido mais e deduzido menos, confiado mais e acusado menos.

   Após convencer Jiraya que um estágio em outro lugar era tudo que precisava para entrar novamente no eixo, arrumou as passagens e as malas. Iria partir ao amanhecer, então optou por ir para cama mais cedo.

  Mal havia se aconchegando debaixo das cobertas, quando o som da campainha o obrigou a levantar. Caminhou a passos arrastados até a porta e sentiu o coração acelerar quando encarou o rosto de Pain.


— O que você faz aqui?


— Posso entrar?


Naruto cedeu a passagem e observou Pain caminhar de um lado para o outro, enquanto começava a dizer palavras que nunca foram concluídas e o olhar como se implorasse para que Naruto o entendesse sem que ele precisasse dizer nada.


— Eu não estou entendendo Yahiko, o que você faz aqui? Aconteceu alguma coisa?


— Aconteceu.


Naruto sentiu o ar parar de circular em seus pulmões no mesmo momento que Pain se aproximou de seu corpo.


— Aconteceu que eu fui covarde. Aconteceu que eu ficava esperando você perceber e esqueci como você é lerdo para essas coisas.


Naruto o olhou ainda mais confuso e Pain riu com sarcasmo.


— Está vendo só?


— Pain, você não tá fazendo o menor sentido…


— Eu fui covarde pra te dizer o que eu sinto, Naruto, então fiquei esperando que você olhasse pra mim e soubesse, que você sentisse o que eu queria te dizer sem palavras, o que eu queria te mostrar… o que eu preciso te mostrar.


Naruto sentiu as mãos de Pain lhe acariciar o rosto e sentiu a garganta ficar seca. Seu corpo inteiro vibrava, cada célula de seu corpo clamava por aquela paixão como um organismo reage ao entrar em estado de abstinência.


— O que você queria que eu soubesse? - O sussurro de sua voz fez a pele de Pain arrepiar e ele aproximou ainda mais seu rosto ao dele. — Diz pra mim, o que você queria que eu soubesse?


— Queria que você soubesse que pra mim ainda não acabou, Naruto. Que ainda é em você que eu penso, ainda é para você que eu quero voltar.


Naruto sentiu o seu corpo ser prensado contra a parede no mesmo momento que seus lábios foram capturados em um beijo embevecido de saudades. Suas mãos exploravam o corpo do outro como se fosse a primeira vez que se viam, que se sentiam.

Cada pedaço de pele era beijado, cada marca de tinta que enfeitava o corpo de ambos, tudo era tocado como se fosse a primeira e a última vez.

Cada marca com a boca que Pain fazia na pele de seu pescoço, era uma nova marca em sua alma, em seu coração, em seu ser.


— Eu senti tanto a sua falta meu amor, eu pensei que nunca mais te teria outra vez.


— Eu estou aqui Naru, estou aqui pra sempre.


Pain desceu as mãos para o quadril do outro e o suspendeu. Caminharam até a cama, ainda com os lábios unidos, como se entoasse um cântico divino, onde somente dois corações que se amavam poderiam usufruir da melodia.

As mãos ávidas de Pain fizeram a tarefa de tirar a sua roupa e Naruto retribuiu o gesto. Ambos estavam nus, nus de corpo, nus de almas, completamente nus.

Se amaram por cada segundo daquela noite, se amaram além do físico, além do carnal.


— Eu não quero perder você… nunca mais quero perder você.


O murmúrio da voz de Naruto era misturado entre os gemidos, enquanto Pain investia o seu corpo contra o dele. As mãos fortes buscaram as mãos de Naruto, enquanto a promessa de seu coração foi selada:


— Você não vai me perder meu amor. Eu tô aqui, eu sempre estarei aqui.



                                 ….




Naruto sempre achou que o amor pela tinta o uniu a Pain. O dom que os dois possuíam de colorir e trazer a beleza para o corpo, a sintonia de estarem conectados pelas cores, pelas formas, pelos símbolos. Mas ali, no meio daquela estação de metrô, enquanto beijava o namorado demoradamente, antes de embarcar para a província de Saitama para se aprimorar e se redescobrir como artista, Naruto percebeu que talvez não fossem inspirados somente pela tinta.


