Shhhhh, calado Seguir historia

tia-kuro-neko ❤ Tia Kuro Neko ❤

Primeira fanfic Shino/Kiba, inspirada no comentário de uma Leitora que me fez ter curiosidade pelo casal. Obrigada Jorge ♥ (piada interna)


Fanfiction Anime/Manga Sólo para mayores de 18.

#Kiba #Shino #Lemon #Yaoi #ShinoKiba #Shino/Kiba #Naruto
Cuento corto
6
6908 VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Capítulo Único


Notas iniciais do capítulo

_________________________

Primeira fanfic Shino/Kiba, inspirada no comentario de uma Leitora que me fez ter curiosidade pelo casal. Obrigada Jorge ♥ (piada interna)

_________________________

Shhhh, calado.

O silêncio daquela caminhada começava a deixar o garoto inquieto, Akamaru chorava ao seu lado incomodado por ter de se conter e caminhar lado a lado aos dois ninjas sem poder correr em suas explorações costumeiras, Shino já estava muito bravo com ambos e por consequência Kiba tentava se manter comportado lançando um olhar de controle toda vez que o grande cão inquieto dava um passo fora da linha. O domador de cães tentava entender o que havia irritado o amigo daquela forma, talvez tivesse falado demais. Sempre conversava demais enquanto o outro preferia o silêncio.

A ausência de Hinata apenas piorava a situação, ele não tinha ninguém com quem conversar e havia tentado de todas as formas trazer o interesse do garoto dos insetos para algum assunto, em resposta havia conseguido apenas um bronca e o silencio ainda mais intenso. Queria tanto conversar que começava a criar diálogos em sua mente, consigo mesmo. Estava ficando louco.

A verdade é que, sempre gostou muito de conversar, sempre foi muito ativo e animado, o completo contrário de Shino. Ainda assim passavam muito tempo juntos, mesmo fora de missões, por vezes acreditava que o amigo não gostava realmente dele e que estava forçando sua presença, mas mesmo quando tentava não ficar tão atrás do garoto ele o procurava e ficavam longos períodos sentados juntos, ele brincando com seu cão e Shino calado observando.

Ele não sabia porém, que aquele assunto também estava incomodando o garoto mais alto,claro que não queria Kiba falando o tempo todo como se não pudesse manter um pensamento sequer para si, mas também não queria passar o tempo todo sem ouvir sua voz, a energia do parceiro as vezes o irritava porém ele não podia negar que adorava observar seus modos meio selvagens, curioso, impulsivo, barulhento.

Shino leva as mãos a testa massageando as têmporas, estava realmente cansado mas não era isso que o incomodava, o fato era que odiava o silêncio do outro, ainda mais sabendo que ele estava triste. - Não vai mais dizer nada só por eu pedir um momento de silêncio? - Não gostava de ter que iniciar o assunto, gostava muito menos de assumir estar errado. Viu o outro o olhando surpreso e então contrariado, sabia que estavam prestes a brigar mas tinha certeza que poderia lidar com isso.

—Não pediu um momento de silencio, mandou que eu me calasse. - Shino arqueia as sobrancelhas, as vezes se esquecia de como podia ser indelicado, falava tão pouco que quando usava as palavras elas saiam de forma seca, direta, ainda que ele não intencionasse ofender. Se calou, não pediria desculpas e esperava apenas que seu silencio mostrasse que ele assumia estar errado. - Qual é o seu problema? Quer que eu fique calado e que eu lata quando você mandar? Vai me dar um biscoito?

Ele sorri por trás da gola alta, o outro com certeza se irritaria caso notasse o quanto ele achava aquilo engraçado, mas não estava esperando que ele explodisse daquela forma. Tudo bem, entendia a sua irritação, mas como explicaria para ele que não esperava sentir falta de sua voz? Mantém o silêncio embora soubesse que isso apenas irritaria mais o parceiro de time. Caminham ainda por um longo período até que o sol começasse a se esconder, a tempo de chegarem em uma pousada.

