misuhotita Thais Grigorio

[Fanfic ligada a Revelações]No dia dos namorados, Bruce prepara uma surpresa muito mais do que especial para Diana. Uma verdadeira celebração do amor.


Fanfiction Comics Sólo para mayores de 21 (adultos).

#dia-dos-namorados #Mulher-Maravilha #batman #revelações #amor #JusticeLeague #ligadajustiça #dianaprince #brucewayne
Cuento corto
5
1.0mil VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Capítulo Único

Bruce Wayne está na sala da presidência da Wayne Enterprise, sentado em uma elegante cadeira de frente para a sua mesa, terminando de assinar alguns papéis, os quais Lúcios Fox, sentado em uma cadeira de frente para ele, espera pacientemente.

O Wayne termina de assinar os papéis e, os entrega a Foz, dizendo:

― Acho que com isso terminamos por hoje.

― Sim, senhor Wayne. – responde Lúcios, de forma cordial.

― Excelente. – Bruce volta a falar, já se levantando, a fim de começar a se preparar para ir embora.

― Parece que está de excelente humor hoje, senhor Wayne. – Lúcios comenta ao acaso, vendo um raro bom humor vindo de seu chefe e amigo.

― De fato. – é tudo o que o Wayne responde.

E, após dizer estas palavras, Bruce deixa a sua sala, seguindo diretamente para o elevador social, onde, não perde tempo em apertar o botão de chamada. Alguns minutos se passam até que o elevador finalmente chega ao seu andar abrindo suas portas de forma automática. O homem não perde tempo e adentra o mesmo, apertando o botão da garagem e, mais uma vez, aguarda os minutos até que o elevador chegue a garagem e, ali chegando, ele deixa o mesmo, indo diretamente para a sua vaga exclusiva.

Bruce não perde tempo e destrava o alarme, para então abrir a porta e sentar no banco do motorista, colocar a chave na ignição e o cinto de segurança, pisa na embreagem e no freio, coloca a primeira marcha e destrava o freio de mão, para então soltar a embreagem e o freio ao mesmo tempo, e, tão logo o carro entra em movimento, pisa no acelerador para dar um pouco de velocidade ao carro.

As portas da garagem do prédio abrem de forma automática e, tão logo toma as ruas de Gotham City, desenvolve o carro para trocar para a segunda e terceira marcha.

Dirige de forma praticamente automática pela cidade, seus pensamentos estão muito além do tradicional movimento de fim de tarde de Gotham City, pois eles estão na mulher incrível que o espera na Mansão Wayne. E, pensar nela faz com que sua vontade de chegar em casa aumente ainda mais, porém, como este não é um dia comum, tem de passar em dois lugares antes de chegar em casa, onde, imagina que ela já deve estar pronta, somente esperando por ele.

De manhã, antes de ter de sair para resolver questões empresariais, havia dito para ela o horário que estaria de volta, além de ter pedido para ela estar pronta, pois os dois iriam sair. Obviamente, a Princesa das Amazonas queria saber onde iriam e porquê de saírem, mas, ele deixou tudo em mistério, apenas disse que Super Man e J’onn se ofereceram para tomar conta de Dara esta noite, a fim de que os dois possam aproveitar.

E, esta é uma noite que ele quer aproveitar!

Aproveitar cada segundo ao lado da mulher que ama com todas as forças de seu ser! Ao lado da mulher que significa absolutamente tudo para ele!

Continua dirigindo pela cidade, seus pensamentos cada vez mais fixos na mulher de sua vida, ansioso pelo momento em que finalmente chegará em cada, para enfim poderem dar início à noite mágica que ele planejou para os dois.

Não demora muito, e, ele chega ao primeiro de seu destino, estaciona o carro em frente a uma imponente relojoaria e, não perde tempo em descer do veículo, ligando o alarme em seguida, para só então se dirigir a elegante entrada do prédio.

Assim que adentra o local, imediatamente é reconhecido por uma elegante mulher, que, não perde tempo em se aproximar dele, para em seguida dizer:

― Estávamos à sua espera, Senhor Wayne.

Em resposta as palavras da mulher, Bruce apenas faz um aceno afirmativo com a cabeça, ao mesmo tempo em que se deixa ser conduzido por ela para o interior da loja e, ao chegarem em um balcão, com um grande mostruário de joias, e, em seguida, ela volta a dizer:

― Por favor, me aguarde aqui, senhor Wayne, irei buscar a sua encomenda agora mesmo.

