Ana Uhibbuk Seguir historia

taimatsu_kinjou Taimatsu Kinjou

Especial Dia dos Namorados 2013! Ele sempre esteve ali por ela e somente agora havia percebido o quando era importante... (escrito em 2013)


Fanfiction Anime/Manga Sólo para mayores de 18. © Kazuki Takahashi

#romance #sexo #Thief King/Akefia #Ishizu Ishtar #ripshipping #yu gi oh!
Cuento corto
3
7069 VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Oneshot

Ishizu respirou profundamente sentada na beirada de um penhasco balançando as pernas livremente como fazia quando era mais nova. Seu olhar era dirigido para o céu onde uma linda lua cheia lhe dava o ar de sua graça junto com várias estrelas. Ao longe era possível ver o reino do faraó, que daquele local onde estava parecia ser tão pequeno.

A morena sorriu sentindo uma leve brisa passar por ela e fechou os olhos com um pequeno sorriso apreciando a sensação suave e calmante desejando que seu companheiro chegasse logo antes que ela acabasse pegando no sono ali mesmo. Para tentar se distrai com algo, passou suavemente os dedos pelos longos fios negros antes de começar a fazer uma trança cuidadosamente cantarolando uma musica qualquer.

Sorriu satisfeita ao terminar o seu trabalho e deixou a trança cair em suas costas livremente. Inclinou a cabeça para trás voltando a olhar para as estrelas e inconscientemente seus dedos traçaram o item dourado que estava em volta do seu pescoço. Soltou um longo suspiro ao sentir o ouro frio conta os seus dedos, aquilo a fazia se sentir tão culpada traindo a confiança do faraó.

Havia se esforçado tanto para conseguir se tornar uma sacerdotisa digna, que merecesse proteger o faraó e ser portadora do Colar do Milênio e agora iria deixar tudo isso de lado apenas por um desejo carnal. Mas ela simplesmente não podia se controlar, seu corpo, sua alma e seu coração ansiavam pelo toque dele, pela voz dele e o calor dele contra o seu. Ela apenas queria estar com ele.

Todas essas sensações haviam sido despertados anos atrás, quando ela ainda era uma jovem que estava se esforçando para se tornar uma sacerdotisa e servir ao faraó. Foi então que ele fez tudo mudar e por causa dele, ela estava ali naquele momento.

.:oOOo:.

- Shizu. - a garota de cabelos negros apenas ignorou o amigo, que estava sentado em sua cama chutando a mesa ali perto com impaciência, e continuou a presta atenção nos hieróglifos e em vários pergaminhos que estavam a sua frente - Ishizu, deixe de ser assim e vamos sair daqui. - ele reclamou quase numa suplica para que a amiga o escutasse dessa vez, já era a décima vez que dizia aquilo.

Ishizu apenas acenou para ele de maneira casual sem nem sequer desviar a atenção dos pergaminhos para olha-lo - Akefia, agora eu não posso, estou estudando. – ela reclamou enquanto rabiscava algo mordendo o canto do lábio e franzindo a testa em concentração.

A egípcia parou o que fazia por alguns instantes estranhando não ouvir nenhuma reclamação ou praguejar do amigo, chegou a pensar que Akefia havia a deixado sozinha por tê-lo ignorado ou apenas por se cansar de espera-la. Se virou ligeiramente olhando ao seu redor para se certificar se Akefia ainda estava ali, mas foi surpreendida por ele agarrando sua cintura e a jogando sobre o ombro como se ela fosse um saco de batatas.

- Me solta Akefia! Eu preciso estudar! Isso não é engraçado! - ela protestou se debatendo tentando se soltar de alguma forma, mas o egípcio de cabelos brancos obviamente era mais forte que ela e apenas riu enquanto caminhava para fora do túmulo onde ela vivia.

Quando ele a colocou no chão o encarou com uma carranca cruzando os braços, mas o seu mal humor não durou muito tempo, pois assim que se deparou com o céu azul e o dia quente ela pode perceber que havia muito tempo que não saia do túmulo e, mesmo não querendo admitir, sentia falta do calor do dia. Estremeceu um pouco com a mudança brusca de temperatura. Ela quase não se lembrava mais da sensação quente e acolhedora que sentia quando estava do lado de fora do túmulo.