— Me liga assim que chegar lá, vou ficar te esperando.


— Não quer mesmo que eu fique? Vou ficar lá por seis meses.


Naruto ofereceu um de seus sorrisos enormes e Pain aproveitou a estação vazia para tomar seus lábios uma vez mais.

A pergunta de Naruto foi sincera, mas Pain sabia que Naruto precisava primeiro se redescobrir e só depois poderiam tentar pela quarta vez.


— Tenho certeza que você vai voltar pra mim, Naru. Do mesmo jeito que eu sempre volto para você.


Naruto sorriu uma última vez antes de entrar no metrô rumo a sua descoberta como artista e como um ser humano melhor.

Talvez realmente não fossem inspirados pela tinta, e sim, fossem inspirados pelo amor.




2 de Mayo de 2018 a las 07:29 38 Reporte Insertar 38
Fin

Conoce al autor

Karol Karambola Apaixonada livros, filmes, séries e animes - Principalmente Naruto. A louca do yaoi. Pregadora da palavra dos deuses SasuNaruSasu / Shiita

Comenta algo

Publica!
Karimy Karimy
Olá! Escrevo a você por causa do Sistema de Verificação do Inkspired. Caso ainda não conheça, o Sistema de Verificação existe para ajudar os leitores a encontrarem boas histórias no quesito ortografia e gramática; verificar sua história significa colocá-la entre as melhores com relação a isso. A Verificação não é necessária caso não tenha interesse em obtê-la, então, se não quiser modificar sua história, pode ignorar esta mensagem. E se tiver interesse em verificar outra história sua, pode contratar o serviço através do Serviços de Autopublicação. Sua história foi colocada em revisão pelos seguintes apontamentos retirados dela. 1) Falta de vírgula em oração intercalada, como em "Ao se ver completamente perdido após o término do namoro com o homem que ama, Naruto decide seguir a própria vida." em vez de "Ao se ver completamente perdido, após o término do namoro com o homem que ama, Naruto decide seguir a própria vida.". Uso incorreto de vírgula após conjunção "porém" quando não deslocada na frase, como em "Porém, tudo complica quando Naruto" em vez de "Porém tudo complica quando Naruto". Vírgula incorreta em "O tom recriminador na voz de Pain, fez seu coração doer" (está separando sujeito do predicado). Falta de vírgula em "em minha defesa aquele cara me provocou" em vez de "em minha defesa, aquele cara me provocou"; "com aquele cara não tá" em vez de "com aquele cara, não tá". Falta de vírgula em pronome relativo "um olhar indiferente para Kiba que havia se aproximado" em vez de "um olhar indiferente para Kiba, que havia se aproximado". Falta de vírgula em "encostado na mesa do escritório do estúdio de tatuagens e Naruto" em vez de "encostado na mesa do escritório do estúdio de tatuagens, e Naruto" (é aconselhável usar vírgula antes da preposição "e" quando se deixa de falar de um sujeito e começa a falar sobre outro para evitar ambiguidade). Falta de vírgula em vocativo, como em "E aí Naruto" em vez de "E aí, Naruto". 2) Uso de dois tempos verbais na narração "é importante que se escolha apenas uma e se mantenha nele), como em "se é que aquilo era possível" — presente: "se é"; pretérito: "era possível". 3) Falta de acento em "eles ainda saiam" em vez de "eles ainda saíam" Obs.: os apontamentos acima são exemplos; há mais o que ser revisado na história além deles. Aconselho que procure um beta reader; é sempre bom ter alguém para ler nosso trabalho e apontar o que acertamos e o que podemos melhorar, assim como ajudar-nos com a gramática e ortografia. Caso se interesse, esse recurso também é disponibilizado pelo Inkspired através do Serviços de Autopublicação. Gostei muito da sua história, principalmente do tema escolhido e de como ele foi abordado; infelizmente algumas pessoas realmente passam dos limites quando falamos sobre ciúmes. Bom... Basta responder esta mensagem quando tiver revisado a história, então farei uma nova verificação.
12 de Marzo de 2019 a las 15:10
Rita Gomez Rita Gomez
Ahhhh Amei a fic! <333 Parabéns! ;)
14 de Diciembre de 2018 a las 17:46
KL Kitsune Lyra
Posso falar que também shipo os dois? Kkkkk gente que fic hein? Chega destruindo, continua destruindo e no final da uma esperança de reconstrução haha Naru ciumento é uma coisa interessante de se ver, mas aqui foi dolorido, eu imagino a frustração ao ver seu trabalho decaindo, o coracao quebrado e ainda ter que ver o ex todos os dias é de pocar! Mas no final o amor deles falou mais forte e o amadurecimento começou a chegar *----*
11 de Junio de 2018 a las 09:33
Celi Luna Celi Luna
Atrasada como sempre mas vim aaaaaaah karol vc sempre conseguebme deixar assim bem aaaaaah ficou mto boa e vc gosta disso de ciúmes né? Me lembrou um pouquinho arrepender-se, fiquei nostalgica hsuhsua Eu gostei desse amadurecimento do Naruto, o término foi mto bom pra ele e q bom q teve um final feliz bjos linda ❤
10 de Mayo de 2018 a las 13:57

