Gods Gift Seguir historia

luna-lins Luna Lins

‘‘Meu pai resolveu que já estava na hora de paz entre os reinos. Asgardiano e Jotuns finalmente em paz. Não sei o que levou a essa decisão, mas acredito que tenha sido algo sábio de sua parte.’’ ‘‘Gostaríamos de mostrar nossa gratidão pelo presente, lealdade em nossos atos e verdade em nossas palavras de paz. Isso com uma dança mais do que especial’’ ‘‘Loki… Um nome incomum para uma dama com beleza incomum...’’


Fanfiction Sólo para mayores de 18. © Os personagens presente não me pertence.

##Yaoi ##Gay ##Lemon ##Homossexualidade ##Sexo ##Thorki ##Thor ##Loki ##Jotun ##Os Vingadores
Cuento corto
12
6658 VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Gratidão

Conforme me preparava para viagem a Jotunheim, não parava de pensar na loucura que estava prestes a acontecer. Meu pai resolveu que já estava na hora de paz entre os reinos. Asgardiano e Jotuns finalmente em paz. Não sei o que levou a essa decisão, mas acredito que tenha sido algo sábio de sua parte.

— Tudo pronto meu filho?

— Sim. Posso lhe fazer uma pergunta meu pai?

— Diga…

— Por que isso agora?

— Boas decisões levam tempo para ser tomadas. Coloquei minha família e meu povo em primeiro lugar quando pensei a respeito. Segurança, Thor… é isso o que um rei deve garantir a todos.

— Espero um dia ser tão bom quanto o senhor, meu pai.

— Você será melhor, Thor.

Era o que ele sempre me dizia.

Com presente em mãos fomos para as terras gélidas de Jotunheim. Estavam todos a nossa espera aguardando aquele momento.

— Sejam bem-vindos — a voz estrondosa Laufey se reconhecia de longe — É uma honra poder recebê-los ao meu reino sem ter de mancha-lo com o sangue de vocês.

— Eu é agradeço por nós poupar o trabalho de coloca-los na linha com surras, daqui em diante.

Não sabia que espécie de cumprimento era aquele. Não estava gostando do silêncio, muito menos dos cochichos entre os guerreiros. Por sorte, eles começaram a rir. Laufey recebeu meu pai com um abraço.

— Nunca deixando barato, Odin.

— Você não me permite, Laufey. Veja, trouxemos um presente para você.

Travessas cheias de ouros e joias, as mais variadas riquezas de Asgard e Midgard estavam sendo oferecidas para prova de nossa lealdade e felicidade.

— Quanta gentileza.

— É o minimo que podia fazer.

— Permita me oferecer nosso presente também.

Ele caminhou com meu pai sem dizer uma palavra. Fomos atrás, estávamos sendo chamados pelos outros. Apesar do clima amigável jamais podíamos baixar a guarda, pode-se esperar de tudo em momentos assim.

— Meu povo é muito ligado a tradições — Laufey finalmente cessa a caminhada — Gostaríamos de mostrar nossa gratidão pelo presente, lealdade em nossos atos e verdade em nossas palavras de paz. Isso com uma dança mais do que especial.

A princípio começaram com o som de tambores e guizos. Era alegre. Quem diria?

Segundos depois belas mulheres invadiram graciosamente o lugar. Os rapazes babavam pelas moças de belas cinturas, pele azulada, seminuas cobertas por joias e colares reluzentes. Eu estava tão bobo quanto eles! Mas havia uma em especial que me deixava sem ar conforme se movia com graça.

— Gosta do que vê, filho de Odin? — Laufey murmurou próximo.

— E como. Com todo respeito.

Ele gargalhou.

— Não se acanhe, filho de Odin. Observar o beleza de nossas mulheres com movimentos belos e ousados nos alegre, principalmente quando sabemos que ninguém pode superá-las nesse quesito.

— Concordo.

