C
C Clark Carbonera


Poema sobre vida e infância. Escrito em memória da infância com meus primos.


Poesía Todo público. © Todos os direitos reservados

#infância #literatura-brasileira
Cuento corto
1
1.0mil VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

-

Vocês se lembram daquela casa velha?

Ela era o nosso universo, nosso tempo,

Era nossas horas, nossos dias da semana,

Nossas noites de lua cheia e estrelas.

Vocês se lembram da casa velha?

Dos corredores longos e escuros e cheios

De histórias inventadas?

Vocês se lembram

Do pinheiro enorme que envergava

Por nós em dias de vento?

E das brincadeiras, dos incontáveis

Faz de conta na sala de música?

Se lembram das correrias pelas roseiras

E dos espinhos nos pés?

E da pitangueira? E do nosso lugar secreto

Que a vovó proibia de botar pé?

Vocês se lembram dos dias de piscina

Em que nadávamos com os pingos de chuva?

Ou de quando criávamos arco-íris com a mangueira?

E de quando apostávamos corrida na garagem e

Tomávamos sopa de feijão naquela mesa redonda e imensa?

Lembram-se do banheiro secreto que ficava atrás do armário?

E das canções que inventávamos na hora do banho?

Vocês se lembram de correr pelos roseirais

Com pés descalços ou de nomear a coruja Alice?

Se lembram da tristeza de voltar para casa

E deixar tudo isso para trás?


Vocês se lembram?


Pois eu sim.


24 de Mayo de 2020 a las 16:41 3 Reporte Insertar Seguir historia
5
Fin

Conoce al autor

C Clark Carbonera “A utopia está lá no horizonte. Me aproximo dois passos, ela se afasta dois passos. Caminho dez passos e o horizonte corre dez passos. Por mais que eu caminhe, jamais alcançarei. Para que serve a utopia? Serve para isso: para que eu não deixe de caminhar.”

Comenta algo

Publica!
Rodrigo Borges Rodrigo Borges
nuss, eu já tava farto dos meus poemas e de outros sobre romance. ler este foi um completo alívio kkk. cara, achei mt bacana como a estrutura do poema forma uma boca de fechadura, de como o ânimo de quem conta acompanha a extensão dos versos. gosto muito de como tu escreve ^^
May 28, 2020, 18:11

  • C C C Clark Carbonera
    Ahhhh poemas de amor e romance são os que mais persistem mesmo! Normalmente as pessoas acham que poemas SÓ devem ser sobre amor e paixões, mas volta e meia me aparecem alguns poemas que não são sobre isso...eles vêm como música, num ritmo único (isso já aconteceu contigo?) Nossa! Agora que você falou foi que notei a forma da boca de fechadura!! Isso realmente não foi proposital XD mas casou direitinho com o tema (quando crianças, eu e meus primos espiávamos pela fechadura - quem nunca?!) Só escrevi um poema sobre romance, mas nunca o publiquei ^^ May 30, 2020, 13:37
  • Rodrigo Borges Rodrigo Borges
    Já aconteceu sim, mas bem no início, quando eu gostava mais de escrever poemas. Eu gostava muito de escrever sobre natureza e temas paralelos. Eu era mais jovem que ainda sou e sempre me imaginava só numa montanha kkkk e, aliado às experiências passadas, eu meio que sentia um ritmo me tomar antes de escrever qualquer coisa, mas não como a música, talvez mais como o vento indo de lá a cá. Mas fui parando. De certa forma meus versos pareciam muito forçados , então deixei de lado e passei a escrever mais sobre tragédias kkkk ansiedade, amor inconquistado, insônia, bebida e essas coisas. Poxa, então foi uma coincidência bacana, ninguém, além de nós dois, precisa saber sobre essa boca de fechadura ashasuahsuas. May 30, 2020, 22:39
~

Más historias

Confesiones a mi mejor amiga Confesiones a mi mej...
Bella Eres Bella Eres
ME GUSTA ME GUSTA