E, após dizer estas palavras, a mulher se retira, indo para uma ala da joalheria ao qual o acesso é permitido somente aos funcionários e voltando alguns minutos depois, com um estojo de veludo em suas mãos.

Assim que se aproxima do Wayne, ela entrega a caixa a ele, e, Bruce não perde tempo em abri-la, olhando rapidamente o seu conteúdo e fechando-a em seguida.

― Exatamente como eu pedi. – sua voz finalmente se faz ouvir.

― Ficamos extremamente felizes em poder lhe agradar, Senhor Wayne. – a mulher volta a falar.

Bruce então volta a entregar a caixa de veludo para ela, que, não perde tempo em coloca-lo em uma elegante sacola da loja, entregando-a novamente a Bruce, que, por sua vez, tira uma quantidade de notas de sua carteira, entregando-a para a mulher, dizendo:

― Como bem sabe, a encomenda já está paga, isto é apenas pelo seu bom trabalho.

E, após dizer estas palavras, o Wayne deixa a joalheria, indo diretamente para o seu carro, onde coloca a sacola da joalheria no banco do passageiro, para voltar a dirigir pela cidade. O segundo lugar em que ele para é uma floricultura, onde, novamente, para o carro no estacionamento do estabelecimento e desce, adentrando a floricultura, onde, uma funcionária já está à espera do Wayne, entregando para ele um maravilhoso buquê de rosas vermelhas. Bruce paga pelas flores, e, em seguida, dá a atendente uma generosa gorjeta, para só então voltar ao seu carro, onde volta a dirigir, agora, diretamente para a mansão Wayne.

Ali chegando, deixa o carro na porta de casa mesmo, pois, como sairá com Diana em seguida, não faz sentido nenhum colocá-lo na garagem. Pega no banco do passageiro as flores e a sacola da joalheria, para então descer do carro.

Adentra o hall de entrada, onde, como sempre, Alfred está a sua espera.

― Seja bem-vindo, patrão Bruce. – fala o mordomo.

― Obrigado, Alfred. – responde o Wayne – Onde está Diana?

― Na suíte, terminando de se arrumar.

Bruce então se dirige até a suíte da mansão e, adentra o quarto, encontrando Diana em frente ao espelho.

E, ao olhar para ela, perde a fala, pois ela está simplesmente deslumbrante.

Ela está usando um vestido longo marsala, sem manga. Com o corpete todo bordado com delicadas pedras, que forma desenhos perfeitos. Um decote ousado na altura do colo, totalmente aberto até a cintura, que faz com que Bruce fique completamente louco de desejo. As costas do vestido são transparentes, bordada com discretas pedras vermelhas, tais como o fecho do vestido. A saia longa recai de forma totalmente perfeita ao corpo de deusa.

Diana encara o homem que ama com todas as forças de seu ser e, para as flores que ele tem em mãos com um sorriso intrigado em seus lábios. Bruce havia lhe dito que gostaria que ela se arrumasse bem essa noite, pois, os dois teriam algo especial, mas, ela nem imagina o que seja.

Bruce não perde tempo e se aproxima da sua amada, tomando-a em um abraço e beijando-a com carinho, para, em seguida, entregar a ela o buquê de rosas.

― São lindas. – fala a Princesa das Amazonas.

― Não mais do que você, meu amor. – responde o Wayne, a voz carregada de carinho.

― Será que eu posso saber para onde vamos?

― Ainda não é o momento, mas, eu tenho certeza de que você irá gostar.

― Vindo de você, Bruce, eu não tenho a menor sombra de dúvidas com relação a isso.

― Mas, antes de irmos, eu gostaria muito que você usasse isso.

E, após dizer estas palavras, Bruce entrega a ela a sacola, a qual Diana abre com curiosidade, tirando de dentro dela o estojo de veludo e abrindo-o em seguida.

O conjunto de brincos e gargantilha de ouro cravejados de rubis faz com que Diana fique boquiaberta, pois, ela sabe que, no mínimo, eles devem ter custado uma fortuna. E, embora Bruce sempre lhe presenteie com joias que custam uma fortuna, por vezes, ela simplesmente não consegue se acostumar.

Bruce não perde tempo, e, tira a gargantilha do estojo, colocando-a no pescoço de sua amada ao mesmo tempo em que, com todo o amor do mundo, começa a mordiscar o pescoço dela, fazendo com que um arrepio de puro prazer comece a tomar a semideusa.

