alexisrodrigues Alexis Rodrigues

Winry finalmente volta para Resembool, à espera d'O Dia Prometido, sendo surpreendida com a presença de Edward em seu quarto. O inesperado reencontro e a aproximação do grande conflito trará à tona sentimentos sobre os quais ambos são tímidos demais para discutir, mas sobre os quais precisam falar antes que seja tarde demais.



Fanfiction Anime/Manga No para niños menores de 13. © todos os direitos à Hiromu Arakawa, a rainha. eu apenas fanfiquei.

#songfic #Fullmetal-Alchemist-Brotherhood #fmab #edward-elric #winry-rockbell #romance #drama #durante-o-episódio-46
Cuento corto
4
3.8mil VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Único

Para Karimy, seu presente de aniversário atrasado. Desculpe a demora, perdão pelo vacilo e não desiste de mim, haha. Não revisei porque escrevi de uma vez e tava ansiosa pra postar, mas qualquer errinho que vocês notarem podem apontar nos comentários. Espero que gostem.



A casa estava só há tanto tempo que tudo em seu interior estava coberto por uma fina camada de poeira, que ela teria trabalho para limpar depois. Ainda assim, tinha o cheiro de casa, sua amada casa, da qual sentira tanta falta.

Os dois homens responsáveis por escoltá-la de volta a Resembool rapidamente ficaram entretidos com as peças soltas de automail, que ela pediu que eles não tocassem. Subindo as escadas, rumou para o quarto, onde pretendia pegar roupas limpas e se trocar.

Ao abrir a porta, mesmo à pouca luz, sentiu o coração acelerar ao perceber que não estava sozinha.

Sentado em sua escrivaninha, Edward estava comendo um sanduíche quando ficou imóvel, provavelmente assustado com a presença de alguém na casa, não imaginando que teria companhia tão cedo.

– Ed? – ela o chamou, e ele rapidamente engoliu o pedaço de sanduíche que mastigava.

Ele estava prestes a se desculpar por estar no quarto dela, mas não houve tempo. Winry avançou em sua direção, o envolvendo em um forte abraço.

Edward sentiu o rosto aquecer rapidamente, não ousando se mover, começando a suar frio por ela estar tão próxima de si, mas não teve coragem de pedir para que ela o largasse.

A verdade era que ele não queria que ela o soltasse. Ed podia morar naquele abraço para sempre, mas é claro que ele não diria aquilo.

– Fiquei preocupada.

– Fico feliz que esteja segura – ele quase, quase gaguejou ao falar. – O Al está com você?

– Ele foi na frente – ela se afastou para encará-lo. – Junto com o Miles. Ele foi embora há pouco tempo, então se nos apressarmos, chegaremos a tempo.

– Não posso ir – desviou o olhar, deixando o sanduíche sobre o prato na mesa.

– Por que não?

– Somos procurados na Central. Seria péssimo se alguém nos visse.

– Oh – ela crispou os lábios por um momento. – Sinto muito. De qualquer forma, o que está fazendo no meu quarto?

Mesmo com pouca luz ali ela pôde ver o rosto dele oscilar entre cores quando perguntou aquilo. Edward tentou falar algumas vezes, mas começava a gaguejar.

– Como fui me apaixonar por um idiota? – perguntou a si mesma, suspirando.

– Que?! – Edward ficou boquiaberto por um momento.

Foi a vez de Winry oscilar entre tons de vermelho em seu rosto. Não esperava que ele tivesse prestado atenção no que tinha falado.

Não tinha como correr daquilo.

''É agora ou nunca'', ela engoliu a seco, respirando fundo em seguida.

– É-É isso mesmo que ouviu! – ela tentou não gaguejar. – Não é algo que eu pudesse controlar, simplesmente...!

– Também estou apaixonado por você.

O silêncio tomou conta daquele quarto por alguns segundos enquanto os dois jovens se encaravam ruborizados, sem saber como reagir um ao outro.

