A vida e a Morte Seguir historia

izzy_treet Izzy Treet

Um dia... A morte conheceu a vida, e por ela se apaixonou...


Cuento Todo público.

##morte ##vida ##mitologia ##romance
Cuento corto
4
7.1mil VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Qualquer um pode amar

Amor, um sentimento complexo e cheio de mistérios. Quando fala que alguém está amando logo se pensa naquela paixão, companheirismo, confiança. Casais andando lado a lado, trocando palavras carinhosas, compartilhando lembranças. Amor de mãe, amor de pai, amor de irmão, amor de amigos, amor...

Qualquer um pode amar. Qualquer coisa pode conhecer o amor e muitas vezes eles nos descontrolam, nos deixam loucos.

Caminhava na floresta aberta uma figura encapuzada, cheia de trevas. Naquele lugar... O que ele via, não era nada de anormal, seu cotidiano era repleto de beleza. Animais, plantas, árvores e água, muita água. As deslumbrantes paisagens faziam parte de seu caminho. Seu trabalho? Tocar, tocar e ceifar tudo o que respirava.

Sim... Essa era a Morte. A mais poderosa entidade, aquela que decidia o que ia partir desta para melhor. Era empolgante, era prazeroso sentir que aquela coisa de dentro dos que respiravam nutria seu ser. A Morte pulava e dançava, enquanto sugava a Vida dos que ali ainda estavam respirando e tudo o que tinha Vida, agora era morto.

Só mais um dia de trabalho bem feito...

Um dia...

A Morte conheceu a Vida e por ela se apaixonou...

A Vida lhe mostrava como trazia as criaturas de volta aquele mundo, mostrou a sua parte no trabalho, enquanto a Morte se alimentava dela. Esse era o seu trabalho e juntos trabalharam lado a lado.

Um dia a Morte propôs a Vida o casamento, e a Vida aceitou.

Eles se casaram e continuaram a trabalhar lado a lado, um casal que se amava, que se completava.

Um dia, a Vida disse a Morte que algo lhe faltava, algo que poderia completar sua união. A Morte sem entender questionou se ele não era o suficiente para ela, estavam bem e felizes. A Vida disse que feliz ela estava, mas algo faltava não somente em sua união, mas em seu trabalho.

A Morte repensou no modo como convivia com a Vida e disse: Eu não entendo.

Então a Vida lhe explicou: Nosso trabalho é sempre feito. Eu ponho a Vida e segundos depois você a retira, mas só isso não basta. As criaturas não caminham e já estão mortas.

Então a Morte ainda sem entender diz: Então o que faremos?

A Vida sorri com delicadeza e responde: Tenha comigo filhos.

Tempos depois a Vida deu à luz a seus filhos, Tempo e Destino e juntos em família deram as criaturas que respiravam um tempo para caminhar com a Vida, e um destino para se fazer sentido à Vida, por fim a Morte levar. E assim estavam felizes, mas o Tempo fez pouco e o Destino não previu.

A Morte enlouqueceu com o passar dos dias, não suportava mais ter que esperar o Tempo de os seres terminar e o Destino determinar sua hora, para que a Morte enfim pudesse recolher.

Com a loucura que o consumia, a Morte perdeu o controle e ceifou todos os seres da terra.

A Vida chorou, o Tempo parou perplexo e o Destino se desviou, mas aquilo não poderia continuar. Tudo o que a Vida construía a Morte destruía sem que o Tempo e o Destino pudessem atuar.

Os deuses entraram em conflito e logo pediram para que a pequena família tomasse uma atitude. Mas a Vida tomada pelo amor não queria feri-lo e deixou que a loucura o consumisse ainda mais.

Certo dia, não mais aguentando as atrocidades da Morte, o Tempo e o Destino atraíram-na para o mais longe possível e travaram uma batalha sangrenta contra Morte, ambos ficaram gravemente feridos, mas a recompensa veio.

A Morte não mais enxergava a sua volta, seus olhos foram roubados e destruídos. A Vida piedosa deu uma segunda chance a seu amor, e lhe concedeu continuar o seu trabalho, mas só seria capaz de enxergar suas vítimas quando o Destino estivesse traçado e o Tempo terminado. 

2 de Marzo de 2018 a las 23:26 5 Reporte Insertar 3
Fin

Conoce al autor

Izzy Treet Eu amo ler fic e originais. Amo escrever e soltar a imaginação. Escrevo desde criança e aprendi a deixar minha mente voar através das palavras.

Comenta algo

Publica!
Marchetti ! Marchetti !
Céus! Que conto maravilhoso... A Morte e a Vida apaixonados, quem diria não?! Ficou perfeito, parabéns! Bjs
23 de Febrero de 2019 a las 07:50

  • Izzy Treet Izzy Treet
    Obrigada por comentar. É lindo, né? Tão perfeito quanto os dois só o amor deles mesmo. 2 de Marzo de 2019 a las 22:23
Karimy Karimy
Caramba! Adorei esse conto! O amor que a Vida sentia pelas coisas e pela Mortes fez que ela desejasse algo mais, só que ele não soube se conter e acabou estragando tudo. Por fim, tudo acabou se resolvendo de uma forma muito inteligente! Gostaria de atentar só para uma coisa: Vida, Morte, Destino e Tempo estão humanizados na história, como personagens ativos, por isso devem levar letra maiúscula na primeira letra! Ótimo trabalho, autora. Bjs! :*
27 de Abril de 2018 a las 15:56

  • Izzy Treet Izzy Treet
    Muito obrigada por ler, e pelo apontamento. Tinha me esquecido disso. Irei arrumar. Obrigada novamente por ler e comentar, ganhei meu dia. 28 de Abril de 2018 a las 14:47
~