A Uchiha Seguir historia

uchihasofia Uchiha Sofia

Muitas eram as regras utilizada na Máfia, entre elas, havia a principal: "Ela manda, eles obedecem", e se não obedece, ah meu amor, só te digo uma coisa, boa sorte. Quebrando todos os padrões, ela é a chefe de umas das maiores máfias do mundo, ela é uma das mulheres mais perigosa e poderosa do mundo (se não a mais), esposa e também mãe. De dia, pode parecer uma simples médica, e de noite, o seu pior pesadelo. Mas vocês devem estar se perguntado “Quem é ela?” Ela é Sakura Uchiha, ou como eles chamam, A Uchiha. - Escrita por UchihaSofia e Nani7376


Fanfiction Sólo para mayores de 18.

#Naruto #Sasusaku
2
6692 VISITAS
En progreso
tiempo de lectura
AA Compartir

Prólogo

O salão estava cheio, se escutava a orquestra, a alta classe conversando, o barulho das taças, alguns se arriscavam a ir para o centro do salão, para dançar uma pequena valsa, entre tantas pessoas estava um moreno alto, que observava uma mulher próximo ao centro, conversando com outra, se aproximou e tocou levemente seu ombro.

– Se me permite interromper – Pediu desculpas por atrapalhar a conversa de ambas, mesmo sabendo que era apenas uma estratégia.

– Não interrompeu nada Senhor Uchiha – Respondeu a Mitsashi – Nosso assunto já tinha chegado ao fim, não é Sakura?

A rosada apenas concordou com a cabeça, e Sasuke sussurrou em seu ouvindo:

– A senhorita me permite uma dança?

A rosada deu um sorriso, e continuou entrando na brincadeira:

– Acho que meu marido não iria gostar.

– Hm... – Estava pensativo – Acho que uma dança não irá fazer mal.

Quando terminou sua fala, deu um sorriso de canto, ah, Sakura o conhecia tão bem.

Puxou a delicada mão até a lar te central do salão, e colocou a sua livre na pequena cintura, a trazendo para perto.

A orquestra tinha começando uma nova música, sendo essa mais animada, mais sensual, e eles tinham uma grande comunicação, a dança parecia ter sido ensaiada, e talvez fosse.

– Achei ele – Sussurrou apenas para Sasuke ouvir – Está saindo do salão - Passou a encarar aquele par de ônix.

A música a essa altura tinha acabado, e eles recebiam palmas pela dança bem feita, porém, mesmo assim "improvisada".

– Vamos embora. – Sakura falou.

Passaram pelo saguão, pegando suas bolsas e casacos, e já se preparando para o que iria acontecer.

Foram até o estacionamento, onde um homem estava despertado tentado abrir a porta do veículo.

– Problemas com o carro, Senhor Darui? – Disse seca.

O homem se virou para observa-la, quando percebeu quem era, ficou apavorado.

– Sabe, eu fiquei sabendo que duvidou de mim, acredita? – A esse ponto já tinha retirado a arma da pequena bolsa, e apontou para o senhor que provavelmente teria o dobro de sua idade – Sabe sua sorte?

O homem apenas negou com a cabeça, não conseguindo pronunciar uma única palavra.

– Que eu não estou afim de tortura-lo!

O tiro foi certeiro, as câmeras de segurança já estavam desligadas, o barulho do salão impedia o som do tiro ser ouvido.

– Peça para alguém arrumar essa bagunça e dar um fim no carro – Se pronunciou para o marido, que estava atrás de si, e que até o momento estava calado.

Virou de costas para o corpo caído ali, e olhou Sasuke que parecia falar com alguém no telefone. Começou a caminhar para a limousine para a uns 10 metros dali que estava a sua espera, abriu a porta de trás e entrou, logo Sasuke fez a mesma coisa, e o veiculo começou a andar.

– A equipe de limpeza já está cuidando de tudo – Disse Sasuke.

– Ótimo, menos dor de cabeça pra mim – Ela disse massageando as têmporas.

– Sabe que não tem necessidade você ir para essas missões tão simples – Ele falava de modo repreensivo.

– Não aguento esses homens machistas me subestimando por eu ser mulher. Eu vou mostrar quem é que manda nessa porra! – Sakura disse visivelmente irritada.

