O Filho do Dever Seguir historia

G
Gabi Carneiro


Em um futuro indeterminado, a civilização humana finalmente pereceu em meio de guerras intermináveis, como salvação, os sobreviventes utilizaram domínio da bioquímica e da genética, criando seres nomeados de "Autônomos", capazes de resistir a bombas nucleares e até mesmo moldar tipos de radiações, sendo superiores em todas as capacidades humanas, com isso a Humanidade conseguiu se reerguer. Três séculos depois, Frederick Heinzenhower, o líder de uma grande Família de Autônomos, assassinou o imperador da Germânia, sendo preso e condenado pela sua própria filha, entrando em um coma profundo, seis anos se passaram e Frederick saiu de seu estado vegetativo, com o objetivo de honrar seu título de "Matador de Demônios" e realizar seu último desejo.


Ciencia ficción No para niños menores de 13.

#pós-apocalíptico #suspense #aventura #psicológico #steampunk #militar #mistério #drama #romance
Cuento corto
2
7869 VISITAS
En progreso
tiempo de lectura
AA Compartir

PRÓLOGO.

A RENASCENÇA.

A gélida camada branca à janela, a péssima sensação de Ardor, e o ambiente escuro e tenebroso, eram as únicas coisas sentidas por ele, com vários lapsos de memória passando em sua mente, continuava imóvel, analisando a situação, via-se uma grande estaca encravada em seu abdômen, muitas fiações em meio de seu corpo e um lugar grande, escuro e fechado a cerca do mesmo, havia perguntas em sua mente, porém uma clamava por respostas, por quanto tempo passou ali?

Em sua frente havia um painel de vidro, e por ele podíamos ver aquela com as respostas que procurava.

Catarina... — disse ele.

—Pai. — Falou ela.

Tinha a reconhecido, seus cabelos prateados de autônomo reluziam como o de ninguém, claro que, a ultima vez que a viu ainda era uma garota.

—Há quanto tempo estou assim? — Perguntou com um olhar calmo.

—Nesta posição humilhante? — satirizou ela —Seis anos e cinco meses. —

—Seu humor continua o mesmo. — disse ele. — Foi Idéia sua me prender neste nostálgico local? —

—Combina com o senhor. — Falou a moça — Porém sou eu que tenho perguntas. —

O olhar de Catarina estava feroz e tenebroso, o que fez um homem abrir um largo sorriso no rosto.

—Não conseguiu me matar Catarina? — Perguntou ele sarcasticamente. —Sua mãe tinha o mesmo olhar. —

— Você não tem o direito de falar dela! — retrucou ferozmente. — Depois de tudo o que você fez, o que ocorreu a ela não é um crime perdoável.

—Então é vingança depois de tudo?—

—Sempre foi. —

—Você cresceu, deixou o orgulho para trás. — disse o mesmo olhando nos olhos da moça. —Porém, não me arrependo de nada, nem mesmo de ter matado aqueles porcos inúteis. —

—Sinceramente, a sensação de matar um rei deve ser boa. — Disse ela —Mas você devia protegê-lo, logo pela quebra de código sua pena seria a morte.—

—Ainda estou aqui, com uma estaca na barriga, mas vivo.—

Neste exato momento um guarda entrou na cabine para falar com Catarina, seu rosto estava pálido, deixando claro que seria uma emergência.

—Heinzenhower-Dame!— disse ele desesperado se pondo a frente de Catarina.

—Não agora soldado. — disse ela em tom autoritário.

O soldado chegou em seu ouvido disse a importante informação, sua cara desesperada já evidenciava a situação, logo ela chamou a maioria dos guardas que estavam na sala.

—Chamem o Jäger agora!— Gritou ela — Vocês irão com ele! Logo estarei lá! —

Quando Catarina volta a olhar o painel, ouve um barulho ensurdecedor, onde vê que a estaca de trinta newtons estava caída no chão, ao meio de uma neblina cor de sépia, sem nenhuma silhueta, surpresa, ordenou aos guardas que ficaram ali para ficarem atentos.

—Todo cuidado é pouco! Ele ainda está aqui! Sua habilidade a mãos nuas é tão boa quanto armado! — Ordenou ela ficando em guarda.

O clima estava tenso, não havia barulho algum, nem mesmo os ouvidos de um autônomo conseguiam ouvir, esta era a parte mais estranha.

Um guarda, porém ouvia e via sussurros e vultos para qualquer lugar que olhava, sendo único que ouvia começou a olhar se preparar para um possível ataque, esse foi o pior erro que cometeu em sua vida, o prisioneiro apareceu na sua frente e destruiu sua mão no mesmo instante.

Seu grito de dor chamou a atenção de todos que estavam na sala, o Prisioneiro estava pisando na cabeça do guarda, olhando atentamente sua arma.

