dio-dias1546131401 Estella Monteiro

Ah minha querida raposa, lembro-me como se fosse ontem… Eu era apenas uma pequena princesa ignóbil, limitada em meu ínfimo planeta, convencida de que só existia uma única rosa no universo. Confesso-lhe que em muitos momentos eu era feliz sob a confortável sombra da ignorância daqueles dias. Então você surgiu; esplendorosa, a diferir de tudo o que eu vira até alí.


Inspiracional Todo público.

#vida-que-segue #perdão #libertação #relacionamento-toxico #o-pequeno-principe
Cuento corto
1
948 VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Not Captive

Querida Raposa:

Ah minha querida raposa, lembro-me como se fosse ontem… Eu era apenas uma pequena princesa ignóbil, limitada em meu ínfimo planeta, convencida de que só existia uma única rosa no universo. Confesso-lhe que em muitos momentos eu era feliz sob a confortável sombra da ignorância daqueles dias. Então você surgiu; esplendorosa, a diferir de tudo o que eu vira até alí.

Embevecida, dediquei-me a cativá-la. Não foi uma tarefa fácil, talvez você não acredite, mas a fascinação me sabotava integralmente. Ah, quantas vidas eu perdi só para chegar um passo a mais para perto de ti!

Estabelecemos um laço e você era a palmatória e o balsamo, a mordida e o sopro. Então seguimos caminhos divergentes. Sinto muito por ter te feito de protagonista das minhas ficções, sabe, humanos são falhos, principalmente os mais jovens. Hoje entendo todo o peso energético de te colocar uma coleira no meu universo particular e dissimular a realidade. Sinceramente, me perdoe.

Nas entrelinhas da vida, nos encontramos novamente. Deveria ter me redimido naquele período, mas ainda era relativamente jovem e tola. Estava ansiosa para lhe contar sobre todas as rosas que conheci, os perfumes e espinhos. Você já não era tão doce, talvez nunca fora e eu quem não percebi. Usou sua astúcia de raposa para me ferir com fraquezas que você sabia que eu tinha e com as que julgava saber. Saiba que só a intenção já foi o suficiente

Então, estamos quites? Abusei da sua imagem e você da minha autoestima. Fui uma decepção e você me retribuiu a altura. Calamos a razão e deixamos o ego duelar. Chegamos ao fundo do poço do “passivo agressivo.”

Hoje já não sou uma pequena princesa e sim uma rainha com algumas experiências, mas ainda muito a aprender. Meu mundo já se ampliou e vem se ampliando a cada dia e meu reino é tudo para mim. Reconheço todo o mal que nos fizemos, mas não desprezo nossa história. Eu te isento de toda a responsabilidade por ser cativa em nosso elo e te liberto, te perdoo por tudo, assim como me perdoei e espero ser perdoada por ti.

Eu sinto muito, me perdoe, eu te amo, sou grata!

11 de Mayo de 2021 a las 19:22 2 Reporte Insertar Seguir historia
1
Fin

Conoce al autor

Estella Monteiro Aspirante a escritora, gosto de partilhar sentimentos e aprendizagem. Não tenho preguiça de deixar um belo comentário e revew se o texto lido for merecedor. Trato leitores e autores como gostaria de ser tratada, com carinho, honestidade e reconhecimento. Não custa doar um pouco daquilo que sonhamos receber, não é? Espero que possamos ser amigos e construir uma relação reciproca.

Comenta algo

Publica!
J Carreir J Carreir
Duas "pessoas" que fizeram mal uma a outra, por capricho, ignorância e prepotência. Usando suas "armas" para ferir, magoar e vencer. Uma praticou a ação e a outra foi vitima disso, mas nao por muito tempo e defendeu-se atacando. Essa mesma que aprisionou a outra, foi a mesma que se fez prisioneira e passados tempos, após perdas e ganhos, entendeu que "nao era assim que funcionava " reconheceu seu erro ( tarde ) mas reconheceu. Evoluiu a partir dele e se perdoou pelo erro que cometeu, também perdoando a outra que a feriu. Amei a narrativa, os detalhes a sutileza com a qual você conseguiu passar brilhantemente a mensagem^^ Como sempre, tu arrasou amiga ´・ᴗ・` Escrita inspiradora! Parabéns!
May 12, 2021, 16:14

  • Estella Monteiro Estella Monteiro
    Exataente, jovens, tolos, orgulhosos, apaixonados mais crueis e estragando algo que poderia ter sido épico. Melhor ter errado e aprendido, do que nunca aprender. Viva evolução! Obrigada amiga, beijos! May 13, 2021, 12:37
~