Aqueles Olhos.. Seguir historia

vanessa-joynelly6206 Vanessa Joynelly

"Aqueles olhos, aqueles olhos Aqueles olhos que refletem luz no meu coração" - Eu não quero que isso acabe nunca Uchiha. - E não vai rosada. Pode apostar nisso - ao terminar beijava os lábios que tanto o atraia. Que o deixava louco abraçava ela a erguendo um pouco do chão, depois terminava o rápido beijo com selinho e a abraçava subindo o morro, ela deitava a cabeça em seu tronco e colocava a mão nos cabelos dela. A mesma sorria.....


Fanfiction Sólo para mayores de 18.

##Naruto ##Sasusaku
Cuento corto
3
6729 VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Teu olhar, tudo o que eu preciso

Mais uma vez!
Inferno quando aquilo iria acabar? Quando essa garota sairia da minha mente de uma vez por todas?!
Desde quando eu a reencontrei na favela, nada era como antes, não conseguia ficar com mais nenhuma menina, toda vez que eu estava fodendo com alguma era o nome dela que saia da minha boca. Era a imagem dela que vinha na minha mente, os cabelos de uma cor bem diferentes espalhados nos travesseiros de fronha negra.
Eu imaginava como era o saber dos lábios dela. ah Sakura Haruno... Quando eu vou criar coragem para me declarar para ti?

"Aqueles olhos, aqueles olhos
Aqueles olhos que refletem luz no meu coração
Amor, verdade
Brilho, saudade"

Me sentei na cama, olhei a janela, pelas cortinas negras (como toda decoração do quarto) se via leves filetes de luz passando, tirava o lençol de seda de frente da cintura e se levantava nu. Olhava a ruiva deitada toda espalhada em sua cama, o corte no lado esquerdo da cabeça, era completamente masculino. A mesma raspou o lado esquerdo, os óculos da mesma na cômoda do quarto.
Se dirigiu até o banheiro, se olhou no espelho, as olheiras fortes de noites mal dormidas por culpa daquela cabeleira rosa. abria a torneira jogando a água gelada no rosto, frustrado com o mesmo sonho que o atormentava.

"Me encontrava ali pensando
Mano, e sem maldade
Meu remédio contra o medo
Me deixa sem estresse
Teu olhar, tudo o que eu preciso
A luz que me aquece"

" Sorria ao encontrar a rosada no portão de casa, a mesma usava um vestido branco, mostrando uma inocência pouco conhecida pelo mesmo, a Melissa que ele dera a ela no pé. Chegava mais perto e via a mesma sorrir largamente e se jogar me seus braços, riu contra os cabelos dela e beijava o seu pescoço a deixando arrepiado, começava a andar com ela, subindo o morro para a festa que ele preparou para ela. De mãos dadas e sorrindo de alguma besteira que ele falara a ela, a mesma se aproximava o abraçando.
— Eu não quero que isso acabe nunca Uchiha.
— E não vai rosada. Pode apostar nisso - ao terminar beijava os lábios que tanto o atraia. Que o deixava louco abraçava ela a erguendo um pouco do chão, depois terminava o rápido beijo com selinho e a abraçava subindo o morro, ela deitava a cabeça em seu tronco e colocava a mão nos cabelos dela. A mesma sorria...."

"Entre becos e vielas
Entre a paz e o perigo
Você ali sorrindo
De mãos dadas comigo
A gente se abraça
Minha mão no seu cabelo, eu ponho
Mas adivinha, eu acordei, era só um sonho"


Sempre acordava nesta parte do sonho. Desde que descobrira o amor por ela nada era igual.
— Quando você vai deixar de ser um completo idiota e falar com ela? - Karin falava colocando seus óculos, olhava ele sério.
— Você não pode falar nada!
— Oh meu querido, mais eu ainda me relaciono com o Suigetsu. E você? Que a deixa escapar e correr para o retardado loiro... - A mesma debochava.
— Cale a boca ruiva - Falava irritando-se, e saia do banheiro a empurrando para passar ia até o guarda roupa pegando suas roupas.