Nunca vi uma asgardiana se mover daquele jeito, se mover como ela. Olhos mais belos que qualquer rubi, movimentos hipnotizantes, parecia estar se dedicando somente a mim. Minha beldade.

Assim que a dança acabou as moças foram cobertas de aplausos. Elas cochichavam e riam sempre que olhavam para mim, diziam algo para minha beldade que me olhava de canto. Me aproximei sem pensar duas vezes assim que as outras se foram.

— Você com certeza é a melhor e mais bela dançarina dos nove reinos.

Ela deu um sorriso tímido. Definitivamente seu sorriso foi ápice do meu desejo.

— Thor — meu pai se aproximou.

— Estou aqui.

— Vejo que conheceu Loki — Laufey veio em seguida.

— Loki… — repito o nome encantado — Um nome incomum para uma dama com beleza incomum. Gostei.

— Thor — meu pai me advertiu. Não fazia ideia que flertar era proibido. Mesmo que eu não estivesse lá para isso.

— Tudo bem, Odin. Se fosse qualquer um dizendo isso eu certamente iria arrancar as tripas do sujeito — Laufey aconchega Loki em seus braços. Céus, estou paquerando a Rainha de Jotunheim?! — Mas eu tenho certeza que seu filho não é do tipo que deseja o trono do meu filho o enganado com palavras bonitas, como costumam fazer.

— Filho?

[...]

Com muito custo meu pai permitiu que Loki o Homem Beldade me levasse para conhecer seu lar a pedido de Laufey. Passou boa parte me alertando sobre os perigos que podia encontrar lá dentro antes do esperado ‘‘sim’’.

— Você não disse mais nada depois que soube ao meu respeito…

— Hã? — estava pensando longe — Me desculpe.

— Espero que ser um homem não tenha diminuído meus títulos.

— Pelo contrário — ri — Saber que você é um homem fortaleceu o que eu disse ao seu respeito.

Novamente aquele sorriso tímido, dessa vez com um charme a mais: prendeu uma mecha do cabelo atrás da orelha. Seria errado da minha parte ter desejos por um homem como ele?

— Quer ver onde pratico todos os dias?

— Por favor.

Mais sorriso. Aquele foi diferente, mexeu um pouco mais comigo.

Loki entrelaçou nossos dedos para me guiar até o local. Sempre demonstrando ser fascinante com suas diferenças: filho de um rei guerreiro que dançava junto de belas mulheres, além da carência clara que tinha por contato.

— É aqui que pratico minha dança e passo maior parte do meu tempo.

Apesar da extravagâncias e tamanho semelhante a um salão aquele era um quarto, o seu quarto. Combinava com ele. Loki se destacava apesar de todo brilho, nada conseguia ser tão interessante quanto ele.

— É bem bonito. E ironicamente aconchegante para terras gélidas.

— Isso é porque eu não me dou tão bem com frio. Meu corpo demora para se acostumar ou se estabilizar.

Loki então me rodeou. Cativante antes de seguir até a cama. É claro que foi um convite. Deitado sereno em sua cama me analisando de cima a baixo conforme me aproximava dele. Não queria parecer desesperado, acariciei seu rosto antes de tentar beijá-lo.

— O que está fazendo? — perguntou incomodado.

— Eu… pensei que-

— Roupas são proibidas na cama — selou nossos lábios rapidamente me segurando pelo colarinho — Assim que se livrar das suas, podemos brincar.

Ver Loki se desfazendo do pouco panos que o cobria me instigou a fazer o mesmo. Seus olhos rubi analisava cada parte do meu corpo, ele mordia os lábios com desejo. O corpo magro e frágil dele me deixava excitado.

Assim que bem-vindo a sua cama passamos o nos tocar, explorando cada parte do corpo que nunca tinha provado antes. Minhas mãos tiravam alguns suspiros dos lábios semiabertos dele.

Quando me dei conta seu corpo estava sob o meu. Sorriu malicioso. Inclinou seu corpo para frente deixando nossos rostos próximos. Acariciei seu rosto novamente, antes de ter meus dedos dentro da sua boca. Apertei sua bunda empinada com a mão livre e logo pude inserir meus dedos na sua entrada.

