Sweet Fragrance Seguir historia

linest LiNest

Kim Taehyung não namorava e essa era uma regra básica do universo, claro que, como a vadia que o universo gostava de ser, tudo muda quando ele se pega anormalmente atraido pelo cheiro de Hoseok. (Side fic - Six Songs About Us)


Fanfiction Sólo para mayores de 18.

#jung hoseok/kim taehyung #vhope #relacionamento complicado #porque o taehyung não sabe o que quer #stupid boys in love #Friends With Benefits To Lovers #Awkward Romance #yoongi sendo yoongi #platonic taekook #side yoonmin #bts #bangtan #bangtan boys
8
6423 VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

3 vezes em que Taehyung é óbvio, 1 vez em que tudo dá errado e mais 1 em que tudo é perfeito

Taehyung nunca havia pensado que teria algo parecido com um fetiche na sua vida. Mesmo quando o assunto era pornografia ele apenas pulava o mais bizarro e se satisfazia com coisas simples como colegiais ou donas de casa necessitadas, em ambas as opções ele mal prestava atenção na besteira usada como desculpa pro sexo, tudo que ele queria era uma satisfação rápida para o seu problema e em quase 60% dos casos ele conseguia. Mesmo seus sonhos eróticos eram chatos e clichês e Taehyung estava muito feliz com isso, obrigado.


Mas talvez ele tenha perdido algum detalhe do seu desenvolvimento sexual já que de alguma forma ele estava aqui, em um clube cheio de gente suada e bêbada, montado no colo de Jung Hoseok com seu nariz enfiado no pescoço do homem o cheirando como se fosse cocaína de primeira classe.


Foi na quinta-feira que ele havia combinado com o resto do grupo de tirar um final de semana de folga de seja lá quais fossem suas obrigações e apenas se esforçarem ao máximo para beber tanto quanto possível naquele sábado para então aproveitarem o domingo vomitando e de ressaca.


Era um bom plano para Taehyung, seus últimos trabalhos o haviam deixado a beira de um ataque psicótico e depois de brigar com Jimin, algo raro de se acontecer quando ambos eram mais grudados do quê um chiclete velho na parte de baixo de uma mesa, eles perceberam que precisavam aliviar o estresse acumulado daquele mês. Não foi difícil convencer os outros, todos eles eram uma pilha de nervos ambulante de qualquer forma.


Claro que depois de quase uma semana sem contato humano, Taehyung estaria necessitado por atenção e quem melhor do que Hoseok? Seu velho amigo sempre a disposição. O moreno havia de bom grado jogado um braço em volta dos seus ombros quando ele se aproximou do mais velho em sua caminhada até o clube enquanto Jimin e Taehyung conversavam animadamente e Jin sussurrava algo para um sonolento Namjoon.


Ele não sabia exatamente o rotulo da sua relação com Hoseok, ambos se davam muito bem e a sintonia era tão perfeita que até Yoongi zombava do fato deles não estarem namorando, mas ele e Hoseok haviam concordado em não arruinar isso colocando qualquer tipo de pressão social. O sexo era bom e ambos se davam bem, isso era o suficiente.


Mas então Taehyung havia enterrado o nariz no pescoço comprido do seu amigo, apenas para morder de brincadeira depois de ser provocado, e quase havia desmaiado. Ele nem percebeu o gemido que escapou pelos seus lábios até que uma risada alta e gostosa tocou seus ouvidos.


“Sentiu minha falta em?” Hoseok sussurrou em sua orelha o abraçando com mais força enquanto o guiava através da multidão se contorcendo e do barulho crescente de música eletrônica. Eles haviam decidido ir em um dos clubes novos que Ken havia recomendado para Jin, não era exatamente o lugar que Yoongi ou Namjoon gostavam de frequentar, mas ele queria algo novo então Taehyung não cedeu até que estivessem na frente do L’Rouge.


“Hmm sim.” Não havia sentido em mentir quando ele já estava se agarrando ao mais velho e beijando seu pescoço. “Perfume novo?” pergunto e Hoseok riu alto novamente.


“Não. Só tomei banho mesmo. Jin ameaçou cortar minhas bolas se ele demorasse mais um minuto pra sair do estacionamento e Namjoon não estava colaborando muito.”


O choque foi tão grande que Taehyung nem percebeu sua boca abrir em surpresa e ele continuar a conversa. “Mentira! Você só tomou banho? Que sabonete você usou, cara? Esse cheiro é bom pra caralho." Ele não tinha intenção de ser tão vocal e o calor de constrangimento já estava subindo pelo seu pescoço.


Hoseok o olha de forma estranha, mas ele não comentou nada enquanto ambos desviavam de dois caras que pareciam presos em uma batalha de dança, ele ouve as vozes altas e animadas de Jimin e Jungkook mais à frente, as de Jin e Namjoon, muito mais calmas, na sua esquerda. Suas orelhas estão queimando, mas ele ignora a vergonha prestando atenção nas conversas do seu grupo.


Finalmente o grupo achou um local com assentos suficientes para todos perto do bar, Yoongi praticamente exige uma cerveja antes mesmo que qualquer um deles se sentem e Jimin e Jungkook já fogem direto pra pista de dança. A questão sobre o cheiro de Hoseok sumindo por algumas horas numa névoa de fumaça e álcool.


Mas agora, depois de algumas cervejas e outras bebidas que ele esqueceu o nome assim que elas desceram por sua garganta - junto com mais sólidas duras horas dançando com Jimin e Jungkook e talvez quarenta minutos se esfregando com Hoseok na pista de dança, Taehyung se encontra no corredor longo e mal iluminado do clube que dava para os banheiros, chão sujo e paredes pretas com a tintura um pouco lascada. Ele está sentado no colo de seu amigo - com benefícios, colorido, possível ficante fixo, tanto faz - praticamente fodendo nas escadas. Não que eles fossem os único ali, mas era meio decadente mesmo para Kim Taehyung.