Sasuke apenas riu da irritação de sua mulher, sabia como ela tinha pavio curto e ficava irritada facilmente. Ele deu um selinho em seus lábios, e logo ela relaxou seu corpo tenso pela irritação, Sakura aprofundou o beijo, e Sasuke já começou com a mão boba, mas Sakura logo trata de acabar com sua animação de seu marido por não estarem em um local apropriado.

– Aqui não – Ela sussurrou em seu ouvido, dando uma mordidinha em seu lóbulo.

A limousine finalmente parou em frente a grandes portões que davam entrada para a sua mansão.

Ouviram o motorista falar com um dos seguranças que ficavam em sua casa, e logo pode ver os portões serem abertos. O veiculo começou a andar novamente, até parar em frente a sua casa.

Sasuke foi o primeiro a sair, mantendo a porta aberta para logo sua esposa sair também.

Subiram a pequena escadaria que tem ali e se deparam com a empregada abrindo a porta para eles.

– Bem-vindos de volta Sr. e Sra. Uchiha – Ela falava fazendo curvando-se, em sinal de respeito.

– Obrigada Srta. Umino – Sakura falava enquanto entregava seu sobretudo para ela.

Foram em direção a sala de estar, encontrado Dona Mikoto, que de bom grado, se ofereceu para cuidar de Sarada hoje.

– Queridos, que bom que chegaram – Falou ela indo abraçar os dois.

– Obrigada por cuidar dela hoje, Dona Mikoto, não queria dar trabalho para a senhora – Sakura falava em meio aquele abraço em conjunto.

– Que isso Sakura! Sabe que adoro a minha netinha, não perderia a oportunidade de ficar com ela – ela falava sorrindo gentilmente para o casal, olho o relógio de pulso e viu que já estava na hora de ir – Eu tenho que ir meus amores, beijos, tenham uma Boa noite – Mikoto falava enquanto ia em direção a porta.

Sasuke e Sakura apenas acenavam, e foram em direção as escadas que levavam até o andar de cima.

Mas antes de começarem a subir, Sakura já começou com suas reclamações.

– Não sinto meus pés! – Disse, enquanto se apoiava no corrimão da escada, tirando as sandálias de salto alto.

O seu marido que vinha atrás de si, riu da esposa, era sempre a mesma reclamação. Mordeu o lábio inferior, pensando que a essa hora sua filha já estaria no décimo sono, então por que não? Passou um braço por de trás dos joelhos de Sakura, e o outro pelas costas, e a Rosada apenas passou os braços pelo pescoço de Sasuke, gargalhado pela a atitude do marido, que subia as escadas rapidamente, chegando enfim, ao quarto do casal.

Sasuke colocou sua esposa no chão, e quando fez menção de beija-la, Sakura colocou o dedo indicador em seus lábios, logo dizendo:

– Hoje não! Eu estou cansada – Dizia enquanto se atirava na cama.

Sasuke murchou em seu lugar, sua esposa acabou com sua animação, mas por fim compreendeu que ela estava cansada.

Foi em direção ao closet pegar um pijama para si e sua esposa. Achou uma camisola que ela adorava, e pegou uma calça de moletom para si. Voltou ao o quarto e encontrou Sakura quase dormindo na cama.

Jogou a camisola para ela, que acordou em um susto, segurou a risada, pois sabia que se risse ela seria capaz de voar em seu pescoço.

– Toma. Se troca e vamos dormir – Falou, já começando a tirar a roupa.

Sakura, como se fosse um sacrifício, se levantou e começou a tirar a roupa, Sasuke confessa que aquela visão o deixou excitado, mas sabia que ela estava cansada, então não iria incomodar.

Depois de ambos vestidos, Sasuke foi até o interruptor e desligou a luz, deixando só os abajures dos ambos os lados da cama ligados e se deitou ao lado de Sakura, que estava quase dormindo.

Ficou olhando em seu rosto, admirando cada traço seu, mas por fim, somente sorriu e disse:

– Eu te amo.

Sakura retribuiu seu sorriso.

– Eu também te amo – Falou, dando um selinho em seu marido.

Sasuke desligou os abajures, e dormiu abraçado a sua esposa.  

27 de Febrero de 2018 a las 00:39 0 Reporte Insertar 1
Continuará…

Conoce al autor

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~