Olhou para o céu, não havia nuvens, apenas o azul. A última vez que ela havia visto o céu foi quanto era criança e conheceu Akefia, mas isso foi há tanto tempo. Depois desse dia seu amigo vinha com frequência vê-la, passavam bastante tempo juntos ate que ela tomou a decisão de se tornar uma sacerdotisa. Ela queria que seu pai a reconhecesse, não apenas como aquela garota que não deveria ter nascido e que deveria fazer todos os trabalhos domésticos. Queria que ele a visse como algo mais, queria ser digna de seu reconhecimento e respeito.

Por esse motivo havia se trancafiado dentro do túmulo para estudar e acabou abandonando toda a sua liberdade de ver o mundo fora do túmulo. Se esforçaria e se dedicaria ao seu objetivo. Ela se tornaria uma sacerdotisa e seu pai teria orgulho dela.

Às vezes Akefia iria tentar tira-la de cima dos pergaminhos e livros, mas era inútil tentar convence-la. Durante muito tempo ele havia tentado leva-la para fora, para o ar livre, mas a resposta era sempre a mesma 'Estou ocupada' ou 'Preciso estudar mais'.

- Ei, Shizu. Você não esta sonhando acordada esta? - a garota piscou algumas vezes saindo de seus devaneios, o olhou fazendo careta e lhe lançando um olhar reprovador. Mesmo que tivesse gostado de ver novamente o céu azul e sentir o calor do sol, não significava que ele poderia carrega-la ate o lado de fora daquela forma - Não me olhe assim, você se tornou muito chata por causa do bastardo do seu pai. - ele bufou cruzando os braços.

- Não fale assim do meu pai, Akefia. - ela o repreendeu franzindo a testa e deixou um suspiro escapar. Mesmo que seu pai fosse um bastardo como seu amigo dizia, ele ainda era seu pai e não se sentia muito bem quando alguém o insultava.

O mais velho apenas revirou os olhos exasperado - Eu sei que você não gosta que eu fale isso, mas é serio você precisa estudar todos os dias? Já faz quanto tempo que não nos divertimos juntos? - ele fez uma careta - Eu sinto sua falta... - murmurou chutando a areia de maneira distraída.

Ishizu se sentiu mal ao observar a expressão chateada do amigo e por tê-lo ignorado por tanto tempo. Realmente fazia muito tempo que ela não dava atenção a Akefia, mas mesmo assim ele continuava e sempre voltava no dia seguinte.

Passou as mãos pelos cabelos suspirando, não faria mal a ninguém se passasse um único dia com ele, faria? E talvez fosse bom se distrair um pouco e relaxar, estava começando a se sentir um pouco mal por estar sempre dentro daquele túmulo.

O observou por alguns instantes de maneira pensativa, tentando decidir o que deveria fazer agora. Acabou suspirando e sorriu de canto - Tudo bem, mas só dessa vez. Depois vou voltar aos estudos.

Ele sorriu largamente, de um modo que ela não viu há muito tempo - Oh, eu não teria tanta certeza disso. - ele riu segurando o braço fino dela enquanto corria para longe do túmulo.

.:oOOo:.

Foi tirada de seus pensamentos por dois braços fortes em volta da sua cintura a puxando para trás contra o corpo quente - Saudades de mim? - ela estremeceu deixando um gemido escapar involuntariamente com a sensação da respiração quente contra a sua pele e o fazendo sorrir - Senti sua falta Shizu... - Akefia sussurrou pressionando os lábios no pescoço fino, descendo ate chegar ao ombro nu.

A morena se virou para encara-lo, as mãos apoiadas sobre o peito dele, os olhos semicerrados - Eu sei. - ela murmurou sorrindo, os dedos finos subindo lentamente pelo peitoral ate chegar aos cabelos acinzentados e se enroscando a eles - Também sentia a sua Akefia... - disse suavemente pressionando os lábios contra os dele.

Suas bocas se moviam de forma lenta e sem presa, apenas apreciando o contato entre as línguas, a textura e gosto familiar. As mãos dele percorriam as laterais do corpo esguio dado leves apertos ate chegarem a cintura dela a puxando de encontro ao seu corpo de modo possessivo, precisava senti-la contra o seu corpo, saber que a tinha, pelo menos naquele momento.

