Kitsune Seguir historia

cammis Cammis Silva

Após um dia cansativo, Sasuke resolve seguir o conselho de seu cunhado e visitar a casa de dança mais famosa da metrópole. Procurando se distrair da sua pesada rotina de trabalho o caçula da família Uchiha não esperava encontrar nesse local algo que lhe deixaria sedento por mais noites como aquela.


Fanfiction Anime/Manga Sólo para mayores de 18.

#yaoi #sexo #música #lemon #naruto #narusasu #sasunaru #sasunarusasu #dança #Boate #Dinheiro
9
6203 VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Fallen Angels

 


"Não sou hipócrita, não dá para fingir que não sou sexy."

Aline Moraes


Um suspiro resignado repercutiu pelo amplo escritório do Uchiha, após esse desligar o telefone. Era o décimo segundo problema que resolvia naquele dia, e ainda não passava de uma da tarde. Até agora não conseguira sair para almoçar e seu estômago protestava de fome. Parecia que seu estresse no trabalho vinha aumentando constantemente a cada dia. Se mais algum empecilho fosse jogado em sua mesa, Sasuke definitivamente iria matar alguém.

- Boa tarde, Sasuke-chan! – Shisui entrando em sua sala nesse momento era tudo que ele menos precisava hoje. O Uchiha mais velho tinha o dom de lhe irritar, principalmente com sua mania importuna de lhe chamar de Sasuke-chan.

- O que você quer Shisui? – disparou sem se dar o trabalho de dirigir o olhar ao cunhado. Precisava terminar de revisar o relatório de transferências bancárias daquela semana para poder sair daquele confinamento e comer algo. Sentiu seu estômago se remexer só com o pensamento de se alimentar, não devia ter saído de casa sem tomar café.

- É falta de educação não olhar para as pessoas quando elas falam com você Sasuke- chan, tio Fugaku vai ficar decepcionado com a sua pessoa. – Sasuke podia sentir de longe o deboche no tom de voz do primo, o que lhe fez revirar os olhos ônix antes de disparados no Uchiha mais velho.

- O que você quer Shisui? Não devia estar se agarrando com o meu irmão em algum lugar do banco?

A resposta satírica do menor só fez com que o sorrisinho que Shisui continha no rosto se alargasse. – Não, já transamos hoje antes de sair de casa, estou satisfeito por hora. – piscou para o primo.

- Não quero saber o que você e Itachi fazem entre quatro paredes, se era só isso que tinha para dizer pode se retirar da minha sala.

- Ai Sasuke você é tão rabugento, parece aqueles velhos que furam a bola das crianças que caem no seu quintal, cruzes! – revirou os olhos. – Estou aqui por dois motivos importantes. Primeiro: Preciso dos gráficos financeiros da transação que fizemos com os Senju. Segundo: Você precisa transar.

-Shisui eu não estou com tempo para suas intromissões na minha vida particular ok? Os gráficos estão com a minha secretaria, agora sai daqui.

- Que vida particular? Você só trabalha e dorme. A vida é mais que isso priminho. Você tem vinte nove anos Sasuke, já passou da hora de relaxar e aproveitar um pouco, tirar o atraso... Itachi e eu estamos preocupados com a sua solidão, falta só um pouquinho pra você virar uma velha dos gatos.

Sasuke só conseguia suspirar internamente de tédio mantendo sua face estoica de sentimentos, enquanto o primo discursava.

- Já acabou?

- Eu estou falando sério Sasuke! – resmungou o mais velho. – Olha eu tenho algo que vai te animar. – disse pondo um cartão retangular preto com uma letra sofisticada e cor de rosa escrito “Fallen Angels” em cima da mesa do Uchiha menor que olhou para o mesmo sem interesse.

- O que é isso? – ergueu a sobrancelha para o cunhado.

- O seu passaporte para o paraíso! – seu tom era empolgado. – É o clube de dança mais quente de Konoha.

- Hum.

- Não começa com esses seus “Hum” não, estou falando serio, até Itachi gostou. – Essa informação fez Sasuke ficar curioso.

- O que vocês dois foram fazer nesse lugar? – indagou desconfiado. – Não está satisfazendo meu irmão Sui? – o caçula disparou venenoso.