—Vamos descansar aqui. - Ele diz sabendo que isso animaria um pouco o garoto, apenas suspira pesado ao vê-lo passar direto por ele e ir para a recepção sem lhe dizer nada, odiava quando ele ficava "de mal" o ignorando daquela forma e Kiba sabia disso, sabia que mesmo gostando de silêncio o outro odiava quando ele o ignorava, o que era engraçado, Shino agradeceria aos deuses se fosse ignorado por todos, todos menos ele.

Não entendia muito bem como o garoto dos insetos se sentia em relação a ele, eram amigos e muito próximos, ele tinha alguns privilégios como ficar perto e poder invadir o espaço pessoal do outro, Shino também odiva se ele o ignorava ou se ficasse muito tempo longe, não gostava se ele passasse muito tempo com os outros amigos e na última vez em que havia ficado com uma garota o amigo o ignorou por uma semana. Era dificil entender os humanos.

Afinal, ele não entendia nem a si mesmo. Entendia suas emoções caninas mais que as humanas, sabia de quem gostava e de quem não gostava, mas de Shino ele gostava de um jeito diferente que o deixava confuso. Sua mãe havia dito que era amor, mas ele realmente não sabia. Quando via o outro, mesmo após um curto período de ausência, seu coração acelerava pulsando tão forte que ele sentia, sabia que se possuísse uma calda ele a abanaria tanto quanto Akamaru quando o recebia em casa. Tudo o que queria era estar perto do outro, era como se ele fosse seu dono, era estranho.

Tão perdido estava em seus pensamentos que nem mesmo notou Shino pedindo um quarto enquanto ele estava ali parado. -Vem ou não?- Ouviu um pouco antes de ver o outro subindo as escadas e o seguiu. Akamaru teria de ser levado, contra a sua vontade, a uma área separada para animais. Quando entram no quarto ele olha para o parceiro completamente confuso, ele havia pedido quartos separados? Sempre pedia com duas camas, sera que havia ficado tão bravo por ele o ignorar? - Esse era o último quarto, eu durmo no chão. Ele não discute, não insistiria para que o outro ficasse com a cama, ele não merecia.

Shino o olhava cansado, aquele tratamento de silêncio era extremamente irritante. Não só por estar sendo ignorado mas por saber que o outro estava aborrecido, sabia também que ele ficaria aborrecido por um longo tempo já que não possuía a intenção de se desculpar, teria de esperar passar. Ele vai para um banho quente e demorado e sai ja vestido como de costume, odiava se sentir exposto, suas roupas eram como seu exoesqueleto.

Assim que saia do banheiro Kiba passa por ele lhe encarando com raiva, quanto mais ele agia daquela forma mais irritado Shino ficava, menos queria se desculpar e mais queria o garoto lhe irritando novamente com conversas desnecessárias. Enquanto o parceiro se banhava ele escrevia o relatório de missão, sempre uma responsabilidade sua. Quando ouve Kiba entrando no quarto ele abaixa o livro onde escrevia apenas o suficiente para olha-lo e nesse momento agradecia pelos óculos escuros impedindo que o outro notasse para onde ele estava olhando e que as roupas cobriam sua pele corada.

Kiba estava apenas com a toalha na cintura, se camisa e com os cabelos molhados caindo sobre sua testa, algumas gotas de água ainda corriam por seu peito forte e bronzeado enquanto ele procurava em sua pequena trouxa alguma roupa para vestir. O outro parece sentir que era observado, ele o encara por um momento e mesmo sabendo que Kiba não poderia ter certeza de que estava sendo analisado com tanto interesse. Sim, interesse, Shino já não conseguia negar, muito menos a si mesmo, ele amava o garoto. Apenas não sabia lidar com aquilo, mesmo tendo certeza de que era correspondido.

Não havia dúvidas em sua mente a respeito dos sentimentos de ambos, ainda assim ele não sabia o que fazer. Não eram virgens, não eram tolos, ainda assim pareciam incapazes de resolver aquela situação, principalmente pela forma como o Inuzuka parecia completamente alheio ao que sentia. Sempre o olhava confuso quando estavam próximos demais, sempre ansioso quando o via perto de alguém. Ele não conseguia mais manter aquele silêncio.

