Pattern Follow story

gguktimes mi⁷

Eles viviam em uma sociedade onde eram obrigados a agir de acordo com suas classes e por isso tiveram que esconder suas verdadeiras naturezas. Todavia, aprenderam que poderiam ser quem realmente eram quando juntos.


Fanfiction Bands/Singers For over 18 only.

#bts #bottomtae #topjk #abo #jungkook #taehyung #vkook #kookv #taekook
21
1.8k VIEWS
In progress - New chapter Every 15 days
reading time
AA Share

Padrão 1

Existiam muitas coisas que o cansavam — psicologicamente falando —, mas sem dúvidas nada o deixava mais exausto do que os padrões em que eram obrigados a estar o tempo todo. A sociedade em que viviam se encaixa perfeitamente no conceito lixoso de preconceituosa e opressora, onde se você não for capaz de seguir suas regras, você será descartado como um insignificante que não sabe o seu lugar.

Cada pessoa nascia pertencente em uma classe que ia de acordo com seu gene. Alfa é classe mais alta, o gene mais dominante e todos pertencentes a ela devem liderar mantendo uma imagem impecável de que não possuem nenhuma fragilidade. Beta é a classe mediana, o gene mais comum e o mais livre, já que vivem sem muitos padrões para seguirem sendo claro apenas que são inferiores aos alfas e superiores aos ômegas. E por fim ômega, a classe mais baixa, o gene mais recessivo que as pessoas mais frágeis ocupam e que devem se preocupar em realizar todas as tarefas mais delicadas e principalmente satisfazer alfas.

Uma merda tudo isso? Para ele sim, principalmente por ser obrigado a agir de uma forma tão escrota que não condizia em nada com o seu ser.

Desde muito novo, sempre gostou de fazer coisas mais delicadas; pintura era sem dúvidas sua atividade preferida e apenas gostaria de transformar tudo em sua tela. Toda a arte que cercava seu quarto foi feita por si mesmo. Até os seus treze anos acreditava fielmente que em seu futuro seria o maior artista que o mundo iria conhecer. No entanto, todos os seus sonhos começaram a serem destruídos.

A puberdade é marcada pela ascensão de seus genes, onde se tem o conhecimento de qual classe é pertencente. Entre seus familiares, todos acreditavam que ele seria um ômega maravilhoso, tinha tudo o que era necessário para isso, menos o gene recessivo.

Aos quatorze anos, seu corpo já começava a mudar. Mesmo que ainda possuísse traços delicados em seu rosto infantil, seu corpo começava a se desenvolver de forma viril e quando percebeu fora obrigado a sair das aulas de artes e ser jogado em times esportivos, afinal ele tinha um gene de alfa e deveria se comportar como um.

Desde então, vivia algo que não queria, havia se tornado alguém que nunca desejou ser. Ele era um líder nato e deveria provar isso ou seria descartado. Mesmo que odiasse os padrões, tinha medo da rejeição e se viu sem escolha.

Quando saiu do ensino médio, já carregava consigo o orgulho e a imagem de sua família, principalmente por se mostrar apto a estar na linha de frente do comando da empresa que possuíam. Entrou para uma universidade apenas para ter o diploma que o faria o seu nome ser ainda mais reconhecido.

Ele havia se tornado o alfa perfeito, de acordo com o esperado da sociedade. No entanto, a última coisa que se sentia era feliz com isso, afinal havia se tornado alguém que vivia seguindo os instintos de sua classe, não sua vontade.

Encontramos um bom ômega para você — seu pai falou por telefone.

— Eu não vou nem ao menos ter o direito de escolher com quem eu quero me casar? — seu tom saiu desanimado e apenas se jogou na cama tapando seus olhos com o braço esquerdo.

Nós demos esse direito a você, no entanto você nunca encontrou alguém. Você vive saindo com vários e vários ômegas, sua reputação está começando a decair, já que nem mesmo um namoro sério você teve.

— Eu- — tentava achar uma justificativa plausível, mas seu cérebro já estava cansado de inventar desculpas.

Apenas conheça ele e tente fazer dar certo dessa vez. Você já tem vinte e cinco anos, precisa construir uma família.

— Eu não tenho escolha, certo?

Eu e sua mãe somente queremos o melhor para você. — Quis rir do absurdo que acabara de escutar. Já que desde que se descobriu alfa, nunca teve realmente o melhor que considerava para ele.

— Eu sei. — Foi tudo que respondeu antes de desligar o telefone.

