Short tale
29
5.2k VIEWS
Completed
reading time
AA Share

Capítulo único

Um olá para todos os prodígios que nunca se tornaram gênios.

Do fundo do coração, eu te entendo.

Eu entendo todo o peso do que poderia ter sido. Como é olhar para trás e ver todo aquele potencial perdido. De pensar no seu antigo eu, com olhos brilhantes e um futuro tão glamouroso pela frente e se achar tão pequeno agora: Um adulto medíocre e perdido, tentando sobreviver no campo de batalha na vida.

Como foi perceber que sempre foi o peixe maior dentro de uma poça? Como foi chegar no mar e tentar não ser engolido?

Verdade, eu te sinto!

Eu sinto quando penso em todos os familiares e professores que diziam o quanto você era especial e iria longe, só para hoje achar que mal conseguiu virar a esquina na vida que queria.

Eu sinto quando penso em toda a expectativa quebrada de todos, mas principalmente a de si mesmo. Todas as ideias que morreram ainda no berço, os sonhos que não eram nada mais que mariposas: lindas, esvoaçantes, mas de curta vida.

Amigo, eu também gastei todo o meu combustível na partida e fiquei na mão no meio do caminho. Me apressei e agora estou seu fôlego e tão exausta. Eu lembro que tinha um plano, mas com tantos desvios de repente ele não faz mais sentido algum e agora só quero chegar a qualquer lugar.

Veja, eu era uma criança incrível, tudo bem? Hoje me sinto só um adulto patético em toda a minha normalidade. Eu também penso em tudo que poderia ser, se todo esse potencial ainda está aqui dentro, coberto e sufocado por tantas dúvidas e exaustão e medo de tudo.

Um alô para todo mundo que se sentia especial e queria mudar o mundo e hoje sente dificuldades e se acha incapaz de sobreviver sozinho. Que não consegue nem se salvar e há certos dias que espera que o mundo queime, porque sentir dói demais. Se importar dói demais. Que teve que desistir de tanta coisa, porque os obstáculos se tornaram impossíveis de ultrapassar.

Para todo mundo que sente que teria vergonha de encarar a criança que foi no espelho e dizer "Oh, não deu. Foi mal."Para todo mundo que acha que se tornou o tipo de adulto que sua criança de antes odiaria e acharia chato. Para todo mundo que queria desbravar a vida e tem certos dias que nem sabe o que está mais fazendo aqui.

Eu também fujo das medalhas na parede da casa e me enrolo com perguntas que quando criança poderia responder, vejo os enredos das coisas que criava e penso que era muito mais inteligente e brilhante do que sou agora.

Eu também penso em como era menos rude, menos cínica, mais empática, com menos cicatrizes e mais propensão a perdoar e seguir em frente, enquanto hoje só sufoco meu medo e minha amargura em memes, humor negro e escolhas erradas.

Eu era melhor, quebrei a ordem de que tudo evolui com um tempo: algumas coisas só deterioram. Eu sou apenas uma sombra do que poderia ter sido. Todo o peso da expectativa me colocou no chão, se tornou demais para o que aquelas asas podiam suportar.

E agora cá estou, rastejando nos meus melhores dias. E isso, meu amigo, é o pior pesadelo para quem um dia já conseguiu voar.

Eu era uma criança prodígio, hoje sou um jovem adulto meramente funcional.

Bem-vindo ao clube.

March 1, 2020, 10:36 p.m. 6 Report Embed Follow story
29
The End

Meet the author

Lorem K Morais Cosmopolita, cafezeira e ranzinza. Estou sempre de um lado para o outro, sem pouso certo. Uma hora aqui, outra acolá. Cirurgiã-Dentista e escritora por ocasião, porque preciso colocar em palavras tudo o que vi. Entre aqui e acolá. Em comum a vontade de fazer as pessoas sorrirem. Vocês podem me encontrar também no meu blog Anjo Sonhador [loremkrsna.blogspot.com]. Não se acanhe não, se achegue aqui. Deixe te contar uma história.

Comment something

Post!
Isís Marchetti Isís Marchetti
Olá, tudo bem? Faço parte do Sistema de Verificação e venho lhe parabenizar pela Verificação da sua história. Olá! Eu sou essa pessoa, assim como muitas outras também são. Caramba, eu nem sei por onde começar, seu texto é como se fosse de certa forma um tapa bem dado em minha cara, e porquê? Por que eu me identifiquei muito com as palavras aí escritas, eu sou esse tipo de pessoa, no fim, não me tornei ninguém que fizesse alguma diferença, e também tenho vergonha de buscar fazer aquilo que eu realmente gostaria de fazer, por achar que é besteira e porque é algo que não se qualifica na sociedade hoje em dia. No fim eu não fui nenhuma prodígio e vivo conforme a maré da vida, uma verdadeira mulher humana funcional. A estrutura do seu texto está impecável, a sinopse apesar de pequena é chamativa e prende a atenção para o que vem a seguir. Eu tenho uma leve impressão de que a ideia surgiu de "para todos os garotos que já amei", mas isso é irrelevante, o que importa mesmo é o conteúdo e ele está magnífico. Quanto a personagem, não tenho muito o que falar, deu a entender somente que era uma menina, que se esconde por ser quem é. Eu tive vontade de conhecer essa menina e dizer "relaxa, você não está sozinha e um dia o mundo vai ser nosso". Quanto à gramática, você tem uma escrita impecável, isso só deixou o texto mais significativo e tocante, não sei explicar, mas ler algo que faz a gente ter um momento para parar e pensar na vida, quando bem inscrito é deveras impactante. Desejo a você todo o sucesso e que continue assim, ou melhor, evolua cada vez mais. Abraços.
5 days ago
aggie harver aggie harver
Ah, como posso sentir seus sentimentos neste escrito e como isso dói. Crescer por si só dói e ver tudo o que achava que seria indo por água abaixo aperta ainda mais. Profundo, cru, verossímil e com uma escrita para lá de impecável. Que honra é ter você por aqui escrevendo coisas nesse estilo!
1 week ago
Sarah M Sarah M
Um salve a todas as crianças prodigiosas e seu intelecto gasto em buscas infundadas e medíocres. A todas as crianças que se contentaram com apenas a versão beta de seus sonhos. A todas as crianças que têm vergonha daquilo que secretamente almejavam ser sua meta de vida. A todos e todas que escondem sonhos maiores, e perspectivas infinitas, pois não acreditam mais ser boas o bastante. Eu te sinto, você me sente. 💆🏽‍♀️
April 02, 2020, 06:41
Relógio Relógio
Isso dói
April 01, 2020, 19:16
Nameless Fakeless Nameless Fakeless
Oh, como dói o fato de entender isso tudo perfeitamente. Adorei o texto.
March 23, 2020, 05:58
Karina Zulauf Tironi Karina Zulauf Tironi
Gente do céu... É definitivo. Estou apaixonada pela sua escrita e o modo como fala de algo que reconheço em mim mesma. Lorem, pelo amor de Deus, nunca pare de escrever, você faz isso muito bem. Tenho certeza que sua criança interior está muito orgulhosa! <3
March 02, 2020, 16:36
~