—Vai me ignorar por quanto tempo? - O outro não responde, pega a trouxa toda de roupa e se vira a caminho do banheiro para se vestir lá. - Kiba. - Em um pulo Shino estava fora da cama, segura o pulso do garoto fazendo com que ele soltasse a bolsa de roupas no chão e o olhasse surpreso, o puxa forte empurrando contra a parede e o encara, mesmo que o óculos não permitisse que o outro notasse. - Eu fiz uma pergunta.

—Então agora eu posso falar? - O outro olha diretamente em seus olhos com um sorrisinho atrevido, sarcástico, e com esse mesmo sarcasmo ele adiciona "Senhor." Isso era tudo o que Shino podia aguentar, estavam tão perto que ele sentia o calor no corpo do parceiro, sentia sua respiração contra seus lábios, inspira profundamente sendo atingido com o cheiro fresco de sabonete. Ele faria algo que impediria o outro de ignorá-lo por um bom tempo.

Não que Kiba quisesse o ignorar depois de ser surpreendido daquela forma, sentia os lábios de Shino sobre os seus e como um clique entendeu exatamente o porque o coração acelerava tanto quando perto do amigo, era por estar esperando por aquilo. Ele nem mesmo resiste ao beijo, o que claramente surpreende Shino, e se beijavam com raiva. Transferindo o conflito de palavras para o conflito de lábios, de línguas que se entrelaçam uma provando o sabor da outra, se explorando, roçando, sugando, mordendo. Sim, Kiba mordeu os lábios de Shino, seus caninos tirando um pouco de sangue que ele lambe assim que afastam os lábios, ambos ofegantes, ambos com os olhares ao mesmo tempo perdidos e demonstrando necessidade.

—Então me chamou de senhor, certo? - Shino não resiste e o provoca, o outro o empurra ainda irritado e o puxa de volta um segundo depois. "Por que não fica calado?" foi o que ele disse antes de ter os lábios atacados novamente, não só a boca, beijava seu pescoço e o chupava forte marcando com possessividade, nunca havia sentido aquela dominância em Shino e se surpreendia quando o corpo instintivamente se submetia, aceitando o outro como líder, aquilo fere seu orgulho de tal forma que ele empurra o amigo, que agora não parecia ser apenas um amigo, para a cama.

Shino o olha surpreso e confuso enquanto ele tirava a toalha e escalava para o colo do outro que se senta pronto para abraça-lo, mas ele não deixaria, empurra o outro de volta para cama enquanto, ao se ajeitar em seu colo, roçava em seu membro. Nem mesmo tentava evitar, e quando ouve um gemido baixo e contido do outro passava a fazer de propósito.

—Ki-kiba? - Ele adorava ouvir a surpresa na voz do outro, adorava ver como o deixava confuso. Claro, ele aceitaria que o outro o dominasse, mas ele teria que se esforçar para isso. Se abaixa e morde o pescoço do outro lhe deixando a própria marca em retribuição, começava a abrir a jaqueta do outro quando finalmente ele toma controle, segura em sua cintura e troca a posição de ambos tão rápido que seus óculos caem. Kiba congela ao finalmente ver os olhos do amigo, era cor de mel, tão intensos que ele desejou olhar para eles pela eternidade. Levantou a mão e sem pensar acariciou a bochecha do outro com o polegar, viu pela primeira vez como era ser encarado por ele e então seus lábios se uniram em mais um beijo. Dessa vez sem raiva, dessa vez ainda mais intenso.

Eles arfavam, estava na hora de ir um passo adiante e Shino sabia, o outro já estava nu sob ele e claramente animado, tanto quanto ele, gemia quando o outro impacientemente erguia os quadris para sentir seus membros roçando um no outro, as ereções se pressionando de tal forma que Shino, pela primeira vez na vida, queria se livrar de suas roupas.

Se levanta e sorri quando o outro o olhar completamente aborrecido pelo contato interrompido, tira as própria roupas com pressa, rasgando a camiseta no processo e ouvindo o outro rir de seu desespero, não se importava, nada importava.- Calma, eu não vou fugir. - Nesse momento ele para e olha para o até então melhor amigo deitado ali na cama, completamente excitado, os lábios vermelhos e ainda ofegante pelo último beijo, concluiu que ainda que o outro quisesse fugir ele não deixaria.