  • Karol  Karambola Karol Karambola
    Sempre abordo o ciúme porque acho que é universal. Kkkkkkkkkk O maior motivo de cagar relacionamento, de mortes por cônjuges, tudo é ciúme, sempre 10 de Mayo de 2018 a las 14:27
  • Karol  Karambola Karol Karambola
    Comentário enviou antes, segue o baile. Mas enfim, que bom que você gostou, fico super feliz 10 de Mayo de 2018 a las 14:29
Crazy Clara Crazy Clara
Eu senti uma coisa meio nostálgica, meio ruim e meio boa lendo. Não sei te explicar. Dá para falar que foi poderoso, uau. Bateu aqui, sacudiu tudo. Eu já estive em uma coisa (não dá pra falar 'relacionamento') em que eu era a pessoa que pressionava demais. Talvez culpassem minha idade ou meu signo, sei lá. Eu culpo mesmo minha imaturidade. Não que agora eu seja uma pessoa muito madura 😂 Mas a perspectiva permite enxergar. Levei um ano para esquecer a pessoa e aí então ver as merdas que eu fazia, porque não tive um Kiba ou um Jiraiya. Menina, a evolução do pensamento que você deu ao Naruto foi tão verossímil que, como eu disse, bateu aqui, revivi a coisa toda. Não sei se você já viveu algo assim para relatar ou se só tirou de experiências de outros, mas preciso dizer que está de parabéns. E preciso falar que tinha esquecido totalmente dessa ligação como discípulos do Jiraiya que Naruto e Yahiko compartilham, foi muito legal ver a interação dos dois de acordo. É a primeira história que leio sua, vou atrás de mais. Me conquistou aqui. Parabéns pela fic!
6 de Mayo de 2018 a las 20:58
Juuh Walker Juuh Walker
Flower - AnnyeCS Inspirado pela tinta - Karol Karambola EU PASSO PELO TIRO DA ANNYE, E VENHO AQUI ACHANDO QUE SERIA AMORZINHO E FRUFRU E TU JÁ ME COMEÇA ASSIM DONA KAROL? PQP Já começou me fudendo e puta merda amei ♥ hsuahsuahsuahs Eu amo desenhar e lendo, me senti em casa huashuahsuahsaush NARUTO NO PAPEL DO CIUMENTO É NOVA, essa é a primeira vez que isso me acontece e cacetada foi muito bom. Vou confessar que esperava que o Naru fosse embora e acabasse nesse angst gostoso de apertar o coração shuahsuashuahsuah mas fiquei feliz que eles voltaram e o Naru ainda foi pro estágio ♥ Ficou do caralho Karol, manoo amei ♥
6 de Mayo de 2018 a las 19:06
Mori Katsu Mori Katsu
Uia. Não sou so eu que gosto de homens lindos tatuados. Quem não né?
6 de Mayo de 2018 a las 13:52
Blue Martell Blue Martell
Mano, que lindo e que fossa. Término quando tu ama realmente te fode até o último segundo, impressionante hahaha Achei muito legal como você retratou o Yahiko, eu amo o personagem demais e ele sempre foi um homão da porra. Amo demais , really. E esse lado ciumento do Naru eu nunca tinha visto, mas é verdade mesmo, agora que vejo acho que ele é meio assim haha Parabéns pela fic, darling! Ficou maravilhosa! Beijão! <3
5 de Mayo de 2018 a las 21:28
AnnyeCS AnnyeCS
MEU DEUS KAROOOOOLLLLL! VOCÊ QUER ME MATAR? COMO QUE CÊ FAZ ISSO COMIGO. !? Faz anos que não leio um a Pain/Naruto, admito que gosto. Tá muito linda. Comecei a ler a fic e já queria meter a mão na cara do Naruto e mandar ele crescer (meu filho me perdoe). Esse ciúmes, essa infantilidade, essa possessividade do Naruto, é tão real. E você conseguiu retratar sem romantizar. QUE LINDO ISSO. você foi me cativando, me envolvendo com os sentimentos do Naruto, com o sofrimento dele, a confusão que ele se tornou. E em algum momento eu só queria pegar ele no colo e dizer que tudo ia ficar bem. Ele foi amadurecendo aos poucos, percebendo os próprios erros, mesmo que tenham sido esfrega dos na cara dele. Ele os reconheceu, e se desculpou. Quer coisa mais madura que reconhecer os próprios erros e se desculpar!? Eu senti o amor do Naruto pelo Pain, e isso foi incrível. Me peguei sofrendo e me desesperando junto com ele, amando com ele, amadurecendo com ele. Isso foi tão lindo, que eu quis chorar. E ele decidir se afastar, se redescobrir, se reencontrar foi uma coisa maravilhosa de se ler, o Pain também, mds eu me apaixonei por esse Yahiko que sabe o que falar, como se expressar, claro que ele cresceu na fic também. Mas ele ficou tão amor que me apaixonei por ele. O apoio e a segurança que ele passa pro Naruto é uma coisa linda. Os sentimentos dessa fic são palpáveis. Que orgulho, que honra eu tenho de ler essa fic. Tá maravilhosa. . . . Agora vamos ser menos sentimentais e falar do Kiba. Me dá ele? Eu quero! Ainda mais com esse jeito de falar. Parece que acabou de sair da cadeia. Amo o Kiba, me dá? Naruto e Kiba. Meu brotp da vida. Meus lindos. TI AMO KAROL! QUER ME ALMA? EU TE DOU! Mas quero o Kiba em troca, se não, nada feito. Bj, sua linda.
4 de Mayo de 2018 a las 01:05
=>Flor Danii=>=> =>Flor Danii=>=>
AMEIIII
3 de Mayo de 2018 a las 21:05