“Tae” Hoseok geme apertando a bunda bem delineada pelo jeans velho e surrado de Taehyung, praticamente a única calça limpa no seu armário, o fazendo balançar para frente em um atrito delicioso com o pênis duro preso nos jeans skinny do mais velho. Taehyung choraminga mordendo o pescoço de Hoseok e recebe um tapa por isso.


O som de música envolve os dois e qualquer gemido ou grito ou barulho que Taehyung ou qualquer outro casal por perto faça é facilmente abafado dando liberdade total para os dois homens se entregarem. Hoseok rosna sacanagens em sua orelha e tudo que ele pode fazer é retribuir o favor com gemidos necessitados e beijos ferozes.


"Merda" Taehyung ofega beijando o pescoço de Hoseok, ele ia gozar e nem ao menos havia tirado as calças. “Hyuuuuuung eu vou gozar.” ele geme lambendo o pescoço a sua frente e enfiando o nariz no cabelo preto e macio de Hoseok, respirando fundo o cheiro de cerveja, suor e shampoo de rosas. Tão bom que ele geme de novo. Era óbvio que ele estava mais sensível que o normal. Hoseok puxa seu cabelo e o beija profundamente e Taehyung mia porque, oh meu Deus, falta tão pouco, ele está quase lá, só mais um pouco por favor.


“Taehyung-sshi” Hoseok geme apertando sua bunda uma última vez e então mordendo seu lábio antes de se afastar. Taehyung choraminga em protesto, mas seus corpos já estão se separando e ele é conduzido para fora das coxas fortes e firmes do outro homem. Mas que porra é a única coisa que ele pode pensar entre o desagrado e a neblina de luxúria.


Com um último beijo molhado, Hoseok o solta e Taehyung quer dar um soco naquele rosto lindo e corado.


“Mais tarde.” É a promessa feita antes de ambos se arrumarem o máximo que conseguem, o que não é muito, e voltarem pros seus amigos. Taehyung passa o resto da noite tentando se policiar para não pular em cima de Hoseok, é uma tarefa quase hercúlea por causa do aroma persistente em suas narinas, mas de alguma forma a noite passa tranquilamente.


Hoseok não fica incomodado de ter o outro homem grudado em seu cangote a noite toda.



2



Quando isso acontece novamente ambos estão no quarto de Taehyung, deitados após uma seção espetacular de amassos e apenas aproveitando a companhia um do outro.


Era difícil os dois ficarem tranquilamente sozinhos com os amigos que eles tinham, Hoseok, sempre muito social, tinha seu celular apitando a cada cinco minutos com mensagens de todo o tipo de gente e Taehyung ficava facilmente muito ocupado em discussões e planos de dominação mundial com Jungkook. Não era algo que os incomodava, mas era bom ter o quarto em silêncio enquanto estavam juntos, o celular de Hoseok desligado e Jungkook ignorando Taehyung para se focar na sua faculdade.


Era muito bom e Taehyung estava indo para propor que eles tornassem esse tipo de coisa algo comum, mas então se distraiu com o cheiro almíscar do outro homem e, puta que pariu, aquilo era gostoso.


“Você tem certeza que não está usando colônia?” ele pergunta esfregando o rosto na junção do ombro com o pescoço de Hoseok. O moreno resmunga sonolento e levanta a mão para acariciar os fios laranjas perto do pescoço do outro homem, Taehyung geme de alegria com o carinho jogando uma perna na barriga macia do seu hyung. A mão desliza da sua nuca para sua cintura em uma leve caricia.


“Não.”


“Mas você cheira tão bem.”


“Talvez seja o meu perfume natural.”


Taehyung bufa em descrença, mas antes que ele pudesse continuar na sua investigação em busca da origem do cheiro delicioso vindo de Hoseok nos últimos dias, ele se distrai com a mão quente levantando sua blusa e acariciando sua pele levemente, quase fazendo cócegas, enquanto desce para brincar com o cós da sua bermuda. Ronronando satisfeito, Taehyung move o corpo um pouco mais para cima do tronco forte de Hoseok e distribui beijos por todo o rosto fino e bonito.


“Você não está mesmo usando nada?” com um suspiro Hoseok para de brincar com a linha ósea que dá para a sua virilha levando a mão até as suas costelas e com a outra segura sua cintura o ajeitando melhor em sua barriga. Taehyung rouba um selinho antes de voltar a deitar a cabeça no ombro de Hoseok.


“Não, Tae, eu não usei nada esses dias. Eu nem troquei meu shampoo.”


“Mas não é possível que esse seja seu cheiro natural.” Taehyung resmunga entrelaçando suas pernas com as do outro homem e abraçando sua cintura. “Eu nunca gostei tanto antes. Estranho.” Taehyung ignora o som indignado que vem de baixo dele e apenas levanta a cabeça para encarar o moreno.


Hoseok não podia mentir para salvar sua própria vida, então deve ser verdade.


“Me dá a sua jaqueta?”


“O quê?” a risada descrente não dissuadi Taehyung, ele o olha determinado e quando o ar no quarto ganha uma leve tensão, o mais velho levanta uma sobrancelha divertido. “Você está falando sério? Por quê?”


Taehyung hesita por um minuto, seu olhar decidido se tornando agora tímido, mas não ia machucar contar não é? Afinal Hoseok era uma das pessoas mais compreensivas que ele conhecia.


“Eu to ficando viciado no seu cheiro, Hoseok.” Ele explica com um lindo beicinho e Hoseok faz o possível para não joga-lo na cama e beija-lo até deixar o homem sem folego. Mas o rubor adorável nas bochechas de Taehyung é muito mais divertido.


“Tipo um fetiche?” Taehyung fica completamente vermelho dessa vez e Hoseok apenas não pode se conter. “Viciado em? Acho que não é uma boa te dar minha blusa, isso não vai te ajudar a se recuperar.”