E, como se já não bastasse ter se submetido a ser assim, ainda tinha que concretizar mais uma exigência: se casar com um ômega; esta sendo a única coisa que tinha medo de acontecer. Tinha em mente que no momento que se casasse teria que abdicar definitivamente de toda a sua vontade, afinal nenhum ômega ficaria com um alfa que não fosse tão viril.

Também não era como se nunca tivesse se envolvido com nenhum ômega no decorrer de sua vida, ele era um alfa desejado por muitos e volta e meia tinha um encontro casual com alguns. Nunca passara de uma noite, era apenas sexo e depois cada um seguia sua vida. Todavia, agora era cobrado de se estabelecer em um relacionamento, pois precisava se tornar responsável, um alfa de família.

Definitivamente, não só estava cansado dos padrões, como também não suportava mais eles.

Os dias que se seguiram até a data do encontro marcado ele tentava pensar em uma forma de fazer tudo não dar certo. Gostaria que seus pais ao menos fossem compreensivos em deixá-lo escolher com quem iria passar o resto da sua vida, já que sabia que pegaria ruim para o nome da família um primeiro histórico de divórcio. No entanto, nada vinha sua cabeça e logo mais a noite deveria encontrar seu pretendente.

— Senhor Jeon — escutou seu nome sendo chamado por sua secretária após três batidas em sua porta —, gostariam de marcar uma reunião de última hora para daqui uma hora com o senhor. Trata-se do comercial que estão realizando para a empresa.

— Tem alguma outra coisa marcada para esse horário?

— Não. Irei confirmar sua presença na reunião então. — Ela respondeu formalmente saindo da sala após vê-lo acenando a cabeça.

Ao menos teria alguma coisa para ocupar sua cabeça além do desespero de ter que encontrar seu futuro noivo indesejado.

As reuniões a respeito da propaganda da empresa eram suas preferidas, já que era o único momento que tinha contato com algo voltado para a arte em meio ao seu ambiente de trabalho. Por ter assumido a diretoria da empresa, conseguiu deixar claro que toda e qualquer decisão que fosse ser tomada teria que passar por ele e com isso, tinha a liberdade de sugerir os melhores esquemas de cores e escolher a melhor fotografia para promover a empresa.

Se animou em procurar os papéis onde estavam formalizados a proposta anterior. Imaginava que para marcar algo tão em cima da hora assim, é porque algo não daria certo e precisava ao menos ter uma linha de raciocínio rápido para qualquer ponto que estivesse com problema.

Ao chegar na sala de reunião, encontrou apenas o diretor de filmagem que não possuía uma expressão muito boa.

— Tudo deu errado, Jeongguk. — Ele já foi direto ao assunto sem ao menos dizer algum cumprimento antes. — Nós não temos mais tempo, além disso se atrasarmos mais um dia no lançamento desse novo comercial teremos um prejuízo de aproximadamente três milhões devido ao aluguel do estúdio, dos equipamentos e dos editores finais. Resumindo, não temos mais tempo.

— Primeiramente, bom dia Taehyung. — tentou usar um tom um pouco mais descontraído, mas acabou falhando — Segundo, qual o primeiro problema para tentarmos contornar ele.

— Kim Seokjin, nosso ator, cancelou a gravação depois de adiá-la uma semana, por ter recebido uma proposta de última hora para um filme que o paga bem melhor fazendo nem mesmo cócegas na multa de quebra de contrato conosco. Sem a imagem de Kim Seokjin, muitos dos patrocinadores do video romperam o contrato, no entanto pela rescisão podemos ter o financiamento deles se conseguirmos finalizar as gravações hoje.

— Você não tem contato com nenhum ator que esteja precisando urgente de um trabalho?

— Eu já falei com todos os meus contatos e só estão disponíveis amanhã. Além disso, estão cobrando um cachê muito alto para a imagem que ainda não possuem. E caso seja alguém totalmente inexperiente pode ser que as gravações enrolem mais do que o esperado.

— Merda. — Jeongguk deixou escapar olhando todo o planejamento que havia sido realizado anteriormente.

A ideia do comercial poderia dar um bom marketing, mesmo sem a presença de Seokjin. Então poderia dar certo mesmo com alguém mais desconhecido pela mídia, desde que possuísse uma boa aparência. Infelizmente, seu contato com pessoas da área eram praticamente nulos já que se afastou de tudo relacionado a isso. Ao que parece, o dia estava destinado a fazer tudo em sua vida dar errado.

— Eu tenho uma sugestão, porém é um pouco arriscada e eu duvido que você acabe aceitando.