  • Karol  Karambola Karol Karambola
    AAAAAAA Meu amorzinho que bom que você gostou ❤️ 7 de Mayo de 2018 a las 23:16
Emily C Souza Emily C Souza
Aí, meu coração. sério, quero mais, me de agr sua lindaaaaaaaa. Que Pain maravilhoso, que Naru maravilhoso. Que história Bonita, que história Formosa, que história bem Feita. Eu quero maissssssss Aí meu cu, eu quero sufocar com tanto fluffy dessa belezura morri de amores, é isto.
3 de Mayo de 2018 a las 00:08

  • Karol  Karambola Karol Karambola
    AAAAAAAAAAAAAAA QUE DELÍCIA DE COMENTÁRIO ❤️❤️❤️❤️❤️ Fico muito feliz que você tenha curtido, eu quis trazer um pouquinho de flufy, tenho andado numa vibe angst kkkkkkkkk Obrigada por gastar um tempinho comentando, fiquei super feliz ❤️ 7 de Mayo de 2018 a las 22:41
Camy <3 Camy <3
Olá!! Então, eu agora tenho algo que não é SasuNaru com o Naruto nos meus favoritos, que absurdo! Mas a fanfic está boa demais para não ir aos favoritos. Eu nunca pensei nesse casal, ele é bem crack mesmo, e eu admito que precisei guardar meu coração SNS para conseguir lê-la u-u. Mas eu amei. Você conseguiu manter uma parte do Naruto que é uma das minhas favoritas: ele amadurece. Você pegou um Naruto infantil e arrogante e fez ele crescer durante a história; crescer tanto que ele não larga tudo pra ficar com o suposto amor dele, o Naruto segue pra outra cidade a fim de se redescobrir porque é disso que ele precisa. E eu amei essa parte, porque você conseguiu abordar o ciúme sem romantizar. E isso é tão importante que meu Deus. Eu também gostei muito da sua escrita. Você tem alguns problemas gramaticais (mais com crase do que qualquer outra coisa, pelo que eu percebi), mas a narrativa envolve o leitor. Você consegue dar um tom muito bacana à história. Os diálogos são lindos, você faz com que a gente escute os personagens conversando bem do ladinho, quase no nosso ouvido, e isso é tão importante pra dar verossimilhança à história! Sério, parabéns mesmo! Eu gostei muito da fanfic porque você conseguiu criar uma história importante e ainda assim linda. Você mostra o amor de duas pessoas que não estavam maduras o suficiente para ficarem juntas, mas elas crescem e se tornam o que o outro precisa. Sério, eu gostei muito do seu plot. Dica de escrita: Contudo = mas. Quando quer falar algo com o sentido de "ele está com tudo hoje", é separado. Outra coisa: "Há" é sempre em relação a tempo ou se refere a "existir". Quando se fala em distâncias, não usamos o "h". Peguei um trecho do teu texto pra mostrar a parte em que você errou: "(...) em Pain que conversava com Nagato há alguns metros mais adiante (...)". Fica "com Nagato a alguns metros...". A tua história é comprida, ela tem início, meio, fim, diversas fases, os personagens passam por muita coisa... É uma história completa e eu tô muito feliz por tê-la lido. Parabéns, sério mesmo <3. Um beijo no teu core :*