- Ao contrário Sasuke-chan, seu irmão está bem satisfeito com a minha mercadoria, até o fiz gozar duas vezes hoje de manhã e gravei, quer assistir? – indicou seu celular para o primo. O moreno mais novo somente lhe lançou um olhar de quem não estava para brincadeiras. Como seu irmão aturava Shisui? – Está bem eu explico sobre o lugar. Nossos clientes da Corporação Sarutobi marcaram um encontro nesse local para fecharmos um acordo. Eu também nunca havia visitado essa danceteria. O lugar é incrível, bem sofisticado e discreto do jeito que você gosta, bebidas excelentes e “acompanhantes”, - fez aspas com os dedos – tem apresentações de danças e soube que tem uma que é capaz de agradar até caras chatos e sem graças como voc..

O discurso do Uchiha mais velho foi interrompido pela voz de Sakura, que estava na porta do escritório.

- Senhor Uchiha desculpe a interrupção, mas precisam do senhor no setor de marketing. – disparou a Haruno.

- Shisui...

- Está bem, entendi. – ergueu as mãos em rendição. – Vou deixar você trabalhar senhor Ranzinza, mas pensa no que eu te falei. – finalizou deixando a sala do primo que fez questão de ignorar seu falatório e o cartão deixado em sua mesa, focando em seu trabalho.


[...]


Eram quase oito da noite e Sasuke olhava com ódio profundo o balancete financeiro que estava em cima de sua mesa. Era sexta à noite e o Uchiha ainda estava finalizando um trabalho imposto por seu pai. Fugaku sempre cobrava mais de si. Parecia sempre querer testá-lo, o caçula estava cansado de ter que provar ao pai que era tão capaz quanto seu irmão. Porém, não importava, mesmo tendo vinte nove anos, o patriarca Uchiha ainda o tratava como um moleque incapaz e ingênuo.

Isso tirava o moreno do sério. Itachi dizia que Fugaku agia assim por se preocupar mais com ele desde a morte de Mikoto quando Sasuke tinha apenas cinco anos. Foram tempos difíceis até os três Uchiha se adaptarem a nova realidade sem a matriarca. Sasuke foi o que levou mais tempo para se recuperar, com o pai trabalhando o dia inteiro e Itachi ocupado com seus afazeres escolares, Mikoto acabava sendo a que mais passava tempo com o caçula.

Com o falecimento dela, Sasuke – que já era uma criança fechada – se tornou ainda mais solitário, fechando-se para o mundo. Fugaku achava que isso se devia ao fato de Mikoto tê-lo mimado demais, então passou a ser rigoroso e cobrar mais do menor. Com o passar dos anos o rapaz de tez pálida tornou-se um homem mesquinho, inexpressível e egoísta. Itachi fazia o que estava ao seu alcance para cuidar do caçula, mas não podia negar que seu irmãozinho era uma pessoa difícil de lidar, principalmente para quem era de fora. Acabava sendo protetor demais com o irmão menor e admitia que o mimava.

Espantando as lembranças para longe, Sasuke solta um suspiro de cansaço passando a mão pelos fios negros da longa franja que lhe tapava um dos olhos. Não aguentava mais ver números e mais números em sua frente, precisava relaxar. Recostou-se na cadeira de couro de seu escritório observando o mesmo vazio. O banco todo estava praticamente deserto, sem contar com os seguranças que vigiavam o local.

Talvez o idiota do Shisui tivesse razão, estava precisando aproveitar mais. Focava tanto em agradar o pai que se afundava em trabalhar, esquecendo muitas vezes de cuidar de si. Seu nii-san muita das vezes reclamava consigo pela falta de cuidados com sua alimentação e saúde.

Foi então que seu olhar caiu sob o cartão de letras rosa e elegantes que o primo havia deixando em sua mesa há quase duas semanas. Ignorando se seria ou não uma boa ideia, o Uchiha levanta colocando o cartão em seu bolso e pegando seu paletó, deixando o escritório em seguida.

Dirigiu um aceno de cabeça para um segurança que fazia a ronda pelo estacionamento do banco e adentrou seu Volvo Concept azul, logo dando a partida rumo às ruas da grande Konoha.