— Na situação que estamos, qualquer coisa pode ser válida.

— Eu sei bastante sobre atuação então posso ser o ator, no entanto não temos ninguém para a produção artística ou seja, eu precisaria que você fizesse isso. — Ele mordeu o lábio inferior pensando que certamente estaria com seu emprego comprometido por pedir a um alfa, ainda mais o seu chefe, fazer algo assim.

— Certo, faremos isso. — Jeongguk respondeu de imediato e logo pegou o telefone que ficava no local. — Suyeon, desmarque qualquer coisa que tenha para o período da tarde, estou ocupado durante todo o dia.

— Eu sei que você irá achar complicado e pode não ter prática para algumas- espera você está falando sério? — Taehyung ainda estava incrédulo com a aceitação tão rápida vinda do alfa. Sabia que eles odiavam ocupar tarefas que exigissem um pouco mais de delicadeza, principalmente caso pudesse ser submetidos a receberem ordens de outras pessoas, principalmente sendo eles de uma classe genética inferior.

— Não temos tempo e eu não estou com vontade de perder três milhões — Jeongguk respondeu forçando um sorriso a não sair tão animado, já que seria a primeira vez em tempos que poderia trabalhar com algo que realmente amava fazer. — Eu vou precisar que ao menos me guie para o que eu preciso fazer.

— Claro! Eu consigo fazer muita coisa sozinho, preciso da sua ajuda para não perdermos tempo — começou a explicar tudo que queria que Jeongguk fizesse e para sua surpresa, mais uma vez no dia, ele lhe escutava com atenção.

Durante todo o processo de explicação sobre como gravariam o comercial, Taehyung se surpreendeu com a dedicação e rapidez de Jeongguk em entender é executar tudo que falava. Não lhe restava dúvidas do porquê o alfa ser tão famoso em ser bom em tudo. Gravaram alguns trechos somente para testes e ao ver o resultado ficou ainda mais surpreso. Jeongguk era perfeito para o trabalho, uma pena ser um alfa e não poder seguir carreira com isso.

Assim que todos os ajustes técnicos foram feitos, avisou ao seu chefe que iria se arrumar. Todavia mais um imprevisto ocorreu, ao ser informado bem em cima da hora que a empresa responsável pela maquiagem não iria participar por conta de Seokjin não ser mais o ator principal. Não conseguiu conter sua frustração e descontou tudo em sua voz gritando um palavrão.

— Ow, não precisa de tanto ódio assim, estamos conseguindo tomar o controle da situação. — escutou seu chefe falar de forma tranquila e por algum motivo apenas o irritou mais.

— Não está nada bem! A equipe de maquiagem não vai comparecer eu vou ter que fazer tudo sozinho e eu estou irritado demais então ficarei horrível. Que ódio, maldito Seokjin, ele poderia ter aceitado a proposta somente depois de gravar o comercial! — Esbravejou tudo de uma única vez, debruçando seu rosto em cima do balcão. — Sinto que nada vai dar certo, tudo está sendo corrido. — choramingou.

— Como eu falei, estamos conseguindo contornar a situação. — Jeongguk disse começando uma leve massagem nos ombros do diretor de arte. — Então primeiro você precisa relaxar. — continuou a massagem sentindo o corpo dele amolecer.

— Você é bom nisso, se não fosse um alfa diria que está seguindo o ramo errado como CEO da empresa. — Comentou se arrependendo no segundo seguinte, pois sabia que não deveria falar essas coisas para seu chefe e principalmente para um alfa. Odiava essa maldita regra entre classes.

— Vou levar como um elogio. — O alfa respondeu de forma suave. — Segundo, eu tenho certeza que é impossível você ficar horrível, Taehyung. Com todo respeito, você é lindo.

Taehyung então se ajeitou e virou na direção de seu chefe.

— Sabe, se não estivesse tão desesperado e em ambiente de trabalho, diria que você está flertando comigo. — Comentou.

— Apenas estou sendo sincero. — Refutou sorrindo de lado. — E terceiro, eu preciso saber se posso confiar em você. — Olhou nos olhos de Taehyung e podendo ver a curiosidade do beta e ele confirmando ao manear a cabeça minimamente. — Feche os olhos e o que acontecer aqui fica apenas aqui.

— Olha, com toda sinceridade e respeito, eu me sinto um pouco nervoso em fechar os olhos e acabar esquartejado aqui. — Taehyung tentou usar um tom mais descontraído, mas sua voz denunciou um pouco do medo que estava sentindo.

