Eu preciso de você Seguir historia

retrive retrive geibi

Sai odiava a kombi azul herdada do pai. Sempre se sentia nos anos 60 quando dirigia de casa até o trabalho. Já havia perdido as contas de quantas vezes foi comparado com um hippie. Odiava cada piadinha que ouviu graças ao veículo e esse era o maior motivo para seu ódio. Mas as coisas, estranhamente, mudaram quando Ino disse que aquela kombi combinava com seus olhos azuis.


Fanfiction Anime/Manga No para niños menores de 13.

#sai #saiino #Ino-Yamanaka
Cuento corto
5
5219 VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Único

Sai odiava a kombi azul herdada do pai. Sempre se sentia nos anos 60 quando dirigia de casa até o trabalho. Já havia perdido as contas de quantas vezes foi comparado com um hippie. Odiava cada piadinha que ouviu graças ao veículo e esse era o maior motivo para seu ódio.

Mas as coisas, estranhamente, mudaram quando Ino disse que aquela kombi combinava com seus olhos azuis.

Ela era uma doida varrida e ele não conseguia negar que observá-la lhe trazia sentimentos, perguntas e sensações que ele só conhecia na teoria.

Yamanaka era maluca, em um nível adorável. Fazia questão de, todo fim de tarde, dizer que adorou ser quase atropelada por ele naquela noite chuvosa. Gostava de dizer que ele salvou sua vida.

E salvou a dele também.

O moreno sempre foi um rapaz reservado. Gostava de sua calmaria mental e de todo o silêncio no pequeno apartamento de três cômodos. Gostava de passar um dia inteiro lendo sobre sentimentos complexos que ele tinha total certeza que nunca seria capaz de conhecer.

Porém, tudo vira de cabeça para baixo quando a paixão bate em sua porta, ou na lataria da sua kombi azul, dependendo do caso. Com Sai não foi diferente, seu mundo ficou doido graças a ela.

E aquela loucura era uma maravilha.

Elétrica, imprevisível e escandalosa de uma forma boa. Na primeira semana de namoro, Sai só conseguia se perguntar como diabos aquela loira espetacular e animada conseguia se manter ao lado dele.

No sexto mês ele descobriu que amor era uma coisa doida e imprevisível. Descobriu também que se apaixonar por Ino era mais fácil que respirar.

Como era possível aquela mulher amá-lo? Seus livros diziam que os opostos se atraem, mas Sai era quase patético ao lado dela.

Um cara pequeno se apaixonar por uma mulher grande, maravilhosa e inalcançável como Ino era denominado “amor platônico”, mas não havia uma definição quando essa mulher retribuía o sentimento.

Não existe regras e sentidos, bobo — ela riu enquanto arrumava os óculos escuros — Apenas acontece, entende? Meu coração só desejou bater junto com o seu.

Era a pior e mais sem fundamento explicação que ela já havia escutado em toda a sua vida, mas era a que mais fazia sentido.

Seus corações decidiram, sem pedir autorização, que iam bater juntos até o fim.. E ele gostava da ideia de eterno. Gostava de acordar, olhar para o lado da cama e pensar que o coração daquela mulher batia junto ao dele.

Certa vez, o moreno acordou de madrugada e perdeu a linha de raciocínio quando ouviu a mulher respirando leve enquanto dormia. Naquela madrugada, o homem levou a mão esquerda para o peito dela e sorriu ao notar que os corações realmente estavam batendo juntos, no mesmo ritmo perfeito.

O que estava fazendo na estrada naquela noite? — Sai arrumou os fios claros da mulher.

Pensei que isso nunca ia ser importante para você — arqueou a sobrancelha, tentando se aquecer melhor com a coberta pequena — Acampar nesse frio está me parecendo uma péssima ideia agora.

Fugir da pergunta é uma péssima ideia, lindinha — o suspiro dela foi longo e o olhar fixo no nada começou a parecer estranho para ele.

Eu só queria acabar com tudo, entende? — ele assentiu enquanto entrelaçava seus dedos com os dela.

E ainda sente essa vontade? — a pergunta parecia vaga, mas ela sabia que vinha carregada de milhares de entrelinhas com a mais pura preocupação.

Você salvou minha vida naquela noite, Sai. E eu prometo, aqui e agora, que nunca mais vou tentar acabar com tudo enquanto a sua felicidade depender de mim, certo?

Complexa e inexplicável. Não existia um livro capaz de definir Ino Yamanaka e ele nunca encontrava uma palavra certa.

Yamanaka sempre pareceu o estereótipo de felicidade, mas era mais frágil que uma flor. Ela se tornava cada vez mais linda com todos os seus detalhes únicos.

Ele amava até as imperfeições que ela possuía.

No fim de tudo, ele só tinha certeza que a amava com toda força presente em seu peito e nunca mais ia permitir que pensamentos destrutivos tomassem conta de sua mente. Não deixaria Ino desejar viver apenas para que ele fosse feliz. A faria feliz para que ela desejasse viver.