O Wayne então pega um dos brincos e o coloca em sua amada, mordiscando a orelha dela, fazendo com que Diana sinta o desejo aumentar dentro de si. Bruce faz a mesma coisa com o outro brinco e, após vários minutos neste jogo, os dois finalmente deixam o quarto.

Seguem diretamente para o carro, onde, como um verdadeiro cavalheiro, Bruce abre a porta do carona para que Diana adentre o veículo, e, assim que ela se acomoda no banco do passageiro, ele toma fecha a porta do carona e dá a volta, a fim de se acomodar no banco do motorista, para que enfim possam ir rumo à noite a qual ele passou vários dias planejando, a fim de que nada desse errado, tudo para que ele e sua amada possam ter um perfeito encontro, uma noite em que nada mais importa, a não ser o grande amor que um sente pelo outro.

Dirige de forma tranquila pelas ruas de Gotham, com Diana vire e mexe perguntando para onde os dois estão indo, e, ele apenas respondendo para que ela tenha paciência, pois, ele está lhe fazendo uma surpresa.

Algum tempo depois, Bruce estaciona o carro em frente ao mais elegante hotel de Gotham City, e, um funcionário abre a porta do passageiro para que Diana possa descer, ao mesmo tempo e que Bruce também desce do carro, se aproxima de sua amada e lhe oferece o braço de forma cavalheira, ao mesmo tempo em que Diana o aceita.

― Boa noite senhor Wayne, senhora. – diz o funcionário do hotel.

― Boa noite. – Diana e Bruce respondem ao mesmo tempo.

― Tudo já foi preparado conforme suas ordens, Senhor Wayne. – o funcionário volta a falar – Por favor, queiram me acompanhar.

Bruce e Diana começam a seguir o funcionário, adentrando o hall de entrada do elegante hotel e seguindo até o elevador social, onde adentram seguindo até a cobertura. O funcionário então aponta as portas duplas que dão acesso a suíte presidencial e se despede dos dois.

O Wayne, com Diana a seu lado, abre a porta para que ela adentre a suíte, e, assim que Diana o faz, fica completamente maravilhada com o que vê.

As luzes daquela antessala estão apagadas, mas velas enfeitam todo o ambiente, bem como pétalas de rosas vermelhas e incensos com leves fragrâncias, uma mesa de jantar fora colocada para os dois, e uma calma música toca vida de um aparelho de som, uma música romântica, deixando o clima entre os dois ainda mais agradável.

― O que significa isso, Bruce? – Diana não consegue deixar de perguntar.

― Nosso encontro de dia dos namorados, meu amor.

Ante as palavras do homem que ama com todas as forças de seu ser, Diana toma seus lábios em um beijo completamente apaixonado. Bruce corresponde ao beijo da mulher que ele ama com todas as forças de seu ser.

Por vários minutos, eles permanecem assim, um nos braços do outro, perdidos em um beijo completamente apaixonado. E, quando os seus lábios enfim se separam, o Wayne volta a dizer:

― Jantar?

Os dois se acomodam e começam a jantar, aproveitando o clima apaixonante que fora criado ali, a música leve embalando a conversa dos dois. E, quando acabam a refeição, Diana se levanta e, oferece sua mão a Bruce, dizendo:

― Dança comigo?

― É claro, Princesa!

Bruce também se levanta, e, toma a princesa em seus braços, os dois começam a dançar de forma suave, seus corpos unidos em uma mesma sintonia. Dançam de forma perfeita, seus olhos se encontrando e mostrando nada além do amor que um sente pelo outro.

Para eles, o mundo parece parar, e nada mais importa a não ser o ali. O agora. Este momento que estão vivendo.

E, sem que Diana seus lábios se entreabrem, sua boca ansiando para ser beijada. Bruce atende a seu pedido silencioso, colando sua boca a dela, e beijando-a com paixão.

E ela retribui o beijo, sem conseguir segurar o desejo avassalador que se apossa dela. Levantando as mãos, segura o rosto dele e passa os dedos pelos cabelos sedosos, enquanto continuam a sua dança.

As mãos dele se moveram abaixo da cintura dela, por baixo do tecido leve do seu vestido, e depois para cima novamente, até seus seios. O grito de desejo que saiu-lhe da boca foi abafado por um beijo.