Desceu os lábios pelo pescoço bronzeado espalhando beijos na pele quente adorando ouvir os suspiros entre cortados que a morena deixava escapar. Sorriu quando ela inclinou a cabeça para o lado lhe dando mais acesso àquela area, os dedos finos de uma das mãos se enroscaram em seus cabelos os puxando enquanto a outra tentava puxar seu manto para longe do seu corpo.

Aproveitou a distração para desfazer o laço da faixa que segurava o vestido no lugar, o puxando lentamente ate que se soltasse completamente o jogando no chão de qualquer maneira. Quando estava finalmente livre daquilo ele afastou os lábios da pele tentadora com relutância, levou as mãos ao pescoço dela as deslizando ate os ombros e fazendo o pano escorregar pelo corpo esguio ate cegar ao chão a deixando nua.

Ele sorriu ao vê-la corar e estremecer pelo ar frio da noite, seus dedos percorreram os fios negros desmanchando a trança, que ela havia feito antes dele chegar, os deixando se mover junto com o vento. Olhou atentamente para o corpo a sua frente com reverencia observando atentamente cada detalhe, cada curva e marca os gravando na mente.

Se inclinou mais perto a beijando novamente, mas dessa vez de modo mais exigente, de forma ansiosa e necessitada. A ouvia gemer cada vez que apertava e arranhava o corpo dela deixando marcas avermelhadas. Queria marca-la como sua, toma-la completamente para si, tê-la apenas para si e não deixa-la ir logo que tudo acabasse. Desejava que as coisas nunca tivessem mudado para eles, que ela ainda fosse aquela garota que não saia do túmulo e ele o mesmo garoto que podia vê-la todos os dias sem nenhum tipo de impedimento.

Ishizu quebrou o beijo por falta de ar, mas ainda mantinha as mãos agarradas aos cabelos dele e o corpo pressionado contra o maior, de forma afobada ela puxou o manto vermelho dele e meio que o jogou no chão o espalhando ali. As mãos ansiosas percorreram o corpo a sua frente, sentindo a contração de cada músculo e os arrepios que seu toque causavam ao egípcio.

Gemeu arranhando a nuca dele quando sentiu uma das mãos grandes percorrer suas costas ate chegar aos seus quadris esfregando aquele local, a outra segurava os fios negros os puxando de leve para trás. A morena fez um ruído descontente quando Akefia quebrou o beijo e a fez se deitar no chão sobre o manto. Observou com atenção ele retirar o sarong* revelando o corpo bem construído que estava a sua frente, os músculos se movendo a cada movimento que ele fazia.

Mordeu o lábio inferior com força quando ele se ajoelhou a sua frente, as mãos calejadas deslizavam pelas suas pernas, a fazendo se arrepiar ainda mais. Colocou um dos pés contra o peito dele o fazendo sorrir maliciosamente. Akefia deslizou as mãos pela perna lisa sem nunca desviar os olhos dos orbes azuis brilhantes, de forma habilidosa ele retirou a sandália erguendo o pé ate que pudesse beijar a parte de cima dele.

Ishizu riu levemente o vendo fazer o mesmo processo com a outra perna. Ele tinha essa habilidade de fazer tudo com suavidade e cuidado que somente um bom ladrão poderia ter. Tinha que admitir que Akefia havia se tornando um ótimo ladrão, depois de tantos anos roubando ele nunca foi capturado, os guardas do faraó nem chegavam perto o suficiente.

Quando ele finalmente havia terminado de se livrar das sandálias ela se ergueu apenas para puxa-lo para mais perto, seu corpo todo tremia tanto de antecipação e anciedade quanto de frio, mas isso não importava naquele momento, só queria sentir o calor do corpo dele contra o seu, o cheiro que emanava da pele bronzeada e a respiração se misturar a sua. Segurou os ombros largos com força deixando marcas de seus unhas ali e o puxou para baixa o fazendo ficar sobre si sorrindo.

Pressionou os lábios contra os dele de maneira suave, mas logo foi se tornando mais necessitada e apaixonado. A língua do egípcio exigia passagem, que foi dada de bom grado, enquanto as mãos percorriam o corpo esguio dando leves apertos a fazendo gemer.