– Não é a melhor hora pra esse tipo de confissão, mas... – ele se levantou da cadeira, o rosto a alguns centímetros do dela. – Eu... Também sinto o mesmo por você. Esperava dizer isso num momento mais oportuno, mas... Tenho medo que eu não tenha um momento melhor depois.

– ''O Dia Prometido'' – ela lembrou, no que ele concordou.

A porta se abriu, assustando os dois. Era vovó Pinako, acompanhada da cadela Den, que logo latiu e pulou ao redor de Winry, feliz por revê-la, e dos guarda-costas de Winry. Outros desconhecidos, que acompanhavam Edward, também estavam lá, e Ling, que, ao que parecia, não era mais Ling, e sim Greed, o que a deixou muito confusa.

Todos se reuniram para um jantar improvisado feito rapidamente por vovó Pinako com a ajuda de Winry, e enquanto conversavam sobre o que fariam, Greed/Ling revelou que eles estavam ali porque ele precisava ter certeza de que Ed estava com o automail regulado.

– Esse é com você – disse Pinako. – Já que é um automail que você fez.

Depois do jantar, os dois subiram de volta para o quarto dela. Reparar os pequenos dados e regular o automail dele não foi nenhum sacrifício daquela vez. Edward estava inquieto enquanto conversavam, ele deitado na cama dela enquanto ela terminava a regulagem. Ao menos ele parecia feliz em saber que Lior havia se recuperado dos problemas anteriores.

Mas Winry sabia que tinha algo errado, um clima de tensão no ar que deixava claro para ela que Ed não estava contando tudo.

Quando ele pediu a ela que fosse embora para outro país com vovó Pinako, Winry ficou furiosa, jogando uma chave inglesa na direção dele, que conseguiu desviar a tempo de não levar um golpe na cabeça.

– Qual é o sentido de fugir?! Está me dizendo que não pode impedir o que vai acontecer com esse país?!

– Vamos impedir, mas pode acontecer algo inesperado!

– ''Algo inesperado'' nada! Eles estão tentando fazer algo terrível, não é?!

Edward não tinha como correr daquilo.

– Acabe com eles! – Winry ordenou, e ele engoliu a seco. – Você e o Al devem voltar para os seus corpos originais e eu farei o que puder pra ajudar!

– Você fala como se fosse simples – ele resmungou.

– E desde quando você desiste fácil?! – rebateu. – Você não precisa agir como se tivesse que resolver tudo sozinho!

– Tá bem, tá bem! – ele cedeu. – Já entendi! Será que dá pra não ficar brava comigo por cinco minutos?

Winry pôs as mãos na cintura, respirando fundo.

– Não estou brava.

Edward não estava plenamente convencido, mas ela não insistiu no assunto.

Logo estava na hora de eles irem embora novamente. A cada segundo, cada passo que ele dava a deixava mais ansiosa, com um aperto no peito, o medo crescente de que algo acontecesse com ele com a chegada do Dia Prometido.

Havia tantas coisas que gostaria de dizer a ele, mas ela não conseguia encontrar sua voz conforme ele se afastava com seus companheiros.

Mal sabia ela que ele também tinha coisas presas em sua garganta, sentimentos e esperanças que queria tirar do peito e fazê-la ouvir.

A cada passo mais distantes um do outro, maior se tornava sua agonia.

Winry desceu as escadas de casa, ponderando se deveria correr até ele e falar tudo de uma vez.

Edward se virou por um momento, percebendo que aquela seria a última vez em que se veriam até que tudo estivesse resolvido.

Winry se livrou de seu avental e começou a correr, no que ele soube: tinha que ser naquele momento.

Edward correu o mais rápido que pôde, o coração como se prestes a explodir em seu peito, vendo-a cada vez mais próxima dele.

Os dois se chocaram um contra o outro, afoitos, sem fôlego, abraçando-se com ânsia. Winry começou a chorar, e ele a abraçou com mais força.

– Por favor, não chore. Quando isso acabar, eu nunca mais vou te deixar.