As bocas se rasgam, as línguas se enroscam, empurrando e recuando, no mesmo ritmo que o movimento dos quadris. Aquilo era mais velho que o tempo, e Diana sente o amor e o desejo de Bruce. Sente tudo o que ele entrega a ela. Sente a entrega de seu corpo, de sua alma e de seu coração. Não importa quantas vezes o desejo fale mais alto, ela sempre sente-se deste modo quando está nos braços dele, se entrega por completo, assim como ele também se entrega por completo. Ela jogou a cabeça para trás, ansiando por ar.

O tempo tinha parado. O momento se prolongou, e ela se arrepiou quando Bruce a apertou, seu rosto impossível de decifrar.



“Pode ser que eu nem conheça o amor

Minha alma desperta sonhos de mais

Meu desejo é sempre assim

Pede um beijo e nega com a mesma boca”



Seu breve respirar era um murmúrio de evidente desejo e amor. Os dedos de Bruce acariciaram seu rosto e Diana sente seus lábios mais uma vez se abrirem numa expectativa feliz do toque dele em sua boca. Ela treme, sentindo desejo, necessidade e êxtase. Seu interior quente se partiu em sensações através de sua pélvis e ela sente que iria se abrir com a força de seu desejo. Por um momento, Bruce segurou seu rosto, abraçando-a firmemente, então, ele a pega em seus braços e começa a carrega-la em direção ao quarto principal.

Diana geme enquanto ele a leva até a cama, e sente seu coração bater e se contorcer ao ver o rosto perfeito dele ao atravessar um raio de luar, que passa através das cortinas daquela suíte.

Ele a leva com firmeza, sem pressa, de modo que, no momento que chegam ao quarto, ela já suspira de excitação. Lentamente, ele a conduz para a cama.

Os dedos dele se movem por sua cintura, seus quadris, suas costas, trazendo-a suavemente para ele, beijando o lado de seu pescoço.

Explosões de prazer aconteciam como fogos de artifício.



“Dentro de mim o amor sabe me encontrar

Meu coração sempre sabe onde me guardar”



Bruce tira o vestido dela com destreza, deixando Diana diante dele só de roupa de baixo Ela treme devido ao desejo avassalador que toma conta dela e Bruce engole um gemido de prazer selvagem. Ela é tão perfeita e ele quer apenas apertá-la com força e beijar seu corpo enquanto a possui, enquanto a torna mais uma vez sua. Seu corpo clama por desejo.

Vagarosamente, quando finalmente seus lábios mais uma vez se encontram, Bruce sente os braços dela descendo enquanto sua cabeça se enche com o perfume dela, o sabor de sua pele e seu beijo de chocolate. Ele a quer tanto e não pode aguentar muito tempo mais.

Arrancando os lábios dos dela, coloca seu corpo gentilmente nos lençóis frios de algodão, repleto de pétalas de rosas, para então jogar seu terno para longe e chutar seus sapatos. Diana se senta da cama e Bruce sente suas mãos já desabotoando os botões de sua camisa.

— Por favor, Bruce, eu quero ver você. — Ela solta um abafado soluço de desejo. — Meu Deus, eu quero sentir você.

Ele fica firme como uma estátua enquanto ela desabotoa sua camisa. Joga sua cabeça para trás e morde a boca para não deixar escapar um profundo urro de desejo devorador, ele sente as mãos dela escorregando por seu peito nu, seus ombros, arrancando-lhe a camisa.

Ela é tão perfeita!

Vagarosamente, ele a deita de volta na cama, acariciando-a toda.



“Pode ser por um instante o amor

Que me diz que ainda sabe quem sou

O desejo é sempre assim

Pede um beijo e nega com a mesma boca!”



Com as mãos fortes e sensuais segurando sua cintura, ele a prende e lentamente abaixa a cabeça. Ela geme de alegria quando as mãos de Bruce tocam de leve seu quadril e a depressão de sua pélvis, que treme. A língua dele explora a cavidade de seu umbigo amorosamente.

— Por favor, por favor, por favor...! – Diana geme a cada carícia de seu amado.

Sentia que sua cabeça havia sido arrancada e todos os pensamentos, todo o desejo sem limites ecoavam ali naquele quarto. Ela ainda veste sua roupa de baixo sedosa enquanto Bruce move-se para baixo, suas mãos agarrando com firmeza o quadril dela, abraçando-a e puxando a seda apertada. Sua boca, então, alcançou o cerne pulsante dela.