O Uchiha agradecia o fato de o transito não estar tão insuportável como era durante o dia, podendo assim relaxar sua mente enquanto dirigia. Adorava sair com o carro e dirigir sem rumo para dispersar seus pensamentos. Foi então que seu subconsciente lhe perguntou se seria uma boa ideia seguir o conselho do primo. Shisui era um idiota na maioria das vezes. Sempre tentava pregar peças em si.

Sasuke nunca se esqueceria da vez em que se deixou levar pelo primo que dizia “Vai ser legal, você vai adorar esse lugar.” E então o caçula se viu em uma boate de stripper LGBT com homens seminus para cima e para baixo, e com direito a três caras pagos pelo primo para dançar para si enquanto lhe chamavam de Sasuke-chan de forma debochada jogando confetes de festa. E o primo só sabia rir e filmar sua cara de quem iria matar alguém.

Por essas e outras que Sasuke parou de confiar em Shisui, então por que estava seguindo para uma boate que o mesmo recomendou? Se parasse pra pensar quem havia escolhido a tal casa de dança foram os sócios que ele e Itachi haviam atendido, então o lugar devia ser bom.

Revirando os olhos e rezando mentalmente para que aquilo não fosse mais uma das tramoias do cunhado, Sasuke pisou no acelerador rumo ao endereço do cartão preto de letras rosa.


[...]


Chegou em frente á danceteria e foi recebido por um manobrista que lhe entregou um cartão com código para o estacionamento e levou seu carro. Analisou a fachada do lugar que consistia em uma bela e luxuosa casa de show, com portas espelhadas, mas que não permitiam que fosse visualizado o que se passava dentro do local. Havia pelo menos cinco seguranças na entrada, permitindo que só quem era da elite ou clientes fiéis entrassem. O letreiro do mesmo tom de rosa do cartão que havia ganhado do primo brilhava destacando o nome da casa, Fallen Angels.

Ao adentrar a danceteria, o banqueiro tinha que admitir que o lugar fosse bonito. O ambiente tinha um ar sofisticado e ao mesmo tempo robusto, havia um bar com belas moças e rapazes servindo bebidas elaboradas e coloridas. Sofás aconchegantes e áreas Vips, garçons e garçonetes vestidos elegantemente com terninhos com se estivessem servindo em uma festa de gala. Pole dances e palcos espelhados completavam o local. O lugar tinha um ar moderno e ao mesmo tempo de anos oitenta.

O moreno estava satisfeito, a casa de dança era mesmo bem estruturada, não lhe surpreendia que os frequentadores fossem homens da elite de Konoha. Sasuke reconhecia perfeitamente alguns dos clientes que ali estavam, políticos, empresários, delegados e banqueiros, assim como ele. Todos com seus ternos caros sob medida e charutos cubanos, na companhia de alguma bela moça ou rapaz vestidos elegantemente. Esses eram os Angels, mulheres e homens que dançavam e encantavam os magnatas que frequentavam aquela casa.

O banqueiro foi guiado a um sofá vip um pouco distante do palco principal, porém com visão ampla para ele. Uma morena de olhos quase brancos, que trajava um longo vestido roxo, lhe serviu um uísque duplo e lhe lançou um sorriso gentil.

- Aproveite o show senhor Uchiha. – desejou enquanto se afastava.

Enquanto apreciava sua bebida, Sasuke viu as luzes da danceteria abaixarem, e o palco principal entrar em foco. O moreno não pode deixar de perceber que a maioria dos homens ali presentes pregaram sua atenção no palco, como se esperassem algo divino aparecer.

- Ele vai se apresentar... – ouviu uma Angel de longos cabelos loiros que cobria um de seus olhos azuis claros com uma franja – trajando um vestido verde claro e uma casaco de pele marrom rodeando seus braços – cochichar para a morena que havia lhe servido a bebida, enquanto as duas, e mais outras pessoas se acomodavam para assistir o que estava por vir.

O banqueiro não entendia toda essa euforia, porém seu questionamento mental foi interrompido quando as cortinas se abririam e o vislumbre de uma taça gigante apareceu diante do público em cima do palco, no momento em que os acordes de Beyoncé soaram pelos altos falantes da casa na canção Naughty Girl.