– Vou te esperar todos os dias – ela soluçou. – Do crepúsculo ao amanhecer. Volte pra mim inteiro, por favor.

– Não posso prometer a parte do ''inteiro'', mas vou tentar – ele riu sem querer, se afastando um pouco para vê-la. – Não chore, está bem? – limpou algumas lágrimas do rosto dela com as mãos, segurando seu rosto. – Eu vou voltar, juro.

– É bom mesmo – ela tentou soar brava, mas não conseguiu.

Ed fechou os olhos e encostou sua testa à dela por um momento, irritado ao ouvir seus companheiros o chamando.

– Para de enrolar e beija logo ela! – ouviu Greed/Ling gritar.

Ele franziu o cenho, irritado, especialmente por saber que aquela seria sua última chance em muito tempo. Não sabia como fazer aquilo, estava morrendo de vergonha, especialmente com tanta gente perto.

Mas então sentiu as mãos de Winry em sua cintura, o que o fez abrir os olhos rapidamente, surpreso com o gesto. Ela se inclinou um pouco e seus lábios se encontraram com os dele.

Seu coração batia tão rápido que ele pensou que fosse ter um ataque cardíaco e morrer ali mesmo. Em vez disso, seus dedos de carne e metal se emaranharam aos cabelos dela por um momento enquanto o beijo se intensificava.

''Por que demorei tanto tempo pra fazer isso?'', os dois pensaram.

Quando se afastaram, ruborizados encarando um ao outro, se deram conta de que a plateia estava comemorando que eles enfim tivessem feito aquilo.

– Pra dar sorte – Winry disse por fim.

– Eu vou voltar pra ter mais sorte, então – ele comentou, sorrindo timidamente.

– Tome cuidado – ela pediu enquanto ele se afastava.

– Tomarei – ele segurou as mãos dela, as beijando por um momento. – Tenha cuidado você também.

Ela assentiu e ele, com grande dificuldade, começou a se afastar e lhe dar as costas. Depois de alguns passos, Ed se virou novamente, a deixando confusa.

– Você sabe que eu te amo, né?

Winry ficou de queixo caído por um momento, pestajenando repetidas vezes enquanto processava o que tinha acabado de ouvir.

– Eu também te amo – ela enfim sorriu.

– Faça uma torta de maçã pra gente quando voltarmos! – ele pediu, andando de costas por um momento. Acenou rapidamente antes de se virar.

Ela faria quantas tortas de maçã eles quisessem quando eles voltassem.

E ela mal podia esperar por esse dia.

17 de Diciembre de 2021 a las 07:06 2 Reporte Insertar Seguir historia
2
Fin

Conoce al autor

Alexis Rodrigues no fim do dia, eu só tô tentando sobreviver.

Comenta algo

Publica!
Karimy Lubarino Karimy Lubarino
Gente do céu, que coisa mais linda. Eu tô emocionada aqui, produção! 🥺 Eu adorei o fato de você ter aproveitado um momento que realmente aconteceu pra inserir essa confissão e, caramba, eles estão tão eles, que dá até vontade de gritar hahahaha! Quero dizer, impossível ler e não imaginar todas as ações e falas deles como reais, porque a personalidade deles no anime é a mesma aqui, a forma de fazer e dizer as coisas, a Winry brava e o Ed sério, mas derretido hahaha. Nem sei dizer o quanto eu amei, só sei que vou deixar essa fic sempre salva pra leitura offline, porque sem chances de eu deixar passar oportunidade de ler ela umas mil vezes pelo menos ♥️. Obrigada 🥰🥰🥰
December 17, 2021, 10:19

  • Alexis Rodrigues Alexis Rodrigues
    😍😍😍😍😍😍😍 que bom que gostou do presente ❤❤❤❤❤❤ tava preocupada de eles terem ficado meio fora de personagem, mas agora tô tranquila ♡ obrigada por comentar ♡ December 17, 2021, 10:54
~