“Pode parar.” Mas já era tarde demais.


“Eu sou tipo uma barra de chocolate gigante agora.” Taehyung nunca quis socar tanto alguém antes, mas o idiota só não vai parar de rir. “Qual o nome disso? Hoseoklatra? Hoseokmania? Hoseoklia?” ele ri mais alto e solta um gemido depois de receber um beliscão forte no seu quadril por causa das suas brincadeiras. Pra ser justo ele mereceu. Mas era uma situação tão bizarra ver o tão decidido e livre Taehyung acanhado por algo como aquilo que ele tinha que aproveitar.


“Eu odeio você.”


Hoseok sorri, o beijando até que a carranca suma e Taehyung retribua seus carinhos.


“Relaxa. Eu não ligo de você ficar com minha jaqueta. É ridículo.” Ele ganha um soco por isso. “Mas agora eu meio que estou excitado.” Hoseok sussurra mordendo os lábios. Taehyung sorri maliciosamente. Talvez ele não se arrependeu tanto quanto esperava de ter aberto a boca.


No final Hoseok dormiu ali, sua jaqueta lindamente jogada no sofá quando ele foi embora e o seu cheiro ficou no colchão por dois dias. Foram os melhores dois dias da sua vida.



3



Depois disso a novidade se desgasta rapidamente. As primeiras semanas foram uma mistura de irritação com sexo animal muito bem vindo. Pelo jeito ter alguém com um fetiche pelo seu cheiro fez maravilhas para o ego e auto-estima de Hoseok.


Ninguém questionou quando os dois pareceram estar mais próximos do que antes, na verdade, Jimin e Jungkook realmente aprovavam o que parecia ser um passo para o futuro, ou seja, Taehyung e Hoseok finalmente parando de orbitar em volta um do outro e apenas começando a namorar de uma vez por todas.


Os três haviam marcado em uma lanchonete perto da faculdade de Jungkook e mesmo que Taehyung não tivesse dormido direito nesses dias por causa do prazo apertado do projeto em que estava trabalhando, a oferta de café quente e bolos de todos os sabores era tentadora demais para não aceitar. Ele precisava sair do seu estúdio também.


Mas então Jimin abriu a boca e tudo o que Taehyung desejou foi ter escolhido sua cama no final.


“Eu não sei quantas vezes Yoongi-hyung me ameaçou só de ficar falando sobre vocês dois durantes nossos encontros.” Jimin diz como se isso fosse um grande problema na sua vida, ele parece não entender que Taehyung não dá a mínima.


Taehyung não conseguia ver como o descaso de Yoongi podia ser remotamente culpa dele quando era seu amigo que decidia fofocar sobre a sua vida amorosa com o próprio namorado por puro masoquismo. Talvez por isso Yoongi houvesse começado a escrever versos sobre amores não correspondidos e romances complicados ultimamente, não que isso se aplicasse ao seu caso, Taehyung apenas não queria nenhum rotulo naquilo que ele tinha com Hoseok. E daí se ele estava muito mais feliz agora com a constante presença do moreno? Isso não significava nada. “Você sabe quantas apostas eu perdi por sua causa? Quanto dinheiro? Quantas bebidas grátis?” e pelo amor de Deus, aquilo era ridículo.


“Você está sendo dramático.”


“Mas Jimin está certo, hyung.” Jimin rapidamente se virou para olhar pra Jungkook, que ainda estava jogando Piano Tiles no seu celular. Ele parecia emocionado pelo garoto ter concordado com o mais velho sobre alguma coisa, até quase chorando com a raridade da ocasião. Taehyung faz uma careta, ele praticamente acabou de ver um milagre acontecer, ou seja, Jungkook de bom grado concordar com Jimin, e ele estava começando a temer que isso fosse um sinal do fim do mundo.


Jimin sorri presunçosamente para ele e Taehyung grunhe rancorosamente.


“Vocês são idiotas. Eu só estou saindo mais vezes com ele, mas não é nada sério.” E Taehyung tem certeza que está tentando convencer mais a si mesmo do que os outros dois na mesa, mas foda-se porque é assim que as coisas são. Ele dá de ombros. “E de qualquer forma eu não namoro.”


“Aham, claro, tanto faz. Tudo que te deixe feliz e alienado.” Jimin revira os olhos e aponta para ele com uma batata frita. “Mas, então, por que você está usando a jaqueta do hyung por....”


“Duas semanas.” Jungkook oferece ainda não tirando os olhos do celular. Taehyung olha desolado para o mais novo, ele se sente traído. Como Jungkook pôde fazer isso com ele? Depois de todas as camisas que ele comprou? Agora sim ele pensa seriamente em construir um daqueles abrigos debaixo da terra que viu na TV. Nunca se sabe quando uma bomba nuclear vai explodir já que o senhor Jeon eu-sou-um-pirralho-traidor Jungkook decidiu não seguir as regras naturais do universo.


“Exatamente! Duas semanas! E- não, espera, você já lavou isso?” Jimin torce o nariz em dúvida e é a vez de Taehyung revirar os olhos.


“Claro que eu lavei, Jimminie-pabo.” Jungkook bufa com diversão e Taehyung sorri com a careta no rosto macio do outro homem. É um velho apelido que Jimin odeia, mas Taehyung ama justamente por irritar o mais velho. Ele come mais um pedação do seu bolo de chocolate e aponta o garfo na direção do seu melhor amigo. “ Eu não sou um doente que fica usando as roupas sujas dos outros." Afinal Hoseok fazia um ótimo trabalho em manter o perfume dele em suas roupas então não estava desesperado. "De qualquer forma, isso não é da sua conta. Nós não estamos namorando, então apenas pare de tentar fazer seu otp virar canon.”


“Como se você mandasse em mim.” Jimin zomba, mas finalmente cede e eles voltam para águas mais seguras. Jungkook ainda ousa levantar uma sobrancelha quando Taehyung esfrega o tecido macio de couro da manga da jaqueta em sua bochecha enquanto ele apoia o rosto na mão e ouve Jimin divagar, mas sabiamente o mais novo não diz nada.