Ela teve suas crises e seus momentos e ele teve a capacidade de lidar com coisas que ele nem era capaz de entender. Era tudo intenso e insano e as coisas pareciam uma merda quando ela chorava, como se o mundo todo fosse desabar em lágrimas junto.

Mas Sai tinha sua meta, sua determinação. Ia mostrar que a vida, mesmo sendo sem sentido, tinha uma beleza espetacular escondida em pequenos momentos. Momentos esses que ele fazia questão de estender o máximo possível.

Eu quero você. E nada chega perto da maneira que eu preciso de você — ela sussurrou.

Mas você já me tem — torceu o cenho, confuso.

É uma música, palhaço — revirou os olhos enquanto se sentava no colo do moreno — A música toda não combina com a gente, mas esse trecho é perfeito, não acha? — sorriu lhe dando um leve beijo no canto dos lábios.

Acho.

A kombi azul já era seu maior tesouro. Com a loira ao lado, era tudo como mágica.

Os vidros abertos na tentativa de aliviar o calor intenso, o vento bagunçando os cabelos e ela gritando a música que tocava na rádio enquanto ria.

Ino era infinitamente feliz naquele pequeno momento de calmaria com Sai. Sentia a vida em suas veias e queria continuar sentindo até não ser mais fisicamente possível. Queria viver por ela e pelo namorado, com total certeza que ele sempre estaria ali para ela.

O mundo realmente ficava em câmera lenta ao lado dela e aquilo era lindo. O som das coisas pararam e apenas a risada dela era audível ao ponto de fazer todo o mundo parecer calmo.

Mas era a maldita calmaria antes da tempestade. O caminhão a frente perdeu o controle e a risada dela se multou em um grito de pânico.

Sai acordou, sem ar e em pânico.

Ele só queria que cada um de seus sonhos fossem apenas pesadelos, mas, infelizmente, toda noite ele revivia toda a sua felicidade e depois assistia aquilo ser arrancado de seus braços.

A pior parte de amar é quando tudo desmorona sem explicação.

O moreno não tinha mais a kombi azul e, ao olhar para o lado a procura dela, só conseguia encontrar um espaço vazio que nunca seria preenchido.

Ele já nem era capaz de chorar, apenas sentia uma dor indescritível no peito enquanto era drenado pela escuridão do quarto que se mesclava tão bem com sua alma vazia e oca.

Nunca foi capaz de entender a vontade de Ino acabar com tudo enquanto ela estava viva. Porém, quando ela se foi, Sai entendeu que a vida era escura e ele sentiu o sabor amargo da tristeza, da solidão e da saudade interminável.

Eu quero você — abraçou os joelhos — Eu preciso de você — a primeira de incontáveis lágrimas daquela noite escapou.

O coração de Ino não era mais capaz de bater junto com o de Sai.

27 de Abril de 2018 a las 01:17 4 Reporte Insertar 2
Fin

Conoce al autor

retrive geibi Ficwritter e designer nas horas vagas. 18 anos, criatividade demais para pouco tempo e muita preguiça. Mama da maravilhosa Igreja Arte do SaiIno Entrano

Comenta algo

Publica!
Mandy Mandy
Você não fez isso comigo. Você não pegou meu coração, tacou no chão e passou por cima com a mesma Kombi azul que você usou pra me fazer feliz. Sim você fez. Ah você fez. Eu tô só o pó, morta, jogada no asfalto aguardando um ônibus passar por cima. Mana que escrita é essa? Eu fiquei totalmente alheia ao mundo e só consegui me focar nesse casal lindo e eu juro que meus batimentos cardíacos até se alteraram durante a leitura. Bisha, me fode mais que eu adorei. Que escritora maravilhosa da porra.
26 de Abril de 2018 a las 20:47

  • retrive geibi retrive geibi
    EU FIZ ISSO COMIGO MESMA AAAAA eu peguei meu OTP, matei ele e morri junto pq sou louca. ME PERDOOOOAA ão elogia a escrita que eu fico tímida aaaaaa ain para sua linda <3 OVO PREPARAR MAIS ANGST PRA ESSE MEU MUNDO FELIZ SIM, ME AGUARDEM QUE EU TÔ MUITO ARROMBADINHA 29 de Abril de 2018 a las 20:04
Tatu Albuquerque Tatu Albuquerque
EU VOU TE ACHAR, EU VOU TE PEGAR E EU VOU DAR NA SUA CARA. EU VOU TE ATROPELAR COM UMA KOMBIIIIIIIIIIII AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA SUA FODIDA ARROMBADA DA PORRA, OLHA O QUE VOCÊ FEZ COM O NENÉM SAI, OLHA O QUE VOCÊ FEZ COM A INO AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA EU VOU DAR NA SUA CARA, GEIBI, EU VOU AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA ALOU, JAY-Z? TARTARUGA TRAZ O PAU!
26 de Abril de 2018 a las 20:37

  • retrive geibi retrive geibi
    EU NÃO ACREDITO QUE A TUTU TA ME AMEAÇANDO. LOGO VOCÊ, MEU DOCE? A T A DEIXA O TARTARUGA LONGE DE MIM, CREDO SUA LOUCA 29 de Abril de 2018 a las 19:50
~