3 de Mayo de 2018 a las 00:06

  • Karol  Karambola Karol Karambola
    Cara eu fiquei lendo e relendo isso mil vezes kkkkkk Eu tô super feliz, de verdade. Você foi e é uma das minhas maiores referências e um dos motivos que me fizeram me arriscar a escrever e nossa, to muito feliz que você tenha lido algo meu e ainda por cima adicionado aos favoritos. Em minha defesa o Sasuke falou que tudo bem.o Naruto dar uns catas do Pain aqui, então pode tranquilizar o coração. Haha Camy, acho que essa é a característica que eu mais amo no Naruto, o quanto ele amadureceu na obra do Kishimoto e eu quis trazer isso pra cá, nossa muito mesmo. Eu não poderia colocar ele e o Pain simplesmente juntos na história, porque não faria sentido, o Naruto não estava pronto e seria um relacionamento fadado ao fracasso. Ficou muito feliz que isso tenha te agradado. Eu escrevo cotidiano, acho que é a única coisa que eu sei escrever, e na vida real os felizes pra sempre não existe. Se você não tiver disposto a encarar seus erros, analisar suas falhas e tentar melhorar não há amor que resista. Manaaaaaa, eu tô tão, mas tão, mas tão feliz que você elogiou meus diálogos porque Deus sabe quantas coisas do Quentin Tarantino eu li para aprender a fazer diálogos e caraca mana, eu ganhei o meu dia, serião ❤️ Muito obrigada pelos elogios e mais obrigada ainda pelas críticas. Confesso que a parte do "contudo" e o "há" como distância foi pura mancada. Eu estava com pressa, digitando pelo celular e eu SEMPRE escrevo algo errado kkkkk aí depois eu vou ler e percebo as mancadas que eu dou kkkk Agora a questão da crase EU NUNCA APRENDI essa danada. Mas te prometo que vou estudar e corrigir esse problema. Obrigada Camy, de coração. Ter um feedback de alguém que dava pra caramba é super importante pra mim, obrigada The Mônia, tamo juntos ❤️ 7 de Mayo de 2018 a las 23:11
  • Karol  Karambola Karol Karambola
    Foi um bilhão de erros nesse comentário. Viu só? Escrevo com pressa, reviso depois kkkkkkkkk Ignora, finge que entendeu e follow the baile ❤️ 7 de Mayo de 2018 a las 23:19
Bárbara Maria Bárbara Maria
Que coisa lindaaaaa Todos os cabelos arrancados e surtos valeram a pena, Karol, ficou muito bom! Nunca tinha visto os dois como um possível casal, mas amei sua fic e a forma que você os colocou aqui! Tá de parabéns, linda! <3
2 de Mayo de 2018 a las 23:51