Com um sorriso ele fez uma das pernas dela se enroscar em seu quadril acariciando e arranhando a coxa ate chegar a bunda a apertando. Sorriu satisfeito ao ouvi-la gemer seu nome num gemido arranhando suas costas com força. Desceu os lábios pelo pescoço bronzeado apenas tocando levemente a pele quente ate chegar aos seios espalhando beijos cálidos e a fazendo arquear o corpo contra o seu.

A morena gemeu alto o sentindo lamber um de seus mamilos antes de levar o seio a boca o chupando e mordiscando. Sentia seu corpo pedir por mais, precisava de mais do toque dele, dos beijos, das caricias. Precisava senti-lo. Aquilo ainda não era o suficiente para ela.

Estrangulou um gemido enterrando as unhas nos ombros largos e envolveu as pernas em volta da cintura dele o prendendo perto de si. Os lábios dele agora estavam em seu pescoço deixando várias marcas em sua pele - Akefia... Por favor, eu preciso... Eu preciso de você... Por favor... - ela disse perto o ouvido dele entre gemidos e ofegos o fazendo se arrepiar com a sensação da respiração entre cortada contra a sua pele.

Ele assentiu pressionando seus lábios juntos num beijo cheio de desejo, um de seus braços estava apoiado ao lado da cabeça dela, os dedos se enroscando nos fios negros que estavam espalhados sobre o manto vermelho criando um contraste, a outra segurava os quadris dela de maneira firme enquanto se empurrava contra o corpo abaixo do seu.

Com o beijo estrangulava os gemidos que ela deixava escapar cada vez que se empurrava mais para dentro dela. Afastou os lábios dos dela soltando um gemido meio estrangulado quando estava completamente dentro dela. Estava com a testa apoiada contra a dela de olhos fechados tentando se acostumar com a sensação. A respiração de ambos estava acelerada, os corpos estremeciam e já podiam sentir o suor começando a se formar na pele.

Ishizu jogou os quadris contra os dele e gemeram em uníssono com a sensação prazerosa. Entendendo isso como um sinal para prosseguir, ele moveu os quadris para trás para logo em seguida se empurrar novamente contra ela a fazendo gemer e arquear o corpo.

Começou num ritmo lento, queria aproveitar o máximo possível aquela sensação prazerosa de estar com ela, mas aos poucos as estocadas foram ganhando um ritmo mais acelerado e forte. Segurou o rosto bronzeado com as duas mãos e a beijou com desejo sem parar os movimentos, podia ouvi-la gemer contra a sua boca.

- A-akefia... Deuses...! M-mais... Eu quero mais... Akefia...! - ela gemia arranhando as costas, ombros e braços dele deixando marcas vermelhas com uma das mãos enquanto a outra segurava o manto vermelho com força o puxando para mais perto.

Conseguia ouvir apenas seus gemidos e grunhidos, o som de seus corpos se chocando um contra o outro e as palavras inteligíveis que ele deixava escapar entre os ofegos. Arqueou o corpo gemendo mais alto com uma estocada mais forte e se soltou do manto levando ambas as mãos aos cabelos dele, podia jurar ter sentido suas unhas arranharem o couro cabeludo.

Arregalou os olhos quando sentiu os braços fortes em volta da sua cintura a puxando para cima mudando suas posições. Agora ela estava montada no colo dele, podia sentir ele a ajudando a se mover para cima e para baixo. A cada estocada ela jogava a cabeça para trás gemendo mais alto, sentia mais prazer nessa posição em que estavam agora.

Ele pressionou os lábios contra o pescoço dela espalhando beijos ate o ombro e voltando - Deuses... Ishizu...! - gemeu contra a garganta dela levando uma das mãos aos quadris finos a ajudando a manter o ritmo acelerado enquanto a outra a prendia contra o seu corpo.

A morena já podia sentir o suor escorrendo pelos seus corpos, os cabelos negros grudarem em suas costas lhe dando uma sensação pegajosa. Enterrou o rosto na curva entre o pescoço e o ombro dele, sentia que não conseguiria durar por muito mais tempo daquele jeito. Sem aviso ela grunhiu cravando os dentes ali quando chegou ao climax.

