Promessa Seguir historia

larivalk Larivalk .

Bakugou lutou a vida toda para manter aquela promessa que havia feito para si mesmo anos atras .Ele só não esperava que essa promessa seria sua ruina .


Fanfiction Anime/Manga No para niños menores de 13.

#Drama #Boku no Hero Academia (My Hero Academia) #Bnha #Midoriya Izuku #Bakugo Katsuki #Bakudeku #Boku no Hero Academia #My Hero academia
Cuento corto
8
6.9mil VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

1

Dois garotinhos corriam assustados, tinham roupas um tanto sujas e alguns machucados em seus pés, já que estavam correndo descalços pelas flores. Um possuía cabelos loiros, um tanto bagunçados e com algumas folhas no mesmo, olhos vibrantes vermelhos que tinha um olhar um tanto assustado. Enquanto o outro possuía cabelos verdes, estava tão cheio de folhas quanto o amigo, só que seus olhos possuíam um tom verde que estava banhado em lagrimas que se não fosse o amigo lhe puxar certamente não conseguiria correr.

O loiro estava assustado, só que não iria chorar igual o amigo, precisava ser forte pelos dois, era difícil para uma criança de 6 anos precisar ser forte e ainda sim se mostrar que não estava triste ou em pânico. Só que caso ele entrasse em pânico como seu amado amigo, certamente eles iriam morrer.

Sua vila estava sendo atacada por demônios, nunca acharam que os mesmos chegariam em suas terras que não possuíam nada de valor apenas uma plantação que era usada para alimentar os moradores. Eles possuíam armaduras e até mesmo utilizavam armas para matar e sequestrar alguns humanos.

Ninguém sabe ao certo como, ou o porque dos demônios terem invadido as terras de Baluum. Só que com a vinda deles, estava acontecendo inúmeras guerras para que pudessem se livrar dos demônios mais uma vez e voltarem a ficarem em paz.

Eles estavam brincando na hora, a mãe do loiro havia lhe gritado para correr sem olhar para atrás, o pequeno logo então obedeceu, puxando o amigo que gritava e chorava pedindo pela mãe, não poderia deixa-lo ali sozinho, certamente ele acabaria morrendo e tudo o que ele menos queria era perder seu melhor amigo.

Eram tantas coisas na mente do pequeno, que ele acabará por tropeçar e cair em um lago, tinha machucado seus joelhos com isso. Por sorte ele havia caído sozinho, já que caso o outro tivesse caído junto a si provavelmente estariam os dois machucados agora.

-Kacchan...-O esverdeado falou, um apelido carinhoso que havia dado ao seu melhor amigo, Katsuki Bakugou - Está tudo bem? Se machucou, venha pegue minha mão ..deixa eu ver -Mesmo chorando, o esverdeado agora estava preocupado com o amigo, então conseguiu não gaguejar tanto por conta das lágrimas

O esverdeado estava preocupado, se aproximou do lago estendendo seu pequeno braço para que o amigo loiro o utilizasse para se levantar daquele lugar um tanto sujo.

-Eu tô bem Deku -Falou o loiro soltando um suspiro, tentando se acalmar, não podia perder tempo e seus joelhos machucados teriam que aguentar. Deku era o pálido que o loiro havia dado ao seu melhor amigo, Izuku Midoriya.

Quando o loiro tinha se virado para pegar a mão do esverdeado, seu olhar ficou tenebroso e assustado, atrás do esverdeado vindo em passos pequenos estava um demônio de armadura. Pelo olhar do loiro, o esverdeado estremeceu, já sabendo o que aquilo significava.

Não havia como eles escaparem, o esverdeado olhou como se implorasse para que o maior corresse e lhe abandonasse ali, só que Bakugou jamais largaria Midoriya de forma alguma, só que tudo fora tão rápido que nem ele havia planejado aquilo.

Quando tentou alcançar a mão, já chorando pensando no pior, para pegar o esverdeado, o demônio o pegou mais rápido o segurando em uma mão, enquanto Midoriya chorava gritando para que Bakugou corresse, só que o loiro não o faria, já tinha abandonado pessoas de mais, não poderia perder Midoriya também no processo, seu coração não suportaria.