  • Karol  Karambola Karol Karambola
    AAAAAAA Barbie, muito obrigado de verdade por ter lido. Fico super feliz que tenha te agradado, muito mesmo ❤️ Eu acho que eles seriam um casal legal, sempre achei, apesar de amar SasuNaru e Yahikonan kkkkkk Muito obrigada por dedicar um tempinho lendo e comentando, você é incrível e eu estou super feliz ❤️ 7 de Mayo de 2018 a las 22:58
Gabriela Sens Gabriela Sens
xuxuuuu, assim você me mata!! nunca tinha lido esse shipp, mas confesso que adorei! talvez porque tenha sido você a escrever neahhh, mas enfim. confesso que em alguns momentos eu pensei "vixi, agora ele vai furar o olho com a máquina de tatuar" depois pensei "ixi, agora que o Yahiko morre" porque xuxu, você tá numa fase bem gotic hater né ahhahaha mas falando sério, fiquei feliz que era um super fluffly mesmo. Enfim xuxu, como sempre você escreveu maravilhosamente bem. Gritei quando li "nus de alma" achei uma fofuraaaaa! Como sempre tudo lindo!!
2 de Mayo de 2018 a las 16:02

  • Karol  Karambola Karol Karambola
    HAHAHAHAHAJLHAHAHAHAHAA Aí xuxu, coitada de mim. Entrei numa vibe meio angst mesmo né? Jesus. Acho que foi o Vizinho do 502 que mexeu comigo haha Mas essa tá super flufy, quis abordar o amadurecimento do romance, então só tem mesmo o amor de duas pessoas que querem ser felizes juntas. Haha Menina, eu sempre shippei PainNaru. Assim que esse desafio surgiu eles foram o primeiro casal que eu pensei. Eu tô muito feliz por você ter lido, OBRIGADA MAIS UMA VEZ. Você é o sonho de leitora de qualquer pessoa e eu sou muito grata por todo o carinho que você me oferece. Obrigada por mais essa xuxu. Beijinhos ❤️ 7 de Mayo de 2018 a las 22:54
Isis Isis
Caramba Karol! que lindo! primeiro eu já berrei com o nome do cap. esse universo de tattoos tbm sempre me deixa aaaa não guento com.gente tatuada não, me segura. Naruto obcecado controlador faz sentido demais pra mim! Foi sensacional a maneira como vc abordou as fases do ciúmes e do término deles. Como a maturidade e a irracionalidade se confundiam as vezes, tão real. Um sempre volta pro outro, que lindo cara. Amei demais.
2 de Mayo de 2018 a las 15:31

  • Karol  Karambola Karol Karambola
    AAAAAAAA Isis que bom que você gostou ❤️ Eu também sou LOUCA por esse lance de tatuagens e assim que eu soube do desafio eu postei PainNaru e alguma coisa envolvendo tatuagem HAHA Cara eu tô muito feliz que você conseguiu captar exatamente a ideia que eu quis passar, estou radiante mesmo. Naruto amadureceu, percebeu as falhas e está tentando consertar, saber que isso ficou claro no texto me deixa muitas feliz ❤️ Estou radiante que você tenha gostado, muito obrigado por comentar xuxu, fez meu dia muito feliz ❤️ 7 de Mayo de 2018 a las 22:51
E C E C
Me abana Que hino foi esse? No ínicio eu ri das atitudes do Narutinho e o ciúmes exagerado, até perceber que era real - ele tinha probleminhas com isso. O casal sofreu pra caralho com isso é isso é muito foda, eu chorei com as falas do Pain. Porque senhor, não é fácil lidar com o ciúmes de quem você ama. Você não demononizou o ciúmes e é por isso que to te idolatrando. Naru precisou rever suas atitutes, entender o que tava rolando e o próprio Pain disse que ele é lerdinho e precisava de uma explicação. De nada adiantaria ele só terminar e jogar o outro as traças. O final foi meu fav, ele foi atrás de sua vida e não ficou mais prezo a sua insegurança. Eu amei muito, só agradeço por esse hino <3
2 de Mayo de 2018 a las 15:09