A seda de sua calcinha ao mesmo tempo esconde e aumenta a sensação quando ele respirava de encontro a ela. Diana voa em nuvens de felicidade, tomada pelo desejo.

Quando a língua dele entra por baixo da seda molhada de sua calcinha, o êxtase foi indescritível. Movendo freneticamente seu quadril nas mãos seguras dele, ela grita de alegria e desejo.

Bruce levanta a cabeça, tinha alcançado o limite de sua resistência. Possuí-la era agora mais importante que respirar Jamais ele desejara tanto alguém! Jamais amara tanto alguém!



“Dentro de mim o amor sabe me encontrar

Meu coração sempre sabe onde me guardar”



— Agora...! Agora, Bruce...!

Afasta-se dela o tempo suficiente para livrar-se do resto de suas roupas, para então suas bocas novamente se encontrarem. Diana havia tirado a calcinha de seda e apenas o sutiã restou entre eles. Sem deixar seus lábios se afastarem dos dela, Bruce desabotoou a peça com mão firme, sem conseguir esconder o gemido de gula que escapou quando os seus seios se encostaram no peito dele.

Penetrando-a com delicadeza, seus nervos quase estouraram. Bruce mal sentiu Diana se retesar antes que suas pernas se enrolassem em volta de sua cintura, agarrando-o com firmeza, e então, surpreendentemente, gritando em pura liberação de prazer.

Bruce deixou-se levar, seu desejo explodindo como um foguete na noite, sacudindo-o e desintegrando-o, deixando-o completo, como somente Diana é capaz de deixar.



“Sou seu amor

Você sabe onde me encontrar

Seu coração sempre soube

Onde me guardar”



Ali, um nos braços do outro, eles sentem-se completos, pois, são um só, em corpo, em alma e em coração. Um mesmo coração batendo em dois corpos diferentes, uma mesma alma habitando corpos distintos.

Almas gêmeas, destinadas e se encontrarem e a se amarem, por toda a eternidade, e até mais além.



“Dentro de mim o amor me quer assim.”

12 de Junio de 2020 a las 15:52 5 Reporte Insertar Seguir historia
5
Fin

Conoce al autor

Thais Grigorio Meu nome é Thais, tenho 33 anos de idade, Otaku, Nerd, DCnauta e Wonderbat assumida. Escrevo desde os meus 14 anos de idade. Apaixonada por histórias ambientadas na época medieval.

Comenta algo

Publica!
Tatiana Novaes Tatiana Novaes
Eu simplesmente amei este especial! O amor que o Bruce sente pela Diana é tão grande e tão maravilhoso, a forma como os dois se amam e se dedicam um ao outro. Eu amei toda a surpresa que o Bruce fez para a Diana e amei a forma como eles fizeram amor no final.
July 06, 2020, 21:17
Bruna Corrêa Bruna Corrêa
One shot simplesmente maravilhosa! Eu simplesmente amei a forma como tudo foi escrito, como Bruce pensou em cada detalhe para agradar a mulher da vida dela. Como ele sempre faz absolutamente tudo por ela! O encontro dos dois foi muito lindo! A forma como um se entregou ao outro na hora que eles fizeram amor então nem se fala, foi tudo perfeito demais! Beijão! ^.~
July 03, 2020, 16:59
Ana Virgínia Pacheco Ana Virgínia Pacheco
One simplesmente maravilhosa! Eu amo o carinho com o qual você descreve o amor entre Bruce e Diana. O amor está impregnado em cada palavra, podemos sentir o sentimento imperando ali. É algo simplesmente muito lindo de se ver! O amor de Bruce e Diana é algo que se fortalece demais, a forma como eles se entregam a este sentimento é divina. E, para finalizar, amei o hentai misturado a songfic. Cordialmente, Ana Virgínia.
July 01, 2020, 20:15
Samantha Oliveira Samantha Oliveira
Especial simplesmente maravilhoso! O Bruce é mesmo um homem muito apaixonado pela Diana, e, ele reconhece o quanto que ela mudou ele. A surpresa que ele fez para ela foi muito legal, e, o hot depois foi simplesmente de tirar o fôlego!
June 25, 2020, 18:37
Tommy Batista Tommy Batista
O Bruce realmente ama muito a Diana e a maior prova disso é como ele é capaz de fazer absolutamente tudo por esta mulher! Tudo o que ele programou para a noite dos dois foi perfeito, e, terminou de forma esplêndida, com o hentai entre os dois!
June 23, 2020, 23:53
~