Um pouco mais tarde, depois de passar uma hora zombando de Jimin junto com Jungkook e comendo mais dois sabores diferente de bolo, Taehyung voltou para casa. Ele planejava dormir, mas por um impulso que não conseguia explicar, ele manda um texto para Hoseok perguntando se o moreno não queria sair hoje a noite. Não era como se estivesse com saudades ou qualquer coisa parecida, mas o cheiro na jaqueta de Hoseok - tecnicamente sua agora - já havia atenuado fazia alguns dias e ele precisava manter o seu vicio.



@AlienCypher123 Quer sair? Comer pizza? Arcade? ;3

@CrazyHappyVirus Muito ocupado com a 9a coreo

@CrazyHappyVirus Sorry D: Próx vez?

@AlienCypher123 Blz. Claro.

@CrazyHappyVirus :D ♥



Taehyung sorri com a última mensagem de Hoseok e diz para si mesmo que o aperto de decepção estranho no pé do seu estomago é apenas pela oportunidade perdida de provar a sua droga especial. Que se chama Hoseok, seu cérebro fornece inutilmente. Bem, não tinha como voltar atrás agora.


Com um suspiro, ele ordena para Jungkook vir entretê-lo e mesmo que eles tivessem se visto a pouco tempo atrás o garoto aparece, sua motivação sendo chutar a bunda de Taehyung no arcade.


Eles passam as próximas duas horas xingando um ao outro e rindo enquanto se desafiam em todos os jogos disponíveis. Taehyung é péssimo na maioria, mas não era como se ele sonhasse ganhar de Jungkook.


Foi um bom dia, mesmo que ele não tenha visto Hoseok e é claro que, como em um romance harlequin ruim que a vida de Taehyung havia se tornado, é no exato momento em que eles saem do arcade que Jungkook para estranhamente no meio da calçada olhando para o outro lado da rua. Taehyung, que vinha logo atrás rindo de alguma merda aleatória que Jungkook havia dito, para do lado do garoto, a duvida nasce no lugar de diversão quando ele vê o olhar de surpresa no rosto do mais novo.


“O q-“ e então ele olha na mesma direção e ali está Hoseok. Não sozinho, claro, porque se ele estivesse sozinho toda a cena dramática construída até agora não faria sentido. Ah não, não, Hoseok não está sozinho, ele tem uma bela garota embaixo do seu braço. Porra, Taehyung pensa e prende a respiração, olhos completamente focados na garota.


Ela era pequena, com cabelo curto e loiro, um pouco cheios, seus seios não são grandes, mas eram o suficiente para deixar um garoto com inveja do jeito que ela estava pressionada na lateral do corpo de Hoseok que está rindo de algo que ela sussurra em sua orelha enquanto eles viram a esquina sem nem perceberem os dois rapazes os observando. Ela usava shorts curtos e camisa branca, e é horrivelmente engraçado que ela também faça o tipo que Jungkook gosta.


De repente Taehyung sente vontade de vomitar todos os bolos que ele comeu mais cedo. Uma mão está em seu ombro e ele sinceramente não quer pensar sobre nada agora.


“Como eu estava dizendo, eu vou chutar totalmente seu rabo da próxima vez, Kookie.” O sorriso no seu rosto é falso e o esforço de esticar os lábios machuca seus músculos faciais, provavelmente deve ser óbvio já que o rosto de Jungkook se contorce em uma desnecessária careta feia de pena quando o garoto olha para ele. “Você vai ver como é errado mexer com um homem de verdade.”


“Hyung-”


“E ai você vai ter que me pagar vinte bolos.”


Ele anda para longe do arcade sem se importar se Jungkook está o seguindo ou não, mas logo o som de passos rápidos se faz presente e um ombro bate no seu, ele tropeça, mas uma mão firme segura seu pulso com força. Jungkook não o solta mesmo depois que ele recupera o equilíbrio.


“Não se iluda, hyung, isso é impossível para um loser como você.”


“Ora seu merdinha.”


Eles riem alto e mesmo que os engasgos de Taehyung soem muito mais como soluços para Jungkook, ele não comenta nada.


Taehyung continua falando até que sua voz fique rouca e seus olhos comecem a arder. É só o cansaço, é o que diz a si mesmo. E durante todo o caminho até o metrô Jungkook não toca no assunto.



Perto de casa ele sente seu celular vibrar.


Ele não atende.


E está tudo bem se ele chora antes de dormir com o rosto enfiado na jaqueta de Hoseok.


Ninguém iria saber.



4




As coisas entre eles esfriam depois disso. Não é que Taehyung esteja evitando Hoseok ou algo do tipo, ele não é uma criança. Eles não estavam namorando, então não fazia sentido ele ficar com raiva ou magoado caso Hoseok saísse com outras pessoas. Mas assim como qualquer jovem de vinte e quatro anos com um trabalho fixo e vários projetos freelance em seus cadernos e pastas, sem contar com o fato de estar morando sozinho em Seoul, Taehyung tinha deveres e contas para pagar.


A temporada de moda e galerias havia terminado, seus trabalhos regulares em revistas de artes havia diminuído lhe dando tempo livre suficiente para sair com seus amigos. Ele havia marcado com Jimin de ir em uma das apresentações de Yoongi e Namjoon em uma das boates mais populares de Hongdae. Era uma noite de hip hop.


Jungkook praticamente adorava aquele lugar e Taehyung riu quando viu o garoto, ele foi buscá-lo em seu apartamento, o sorriso gigantesco em seu rosto era cheio de felicidade e malícia, então era fácil ficar animado com o mais novo do grupo pulando de felicidade ao seu lado.