  • Karol  Karambola Karol Karambola
    AAAAAH Eu fiquei sorrindo igual uma boba com esse comentário ❤️ Minha intenção não foi demonizar e nem romantizar o ciúme, quis mostrar a face crua dele sabe? Quem tem ciúmes assim não faz por mal, acha que ciúme é demonstrar amor quando isso não é bem assim, a problemática é muito maior. Naruto precisou ir embora, de redescobrir, só assim essa relação poderia dar certo. Fico muito feliz de verdade que você tenha gostado,.estou com o coração radiante por isso. Muito obrigada ❤️ 7 de Mayo de 2018 a las 22:46
JPStyle ! JPStyle !
Demorei, mas cheguei. Bom, confesso que eu vim até aqui por pura curiosidade. É um puta de um crackshipp que grita por não ser ignorado né. Mas meu deus, oq eu encontrei... Antes de tudo preciso dizer q eu fico muito aaaaa quando a história é algo tão real. Claro que eu amo ler um fuffly, onde tudo da certo, quem não ama. Mas uma história que retrate os problemas que todo relacionamento tem, é muito difícil de se encontrar. As histórias são sempre sobre o que o casal passa pra chegar a ficar junto. Mas e o depois? Pq nem tudo são flores, e por mais que haja amor, sempre tem alguma briga. E ai chegamos ao ponto que eu queria chegar: A maneira como vc retratou isso. Mostrando as fases de uma pessoa com ciúmes nesse caso, que vai desde achar que está na razão, não percebendo o quão tóxico está sendo, até notar que agir de tal forma só piora as coisas. O momento que o Naruto percebe que quando ele tentava prender o Pain, ele só o afastava, me fez tremer na base. Pq eu como autora tenho muita dificuldade m expressar esses tipos de sentimentos, e é muito difícil de achar uma história onde fique 100% claro, mas vc escreveu de uma forma tão linda. Enfim, eu falei e falei e não disse nada. Jabsidjdidjid Eu só queria agradecer por essa história, e dizer que eu fiquei com um puta gostinho de quero mais. Just saying.
2 de Mayo de 2018 a las 11:17

  • Karol  Karambola Karol Karambola
    Aahhhh Nina, Deus sabe o quanto, o quanto eu fiquei lendo e relendo esse comentário sem saber o que te responder. Eu acho que na minha vida inteira eu nunca recebi comentários tão valiosos pra mim como os que eu recebi aqui e nossa... Muito obrigada. Essa questão do ciúme foi muito presente na minha vida, eu fiz parte dos dois pólos. Na primeira vez eu sofri um ciúme obsessivo e no último relacionamento eu pratiquei. Pena que eu não tive um Kiba pra me dar um alerta, foi mesmo quebrando a cara e aprendendo o que o Naruto aprendeu. Fico muito feliz em saber que consegui passar a mensagem, estou com uma sensação no peito de dever cumprido e isso por si só já valeu a pena participar do desafio. Obrigada, muito obrigado por esse comentário, vou guarda-lo para sempre ❤️ 7 de Mayo de 2018 a las 22:41
Flora Gois Flora Gois
Deus sabe que fujo de crakcshipp igual Diabo foge da cruz, mas quando vi a temática desse não consegui me segurar. Primeiro me senti tocada o quanto essa fic foi real no sentindo da problemática no relacionamento de ambos, é algo normal e corriqueiro hoje em dia as pessoas pensarem que algo tão destrutivo como o ciúme é uma demonstração de amor e carinho. Segundo que eu dei um grito de fãgirl quando você citou a Megan Massacre, eu amo essa mulher e entendo perfeitamente pq o Narutinho se gaba por ter uma arte dela na pele kkkkkkk e uma parte minha agora sente necessidades de uma arte da bunda do Naruto escrito Pain.
2 de Mayo de 2018 a las 10:58

