way_borges229 Way Borges

Quando Neji Hyuuga entrara em seu bar favorito naquela noite, era em busca de companhia, ele não esperava encontrar um lindo estranho de cabelos loiros, caninos alongados e de olhos rubros segurando o colarinho da camisa do pobre barman. (NaruNeji) (Capítulo Único) (Livre)


Fanfiction Anime/Manga Todo público. © Os personagens não me pertencem, porém a história é inteirinha minha. Capa editada por mim - créditos da imagem ao(s) autor(es).

#narutouzumaki #nejihyuuga #hyuuga #naruto #neji
Cuento corto
1
754 VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Capítulo Único

Quando Neji Hyuuga entrara em seu bar favorito naquela noite, em busca de companhia e esperava que não houvesse briga. Um jovem estava encostado no balcão, ou melhor, sobre o balcão segurando o colarinho da camisa do pobre barman. Ele não podia ouvir a conversa devido a distância, mas não conseguia evitar que seus olhos fossem direto para a bunda arrebitada da figura loira arqueada sobre o balcão.

Espanando a poeira invisível em terno perfeitamente alinhado ao corpo e abrindo dois botões de sua camisa, Neji Hyuuga caminhou em direção ao seu alvo. Não se importando que ele poderia ser uma das vítimas facilmente controláveis, e que só precisaria de um piscar de olhos para fazê-lo cair nas redes sobre seus encantos. Já havia feito sua escolha.

–... sangue! – a figura loira exclamou com a voz rouca furiosa, mas tão encantadora.

O barman estava olhando freneticamente em todas as direções e gaguejando palavras incompreensíveis por sua garganta apertada. Quando viu um de seus clientes regulares, tentou pedir ajuda através de piscadas dignas de código Morse. Neji sorriu um pouco devido a situação e depois deu um tapinha no ombro do lindo estranho.

– Com licença... acho que não vimos isso antes?

O homem loiro se virou violentamente, a carranca em seu rosto mudou sob o olhar de Neji. Com a pele tão pálida, os caninos alongados e olhos rubros, ele era inconfundivelmente um vampiro, os três riscos em cada bochecha era um toque que o deixava mais encantador e com um aspecto mais selvagem e ameaçador. Ele soltou brutalmente o colarinho do barman abusado, e passou as mãos nervosamente pelos cabelos loiros espetados para todos os lados – par de mãos que Neji já podia imaginar inúmeros cenários nada cristãos envolvendo elas.

– Não. Não – respondeu ele. – Naruto Uzumaki, encantado.

Neji aceitou a mão estendida e apertou com firmeza, mantendo seus olhos de lua cravados no de rubi do vampiro a sua frente e agradecendo o momento que as criaturas da noite resolveram se revelar ao mundo e transitar entre os humanos – apesar de todo o caos que fora na época, valeu a penas só por ter a chance de conhecer o belo ser a sua frente.

– Neji Hyuuga, eu que estou encantado. – ele se sentou na cadeira ao lado do loiro, sem soltar sua mão. Estava frio e contrastava deliciosamente com o calor de sua própria pele. – Posso convidar você para tomar uma bebida comigo?

Naruto pôde apenas assentir, olhando para ele com os olhos ligeiramente arregalados, nunca em seus longos anos de vida um humano tivera a iniciativa de se aproximar de si com nítidas segundas – terceiras, quartas, quintas e várias – intenções bem pecaminosas.

– Nesse caso – desta vez foi o Hyuuga que se dirigiu ao barman –, uma taça de vinho tinto, como sempre.

E antes que pudesse perguntar ao vampiro se ele iria pedir sangue, Naruto afirmou que também tomaria uma taça de vinho. Neji ficou surpreso, mas preferiu não levantar a questão.


~X~


Alguns drinks depois, Neji observou com fascínio a transformação de Naruto. Ele nunca teria suspeitado que um vampiro pudesse ser tão afetado pelo álcool. A aparência um tanto gelada do loiro fora substituída por olhos sorridentes e discussões acaloradas. Ele, que não viera por um simples prazer carnal, viu-se enfeitiçado por essa aura embriagada do loiro.

O Uzumaki, que acabara de terminar sua sexta taça de vinho, zombou de si mesmo ao terminar de contar sobre algum acidente que acontecera com ele na Transilvânia ou algo assim; Neji não tinha realmente ouvido, estava mais preocupado com os lábios vermelhos. Só quando o silêncio se prolongou foi que ele piscou. O vampiro estava olhando com uma ligeira carranca que o fez afastar os pensamentos pecaminosos de sua mente.