E mesmo que Taehyung não estivesse muito animado para ver Hoseok, o simples fato dele possivelmente estar lá era tudo o que ele podia pensar durante todo o caminho. Era como se o nome do homem estivesse gravado em um disco riscado que continuava tocando em sua cabeça. Ele estava nervoso, mas e daí? Hoje iria ser uma noite para relaxar, sem dramas. Não que houvesse algum drama acontecendo aqui, rosnou para si mesmo.


Para sua apreensão Hoseok estava esperando por eles na frente do clube.


“Hey.” Hoseok cumprimentou com seu notório sorriso brilhante. Não, droga não Taehyung teve que se conter para não choramingar pateticamente, Hoseok estava lindo. Suéter cinza e simples, a malha grossa o bastante para o frio da noite, mas o suéter se encaixava de um jeito leve e folgado no corpo magro e ágil de Hoseok para não sufocar dentro de um ambiente fechado e abafado como o da boate.


A primeira coisa que Taehyung focou foi o pescoço. Cumprido e elegante. A clavícula fina e ossuda dele aparecendo através da gola baixa e a silhueta dos seus ombros era tentador, seria fácil puxar as mangas e fazer os ombros compridos e ossudos aparecerem o bastante para morder. Taehyung adorava aqueles ombros.


Merda merda merda merda porra. Ele tem que parar de olhar para aqueles lábios nesse exato instante.


“Hey.” Sua voz soa mais grossa do que ele gostaria e Taehyung se odeia um pouco por sua falta de controle. Ele não se afasta de Jungkook em nenhum momento - mesmo que seu corpo pulse para tocar qualquer parte de Hoseok - e como se lendo a atmosfera tensa entre os dois homens, o garoto apenas segura sua mão, escolhendo o seu lado nessa batalha. Hoseok pisca e então pigarreia sem jeito, a confusão nos seus olhos faz com que um peso leve de culpa esmague o coração de Taehyung, mas ele não pode deixar de lembrar daquele dia no arcade também.


“Os outros já estão lá dentro. Vamos, vamos entrar.”


Jungkook fica no meio deles e torna muito mais fácil para Taehyung manter sua fachada durante a conversa. Ele vai ter que comprar uma camisa para o garoto depois dessa.


A música agressiva e alta já está enchendo seus ouvidos abafando a voz de Hoseok, para alivio de Taehyung, e quando ele encontra o grupo já ocupando uma mesa em um espaço VIP - por conta da casa, Jin anuncia orgulhosamente - é fácil se perder no calor familiar da amizade e do álcool. Ele mal fala com Hoseok e ignora a pontada no peito com cada olhar de cachorro chutado que o outro homem lhe dá. Não é sua intenção, mas como se fosse um instinto de sobrevivência ele continua se afastando.


Sem drama, ele zomba amargamente e engole outra mistura de vodka com licor de menta, o nome da bebida já perdida nos confins da sua mente. Tanto esforço para não ter drama naquela noite.


“Você está bem?” Jin o olha do outro lado da mesa redonda, luzes vermelhas e azuis moldado seu rosto delicado e bonito na escuridão. Não fazia muito tempo desde que Jimin, Jungkook e Hoseok se jogaram na pista de dança, Jimin havia tentado arrasta-lo, provavelmente para perguntar sobre suas não-tão-óbvias tentativas de evitar Hoseok, mas havia desistido furioso quando ele ameaçou usar seus áudios secretos do ensino médio. As declarações de amor de Jimin por Jungkook era um tesouro precioso e maligno.


E não era como se Jimin não fosse tentar arrancar a verdade dele mais tarde. De qualquer forma, Jin ainda o encarava com preocupação sincera, um copo de alguma bebida feminina na mão, era um vermelho intenso e tinha até guarda-chuva, casualmente na mão e o rosto relaxado, mas sua postura firme não dava brechas para fuga. Não era por nada que ele era chamado de mãe por todos os seus amigos.


E como todo filho, Taehyung não lhe contaria a verdade.


“Nada demais. Muito trabalho, a editora chefe de uma das revistas está sendo uma verdadeira vaca sobre os meus desenhos. Como se eu já não tivesse corrigido aquela bosta um milhão de vezes.” Jin bufa e Taehyung sorri, é fácil reclamar sobre seu trabalho como se esse fosse o principal problema da sua vida. Todas aquelas pessoas mesquinhas e cheias de si no mundo artístico rendia muito assunto para um terapeuta e mesmo que Seokjin tenha optado trilhar carreira em uma área diferente do resto dos seus amigos, ele sintonizava muito bem com os problemas alheios. Taehyung também admitia que gastronomia era um assunto muito intenso, com direito a ameaças de morte.


Ambos riram trocando suas fofocas, mas Jin ainda o olhava com a mesma preocupação anterior, mas ele não cutuca o grande elefante rosa na sala e Taehyung agradece por isso.


A noite passa em um turbilhão, em algum momento Hoseok toma a dica e deixa Taehyung em paz e ele afoga o alivio misturado com raiva com mais bebida. Eles encontram Jackson e Mark no meio da multidão e é divertido ver o loiro e Namjoon brigarem, então ele bebe pra comemorar isso também e Taehyung é felizmente bêbado até a apresentação de Yoongi e Namjoon começar.


Como esperado, ambos os rappers são aclamados pela multidão que pede por mais. Ele encontra o olhar de Hoseok enquanto eles gritam junto com o resto por uma batalha, seu peito dói e Taehyung decide beber mais uma vez.


Chega a um ponto onde ele não consegue reconhecer muita coisa a sua volta, existe um filtro embaçado que cobre o mundo e parece que ele está d'baixo da água, todos os sons distantes e abafados. Mas ele tem quase certeza de ter visto Yoongi ameaçar alguém de morte e Jungkook desmaiar em cima de Yugyeom após ambos caírem no chão rindo, talvez ele tenha vomitado no banheiro de alguém por mais ou menos uma hora enquanto chorava, Jimin acariciando suas costas com gentileza. Ele tem quase certeza de ter tentado dormir na cama de Yoongi, se agarrando em Jimin, antes de ser chutado do quarto e ter decidido dormir no chão frio.