—Então essa é a nova espada de plasma... Ainda é unida com um disparador. — disse ele impressionado.

Um guarda tomou frente, atacando com um disparador a longa distancia com os outros fazendo o mesmo, Catarina tentou pará-los, porém o prisioneiro já mirava no pescoço dos lá inseridos, inesperadamente, os quatro guardas desmaiaram.

—Os fez dormir Catarina?— Perguntou o prisioneiro.

—Essa luta é minha, provavelmente se você quisesse, eles todos estariam mortos, mas não na minha presença.—

Ambos ficaram em guarda, já que conheciam os estilos de batalha, não havia um passo em falso no momento do ataque o chão estava rachado e os dois avançaram em uma velocidade incrível, este ataque definiria quem seria o vitorioso, mas para a surpresa de Catarina, seu pai havia passado direto, pulando a janela.

Pulando de uma altura de cinqüenta metros, ele já via o seu objetivo, selado as sete chaves, estava a tranca, o local proibido para todos os autônomos, a não ser o jäger, aquele que doma as feras.

—Heinz ainda é o Jäger, não é?— Se perguntou.

Chegando ao solo, o prisioneiro se surpreendeu, não havia um guarda sequer no caminho da tranca, porém ao chegar mais perto viu um machado acorrentado vindo em sua direção.

—Opa!— disse ele desviando do machado.

Olhando para seu oponente, ele viu um jovem autônomo, mas o que chamou sua atenção foi o colar no mesmo.

—Então você é o sucessor do Heinz, você cresceu garoto. — disse o prisioneiro. —Me devolva este colar, não é brinquedo. —

—Eu não estaria aqui se meu não tivesse ido comprar cigarro, mas agora é minha responsabilidade— respondeu o Jovem. — Então um aviso, fique longe das bestas. —

Uma batalha mortal estava sendo travada neste momento, ambos trocavam socos e chutes certeiros, porém os machados acorrentados eram a única coisa que desequilibrava a batalha, depois da troca de golpes, ambos estavam parados frente a frente, o primeiro movimento foi do Jovem que lançou seus machados, o prisioneiro tentou se defender, porém uma rajada de cargas elétricas veio em sua direção, mas para a surpresa do jovem, o prisioneiro estranhamente absorveu a rajada e puxou o jovem pelas correntes dos machados, dando um soco bem colocado eu seu estômago o jogando na parede.

—Você é um bom lutador, porém ainda é um garoto.— Disse ele arrancando o colar do pescoço do garoto. — Ainda tenho uma ultima pergunta.—

—Seja breve. — disse o Jovem.

—Me lembre de seu nome.—

—Jonathan Straigen Van Drachen o Jäger. — respondeu o garoto. —Você me verá de novo... Frederick Heinzenhower.—

—Creio que sim.— disse Frederick andando em direção a tranca.

O colar apócrifo, aquele que é a chave da tranca, este colar trazia lembranças nostálgicas para Frederick, em sua mente reluzia apenas um pensamento, “Posso ter dormido por seis anos, mas nunca esquecerei de meu objetivo”, enquanto chegava perto daquele portão de grafeno, lá estavam as bestas indomáveis de toda a Europa.

Usou o colar para abrir o portão, quando estava abrindo a última trava, ouviu uma voz feminina de cima da torre.

—PAI! EU VOU ATRÁS DE VOCÊ ATÉ O INFERNO SE FOR PRECISO! — gritou Catarina.

—Que pena.— disse abrindo o portão.

Muitas bestas corriam pela saída, Frederick incrivelmente subiu em uma besta parecida com um urso e seguiu o rumo da manada.

—CATARINA AGORA. — gritou Jonathan inesperadamente.

Catarina estava na torre com um canhão de emissões gama, apontado para o seu pai, logo após a deixa de Jonathan, Catariana deu o tiro do ultimato. A única coisa vista naquela hora foi um grande branco reluzente junto de uma grande explosão que foi ouvido a quilômetros deste local.

Frederick Heinzenhower, o matador de demônios, não adquiriu este nome em vão......


25 de Febrero de 2018 a las 23:24 2 Reporte Insertar 2
Leer el siguiente capítulo CAPÍTULO UM.

Comenta algo

Publica!
Risu Usui Risu Usui
Huuum , Super interessante, a história ainda está se desenrolando e alguns fatos eu não consigo mensurar pois este é apenas um prólogo, estarei aguardando por mais! Espero que mais coisas sejam esclarecidas! :3 Continue postando! Continuarei acompanhando!
27 de Febrero de 2018 a las 16:30

~

¿Estás disfrutando la lectura?

¡Hey! Todavía hay 3 otros capítulos en esta historia.
Para seguir leyendo, por favor regístrate o inicia sesión. ¡Gratis!

Ingresa con Facebook Ingresa con Twitter

o usa la forma tradicional de iniciar sesión