— Isso… — Loki gemeu manhoso movendo os quadris por mais contato. Sempre querendo estar no controle. Dei uma palmada na sua bunda por diversão que o fez morder os lábios. Comecei a tesourar com os dedos enquanto os movia gentilmente.

Loki mordia, ora lambia minha clavícula. Evitava gemidos intensos para gemidos semelhantes a ronronos de um gato. Um gato impaciente. Não demorou para que rejeitasse meus dedos pelo meu pênis ereto. Perdi o ar assim que seu interior devorou meu membro. Apertei sua cintura esperando controlar sua cavalgada intensa, mas só pude sentir uma forte onda de prazer percorrer pelo meu corpo.

— Eu vou… gozar — murmurei.

— Hã?

Sua cabeça estava jogada para trás, ainda podia ver seu sorriso entreaberto. O som dos nossos corpos se colidindo, cama rangendo e gemidos... o impediu de ouvir meu aviso. Sua expressão e gemido foram diferentes no momento que me desfiz dentro dele.

— Você por um acaso era…

— Não, não — tentei me explicar mesmo nervoso — Eu só não faço isso a muito tempo. Mas já fiz, eu faço… eu gosto-

Ele me calou colocando o dedo em meus lábios.

— Consegue continuar ou preciso fazer isso sozinho?

Aquilo me irritou de verdade. Tapei sua visão com minha enorme mão, empurrando seu corpo para trás. Dessa vez eu estava no controle. Voltei a me mover, metia com força, rápido sem pausas. Loki parecia se deliciar, suas pernas entrelaçadas na minha cintura estavam tremulas. Um de suas mãos se agarrou ao lençol a outra segurava meu braço que ainda o venda. Gritava, gemia, xingava palavras desconectas ou desconhecidas - exceto para o seu povo.

Virei seu corpo assim que senti a fraqueza em suas pernas. Passou o morder os lençóis fazendo um barulho semelhante a um animal selvagem. De quatro conseguia acertar sua próstata, a lubrificação com meu sêmen ajudava bastante.

— Thor… — pela primeira vez ouvi meu nome sair da sua boca. Soa como uma súplica prazerosa. Acho que estava no seu limite.

Trouxe seu corpo junto ao meu. Loki descansava sua cabeça no meu ombro e beijava meu pescoço. Mesmo ajoelhados continue com a mesma velocidade das estocadas, o som era mais alto. Estava sentindo aquele onda de prazer novamente. Abracei Loki com força. Estava prestes a gozar mais um vez.

— Eu gozando! — anunciou choroso em suspiros. Enrijeceu o corpo assim que cravou suas unhas no meu braço. Seu sêmen perolado manchou o lençol. Enquanto eu me desmanchava novamente dentro dele.

— Eu quero ter você mais vezes para mim.

Disse ainda bobo pelo orgasmo.

Loki abriu um pequeno sorriso. Selou nossos lábios devidamente dessa vez, um beijo delicioso e molhado.

— Thor meu amor. Temos um acordo de paz e não nupcial.

26 de Febrero de 2018 a las 00:34 2 Reporte Insertar 5
Fin

Conoce al autor

Luna Lins ✧・゚: *✧・゚:* Fujoshi✧ 19 anos✧ Geminiana✧ Demissexual✧ Se não for pra passar vergonha nem quero✧ Marvel >>> DC✧ Thorki é real✧ Pink Guy✧ FriendZone é a resposta✧ MakoHaru✧ Geek✧ ∠( ᐛ 」∠)_*:・゚✧*:・゚✧

Comenta algo

Publica!
Way Borges Way Borges
Esse final foi muito engraçado 😂
31 de Julio de 2018 a las 08:28
Quezia Rocha Quezia Rocha
Kkkkk vc descreveu a si ou a mim na sua bio?
20 de Junio de 2018 a las 20:22
~