– Mais cedo – perguntou o homem –, você estava ameaçando o barman, mas... por quê?

O vampiro loiro franziu completamente a testa e colocou os punhos cerrados sobre mesa. A ação causou um arrepio em Neji – sempre tivera uma queda por homens com personalidade.

– Ele me ofereceu um copo de sangue humano! – ele choramingou.

Neji tombou a cabeça para o lado, completamente confuso. Vampiros não bebem sangue? Por que da raiva?

– É que... eu não gosto. Sou um vampiro vegetariano – Naruto justificou-se, para o espanto do humano.

Foi nesse tipo de momento que ele se arrependeu de ser um simples humano e não ter várias cabeças. Poderia ter causado um impacto dramático com vários pares de olhos arregalados, mas Neji se contentou com seus dois e abriu a boca formando um perfeito “o”.

– Você é vegetariano. Um vampiro... Um vampiro vegetariano – o Hyuuga murmurou, com dificuldades de acreditar no que tinha acabado de ouvir.

Qualquer ideia de sedução havia deixado sua mente, mas o humano queria mais, queria conhecer mais a fundo esse vampiro tão inusitado. Aprender sua cor favorita, suas aspirações e medos. Ele queria vê-lo novamente e, se possível, tornar-se seu amigo e quem sabe, no futuro, algo mais.

– Sim – o loiro esclareceu, totalmente alheio ao efeito que estava tendo sobre o Hyuuga. – Costumo beber sangue sintético. Às vezes, sou obrigado a tomar o real, mas nunca o sangue humano! Sopa de vegetais é muito melhor... – brincou. – Neji, você está bem? Você está com as bochechas vermelhas... Lamento ter arrastado você para tanto álcool, eu tinha esquecido como as outras criaturas não aguentam tanto.

– E-Eu – ele gaguejou. – S-Sim, está tudo bem, obrigado. Você apenas me surpreendeu.

– Eu imagino, afinal, os vampiros vegetarianos não correm nas ruas!

Naruto comentou bem humorado e sorriu amplamente. Neji não se reconhecia mais. Bochechas vermelhas, olhos astutos e coração batendo a mil milhas por hora, ele parecia um adolescente inseguro falando com sua paixonite. Ele precisava encerrar essa discussão antes que acabasse aos pés do jovem e implorasse para que o jogasse em cima da mesa e o tomasse para si com força.

– Eu... Eu tenho que ir. Fiquei muito feliz em conhecê-lo, Naruto. – Ele não esperou por uma resposta antes de ir até a saída, usando seus cabelos para esconder as bochechas avermelhadas.

– Espero... – Naruto correu para se juntar a Neji. – Eu também fiquei feliz em ter conhecido você. Podemos trocar nossos números?

Uzumaki estava olhando para ele com olhos rubros tão cheios de esperança que acabou com todas as possibilidades de Neji dizer-lhe não. E se perguntou se ele não mentira quando dissera ser um vampiro, Neji acreditava piamente que Naruto poderia muito bem ser um anjo caído. Quando Uzumaki anotou seu número, sorriu ternamente e o puxou para um abraço caloroso – pelo menos, o máximo possível com um vampiro de pele gelada. A proximidade, o cheiro... Meu Deus! O cheiro! Que cheiro divinamente bom, tudo fazia o humano vibrar.

– Te vejo em breve? – Naruto questionou.

– Sim, vejo você em breve – Neji afirmou, seus rostos a poucos centímetros de distância um do outro.

O brilho alegre nos olhos escarlates e o sorriso contente nos lábios do Uzumaki, lhe deram a certeza que estava definitivamente arruinado. Havia caído nos encantos de um vampiro vegetariano.


****


Notas Finais

Olá meu povo lindo, o que acharam da historia? Gostaram do Narutinho como vampiro?

Deixem um comentário para sua autora querida e votem na história.

ObrigadaCecySazspor me ajudar na correção da história.

Bjus xuxus

26 de Mayo de 2021 a las 02:29 0 Reporte Insertar Seguir historia
2
Fin

Conoce al autor

Way Borges Nome: Waynne Borges Idade: depende da ocasião Sou um universo em constante expansão, sempre aprendendo coisas novas e aberta a novas experiências. Tímida no primeiro contato, mas depois o difícil vai ser me fazer parar de falar. Sou gentil, atenciosa e educada com todos e espero a mesma cortesia, entretanto, isso não significa que eu não saiba ser grossa quando necessário. Adoro chocolate, séries, filmes e desenhos. Cachorros e gatos sãos meu ponto fraco, fico toda derretida.

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~