Foi uma noite intensa e quando ele abre os olhos no dia seguinte, não fazendo a mínima ideia de onde ele está, a dor de cabeça alucinante é algo esperado, mas ainda assim um fato odiado.


Ele estava no sofá. Uma mesa de magno preto do seu lado cheia de latas espalhadas e aquilo que parece uma garrafa de coca-cola com um liquido verde nojento dentro. Ele desvia o olhar rapidamente antes que vomite. O corpo de Namjoon está esparramado no chão e Jungkook dorme encolhido quietamente na poltrona do lado dele. Taehyung geme enquanto se senta porque ele não lembra de ter saído da boate ou de ter bebido muito mais do que o normal.


Ele não lembra de muita coisa para ser sincero.


Andar até a cozinha – de Yoongi, ele reconhece depois de ver uma almofada grudada na mesa de jantar - é verdadeiramente tortuoso. Houve um segundo em que Taehyung havia realmente pensado em deitar no chão frio e morrer, mas ele precisava beber água.


Com sua cabeça zumbido é difícil reconhecer qualquer coisa a sua volta, então ele só foca na pia, no copo e na torneira. Quando Hoseok chama seu nome à sua esquerda enquanto ele está bebendo a abençoada água, algo tão deliciosamente sem gosto, é uma coisa normal que ele quase se afogue com o susto. Se curvando sobre a pia, Taehyung tosse dolorosamente, tem água escorrendo pelo seu nariz, merda.


“Droga, Tae! Tae você está bem? Respire, vamos, respire.” Ele sente Hoseok acariciar suas costas o olhando cheio de preocupação e culpa. A garganta de Taehyung queima, mas nada se compara com o calor da mão em sua pele nua. Ele se afasta e suga grandes lufadas de ar por pelo menos um minuto.


Hoseok ainda está ali olhando para ele, Taehyung engasga um pouco antes se falar. “Hey.”


“Hey.”


O silêncio é tão pesado que Taehyung não poderia cortar a tensão entre eles nem mesmo com uma motosserra. Sua pele coça com a vontade de se afastar e em sua cabeça ele sabe que é irracional o instinto de fugir do outro homem. Hoseok nunca fez nada de errado, era Taehyung que vivia se afastando e dizendo que o que eles tinham não passava de amizade. Eles não eram namorados então que fidelidade era devida entre eles pra começar? Ele não tinha o direito de se sentir traído.


Merda, era Taehyung que deveria estar pedindo desculpas agora. Sim, ele iria pedir desculpas e tudo voltaria ao normal. Então por que ele não está abrindo a boca? Era mais fácil falar do que fazer.


“Hm. Sabe eu- Tae, você... Você acha que eu te trai?” Taehyung levanta a cabeça tão rápido que sua visão fica embaçada por alguns segundos antes que ele consiga focar no rosto cauteloso de Hoseok. O sol já está entrando pela janela do apartamento de Yoongi, pequenos raios dourados cortados pelas pestanas da cortina meio aberta. Elas iluminam Hoseok e Taehyung sente que sua cabeça vai explodir. Ele não tem certeza do que deveria dizer porque sem dúvida ele não está preparado para conversar sobre sua relação inexistente e fodida.


“O quê?”


“É só que, bem, eu falei com o Jimin ontem, ele estava prestes a me bater!” Hoseok dá uma risada tímida enquanto esfrega o braço. É tão fofo que Taehyung quer abraça-lo, mas seu corpo está completamente dormente. Ele não consegue respirar. ”Quando ele me contou sobre o que você falou eu fiquei confuso, depois eu fiquei meio que muito puto. Como assim eu estava te traindo? Mas isso explicava tudo. Eu só não faço ideia de onde você tinha tirado isso, você está me evitando a noite toda e você parecia chateado ontem. Eu ia te encurralar quando estivéssemos a sós e mais sóbrios?” Hoseok dá de ombros, uma tentativa fraca de sorriso. “Mas aqui estamos nós.”


Taehyung deve estar morto. Ou talvez ele ainda esteja dormindo? Tudo isso só pode ser um pesadelo louco. Isso mesmo. É um sonho. E para provar seu ponto ele se belisca.


“Ai! Porra.” Hoseok ainda está na frente dele, ainda lindamente iluminado pelos raios de sol, com uma sobrancelha levantando. “Ah, porra.”


“Sim.”


“Porra, merda.” Ele está começando a entrar em pânico, ele sem duvida acha que vai desmaiar a qualquer momento. Mas Hoseok ainda está lá esperando por respostas. A dor no peito de Taehyung ainda é fresca e ele pode sentir a raiva e confusão crescer em um turbilhão quente na sua barriga, então ele desvia o olhar. “Eu vi você. Eu estava com Jungkook e- Olha eu te vi com uma garota ok? Uma loira de cabelo curto? Não parecia ser só uma amiga.”


Hoseok parece pego de surpresa, completamente confuso agora: “Oh.”


“E tudo bem, eu sei que eu tenho sido um idiota e não é mesmo como se estivéssemos namorando. Você pode muito bem sair com quem quiser.” Ele ignora a pontada afiada de dor em suas costelas com essas palavras e continua: “ Mas, quero dizer, eu tinha acabado de te chamar pra sair sabe? Passar algum tempo juntos e tal, e quando eu olho para trás, lá está você com uma... uma... Porra eu nem sei por que eu estou tão irritado? Eu meio que sinto sua falta o tempo todo? E antes não era assim! Não antes de toda essa coisa fodida de fetiche entre nós começar. Antes que eu percebesse que estou apaixonado por você!” ele finalmente para de falar, sua respiração ofegante e sua garganta ainda dói, e ele tem certeza que vai ter um aneurisma a qualquer segundo com a forma com que a sua cabeça pulsa de dor e seu coração bate em seu peito. Seus olhos ardem, mas ele não vai chorar, então ele joga um braço sobre os olhos para tampar a visão de um Hoseok iluminado pelo sol. “Eu estou apaixonado por você, seu filho da puta, e eu te vi com uma mulher.”