Roupas no chão, os óculos já perdidos em algum canto entre elas, se deita sobre Kiba e começa a beijar seu corpo querendo saber cada pequena nuance de sabor, de perfume. A cada beijo uma mordida se seguia, desde a bochecha, passando pelo queixo, se demorando no pescoço, se deliciando nos mamilos, passeando pela barriga e então ele parava. Se lembrando finalmente que aquela era a sua primeira vez com um garoto, que se foda. Engoliu Kiba com toda a coragem que conseguiu reunir, e não se arrependeu, o sabor do outro era melhor do que qualquer garota que houvesse provado, ele era tão macio e tão delicioso, principalmente melado por seu pré gozo. Ainda mais delicioso havia sido o gemido longo, alto e manhoso que ouviu ao chupa-lo. Sabia exatamente o que fazer, já havia sido chupado algumas vezes na vida e não se demorava em aplicar as técnicas que mais gostava, atento para saber se o outro também gostaria.

Não precisou perguntar, a forma como o outro se contorcia sob ele enquanto gemia e arfava chamando por seu nome já lhe eram resposta suficiente. - Sh-Shino-k-kun - O outro chamou quando agarrou os seus cabelos, puxou forte empurrando os quadris para cima ao arquear as costas, havia sido rápido, se despejava em seus lábios enquanto seu corpo tinha leves espasmos, e então ele relaxava, Shino o tira dos lábios devagar, chupando forte enquanto o fazia e arrancando outro gemido do garoto. Lambe os lábios sem ter deixado passar uma pequena gota.

—Rápido. - Provoca novamente e recebe um olhar irritado em resposta, quando o outro tenta se levantar ele o segura de volta na cama, ficava bem claro para ele que teria de mostrar dominância se queria controle, e pelo menos naquela noite ele queria. Se levanta e se deita novamente sobre o outro que desvia o olhar claramente ofendido pela provocação. -Delicioso. - Tenta o agradar mas tudo o que vê era seu rosto corando.

—Graças ao meu amigo eu não transo faz um tempão, por que ele não me deixa namorar. - Kiba diz irritado finalmente olhando para o outro, encontra um olhar culpado e suspira, não era hora para aquilo. Lambe os lábios do outro sentindo o próprio sabor ali, não demora e logo estava animado novamente, forçando contra o membro do outro que entende o recado e leva dois dedos a sua boca. E ai ele se lembra o que significava ser o passivo.

Uma sombra de medo passava por seus olhos mas ele ainda assim aceitava os dedos do outro, chupado e os molhando o máximo que conseguia, afinal eles logo estariam nele. - Tem certeza? - O outro lhe pergunta de forma delicada e ele se arrepia, era a primeira vez que sentia o outro assim tão carinhoso, preocupado com ele, e aquilo só lhe confirmava que queria. Acena e o outro tira os dedos, o beija delicadamente usando a língua para distrai-lo enquanto colocava o primeiro dele, não havia sido assim tão ruim, era até gostoso sentir o outro o movendo ali, e ai veio o segundo, ele gemeu agudo contra os lábios do outro enquanto sentia a entrada se alargando, o abraçou forte e apertou as unhas em suas costas fazendo com que o outro também gemesse. Mas o beijo continuou.

Ele manteve os dois dedos ali, parados enquanto Kiba respirava levemente ofegante, as línguas ainda roçando uma na outra lentamente, e foi nesse ritmo que os dedos começaram a se mover, levemente, dentro e fora, fazendo pequenos movimentos circulares, se abrindo e fechando, até que ele estivesse relaxado o bastante, dessa vez Shino os movia mais forte, rápido, como se procurasse por algo, o beijo também se intensificava e então Kiba gritou, Shino havia encontrado. Ele arqueia as costas roçando o membro no do outro com força enquanto uma onda de prazer o tomou. Caiu sobre o colchão se concentrando e se controlando ao máximo para não gozar novamente.