Em um ato de bravura, que nem ele mesmo soube de onde veio, ele foi em frente, fazendo o demônio lhe encarar surpreso pelo ato da criança de lhe enfrentar, só que Bakugou era apenas uma criança assustada com medo de perder seu melhor amigo, ele não possuía chances contra aquele demônio que lhe bateu até ele não conseguir mais se levantar.

A última coisa que viu, foi Izuku chorando gritando seu nome enquanto ele sumia pela escuridão junto com o demônio, então tudo ficou escuro e ele não viu mais nada, muito menos escutou, tinha ficado jogado no meio da floresta sozinho para morrer.

Quando acordou, por sentir algo molhado em sua bochecha, viu então um lobo gigante lhe lamber, enquanto ele estava apoiado em outro, ficará um tanto surpreso por ter sido acolhido por lobos gigantes que eram conhecidos por serem selvagens e um tanto cruéis, então as cenas de sua luta fracassada contra o demônio e Deku sendo levado voltaram fazendo com que ele chorasse alto enquanto passava as mãos nos olhos para limpar as lágrimas.

-Eu vou te achar, Deku - Falou ainda chorando, não desistiria do amigo, lutaria até o fim do mundo para resgata-lo dos demônios.

Com isso, 10 anos se passaram, durante esse meio tempo Bakugou treinou e aprendeu coisas com os lobos da floresta, quando estava forte e astuto o suficiente, ele foi atrás de pessoas para lhe ajudar a combater os demônios, os lobos o tinham aceito em sua alcatéia, não só como membro mas também como um líder poderoso.

Bakugou, nesse tempo com muito esforço e dedicação conseguiu reunir exércitos para conseguir lutar contra os demônios. Formavam táticas e armadilhas que pudessem pegar os demônios desprevenidos. Aos poucos, eles foram recuperando as terras que haviam perdido.

Bakugou nunca havia se esquecido do esverdeado, ele sempre ficava todas as noites se lembrando do mesmo, e se perguntava se ele também sonhava consigo. O loiro havia ficado mais alto e bem mais forte, por conta de todo treino e convívio com os lobos, havia se tornado um homem muito bonito e popular.

Entretanto, ele nunca se importou, era como se nenhuma daquelas pessoas lhe chamassem atenção, os sorrisos não eram como os do dele, a preocupação que sentiam não eram como as de Izuku. Ele só conseguirá pensar no garotinho de cabelos esverdeados, ele tinha noção de estar apaixonado pelo menor, mesmo sem saber se seria correspondido ou se ele estava vivo.

Só que Bakugou tinha esperanças, todos os humanos que haviam sido capturados deveriam te um propósito, afinal se eles matavam alguns, os outros deviam ter alguma utilidade. Não conseguia pensar como alguém tão puro e carinhoso como seu pequeno,poderia ter utilidade para os demônios.

Só que, durante esse processo, eles viram algo que chocou e fez o loiro ter pesadelos constantes com medo de que algo pudesse ter acontecido com Midoriya, que o mesmo pudesse então ter sido morto, pelas suas próprias mãos.

Os demônios sempre viviam de capacetes, por algum motivo nunca tiveram a curiosidade ou necessidade de tirá-los, era só matar e deixar jogado. Só que, em um dia um capacete caiu de um dos demônios, não devia estar muito preso, ou algo do gênero, não sabiam ao certo o motivo da queda, mas a mesma havia deixado todos perturbados.

Era um humano, o mesmo possuía olhos de demônio só que, após o golpe os olhos sumiram, voltando assim a ser um humano comum. Em outras palavras esse tempo todo, os exércitos que lutaram não eram demônios e sim humanos possuídos, aquilo fez todos ficarem em completo choque, muitos ali eram como ele, queriam salvar alguém.

Desde então, sempre que lutavam, tiravam o capacete afim de ver quem era, se era uma pessoa conhecida ou amada. Aquilo abalou e muito todos os humanos, só que um demônio abatido conseguiu dar uma certa motivação para reerguer os humanos mais uma vez, já que ele estava morrendo só que teve capacidade de dizer algumas palavras.

´´Quando o rei demônio morrer, todos os demais morrem libertando os humanos.´´

Com isso, planejaram um último combate, para acabar de vez com tudo aquilo de uma vez por todas, tinham noção que humanos acabariam morrendo em ambos os lados, só que precisavam acabar com aquilo antes que não restasse mais humanos naquelas terras. Então, o dia do combate finalmente havia chego. Bakugou com seus 26 anos era um líder nato, que não só havia conseguido juntar humanos, mas também criaturas que estavam cansadas dos demônios.