"No meu pensamento eu sei que vai ficar
A todo momento, sei que vou lembrar
Do brilho dos teus olhos
Fecho os olhos, não consigo te esquecer
Tem alguém comigo, mas não é você
Tenho até medo de dormir, pra não lembrar"


A ruiva pegava as coisas no chão e se trocava rapidamente.
— Pense nisso querido. No final, a culpa é sua por perder ela. - A mesma ria amargurada pois tinha perdido seu menino água, mais nunca deixara de falar com o mesmo e sua noiva. Pegava sua arma e saia vazada da casa do dono do morro.

"Daqueles olhos (aqueles olhos), aqueles olhos (inconfundíveis olhos)
Aqueles olhos, que refletem luz no meu coração
Aqueles olhos (aqueles olhos), aqueles olhos (inconfundíveis olhos)
Aqueles olhos, que refletem luz no meu coração"


Ao ouvir tais palavras o moreno sentava no colchão, as palavras martelavam em sua mente conturbada. Sentia o coração se despedaçar ao lembrar do beijo que viu do seu irmão postiço e da mulher que amava.
Não tinha jeito, ele iria morrer sem conseguir se declarar. Se levantava e se trocava, uma calça jeans, uma regata e um moletom de touca, todos pretos, a bota bege em seus pés. ia escovar os dentes e arrumava os cabelos rebeldes. Logo pegava tudo que devia e ia para o trabalho.
Descia o morro habilidoso, falando com todos. Sempre fora simpático com o povo que o colocou num pedestal e que confiava a favela a ele. Foi até a beirada do muro, que dava a vista da favela toda e de um parque que tinha ali perto, quando a vi. Seu coração parou.

"Despertava, levantava, não te via, voltava pra cama
Pra ver se sonhava com aquela fita que eu imaginava
Aquela que me motiva, aquela que me faz seguir em frente
Aquela que quando eu fecho os olhos, te enxergo na minha frente
Sua boca, seu olhar, seu sorriso, seu cheiro doce
Afrodite da quebrada, ela "chique" como se fosse
Várias "fita" acontecendo, e eu no meio, sofrendo junto
Se aparecia numa função, mas eu conseguia tranquilizar tudo"


Os cabelos rosados voavam com o vento, a calça de cintura alta com a blusa preta curta a deixavam de tirar o fôlego, uma touca cinza a deixava com uma charme tremendo, ela ria no balanço, estava com a irmã mais nova Konan, que era também dona de uma beleza exótica, cabelos azuis que deixavam Itachi, seu irmão burguês de quatro pela mesma. Ambas estava se divertindo, voltou a realidade com uma presença estranha atrás de si, já virou sacando a arma. Quando viu a cabeleira loira e os olhos azuis como cristal abaixou a mesma.
— Tem que aprender a me reconhecer Sasuke.
— O que você quer Naruto?
—Te dar um conselho. Vá atrás dela Sasuke, eu... Terminei tudo com ela por sua causa. Eu me canse em acorda-la e ouvir ela chamar seu nome em sonhos, isso é mais frustrante do que você imagina. E outra, Hinata está grávida de mim.
—É seu? - olhava o amigo espantado. Via o mesmo assentir e passar as mãos nos fios loiros. - Eu vou fazer isso sim, pode ter certeza.
—Bom eu tenho que ir. - Se virava para ir embora. Mais parava olhando o amigo sorrindo - Quero você de padrinho do meu casamento. - Não esperava resposta e ia embora.
O moreno riu do amigo e desceu as escadas correndo para pegar a rosada no parque. Se aproximou da menina, e via a irmã dela sorrir e sair correndo.
—Konan! - Ao ouvir o grito ria a fazendo olhar para si. - S-Sasuke?
— Oi rosada. - falava se sentindo bem ao lado dela.
— O que você quer ? - A mesma dizia arrogante como aprendeu com ele.