Sua respiração estava acelerada quando o ouviu gemer seu nome se derramando dentro de si. Soltou um gemido satisfeita e descansou a cabeça no ombro dele fechando os olhos e deixando seu corpo relaxar. Sorriu cansada ao sentir as mãos grandes deslizarem pelos seus cabelos e descansarem contra os seus quadris.

Ficaram daquele jeito por mais algum tempo ate que sentiam que estavam prontos para voltarem a se mover. Com cuidado ele a deitou novamente puxando o manto cobrir o corpo menor e se deitou ao lado dela com os olhos fechados respirando profundamente.

Ishizu sorriu para si mesma olhando para as várias estrelas que brilhavam acima de suas cabeças juntamente com a lua. Deixou a cabeça virar para o lado observando Akefia de olhos fechados provavelmente ainda tentando se recuperar. Ela sorriu suavemente entrelaçando os dedos com os dele e fechou os olhos.

.:oOOo:.

Eles haviam passado o dia todo na cidade, Akefia havia roubado algumas frutas contra a vontade da garota, mas ela parou de protestar no momento em que deu a primeira mordida se deliciando com o sabor e arrancado risadas do mais velho.

Agora eles estavam sentados no topo de um penhasco, os pés balançando na beirada. Já era tarde, o Sol estava se pondo lentamente fazendo o céu ficar tingido por um tom meio alaranjado para logo dar lugar a um manto negro. Uma leve brisa passava por eles fazendo a garota fechar os olhos apreciando a sensação calmante.

Ela se inclinou para trás se apoiando nas mãos e seus olhos azuis brilharam ao ver vários pontos luminosos começando a aparecer no céu gradualmente. Ishizu não se lembra de já ter visto o céu noturno alguma vez na vida, pelo menos não daquela forma, era tudo novidade para ela - Eles são tão bonitos... - murmurou para si mesma esticando os braços para o alto como se quisesse tocar os vários pontos brilhantes no céu - O que eles são? - perguntou com a voz baixa como se qualquer ruído um pouco mais alto pudesse fazer tudo desaparecer.

Olhou para o seu lado encontrando Akefia deitado despreocupadamente com os braços cruzados atrás da cabeça com os olhos fechados. Ele abriu um dos olhos a viu sorrir alegremente enquanto apontava para cima - As estrelas? - ela apenas sorriu para a nova informação e voltou a sua atenção para o céu estrelado. Ele riu divertidamente com o quanto ela parecia uma criança agora e se sentou fazendo o mesmo que ela se inclinado a cabeça para trás tendo uma melhor visão das estrelas - Eu também acho que são bonitos, mas é tão normal estarem lá que nem parece algo que chame tanta atenção assim.

- Eu nunca tinha visto. - ela disse distraidamente mantendo um largo sorriso no rosto - Pelo menos não dessa forma, só consigo ver a lua por uma fresta no teto. - murmurou encolhendo os ombros.

- Bem, foi por isso que eu te trouxe aqui, afinal você vive em um buraco no chão. - Akefia disse divertidamente ganhando um empurrão da amiga que lhe lançou um olhar reprovador cruzando os braços e bufando, mas não conseguia esconder o sorriso.

- Melhor morar em um buraco do que ser um péssimo ladrão como você. - ela retrucou divertidamente ganhando uma careta como resposta, antes que tivesse a chance de dizer mais alguma coisa Akefia a havia forçado a se deitar e estava sobre seu corpo prendendo os pulsos finos no chão áspero - Ei, me solte! - ela protestou tentando empurra-lo, mas claro que o egípcio era mais forte.

Ele sorriu largamente se divertindo com as tentativas de fuga da amiga - Nada disso Shizu. Primeiro você tem que dizer que eu sou o Rei Ladrão. - ele disse de maneira presunçosa.

- Tudo bem! Você é o Rei ladrão, agora me solte. - ela disse se debatendo. O mais velho riu se afastando dela voltando a se sentar onde estava anteriormente enquanto ria. A morena bufou se fingindo de irritada e se sentou ao lado dele ajeitando as roupas - Você é o Rei Ladrão nos seus sonhos. - disse rindo ganhando um empurrão dele.