I love to love you baby

(Eu amo te amar querido)

I love to love you baby

(Eu amo te amar querido)


O Uchiha via que tinha alguém dentro da taça gigante cheia de champanhe e que se movia de forma lenta de acordo com o ritmo da música.


I'm feelin' sexy

(Eu estou me sentindo sexy)

I wanna hear you say my name boy

(Eu quero ouvir você dizer meu nome garoto)

If you can reach me

(Se você pode me alcançar)

You can feel my burning flame

(Você pode sentir meu desejo pegando fogo)


Quando as luzes se direcionaram a taça, o moreno sentiu seu corpo entrar em transe. O ser dentro daquele objeto era simplesmente a criatura mais quente que já havia visto em seus vinte nove anos de existência.


Baby the minute i feel your energy

(No momento em que sinto sua energia)

Your vibe's just taken over me

(Sua vibração está apenas pegando meu comando)

Start feelin so crazy babe

(Começo a me sentir doida, querido)


Os cabelos loiros no auge do dourado eram arrepiados e uma franja replicada caía sobre sua testa, os olhos eram grandes e azuis como duas pedras de safira e os lábios eram carnudos e apetitosos, porém o que deixava aquele homem completamente excêntrico e irresistível eram os bigodes de felino em suas bochechas que lhe davam um ar selvagem e travesso. Uma verdadeira raposa.


Lately, I feel the funk coming over me

(Eu sinto o medo tomando meu controle)

I don't know what's gotten into me

(Eu não sei o que tem acontecido comigo)

The rhythm's got me feelin so crazy babe

(O ritmo tem me feito sentir muito doida, querido)


Ele usava uma blusa social branca com uma gravata frouxa de cor preta e um shortinho largo que ia até o meio de suas coxas também preto e nas suas pernas – torneadas e voluptuosas – havia botas pretas de cano alto sem salto. O loiro olhava para todos com superioridade e arrogância, como se soubesse que era muito desejado pelos que estavam ali presentes.


Tonight i'll be your naughty girl

(Esta noite serei sua garota travessa)

I'm callin all my girls

(Estou chamando todas as minhas garotas)

We're gonna turn this party out

(Nós vamos terminar essa festa)

I know you want my body

(Eu sei que você quer meu corpo)


Ele se movia de forma absurdamente sensual. O jeito como se insinuava e cantava trechos da musica fazia com que Sasuke se sentisse quente. Retirou seu paletó e afrouxou a gravata ainda sem tirar os olhos do ser magnifico dentro da taça. Céus! Aquele homem era a personificação da sensualidade na terra. Nunca havia sentido tanto tesão por alguém assim.


Tonight i'll be your naughty girl

(Esta noite eu serei sua garota travessa)

I'm callin all my girls

(Estou chamando todas as minhas garotas)

I see you look me up and down

(Vejo-te me olhando de cima a baixo)

And i came to party

(E eu vim para festejar)


O Uchiha sentia sua garganta secar ao visualizar o loiro derramar champanhe por seu pescoço e ver o líquido escorrer por aquele corpo pecaminoso e molhar ainda mais a camiseta social deixando-a transparente para o delírio dos homens que não tiravam os olhos do homem raposa.


You're so sexy, tonight i am all yours boy

(Você é tão sexy, esta noite eu sou toda sua, querido)

The way your body moves across the floor

(O jeito que seu corpo se move no chão)

You got me feelin n-a-s-t-y

(Você me deixa me sentindo “suja”)

I just might take you home with me

(Eu forço para levar você para casa comigo)


Sasuke nunca pensou que poderia ter um orgasmo só de olhar para alguém – principalmente alguém que estava vendo pela primeira vez – porém, estava sentindo que isso estava prestes a acontecer quando o loiro ficou de quatro dentro da taça empinando sua bunda avantajada e deliciosa, toda molhada lançando olhares nada castos para a plateia enquanto rebolava. Ele sorria travesso e soberbo, sabia que tinha todos os homens daquele lugar em suas mãos.