  • Karol  Karambola Karol Karambola
    Aii amiga eu estou tão feliz por você ter gostado, eu realmente estava muito nervosa com essa fanfic. Muito obrigada mesmo. Eu já sofri muito por ciúme, tanto como quem pratica quanto quem foi afetada por ele. Ambos os casos me desgastaram muito e eu senti a necessidade de trazer isso pra cá. Megan Massacre é uma rainha, eu tinha que trazer pra essa história. Haha Obrigada mais uma vez pela fanart da bunda linda do Naruto, você é foda ❤️ 7 de Mayo de 2018 a las 22:33
Narumi Lokidottir Narumi Lokidottir
Surtei, pensa em alguém que é fissurada em assistir reality de tatuagem no TLC e TruTV. Megam Massacre um amor. E aquele ex-guitarrista do Red Hot Dave Navarro. Envolvente y encantador.
2 de Mayo de 2018 a las 10:08

  • Karol  Karambola Karol Karambola
    Menina eu também sou apaixonada pelos programas de tatuagem, nossa, amo demais. Que bom que você gostou da fic, fiquei super feliz ❤️ 6 de Mayo de 2018 a las 19:47
Lumii U. Lumii U.
c a r a l h o VOCÊ QUER ME MATAR????? eu acho que essa é a minha nova preferidinha do desafio SOCORRO! gente, eu tô bem feliz de ter lido isso! PainNaru sempre soou interessante na minha cabeça e visualmente fica bem bonito, mas o diferencial nessa história é o enredo. A forma como você travou defeitos e melhora íntima foi sensacional. Eu gostei muito da erosão a mensagem por trás do ship, sabe? Até o final, que é de certa forma triste por ser uma separação, me deixou feliz porque era algo que eles precisavam. Parabéns!
2 de Mayo de 2018 a las 07:55

  • Karol  Karambola Karol Karambola
    Nossa eu estou muito feliz por esse comentário, de verdade. PainNaru é um casal que sempre me chamou a atenção, então eu quis trazer um romance, uma história por trás. É muito gratificante saber que você gostou, muito obrigado. O final foi uma separação momentânea, Naruto precisa disso no momento e o Pain compreende isso. Acho que o amor é benevolente sabe? Obrigada por ter lido e feito questão de expressar o seu carinho. Estou muito feliz ❤️ 6 de Mayo de 2018 a las 19:46
Way Borges Way Borges
Saiu... Saiu... Saiu... Deu trabalho, mas você deu conta do recado em Karol. Ficou tão intenso, nossa, amei, achei que ia ter uma limonada, mas tudo bem. Amei mana 👍
2 de Mayo de 2018 a las 07:03

  • Karol  Karambola Karol Karambola
    Consegui mariconaaa AAAAAAA nem acredito. Deu super trabalho ❤️ Fiquei devendo o lemon, eu já estava muito atrasada pra entregar haha mais prometo no próximo ❤️ 4 de Mayo de 2018 a las 14:37
Hikari Megure Hikari Megure
JESUSSSSSSSSS ME ABANAAAAAAAA SEGURA ESSA OBRA PRIMAAAAAAAAAAA Sim! Eu fui surpreendida! E eu sabia que seria por você Pq sempre sou Que fic é essa minha gente? Primeiro que eu nunca tinha pensado nesse Ship, mas depois disso aqui! DESSA DELICIAAA eu tô muito maravilhada! Sem ponta soltas Um ótimo encaixe de enredo Muito gostosa de ler! Quando você vê já acabou! E eu amo fics que me deixam com um gostinho de quero mais Obrigada por issoooo Obrigada por escrever ❤️❤️❤️❤️❤️❤️
2 de Mayo de 2018 a las 06:14

  • Karol  Karambola Karol Karambola
    AAAAAA Sei que já piramos pelo whats, mas vou te agradecer mais uma vez por ter tirado o meu medo que estava sobre essa fic. Obrigada por todo o carinho e todo apoio Ana, sou muito grata por tudo ❤️ 4 de Mayo de 2018 a las 14:35
~