Demora pelo menos duas batidas de coração até ele escutar passos se aproximando, mais uma batida até sentir braços fortes em volta dele.


“Hey.” Ele sente o lufar quente da respiração de Hoseok em sua orelha e relaxa automaticamente no abraço. Foda-se ok? Ele sentiu falta disso. “Você entendeu tudo errado. Sério, Tae? Aquela garota não era nada minha! Quero dizer, ela é, mas não o que você achou que fosse.”


Taehyung devagar levanta o rosto do seu esconderijo confortável no ombro de Hoseok para olhar para seu rosto. Seus olhos se estreitam com a expressão divertida do mais velho, a última coisa que ele vê nessa situação é algum motivo pra rir. Ele está tendo uma crise emocional aqui, obrigado, mas o sorriso de Hoseok só aumenta com sua expressão fulminante.


“Ela é minha irmã, idiota.”


Como se queimado, Taehyung se afasta do mais velho apenas o bastante para encarar Hoseok. “Espera, o quê?”


“Ela” Hoseok olha diretamente em seus olhos, pela primeira vez Taehyung percebe a irritação e a mágoa, mas também adoração naqueles olhos escuros. “é minha irmã, gênio. Nós estávamos agarrados porque havia alguns idiotas mexendo com ela. Nós fazemos isso o tempo todo."


“Oh meu Deus! Caralho!”


“Sim.”


“Mas sua família mora em Gwangju!”


Hoseok o encara pasmo, aquela desculpa havia sido realmente patética, ele então mexe em algo na parte de trás da calça e retira seu celular do bolso. “Ela venho visitar uma amiga. Sem contar que minha família tem um carro e dinheiro o bastante para vir me visitar quando eles querem sabe?” ele vira a tela do celular para que Taehyung possa ver várias fotos da garota loira e de Hoseok fazendo caretas, em algumas tem uma garota realmente linda de cabelos castanhos e compridos junto com eles. Ela parece mais quieta apenas sorrindo enquanto segura a mão da loira, ambas sorrindo e fazendo poses fofas. Em uma das fotos tem a legenda "Stupid Bro" e "Sly Sis" com figurinhas engraçadas nos rostos de Hoseok e sua irmã.


Olhando de perto agora, é fácil ver as semelhanças.


Taehyung sufoca com a própria saliva, o alivio é tão forte que ele nem se importa com seu rosto queimando de vergonha ou a risada divertida de Hoseok, ele só abraça a cintura e esconde o rosto no pescoço do moreno.


“Eu sou um idiota.”


“É. Você é.”


Hoseok passa os dedos pelo cabelo de Taehyung que geme antes de beijar o ombro do mais velho e se afastar.


“Desculpa?”


“Sim, mas com uma condição.”


Taehyung acena ansiosamente, porque ele faria qualquer coisa se isso significasse ter Hoseok em sua vida para sempre.


“Nós somos namorados agora. Sem mais desculpas. Eu estou cansado de fingir não me importar toda vez que te vejo com outra pessoa, Tae e na próxima vez que você ficar inseguro sobre nós, você tem que falar comigo e não simplesmente me ignorar.” Hoseok o olha seriamente e a culpa morde seu coração porque Taehyung sabe o quanto deve ter machucado ser ignorado. “Eu não quero mais fugir disso e eu sei que você também não. Seja honesto comigo, tudo bem? Eu prometo ser fiel, Taehyung e eu confio em você."


Poucos minutos de silêncio confortável se passam só com os dois ali olhando um para o outro até que Taehyung finalmente diz:


“Somos namorados então?”


“Bem, isso é óbvio.”


“Você tem certeza? Eu sou um homem complicado.”


“Você é um covarde, isso sim.”


Taehyung sorri, suas mãos deslizando até a bunda de Hoseok, o puxando para mais perto.


“Um covarde que você ama?” existe uma certa incerteza ali. Eles nunca haviam chegado tão longe antes, nunca a palavra amor entrando no meio de suas confissões, mesmo confissões sinceras, como a de agora. Mas Taehyung está cansado de meias palavras e meias verdades entre eles.


“Você me ama?”


Hoseok hesita por um minuto, antes de beija-lo. É lento e calmo, apenas os lábios nos lábios e o calor de seus corpos próximos, a respiração um do outro se misturando. Taehyung agarra a camisa de Hoseok e se entrega à sensação eufórica de apenas estar finalmente nos braços um do outro. Ele tinha sido um idiota por ter quase perdido isso.


“Até que enfim!”


Hoseok salta assustado quando ele se vira para encarar um Yoongi sonolento abrindo a geladeira. Suas mãos ainda estão apertando a cintura de Taehyung e leva alguns segundo para ele voltar da névoa de satisfação em que havia mergulhado, não que ele estivesse com pressa.


“Não transem na minha cozinha.” Yoongi diz simplesmente - não há explicação de como ele havia se movimentado pela cozinha sem fazer um mísero som além de que ele não era humano, Taehyung tinha certeza disso - enquanto senta em uma cadeira e enche um copo com suco, seus movimentos são letárgicos. “É um saco limpar sêmen da mesa.”


Hoseok geme miseravelmente. “Eu realmente não precisava saber disso.”


“Vocês se acertaram?” Yoongi questiona, tomando seu suco, e olha diretamente para o moreno.


O homem mais baixo faz uma careta com o sorriso brilhante que Hoseok lhe dá como resposta porque ele ainda está com sono demais para aguentar um Hoseok feliz. Ele diz isso na cara do moreno, Hoseok ri enquanto ele se apoia na pia do seu amigo e Taehyung se vira para apoiar suas costas no peito largo do seu, agora oficial, namorado. Ele fecha os olhos jogando a cabeça para trás no ombro de Hoseok e aproveita a calma do momento.