A batalha foi cruel e sangrenta, Bakugou conseguiu como planejado chegar até o aposento real, onde o rei demônio lhe esperava, o mesmo possuía uma armadura bem maior que os demais. Assim como todos os outros, usava um capacete, o loiro não sabia se o mesmo era um humano possuído ou de fato um demônio, só que não podia pensar nisso precisava apenas se livrar dele para todos serem livres, então assim procurar Midoriya de alguma forma.

A luta foi feroz e cansativa, o loiro já estava um tanto machucado, só que por sorte sua, a espada era abençoada para que pudesse matar criaturas malignas, então ele conseguirá ferir e muito aquele rei demônio, já que ao longo do caminho descobriram que uma espada comum não conseguiria machuca-lo já que ele conseguia se recuperar muito rápido dos ferimentos.

Então num ato final, não se importando de morrer ou não no processo, ele conseguiu perfurar o demônio na região do rim, um local onde as chances de morte por hemorragia eram altas demais e como estavam sozinhos naquele ambiente certamente o demônio não conseguiria escapar, acabaria morrendo aos poucos. ele acabou com uma espada perfurando seu ombro, nada muito grave, ele teria como viver depois daquilo.

-Fico impressionado por ter conseguido me ferir tão gravemente -O demônio falou, em uma voz grave e animalesca vendo o loiro bufar cansado e lhe olhar com nojo e ódio -Lhe darei um presente, humano. por ter sido o primeiro a conseguir tamanho feito, minha morte se aproxima então lhe darei algo que certamente estava procurando.

O loiro não entendeu o que aquele demônio que se encontrava no chão segurando o local onde estava ferido, estava dizendo, foi então que ele retirou o capacete, fazendo a espada do loiro cair no chão, Bakugou olhava sem reação, lágrimas começaram a brotar em seus olhos, aquilo não poderia ser verdade.

Os cabelos verdes um tanto mais volumosos, as sardas que antes eram poucas bem mais vistas, só que nos belos olhos esmeraldas estavam duas fendas parecendo um animal selvagem, um demônio maldito, foi então que o demônio fechou os olhos fazendo o capacete tombar de sua mão. O loiro não sabia como reagir diante daquela informação, então esse tempo todo quem ele sempre procurava estava sendo dominado justo pelo líder que eles precisavam matar?

-Kacchan -Falou uma voz mais normal,menos animalesca um tanto grossa.

Bakugou andou e se jogou de joelhos próximo do corpo, o puxando para um abraço desajeitado, lá estava aqueles olhos verdes que tanto amava e gostava, la estava Deku, novamente ao seu lado. Estava chorando de felicidade, finalmente tinha conseguido encontrá-lo, ele não estava morto, estava vivo e bem.

-Vamos... podemos lhe salvar, se eu encontrar um medico- O loiro então sentiu a mão do esverdeado passar em seu rosto fazendo com que ele a segurasse e sorrisse.

-Passou tanto tempo...olhe pra você, já é um homem feito, está tão bonito.. -Falou com um sorriso fraco, enquanto sentia as dores de seu ferimento mais grave e de algumas que o loiro tinha lhe dado -Estou tão feliz em lhe ver novamente, Kacchan.

-Vamos Deku, me ajude. se levante, podemos procurar um médico.. você pode ficar bom novamente!! Podemos ficar juntos então, finalmente -O loiro falava com uma esperança no olhar que fora percebida pelo esverdeado, céus ele gostava tanto de Bakugou, estava tão feliz de finalmente ter consigo a chance de revê-lo antes de partir.

Tinha sofrido muito durante o tempo que fora sequestrado, eles estavam buscando um corpo que aguentasse o rei demônio, trinavam crianças que denominavam puras para que conseguissem suporta-lo, aos 13 anos Midoriya tinha sido escolhido e desde então suportou toda a carga negativa que aquele demônio lhe dava, tentou lutar muitas vezes, só que seu esforço deixava o demônio ainda mais feliz e animado por ter seu corpo, afinal era forte.

