liah_storm Natalia Couto

Primeiro livro da trilogia 𝐒𝐓𝐑𝐎𝐍𝐆 𝐇𝐄𝐀𝐑𝐓. Ela era cercada pelas sombras, ou talvez fosse a própria escuridão. Teve uma infância triste após um trágico acidente que levou a vida dos pais, foi onde ela conheceu o sabor da morte e desde então não parou de sofrer com pesadelos daquela noite. Mas ela cresceu, e viu a ponta do enorme iceberg que era aquela escuridão dentro de si. Mallory Stark era uma física nuclear e engenheira brilhante, que preferia passar seu tempo trabalhando na Indústria Stark e bem longe de querer se aprofundar em seus poderes, que ela acreditava serem uma maldição no seu DNA. Ela escondeu essa descoberta por anos de seu irmão mais velho, Tony, até mesmo quando ele deixou de ser apenas um playboy bilionário e se tornou o Iron Man. Mas quem diria que após conhecer alguém enigmática de lindos cabelos ruivos, a faria lutar e parar de ter medo da escuridão e se tornar a temida Dark Mist. 𝐈𝐧𝐢𝐭𝐢𝐚𝐭𝐞𝐝 : 15/05/21 𝐅𝐢𝐧𝐢𝐬𝐡𝐞𝐝 : xx/xx/xx 𝐎𝐂 𝐱 𝐍𝐚𝐭𝐚𝐬𝐡𝐚 𝐑𝐨𝐦𝐚𝐧𝐨𝐟𝐟 𝐔𝐧𝐢𝐯𝐞𝐫𝐬𝐨: 𝐌𝐀𝐑𝐕𝐄𝐋


Fanfiction Películas Sólo para mayores de 18.

#poderes #thor #lgbt #marvel #universo-alternativo #os-vingadores #the-avengers #tony-stark #ironman #hulk #homem-de-ferro #steve-rogers #viúva-negra #natasha-romanoff #mcu #black-widow #capitão-america #fameoc
5
2.0mil VISITAS
En progreso - Nuevo capítulo Todos los viernes
tiempo de lectura
AA Compartir

Prologue


Reino Unido, 04:13 am - 2010

A melodia de My Way do Elvis soava pelo rádio do carro, Maria nunca parava de ouvir as músicas dos anos 70, era possível ouvir a voz dela cantarolando baixinho no banco da frente. A noite estava uma escuridão, o céu mal tinha estrelas e as luzes dos postes quase não iluminavam o interior do carro. Mallory quase pegando no sono por conta da longa viagem na estrada com os pais, e a voz da mãe cantando suavemente era quase como se estivesse a colocando para dormir.

A estrada era reta, sem curvas ou buracos, mas algo fez o carro se descontrolar saindo da rua e rápido como uma bala ele se chocou a alguma coisa. Talvez um poste ou uma árvore. Mallory usava cinto de segurança mas o impacto forte a fez bater a cabeça no banco da frente e no vidro da janela, sua cabeça latejava e ela não conseguia abrir os olhos, estava sem força e achava que iria apagar a qualquer momento.

— Lory! Howard!

Mallory escutou a tentativa de um grito a chamando, era sua mãe, ela tinha medo e desespero. A garotinha não conseguia se mexer, tentou resmungar algo mas foi inaudível. Ela sentiu medo, um pavor nunca sentido antes e achou que ficou cara a cara com a morte duas vezes apenas naquele minuto, era como sentir um vazio e frio na alma.

Até seu corpo ficar frio, o verdadeiro corpo, tremia e suava.

— Mãe! - Em um salto ela ficou ereta sentada na cama.

Mais um pesadelo com aquela noite, era a terceira vez apenas naquela semana, a dois meses ela achou que os sonhos tinham parado, mas não era a primeira vez que ela se iludia com isso. Mallory respirava pesado passando as mãos pelos cabelos negros, mãos e testa suadas, o coração acelerado e todos aqueles sentimentos depois daquele acidente voltando como se fosse a primeira vez. Tirou a coberta de seda branca e caminhou para o banheiro, precisava de um banho quente, quem sabe conseguisse dormir, ela tentava acreditar nessa possibilidade.

Após o banho quente, se olhou no espelho amarrando o roupão branco no corpo, colocou os cabelos negros para trás e encarou seu reflexo. Já estava cansada de vivenciar aquele pesadelo, mesmo não tendo visto quase nada daquela noite, mas ela estava lá, viveu aquilo, e sentiu a perda depois daquele dia. Lory tinha apenas oito anos quando perdeu seus pais, o irmão mais velho, Tony, estava com quase vinte anos, ele lidou com o luto como pode, mas foi difícil ele conseguir se manter na pose de irmão mais velho e responsável quando ele tinha que se preparar para substituir o pai no legado Stark, mais cedo que o planejado. Lory não se sentia mal por isso, ele era seu irmão mais velho de qualquer jeito, única família que tinha e prometeu cuidar dele de todas as formas possíveis, até deixando a infância e adolescência mais cedo e se tornando uma mulher responsável e parecendo ser a irmã mais velha.

Atualmente, ela é uma grande engenheira mecânica e física nuclear, dona da Fundação Maria Stark,que criou quando tinha vinte anos,e recebeu um cargo na Indústria Stark que efetuava a distância enquanto morava no Reino Unido, raramente ela via o irmão, mas, conversavam sobre seus projetos sempre que pertinente, normalmente ela só visitava a Califórnia para resolver algo da Indústria ou tirar Tony de algum problema que ele avia se metido. Mas, há alguns anos eles tinham Pepper, ela resolvia as coisas melhor que qualquer um, era uma verdadeira amiga de Lory também.