“Só você acordou, hyung?”


“Infelizmente.” Yoongi dá de ombros, ele boceja antes de apontar para Taehyung. “Você é um idiota.” Taehyung pisca confuso com o ataque repentino, mas Yoongi ainda está olhando para ele de forma assassina. Então ele fica quieto. “Na próxima vez que você for beber, não venha sair com a gente. Eu tive que cuidar de você e eu odeio cuidar dos outros.”


Taehyung resolve que é melhor não comentar sobre o fato do mais velho cuidar de Jimin o tempo todo. Ele morde a língua, tenta evitar engolir a saliva nervosamente e sorri envergonhado.


“Desculpe Yoongi-hyung.” ele recebe um resmungo como resposta e Yoongi coça o cabelo cansado, ele ainda mantinha a cor verde por causa de Jimin, mesmo que reclamasse disso sempre que podia, e então dá de ombros de novo. Yoongi se levanta deixando o copo e a caixa de suco na mesa já se arrastando para fora da cozinha.


“Só resolvam seus problemas antes de beber. Vocês são mais chatos do que o normal quando brigam." Yoongi resmunga sonolento "De qualquer forma, eu vou dormir, então não me acordem a não ser que alguém esteja morto.”


Depois disso eles voltam para o sofá e Taehyung se perde em Hoseok. Eles estão cansados demais para fazer qualquer coisa e Hoseok não havia dormido ainda, mas eles passam o resto do dia entre cochilos merecidos e sessões de carinho até seus amigos acordarem e voltarem à vida, cada um fazendo o esforço de lembrar os momentos mais vergonhosos da noite passada para jogar na cara um do outro. Taehyung odeia Jimin um pouco mais por ter contado sua confissão vergonhosa para não apenas Hoseok, mas todo mundo enquanto ele estava morto no sofá.


Pelo jeito a briga havia sido feia.


O que deixa para Hoseok e Taehyung explicarem todo o mal entendido. Namjoon promete nunca deixa-los esquecerem disso em seus aniversários de namoro e Taehyung realmente pensa se – caso aconteça – alguém vai perceber se um dia o rapper sumir. Ele podia estudar anatomia com o corpo de Namjoon. No meio do dia Jin aparece – ele havia ido para casa mais cedo por causa de uma entrevista de emprego e escapado da maior parte do drama do casal – com comida e filmes, fazendo com que todos concordem que ele é a pessoa mais maravilhosa do mundo e mesmo que Yoongi os xingue como um marinheiro por tê-lo acordado e arrastado da cama, o mais velho fica quieto e alegremente enrolado em volta de Jimin como um gatinho quando todos se instalam na sala de estar para curtir sua ressaca juntos.


Hoseok dorme com a cabeça apoiada no ombro de Taehyung e está tudo bem de novo.



5



Nunca em sua vida Taehyung havia pensado que ele teria algo parecido com um fetiche. Ele era um homem comum que gostava das coisas básicas da vida. Mas agora, deitado na cama de solteiro do seu namorado, abraçando o travesseiro do seu namorado e mergulhando no cheiro almíscar, masculino, misturado com o velho shampoo de rosas do seu namorado; não existe nada que faça Taehyung sentir vergonha do quão horrivelmente romântico ele fica quando perto de Hoseok. O quanto ele adora esfregar o nariz em seu pescoço e usar as roupas do homem que ele ama.


Ele não se cansa de acordar todo dia para ver Hoseok ali, na frente dele, camisa folgada e shorts grandes, cabelos escondidos em seu boné e suor escorrendo da sua testa após outra aula de dança. É tão lindo.


“Oi querido.” Hoseok se inclina na cama, beijando Taehyung de forma casta. É a melhor coisa na vida de Taehyung.


“Eu te amo.” Ele diz, sorrindo tanto que os músculos de seu rosto ardem com o esforço, e então puxa o mais velho para mais perto sussurrando em sua orelha. “ Você sabe disso né?” a risada alta de Hoseok enche todo o quarto e Taehyung fecha os olhos satisfeito esfregando o nariz na pele do seu namorado.


“Quem não sabe?”


E a vida é perfeita de novo.



✿♥✿♥✿♥✿

Notas Finais:


FINAENTE EU TERMINEI ISSO! Sério, vocês NÃO fazem ideia de como isso foi dificil, eu nunca tive tanta dor de cabeça, deuses. Eu demorei 2 dias para finalmente decidir aonde eu queria ir com isso e mais 4 pra terminar, eu até apaguei e escrevi tudo de novo.


Sendo sincera eu não estou completamente satisfeita, mas espero que vocês tenham gostado.


Curiosidade:


Oftafilia - fetiche por cheiros

Kriptonita - a bebida de vodka com menta que o Taehyung bebe

Beijo Russo - a bebida vermelha que o Jin toma.


Anyway comentários e criticas construtivas sempre são bem vindos ;3 muito amor na vida de vocês, bye bye.

20 de Marzo de 2018 a las 17:21 2 Reporte Insertar 4
Fin

Conoce al autor

LiNest Meu nome é Aline, também conhecida como Linest e eu estou realmente feliz por poder compartilhar meu trabalho com tanta gente agora!!! Você só precisa saber 3 fatos sobre mim: Amo Angst. Sou Nerd. Sou Army.

Comenta algo

Publica!
naah santos naah santos
Eu simplesmente amei, eu sou nova aqui e essa foi a primeira fanfic que eu li. Tá de parabéns, de verdade.
27 de Junio de 2018 a las 15:49

  • LiNest LiNest
    Awn obrigada sweetheart, fico muito feliz de saber que vc gostou e que essa foi a primeira fic que vc leu aqui na plataforma, seja bem vinda e aproveite <3 obrigada por comentar 28 de Junio de 2018 a las 17:44
~