Blue Is The Warmest Color Follow story

noveluas Taynara C

Os fios azuis, a pele cor de mel, os olhos felinos, o sorriso, o toque, a cidade luz, a primavera. Tudo isso fez parte da pequena história de Kim Seokjin em Paris, mesmo que parecesse apenas o roteiro barato de um filme qualquer, era real, ele sentira na pele que era.


Fanfiction Bands/Singers Not for children under 13.

#lgbt #bts #bangtan #boyslove #taehyung #seokjin #taejin
5
3.8k VIEWS
Completed
reading time
AA Share

Spring

O sol brilhava discreto naquela manhã em Paris. Muitas pessoas ocupavam o Parc des Buttes-Chaumont, aproveitando do clima ameno da primavera, entre eles um grupo de estudantes de Seul. Os cinco amigos, Seokjin, Jaehwan, Junghwan, Byulyi e Heeyeon, comemoravam o fim do odiado ensino médio e os tão esperados dezoito anos. A cidade luz parecia ainda mais encantadora na primavera e mesmo que fossem jovens, gostavam de algumas atividades calmas, como um bom piquenique num dos parques mais bonitos da cidade.

Era muito aconchegante estar sob uma toalinha qualquer de cinco euros, com croissants autênticos, geleia de framboesa e uma limonada deveras estranha, porém barata e muito bonitinha, segundo Heeyeon. Além disso, poderia ser uma ótima forma de relaxar antes de entrar na noite parisiense para curtir o que quer que ela pudesse oferecer.

Aquele era o terceiro dia deles na cidade, já não aguentavam mais caminhar pelas ruelas e entrar em cada estabelecimento meramente atrativo para algum deles, por isso passaram a manhã todinha esparramados naquele gramado, recebendo a pouca vitamina D que chegava até eles. Foi só perto da uma da tarde, que Byulyi insistiu que precisavam almoçar, apesar da fartura do longo café da manhã. E como eram quatro comilões assumidos, não demoraram em concordar com a amiga.

No caminho para fora do parque, com a cesta na mão e um sorriso largo no rosto, Seokjin sentiu o tempo parar em volta de si, quando por microssegundos pôde observar os fios azuis intensos e os olhos felinos de um rapaz que passava por eles. Talvez aqueles tenham sido os microssegundos mais bonitos da vida do coreano, que só foi reparar depois que os olhos que o tomaram toda a atenção eram deveras parecidos com os seus. Não houve tempo para o processamento da informação, no instante seguinte, o rapaz já estava de costas, continuando seu caminho, e ele, sendo arrastado pelo braço por um dos amigos.

Com a mente enevoada e o coração disparado, ele não soube explicar nada para o grupo e apenas riu abobalhado mais de uma vez durante o almoço em algum dos muitos bistrôs da região.

-

A música alta e o burburinho de vozes no bar lotado, faziam os quatro amigos conversarem aos cochichos, Heeyeon e Byulyi pareciam não se importar nem um pouco com a situação, muito menos Jaehwan, que gastava bem mais tempo ao pé do ouvido de Seokjin. Depois de alguns copos de cerveja, eles se empolgavam um pouco mais a cada música tocada, mas foi quando o remix de I Follow Rivers de Lykke Li começou a tocar, que o Kim deixou qualquer timidez de lado e foi para uma pista de dança inexistente.

Ninguém ali se importaria com nada, todo o clima gritava liberdade e era assim que Seokjin se sentia, livre. O corpo se movia junto de cada batida e os lábios fartos sibilavam a letra. Um corpo se juntou ao dele, enquanto seus olhos fechados o ajudavam a sentir o refrão, e confiante que o dono das mãos atrevidas que lhe tocavam a cintura, fosse Jaehwan, ele se deixou levar, e dançou. Corpo com corpo, movimentos em sincronia e pequenos arrepios que percorriam a pele do Kim. “Talvez seja hoje que eu finalmente o deixo me beijar”, ele pensou.

Abriu os olhos. Não era Jaehwan.

Olhos felinos, fios azuis e desalinhados, sorriso largo, pele bronzeada e respiração descompassada.

Seokjin não saberia dizer por quanto tempo encarou o homem à sua frente, mas sabia que não queria desgrudar os olhos dele nunca mais. Nem por um segundo. E como se aqueles detalhes já não fossem o suficiente, os lábios bonitos tocaram a pele próxima ao ouvido e a voz grave soou:

— Parlez-vous français?