Ele só queria morrer, já que não conseguiria ser livre, preferia a morte, chorava todas as noites desde que entrará naquele castelo, chorava pela sua família morta e acima de tudo chorava por ter abandonado seu melhor amigo naquela floresta. Ele não conseguia tirar o loiro de sua cabeça, era todo dia se perguntando e pensando no mesmo, quanto mais velho ficava mais pensava no mesmo.

Tinha uma leve noção que estava apaixonado pelo loiro, mesmo não conhecendo muito o que era amor ou algo do gênero, por viver entre demônios, a falta que ele sentia do loiro, a necessidade de tê-lo em sua vida novamente acima de tudo, lhe dava certeza de seus sentimentos. Mas quando fora escolhido suas chances morreram, então só lhe restava a morte, quando viu o loiro na sala, seu coração pulsou e bateu mais rápido.Estava tão feliz em vê-lo, não conseguia controlar seu corpo, mas na hora que o demônio mataria Bakugou ele conseguiu controlar, fazendo então que o loiro conseguisse lhe perfurar.

O demônio ficou surpreso, pois nunca Midoriya havia conseguido parar seu corpo e impedir algo, nem mesmo nas coisas mais cruéis que ele já havia feito usando aquele corpo. Mas naquele instante ele havia conseguido, vendo então que ia morrer, deu um presente de misericórdia ao esverdeado pelos anos de serviço, uma chance de se despedir do loiro que tanto amava.

-Sabe que não posso viver -Falou com uma voz amarga - Se me curar, ira curar o rei demônio.

A gente dá um jeito... não posso te perder, não de novo. Por favor, Izuku, não me deixe novamente, eu ...eu não vou suportar vê-lo morrer diante de meus olhos, por minha causa -Bakugou apertou o corpo lhe dando um abraço mais forte, sentindo o esverdeado lhe fazer um carinho nos cabelos, e enxugar suas lágrimas, sendo que ele mesmo chorava.

-Durante anos, eu desejei lhe encontrar, durante anos eu necessitei de sua presença...fico feliz que próximo a minha morte eu tenha conseguido isso -Falou com um sorriso gentil encarando o loiro que soluçava pelo choro - Você me libertou, Kacchan, você é meu herói, assim como é de todo o povo, graças á você, os humanos ganharam.

-Mas a que preço?! Eu estou lhe perdendo, você foi o único motivo que fazia com que eu me levanta-se todos os dias e luta-se, como poderia continuar sem você ao meu lado -Falou encostando as testas juntos e segurando forte a mão do loiro, enquanto a outra, estava em suas costas lhe puxando para mais perto.

-Eles precisam de um líder, eles precisam de você ainda, Kacchan -Falou dando então um selinho rápido no loiro que ficou sem reação e um tanto surpreso -Assim como eu precisei de você para me libertar, eu te amo tanto.

-Eu..eu também te amo, por favor Izuku ..Não -Falou vendo a mão que estava em seu rosto tombar para o lado, sentindo o corpo relaxar mais, reparou na grande poça de sangue que havia se formado próximo a eles -Não... não, Midoriya acorda.

O esverdeado estava com os olhos abertos, só que estava sem vida diante do amado que chorava e gritava apertando o corpo, tentando de algum jeito trazer o esverdeado. Aquilo não poderia ser verdade, toda sua luta e trabalho tinham sido simplesmente jogados fora diante de tal cena.

Ele queria Midoriya de volta, sendo um demônio ou não o queria de volta, ainda mais ao ver que não fora o único que pensará nele, não fora o único que ficou todos os dias esperando o reencontro. O esverdeado lhe esperou como ele havia tanto esperado também.

Fora do castelo, todos os humanos gritavam em alegria, estavam felizes tinham conseguido ganhar finalmente aquela guerra, todos estavam livres dos demônios que tinham lhe atormentado durantes anos. O reino de Baluum estava livre e tudo graças a Bakugou, seu grande líder.

Ao meio aos gritos de alegria e comemoração, apenas uma pessoa gritava em desespero, chamando seu amado que nunca mais abriria seus olhos novamente.

25 de Febrero de 2018 a las 23:11 0 Reporte Insertar 1
Fin

Conoce al autor

Larivalk . Local, onde as fics estão em dia >https://www.wattpad.com/user/LariValk

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~