Shino retirou os dedos e ele gemeu em protesto - Calma, tudo bem eu fazer agora? - Kiba fechou os olhos respirando fundo e acenou positivamente, o outro não demorou a se ajeitar em sua entrada forçando a cabeça para dentro, doeu, Kiba mordeu forte os lábios e se ajeitou abrindo mais as pernas. O que veio a seguir quase lhe tirou o fôlego por completo, o amante entrou completamente de uma só vez, com força, a dor teria sido o bastante para que ele mandasse parar, se Shino não tivesse lhe atingido aquele lugar especial, dessa vez ele nem mesmo conseguiu se segurar, gozou com o membro prensado entre os dois e melando a barriga de ambos, se contorcia na cama enquanto arranhava com força as costas de Aburame.

As contrações e pulsações de Kiba em seu membro quase o fizeram terminar ali mesmo, sem nem mesmo ter se movido. Aquilo quase o levava a loucura, ofegante olhou para o outro esperando que se acalmasse, que se acostumasse e quando recebeu o olhar de aprovação seguido por uma rebolada leve que ajeitava o corpo do outro sob ele, começou.

Se movia primeiro devagar, com calma, mas não muito tempo depois, enquanto o outro arfava e pedia por ele, se movia com força e rápido, entrando fundo e tirando quase todo, sentindo o calor do outro, suas paredes se abrindo para ele e então se contraindo querendo expulsá-lo, Kiba arranhava forte suas costas, braços, mordia seu ombro e gemia seu nome cada vez mais alto a cada vez que ele lhe acertava seu ponto de prazer. - C-c-como me chamou a-agora a pouco? - Sua voz estava rouca, carregada de prazer, arrastada e presa em meio a gemidos, ele rangia os dentes tentando ao máximo prolongar aquele momento.

—V-V-Vai se fooooder Shiiiiiiiiiii-NOOOOOO- Nem um, nem o outro conseguem se conter por mais nem um segundo, o ápice de um provocando o do outro como um efeito dominó, ambos gozando ao mesmo tempo, Shino se derramando em Kiba e o parceiro novamente melando o abdomem de ambos. Caim ofegantes, ele sobre o amante que a pouco havia se largado na cama, buscavam o ar e ao mesmo tempo queria se tocar, se sentir. Kiba o abraça forte e ele se vira, deixa o outro deitado sobre seu peito enquanto desliza para fora dele.

—Me desculpe. - Ele sussurrava se esquecendo completamente do que era orgulho, o outro o olhava confuso. - Eu não mando mais você se calar, não me ignore mais. - Kiba ri rouco, lhe trazendo um arrepio ao corpo, quase o animando novamente com apenas aquele incentivo, não entendia o por que o outro havia achado graça.

—Se sempre que brigamos, a gente fizer as pazes assim, eu não ligo. - Shino o olha curioso e então sorri, ainda desconfortável com a forma que o menor encarava seus olhos. - Não precisamos mais brigar pra chegarmos até a cama. Namorados podem fazer isso quando quiserem. - Sorri quando vê que havia conseguido o efeito esperado, o outro o olhava em choque e então sorria, se deitava em seu peito fechando os olhos e ressonando, respirando calmo pela primeira vez desde que haviam começado aquilo, e logo dormia.

Shino apaga a luz com apenas um comando para seus pequenos ajudantes, apenas para não incomodar o outro que dormia tão tranquilo em seu peito, valia muito a pena ouvir toda aquela conversa irritante, suportar toda aquela energia, apenas para tê-lo a seu lado. E sinceramente, amava o jeito explosivo do garoto, amava Inuzuka Kiba.

_________________________
Notas finais do capítulo

_________________________

Gostaram?

28 de Febrero de 2018 a las 00:09 0 Reporte Insertar 4
Fin

Conoce al autor

❤ Tia Kuro Neko ❤ Oi, eu sou uma moça menina, senhora ou senhorita, chame como preferir. Escrevo quando sentimentos transbordam do meu peito, quando as palavras me escapam por entre o respirar suave, inspirar e expirar. Sim, escrevo apenas fanfics no momento e sim, são fanfics repletas de "putaria e viadagem", mas olhe por entre as linhas, encontre meus segredos, desvende minha historias, leia os meu desejos.

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~