Baby the minute i feel your energy

(No momento em que sinto sua energia)

The vibe's just taken over me

(Sua vibração está apenas pegando meu comando)

Start feelin so crazy babe

(Começo a me sentir doida, querido)


Ele ficou de joelhos e desfez o nó frouxo de sua gravata, passou ela entre suas pernas de forma obscena, mordendo os lábios. Logo jogou a peça em um dos magnatas que estava sentado perto do palco este não pensou duas vezes em guardar a gravata para si – completamente hipnotizado – arrancando um riso debochado do loiro. Eles eram tão manipuláveis. O homem com bigodes de raposa pensava.


Lately, I feel the funk coming over me

(Eu sinto o medo tomar meu controle)

I don't know what's gotten into me

(Eu não sei o que tem acontecido comigo)

The rhythm's got me feelin so crazy babe

(O ritmo tem me feito me sentir muito doida, querido)


O moreno não conseguiu evitar levar uma de suas mãos a ereção que dificultava seu raciocínio. Sentia a mesma pulsar e sabia que gozaria a qualquer momento se não parasse de assistir aquela performance. Apertou seu pênis por cima da calça quando viu a raposa deitar de lado e erguer uma de suas pernas molhadas e cheias de espuma. Sasuke acompanhava com os olhos carregados de desejo o descer da espuma do champanhe por aquelas pernas bronzeadas. Lambeu seus lábios que estavam secos, quando o liquido sumiu no caminho levava entre as pernas daquele que estava tirando sua sanidade naquela noite.


Tonight i'll be your naughty girl

(Esta noite eu serei sua garota travessa)

I'm callin all my girls

(Estou chamando todas as minhas garotas)

I see you look me up and down

(Vejo-te me olhando de cima a baixo)

And i came to party

(E eu vim para festejar)


O loiro pegou um punhado de champanhe e derramou o liquido sobre sua cabeça molhando os fios dourados, fazendo com que este colasse em sua testa, logo passando a mão entre os fios olhando de forma predatória para o moreno sentado ao fundo. Sasuke sentiu sua circulação sanguínea paralisar por um segundo com aquele olhar sobre si, enquanto movia os lábios cantando o trecho da música.


I love to love you baby

(Eu amo te amar querido)

I love to love you baby

(Eu amo te amar querido)


Todos engoliram secos quando a raposa abriu os botões da blusa social deixando aparecer seu peito malhado na medida certa e sua barriga chapada que fazia qualquer um querer beijar e lambê-la a noite inteira. Os olhares devassos, o corpo molhado e os movimentos vulgares, tornavam o loiro uma criatura sexual altamente desejável.


Tonight i'll be your naughty girl

(Esta noite serei sua garota travessa)

I'm callin all my girls

(Estou chamando todas as minhas garotas)

We're gonna turn this party out

(Nós vamos terminar essa festa)

I know you want my body

(Eu sei que você quer meu corpo)


Ele abriu as pernas e passou a mão entre elas com um falso olhar de inocência, deixando todos extasiados. Sasuke tentava se controlar, mas só de imaginar provar daquele homem, perdia a razão. Precisava sair dali para recuperar sua estabilidade mental, porém não conseguia. Com os olhos vidrados, viu o loiro levar dois dedos a boca rosada e carnuda, os chupando de forma libidinosa lançando olhares lascivos á plateia.


Tonight i'll be your naughty girl

(Esta noite eu serei sua garota travessa)

I'm callin all my girls

(Estou chamando todas as minhas garotas)

I see you look me up and down

(Vejo-te me olhando de cima a baixo)

And i came to party

(E eu vim para festejar)


Foi então no trecho final da musica que loiro sorriu divertidamente para o público enquanto jogava champanhe para alto, fazendo o liquido espirrar pelo palco e em alguns dos clientes que estavam por perto. Com um último sorrisinho de canto malicioso e uma piscada sexy, as cortinas se fecharam e a musica terminou indicando o fim da apresentação que marcaria a vida do Uchiha para sempre.



2 de Abril de 2018 a las 21:55 0 Reporte Insertar 6
Leer el siguiente capítulo Fallen Angels (Parte II. Final)

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~

¿Estás disfrutando la lectura?

¡Hey! Todavía hay 1 otros capítulos en esta historia.
Para seguir leyendo, por favor regístrate o inicia sesión. ¡Gratis!

Ingresa con Facebook Ingresa con Twitter

o usa la forma tradicional de iniciar sesión