Ficaram em silêncio reconfortante por um tempo, apenas observando o céu se tornar cada vez mais escuro e o ar ficar mais gelado. Ishizu não podia negar que estava feliz por Akefia ter a arrastado para fora do túmulo, havia sido bom passar o dia com ele e a maior recompensa foi aquela visão de tirar o fôlego. Nunca imaginou que poderia existir uma visão tão linda quanto aquela.

Suspirou desanimadamente quando se lembrou que logo deveria voltar a escuridão e frio do túmulo. Sabia que seu amigo ficaria decepcionado e de certa forma ate mesmo ela ficaria, apenas agora havia percebido como era bom gastar seu tempo com ele e não apenas nos estudos.

Olhou para frente onde se encontrava a cidade e puxou as pernas para cima contra o peito suspirando. Valia mesmo apena perder tudo aquilo só para provar algo ao seu pai? Para mostrar que ela não é apenas um estorvo para a vida dele? Claro que sim. Ela não estava fazendo aquilo apenas para o seu pai e sim por ela mesma. Queria ser alguém que pode ajudar o faraó a proteger o Egito, mesmo que para isso ela fosse privada daquelas pequenas coisas que a deixavam feliz. Mesmo que para isso precisasse ficar afastada de Akefia.

Várias vezes perguntou a si mesma qual seria o motivo do egípcio sempre estar ao seu lado mesmo que ela o ignorasse ou o mandasse ir embora. Será que ele não se cansava dela? Ele poderia muito bem estar fazendo outras coisas, passar o dia com outras pessoas mais divertidas que ela, mas Akefia sempre escolhia estar com ela, a observando estudar.

Desviou seu olhar da cidade e se virou para ele - Por quê? - ela perguntou simplesmente. O garoto piscou algumas vezes a olhando confuso, não sabia do que ela estava falando, talvez tivesse se distraído e não havia escutado o resto da pergunta? Se inclinou mais perto dela erguendo uma sobrancelha - Por que você insiste tanto em estar perto de mim? Eu gosto de estar com você, Akefia, mas você sabe que eu não posso. - ela fez uma pausa se virando para frente e apoiando o rosto nos joelhos - Por que você ainda tenta?

O egípcio a olhou surpreso, não esperava que ela perguntasse algo do tipo. Suspirou fundo seguindo o olhar dela se deparando com a cidade ao longe - Eu quero vê-la mais, passar mais tempo com você Shizu. - ela ergueu o rosto o olhando atentamente na expectativa - Gosto de estar com você, sempre vou te esperar. - ele disse agora olhando para ela - Porque eu...

.:oOOo:.

Ishizu foi tirada dos seus pensamentos novamente por um braço forte a puxando para mais perto do corpo quente do egípcio ao seu lado e os lábios dele sobre a sua testa a fazendo sorrir. Ela não havia dado uma resposta para ele naquela noite, na verdade ela nunca deu a ele uma resposta adequada e não é como se ele tivesse tocado no assunto novamente. Definitivamente Akefia havia a pego de surpresa, mas isso não impediu o egípcio de cabelos brancos de aparecer no túmulo no outro dia tentando convence-la a sair daquele buraco novamente. Claro que ela recusou todas às vezes ate o último dia que ela passaria no túmulo.

Havia levado anos para poder ser aceita como uma sacerdotisa, seu pai não estava mais vivo para ver isso acontecer, mas nem por isso ela desistiu de servir ao faraó, precisava provar para si mesma que era capaz. Akefia ficou chateado ao saber da novidade e que não poderia mais vê-la, já que se aparecesse no palácio com toda a certeza seria preso ou ate mesmo morto.

Naquele dia ela havia cedido aos pedidos do amigo. Passou todo o tempo na companhia dele, conversando, discutindo ou apenas caminhando entre a multidão de pessoas na cidade. Era bom passar o dia com ele, Akefia sempre foi divertido e alegre, mesmo nas piores situações e era daquilo que precisava naquele momento, precisava de alguém que a fizesse esquecer o nervosismo de finalmente ser nomeada oficialmente a nova sacerdotisa.

Mas logo a noite havia chegado Akefia a levou novamente àquele penhasco e foi bem ali que ele a beijou pela primeira vez. Claro que não havia sido um beijo maravilhoso, os dois não tinham experiência nenhuma, mas foi especial por ser com Akefia.