Quando saiu do banheiro e se direcionou a cama, o relógio já marcava 05:40, ela suspirou sabendo que logo teria que ir para o trabalho, Na faculdade de Oxford, onde ela tinha uma ala só dela para suas criações. Assim que sentou na cama pegou a cartela de remédios ao lado e destacou um, como de costume engoliu sem água. Segundos depois ouviu o celular vibrar no criado mudo, olhou a tela vendo a foto da ruiva, pelo horário só podia ser problema.

ㅡ Srta. Potts, o que devo a honra de sua ligação? - pergunta com falsa animação.

ㅡ Lory... É o Tony, ele... - falou com a voz de choro, quase que a garota não conseguiu entender nada.

ㅡ Deixa eu adivinhar. Bebeu demais e engravidou alguém? Ou está sendo caçado por um importante empresário por dormir com a mulher dele? - riu da própria fala. - Tony adora mulheres problemáticas. - rolou os olhos. - Lembra quando acusaram ele de difamação? Ilário.

ㅡ Ele foi capturado por um grupo terrorista no Afeganistão. Fizeram uma transmissão de vídeo, ele parece estar ferido.

O coração da garota apertou, mas ela não demonstrou dor no tom de voz, mas sentia o desespero no interior começando a crescer, mas não deixaria ele tomar o poder.

ㅡ Vou pegar o jato, chego ai em poucas horas.

Ela desligou a chamada e jogou o celular pro lado, respirou fundo tentando manter o controle de suas emoções, tentando manter aquele pesadelo o mais longe possível. Sua lista de pesadelos reais não podia aumentar mais.

Malibu, Califórnia, 11hrs am

Em poucas horas a jovem Stark já estava de volta ao solo californiano. Ao sair do jato particular no aeroporto, ela encontra Happy ao lado do carro a esperando.

ㅡ Happy, parece cansado, Tony andou te dando trabalho demais? - a morena diz ao abraçar o empregado que se tornou amigo devido aos anos de convivência.

ㅡ Quem me dera meu trabalho não fosse tão tranquilo. - ele diz, pegando a única mala da garota.

ㅡ A garotinha dentro de mim diria que estava com saudade e encheria suas bochechas de beijos, mas a adulta aqui vai se limitar dizer apenas um; É bom vê-lo. - ela diz com um sorriso de lado vendo Happy concordar rindo.

ㅡ Obrigado, Lory. Independente da situação é sempre bom ter seu humor por perto. - ele fala abrindo a porta de trás do carro. Lory viu nos olhos do amigo um brilho, ela sabia o quanto ele estava preocupado com Tony.

Chegando nas indústrias Stark e ouvindo muitos murmúrios pela sua volta quando notaram sua presença no lugar, Lory ignora e se encontra com Pepper em uma sala de reuniões.

ㅡ Oi, Pepper. - fala, dando um breve abraço.

ㅡ Como você está? - Potts pergunta preocupada.

ㅡ Tony foi sequestrado por terroristas, eu estou fantástica. Já é natal? - sorriu debochada. Esse era o jeito dela de esconder o medo e Pepper já conhecia muito bem. Ela era uma Stark afinal, disfarçar sentimentos estava no sangue.

ㅡA Miss Stark de volta em casa, quem diria? E com o mesmo humor de sempre. - falou Obadiah chegando na sala pelas costas de Lory.

Aquele maldito apelido, aquela maldita voz. Mallory nunca gostou de Stane, desde que se lembrava dele trabalhando com Howard, e ele nunca perdia uma oportunidade de perturbá-la.

ㅡ Gostaria de dizer que é bom rever você, mas, falsidade não é uma das minhas qualidades. - respondeu cruzando seus braços se sentindo irritada por ser chamada pelo apelido que mais detestava.

ㅡ Por favor, vamos nos sentar. - Pepper pediu educadamente, tentando evitar brigas costumeiras entre os dois.

ㅡ Bom, com a ausência do Tony na Indústria, eu como segundo no comando... - Obadiah foi interrompido por Lory.

ㅡ Até o Tony voltar eu cuido da Indústria, Pepper falará com o sindicato e vai me deixar bem informada enquanto eu vou ajudar Rhodes na busca. Algum outro problema?

ㅡ Você não pode chegar aqui e se colocar... - Obadiah ia contrariar Lory mas a mesma interrompeu novamente.

ㅡ Essa Indústria tem meu nome, e todos aqui sabem que se eu quisesse você já teria sido rebaixado de cargo a muito tempo, o seu luxo de ser o segundo no comando é graças ao meu irmão e minha caridade a alguém tão arcaico como você. Sem o Tony aqui eu estou no comando. Terminamos, Stane.

Lory levanta e sai da sala, deixando Obadiah furioso e Pepper segurando o riso. A Stark pega seu celular e faz uma ligação.

ㅡ Rhodes, é a Lory Stark, vamos encontrar meu irmão.

[...]

15 de Mayo de 2021 a las 22:22 0 Reporte Insertar Seguir historia
0
Leer el siguiente capítulo 001 - Project Mark II

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~

¿Estás disfrutando la lectura?

¡Hey! Todavía hay 3 otros capítulos en esta historia.
Para seguir leyendo, por favor regístrate o inicia sesión. ¡Gratis!

Ingresa con Facebook Ingresa con Twitter

o usa la forma tradicional de iniciar sesión