"Esquecia do mundo, me paralisava, só queria ir alto e avante
Esquecia dos mano e das mina, com você, eu só queria adiante
Te via lá de cima do morro, aumentava mais meu desejo
Pergunta pra Deus, o diretor, quando vai ser nossa cena do beijo
Seu olhar me intimida, seu cheiro, seu jeito simpático
Não sei mais o que eu faço, posso ser um anjo ou mágico
Te olhava, "cê" disfarçava, depois me olhava de relance
Mas meu sonho se realizaria se você me desse uma chance"


— Vim pedir desculpas por tudo que lhe fiz... - A menina arregalava os olhos. Quando abriu a boca para falar algo ele a interrompeu. - Me deixe falar sim? Olha eu peço desculpas por tudo que lhe fiz. Eu estou endoidando por sua causa, toda noite eu tenho sonhos com você, e eu não aguento mais só sonhar! Porra! Você é Afrodite da quebrada, e tudo que eu quero fazer é te proteger, mesmo eu sabendo que você sabe fazer isso muito bem. - Ria lembrando do golpe de Krav-Maga que ela aplicou em um dos seus parceiros. - Tudo que você faz comigo é estranho Sakura. Droga, eu me pergunto como só você consegue me acalmar! E por que caralho eu não paro de te amar. E a unica coisa que eu pergunto para Deus é quando vai ser a nossa cena do beijo! - falava ficando exposto a ela, que sorria com os olhos cheios de lágrimas, quando ia retornar a falar sentia os lábios dela contra os seus.
Deus como isso era bom! segurava a nuca dela com uma mão e a outra estava na cintura a puxando contra si, sim finalmente tinha conseguido, de um péssimo modo se declara, sentir aquele corpo contra si, era como entra num mar com maré alta, o levava para longe e o puxava para a realidade ao mesmo tempo. Ao separar os lábios do dela, ouvia ela falar só para ele.
— Eu também te amo Uchiha. - Lembrava do sonho e sorria pela primeira vez no morro a abraçando pela cintura e a girando ali mesmo, ouvindo o riso infantil, ao colocar ela no chão, via as feições dela, que era uma mistura de um tudo: Felicidade, animação, admiração e acima de tudo amor.

************

Arrumava o terno para o bendito casamento. Iria se casar, e droga! Mesmo depois de tudo que passaram ela estava ali, firme e forte ao lado dele e dos negócios dele. Ainda lembrava da discussão sobre ela entrar no comando.

" Olhava a rosada em frente de si espantado, que porra estava acontecendo?
— O que caralho você quer dizer com ' Eu estou dentro' ? - Olhava ela furioso.
— Que eu meu querido noivo vou entrar no comando do morro junto com você. - A mesma cruzava as pernas e não evitava olhar, ela seria sua perdição, no momento ela estava de Viúva negra, impactante e tentando o matar ao mesmo tempo.
— Quem disse que eu quero a sua ajuda? - Olhava ela desdenhoso. E via o olhar determinado de repente ficar triste de uma hora para outra, viu que tinha feito uma bosta tremenda.
— Se não precisa da minha ajuda Uchiha - A mesma falava com os olhos cheios de lágrimas e tirava a aliança que tanto lhe alegrava do dedo. - Não mais há nada a tratar com você ou fazer com você. - E quando deixava a aliança na mesa via tudo ocorrer em câmera lenta ela sair da sala aos soluços e escorregar na escada molhada pela chuva e cair da mesma.
Desesperado se levantava indo a socorrer..."


Sim poderia colocar aquele dia como o pior da sua vida. Ela a levou ao hospital mais nada de grave aconteceu, só recebeu a melhor noticia de sua vida. Seria pai, a emoção era tanta que chorou de felicidade, e implorou de joelhos desculpa. No final de contas. Lá estava ele no altar vendo a mulher mais linda do mundo desfilar até ele de branco, quando ela chegou olhou o amigo que sorriu.
—Faça ela feliz.
— Com toda a certeza eu farei.
Tiveram um casamento de rei e rainha, com uma festa memorável. Ah ele nunca iria se arrepender.
De ter olhado naqueles olhos....

"Aqueles olhos, aqueles olhos
Aqueles olhos que refletem luz no meu coração
Aqueles olhos, aqueles olhos
Aqueles olhos que refletem luz no meu coração
Uh, uh, uh, uh"

26 de Febrero de 2018 a las 17:53 0 Reporte Insertar 0
Fin

Conoce al autor

Vanessa Joynelly Conto de fadas? Não acredito, prefiro o lobo mal do que do príncipe, o lobo é mais confiável por já mostrar suas fraquezas de cara.

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~