0
2.8mil VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Lamurias de uma rosa

Por um segundo eu senti meu brilho retornar, aquele brilho da juventude, de quando era uma criança boba e ingênua em plenos 13 anos de idade. Uma paz me invadiu ao pensar nisso, sabe... Se bem que eu senti paz o dia todo, apesar da dor do coração e de tudo o que aconteceu ao decorrer do tempo. Paz ainda é uma palavra forte pra mim, tão forte quanto amor, mas não tão negativa quanto ela.

Amor era para ser bom, mas durante esses meus vinte e quatro anos eu notei que comigo não é. Veja bem, já enfrentei diversas situações e conheci muitas pessoas, cada uma me deu uma experiência diferente. A maioria delas não foram boas, mas a minoria me dá um pouco de esperança... De que talvez haja uma chance pra mim.

Eu olho para as estrelas, torcendo que esteja as vendo também mesmo que seja em outro horário e... Me sinto um adolescente cheio de sonhos doces e ilusões, porque pensar que ao olhar para o céu eu terei a impressão de que está comigo, mesmo que não fisicamente me deixa empolgado e praticamente flutuando de amor.

Meu local favorito pra observar as estrelas é a estufa, com as flores mais lindas e onde me sinto em casa, talvez eu seja uma rosa em forma de humano. Contei que meu amigo Harry me chama de Sr. Rose? É porque tínhamos personalidades que lembravam uma rosa e um cacto.

Me acomodei no banco de madeira em frente aos lírios, os do vale são os mais lindos. Ergui o olhar para o teto de vidro, um sorriso fraco formou-se em meus lábios e os olhos encheram-se de lágrimas. Como eu queria que fosse verdade, que estivesse comigo na minha estufa... Trocando carícias como tantas vezes imaginei. Fechei os olhos deixando a imaginação me guiar, era quase real o calor do seu corpo contra o meu e a língua dominando a minha.

Por que Baekhyun, por que é tão impossível? Por que mesmo perto está tão longe? Porque talvez eu seja somente o seu amigo, aquele que te anima, apoia e insulta apenas para provocar... Apenas mais um amigo... E como uma rosa estou murchando aos poucos, porque a mesma luz que me alimenta, é a mesma que me levará embora quando o meu fim chegar.

25 de Junio de 2020 a las 21:48 0 Reporte Insertar Seguir historia
0
Leer el siguiente capítulo Girassóis também choram

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~

¿Estás disfrutando la lectura?

¡Hey! Todavía hay 5 otros capítulos en esta historia.
Para seguir leyendo, por favor regístrate o inicia sesión. ¡Gratis!

Ingresa con Facebook Ingresa con Twitter

o usa la forma tradicional de iniciar sesión