Durante muito tempo ela se sentia tão mal por não poder vê-lo novamente, mas não tinha outra escolha, agora estavam em lados opostos. Ela era uma sacerdotisa e ele um ladrão. Mas não demorou muito ate ele entrar no palácio pela janela dos seus aposentos dizendo que ela não se livraria tão facilmente assim dele.

Rindo internamente ela deixou o corpo rolar para o lado e se colocou sobre ele, um dos braços sobre o peito largo e bronzeado enquanto descansava o queixo sobre o braço e a mão livre percorria os fios acinzentados os desembaraçando. Sorriu ao ver uma sobrancelha branca erguida e um olhar de confusão estampado no rosto dele enquanto lhe acariciava os cabelos com uma mão ate chegar as suas costas e a outra se mantinha em volta da sua cintura a prendendo ali. Ela não disse nada, apenas ficou ali, o observando com um pequeno sorriso, às vezes fechava os olhos se inclinando para o toque dos dedos bronzeados e suspirava.

- O que foi Shizu? – ele perguntou com a voz meio rouca, o que enviou um arrepio pelo corpo dela, colocando uma mexa de cabelos negros atrás da orelha dela e sorrindo.

- Se lembra da primeira vez que você entrou no palácio pela janela? - ela perguntou rindo um pouco. O egípcio apenas sorriu de forma presunçosa - Aquilo deve ter sido a coisa mais estúpida que você já fez. - fez uma pausa apoiando os cotovelos sobre o peito largo descansando o rosto sobre as mãos enquanto o observava - Aquela foi a segunda noite mais feliz da minha vida.

- Mas não me arrependo de ter feito aquilo. - ele respondeu - E posso saber qual foi a primeira noite mais feliz que você já teve? - perguntou demonstrando ciúmes na voz.

Ishizu sorriu divertidamente - A primeira vez que você me trouxe aqui. - disse de maneira simples se inclinando para plantar um beijo no ombro bronzeado e encostou a cabeça ali o sentindo esfregar suas costas.

Era bom sentir que alguém se importava com ela, Ishizu Ishtar, e não apenas com a sacerdotisa Ishizu. Se sentia feliz em saber que alguém a conhecia como ela mesma, que não esperava nada dela além da companhia, sem exigência e sem deveres para cumprir. Akefia a fazia relaxar e se sentir confortável a cada abraço, cada beijo, cada toque. Aquele homem a sua frente poderia ser a pessoa mais procurada das terras do faraó e ela podia se sentir mal por estar traindo a confiança do faraó, mas ainda assim aquele era o seu melhor amigo. O mesmo Akefia de anos atrás que queria se tornar o Rei Ladrão, que a levou àquele lugar, que a mostrou o céu noturno pela primeira vez e as pequenas alegrias da vida. Que mostrou que nem tudo pode ser encontrado em pergaminhos e livros.

Ela teve que admitir que aquele ladrão havia conseguido roubar tudo o que ela tinha de mais precioso. Sua atenção, seu carinho, seu corpo e, principalmente, seu coração. Sorriu com o pensamento, se sentia mais leve em finalmente admitir para si mesma - Akefia. - ela o chamou num sussurro recebendo apenas um hm como resposta, a fazendo rir um pouco ao perceber que ele já estava sonolento - Você se lembra do que você me disse naquela noite?

O egípcio franziu a testa mantendo os olhos fechados, parecia estar se esforçando para se lembrar. A morena revirou os olhos lhe dando um tapa no ombro que o fez rir abrindo os olhos - Tudo bem, eu lembro, não precisa ficar agressiva Shizu. - disse divertidamente erguendo a cabeça para poder olha-la - Mas o que tem isso? Já faz tanto tempo que quase me esqueci. - riu um pouco.

Ela revirou os olhos divertidamente se inclinando mais perto dele e pressionou seus lábios contra os dele de maneira suave. Se afastou o olhando nos olhos e sorriu ao vê-lo sorrir de volta - Ana uhibbuk* Akefia.

~Owari~

27 de Febrero de 2018 a las 11:23 0 Reporte Insertar 0
Fin

Conoce al autor

Taimatsu Kinjou ƒαηƒι¢ѕ тαмвéм ησ ηуαн!, ѕριяιт, ƒαηƒι¢тιση.ηєт, ασ3 e ωαттρα∂

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~