Amor à maternidade Follow story

anneliberton Anne Liberton

A vida da jovem Eva Lousada vira de cabeça para baixo depois que ela descobre um segredo de família


Scripts/Screenplays All public.

#Script #theauthorscup
1
2.9k VIEWS
Completed
reading time
AA Share

Cena 1

INT. MANSÃO DOS LOUSADA – SALA DE ESTAR – DIA

EVA, 23 anos, balança os pés na poltrona, lendo o jornal da manhã. Toca um sino e um GAROTO, 10 anos, vem atendê-la em silêncio.


EVA

(sem olhar)

Um chá gelado, por favor.


GAROTO

Sim, senhora


Entra CELINA, 26 anos, sua irmã, que passa pelo garoto sem olhá-lo também.


CELINA

(aproximando-se)

Alguma novidade relevante?


EVA

(entediada)

Nada. Nem aqui nem em lugar nenhum!

Estou achando que é hora de fazer uma viagem, Lina...


CELINA

Viagem? Para onde?


EVA

Nem sei... Qualquer lugar mesmo.

Sevilha? Maldívias?

Tem algum lugar nesse mundo que me tiraria do tédio desse Brasil?


CELINA

(rindo)

Ter, tem, Eva. O negócio é saber se papai vai concordar.


VOZ

Concordar com o quê?


Entra MAURÍCIO, 63 anos, pai das meninas, vindo da cozinha. Ele pega o jornal de Eva e pula direto para a seção de esportes.


MAURÍCIO (CONT’D)

O que estão aprontando dessa vez?


EVA

Por enquanto, nada...


Garoto volta com uma bandeja e o chá na mão. Maurício o observa até ele estender a bandeja para Eva.


GAROTO

Aqui, senhora.


EVA

Obrigada.


MAURÍCIO

Que está fazendo aqui, moleque?


EVA

(erguendo a cabeça)

Eu pedi um chá, papai.


MAURÍCIO

E por acaso o Frederico é parte da criadagem?


EVA

(rindo)

E por acaso ele não é?


MAURÍCIO

(irritado)

Não tem graça.

(para Frederico)

Já para a cozinha, moleque.


Frederico obedece. Com um último olhar a Celina, Maurício se retira.


CELINA

E que diabos foi isso?


EVA

Eu lá sei?

(bebericando chá)

Mas nem quero saber!

Diz aí, Lina, para onde eu devo ir?


CELINA

Olha... Apesar dos pesares, acho que a melhor viagem que eu já fiz na vida foi para a Suécia.


EVA

“Apesar dos pesares”? Que pesares?

Você fez intercâmbio lá por um ano e meio!


Celina ri e não diz nada.


EVA (CONT’D)

É esse o veredito? Suécia?

O que tem lá de interessante?


CELINA

Bom, eu gosto.

Por que não faz que nem sempre, Eva?

Fecha os olhos, aponta um lugar no mapa e vai para lá?


EVA

(pensativa)

Talvez eu faça isso.


CELINA

Depois me conta o que você resolveu.

Quem sabe eu não te acompanhe.


Celina se retira, e Eva continua pensando. A campainha toca. Eva aguarda, mas ninguém vem atender. Ela se aborrece.


EVA

Ei, garoto! Felícia?

Tem alguém trabalhando nessa casa?


Ninguém vem. Ela bufa.


EVA (CONT’D)

Acho que a resposta é não!


Eva abre a porta. Um HOMEM DESCONHECIDO a encara.


DESCONHECIDO

Celina? Onde ele está?

Está aqui?


O homem tenta entrar, mas Eva fica na frente. Ela é empurrada e se aborrece.


EVA

Mas o que é isso?!


DESCONHECIDO

Onde ele está?


EVA

Ele quem?


O homem já está na sala de estar.


DESCONHECIDO

(irritado)

O nosso filho!


Eva arregala os olhos.


CORTA PARA:

June 29, 2019, 3:06 a.m. 0 Report Embed 2
Read next chapter Cena 2

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~

Are you enjoying the reading?

Hey! There are still 5 chapters left on this story.
To continue reading, please sign up or log in. For free!