— Eu não me importaria de você ficar com os olhos abertos, mas não tem como eu fazer a maquiagem em você assim. — Jeongguk ignorou o comentário começando a verificar o que tinham para fazer o melhor possível no rosto Kim. Hoje, ele seria a tela para sua arte.

Taehyung por sua vez estava em um estado de choque, já que em nenhum de seus sonhos ou devaneios imaginaria que teria Jeon Jeongguk, o alfa mais poderoso que conhecia, CEO da empresa que trabalhava, fazendo sua maquiagem. Confessava para si mesmo que tinha medo de acabar saindo um desastre total, já que não acreditava que um alfa teria habilidades com algo tão delicado e artístico assim.

Ele fez o possível para relaxar enquanto sentia seu rosto ser decorado por Jeongguk e até mesmo conseguiu ao sentir o delineador parecer correr perfeitamente por sua pálpebra. Caso o trabalho ficasse perfeito, não teria nenhuma dúvida de que não existia nada que Jeongguk não pudesse fazer.

Sua teoria foi comprovada quando sentiu a cadeira sendo virada por Jeongguk. Taehyung abriu lentamente seus olhos e deixou um “wow” escapar por seus lábios. Sua maquiagem estava impecável, como se tivesse sido feita por um profissional que está há anos no mercado.

— O que achou? — O alfa questionou. Seu tom mostrava seu contentamento já pela expressão que o Kim fazia. — Te fiz um beta ainda mais bonito, não acha?

— Sem dúvidas. Como você aprendeu isso, alfas geralmente- — não conseguiu terminar de falar pois sentiu a cadeira que estava sentado ser virada mais uma vez.

— Não fazem isso. — Jeongguk completou. — Por isso é nosso segredo. — Piscou com o olho direito e então começou a andar saindo da sala. — Vamos, temos que continuar a gravação do nosso comercial. São três milhões em jogo.

Taehyung apenas concordou e se levantou seguindo o alfa. Não podia se deixar ficar tão impressionado assim enquanto tinha um trabalho tão importante para terminar. Deixaria esses questionamentos para mais tarde. Chegou ao centro do estúdio e logo em seguida fizeram os últimos ajustes no cenário para darem início às gravações.

O então beta seguia perfeitamente as ordem dadas por Jeongguk enquanto ele fazia todo o papel de direção de cena e filmagem de uma forma perfeita.

Já o alfa, pela primeira vez desde que começou a trabalhar na empresa de seu pai aos vinte e um anos de idade, se sentia totalmente realizado. Na verdade, pela primeira vez desde que descobriu sua linhagem dominadora.

As gravações foram terminar tarde da noite, com os dois envolvidos exaustos já que ainda tiveram também que fazer os cortes, para mandar tudo o mais mastigado possível para os editores. Não queriam correr o risco de nada sair errado, não quando se esforçaram tanto para deixar tudo perfeito. Ao fim, com todos os arquivos salvos, suspiraram e sorriram cúmplices um para o outro.

— Até que formamos uma bela dupla, chefe! — Taehyung falou de forma descontraída, estava realmente satisfeito em como tinham conseguido resolver toda a situação.

— Sem dúvidas, foi bom trabalhar diretamente assim com você. — Jeongguk confessou. — Estou ansioso para os frutos desse comercial, espero que tenha uma boa jogada de marketing com ele.

— Pode contar comigo e — relevou momentaneamente e decidiu continuar — sobre o que você fez hoje também. Pode contar comigo em não deixar que isso se espalhe, além de eu ter ficado realmente grato por você ser o CEO daqui, nenhum outro faria pela empresa o que você fez, sabe, passar por cima do que dizem que um alfa é.

— Um alfa tem que saber controlar qualquer situação, independente do que seja. — Respondeu tentando convencer mais a si mesmo do que ao beta. — E obrigado, Taehyung. Conto com você.

Feb. 3, 2020, 12:57 a.m. 3 Report Embed 4
Read next chapter Padrão 2

Comment something

Post!
Daise Arauji Daise Arauji
Adorei a temática! Animada para acompanhar essa aventura. Sua narrativa e criatividade é maravilhosa! 💜💜💜
February 18, 2020, 03:29

  • mi⁷ mi⁷
    Eu agradeço de todo o coração por isso! Espero que continue gostando da história. March 01, 2020, 21:41
Lannis topster Lannis topster
wow, que legal!
February 16, 2020, 17:10
~

Are you enjoying the reading?

Hey! There are still 8 chapters left on this story.
To continue reading, please sign up or log in. For free!