Tão rápido quanto falou, voltou o rosto para a frente, um tanto mais perto do que anteriormente, fazendo com que o moreno esquecesse o que sabia ou não falar. Mas sua careta foi como um não, e o de cabelos azuis voltou a falar:

— Tudo bem, meu coreano é muito bom.

Ouvir o coreano saindo daquela boca serviu para trazer Seokjin de volta a realidade, não, ele não estava sonhando ou bêbado demais. Era o mesmo homem, fodidamente lindo, do parque, e ele ainda estava naquele bar, ainda ouvindo I Follow Rivers. Não foram mais que dois minutos e meio. O tempo realmente para, não para? Foi o que a mente dele se perguntou.

— Ei, você fala, né? — perguntou o azulado, rindo da carinha confusa do outro.

— Falo, falo…

— Meu nome é Taehyung, e o seu é?

— Taehyung…

O azulado riu e disse:

— Isso, esse sou eu.

— Seokjin, eu sou o Seokjin — falou confuso, tentando respirar normalmente.

Taehyung mordeu o lábio inferior e acenou positivamente com a cabeça, depois riu soprado e repetiu:

— Seokjin…

A tensão entre os dois era palpável, o azulado não se preocupava em deixar seu olhar, interessado demais, pousar em cada parte do rosto de porcelana do Kim. Os lábios eram de longe o que mais o chamava a atenção, e por mais que aquilo fosse um local apropriado para se beijar alguém sem um motivo, ele se segurou, apenas continuou a deixar Seokjin vermelho e sem o que falar. Nenhuma palavra sairia da boca dele, ainda que ele quisesse dizer muitas coisas, perguntar algo como: “você saiu de algum filme francês ou algo assim?” “isso aqui é uma pegadinha em estilo parisiense?

Ele realmente estava tendo dificuldade em aceitar a conexão entre ele e o carinha bonito do parque, afinal, não é todo dia que isso acontece e nós realmente só costumamos ver situações como aquela em filmes independentes com uma boa trilha sonora. Mas, apesar de toda a estranheza daquela noite, ele ainda conseguiu dançar algumas músicas com Taehyung, sendo guiado pelo corpo alheio, sempre no limite da proximidade, mais do que aquilo e eles se fundiriam num só.

Os amigos do Kim não pareciam se importar em perdê-lo momentaneamente para um bonitão qualquer, bom, todos menos Jaehwan. O garoto ainda lançava olhares fumegantes para os dois que mal se davam conta do quão sensuais pareciam ao som de Something In The Way de Jorja Smith, mas ninguém se importava com o que ele achava ou que olhares lançava, aquela noite não era sobre ele.

Nem o resto daquela viagem seria.

-

Seokjin encarava as árvores do lado de fora da janela, o dia mal raiara e seus olhos ainda estavam pequenos demais para encarar a luz. Atrás de si, na grande cama bagunçada, estava deitado o corpo cor de mel, desnudo em partes, os cabelos azuis espalhados pela fronha branca. Nem em um milhão de anos Seokjin se imaginaria naquela situação. Ainda lhe custava muitos pensamentos aceitar que estava, de fato, no meio de um romance barato ambientado na cidade luz.

A noite anterior não podia ter terminado de outra forma, que não os dois entrelaçados um ao outro, sentindo cada pedacinho macio de pele, de aroma, de desejo. Taehyung era praticamente a personificação do prazer, e mesmo que não tenha sido o primeiro de Seokjin, foi, definitivamente, aquele que o mostrou o que era sentir o corpo todo em chamas, o que era perder as palavras, o que era o real significado de apenas sentir.

Qualquer coisa poderia acontecer a partir dali, mas o que quer que fosse, Seokjin não se importava, desde que pudesse se lembrar do dia em que foi de Kim Taehyung. E mesmo que o fim fosse iminente, algo lhe dizia que não havia motivos para tristeza, não naquele quarto, na manhã fresca de primavera, podendo se aconchegar àquele corpo e entrelaçar os dedos nos fios azuis que estariam em sua memória para sempre.

April 7, 2019, 10:14 p.m. 2 Report Embed 4
Read next chapter Too pretty to cry

Comment something

Post!
Isis Isis
AI EU TO GRATA HEIN! Uma ode em forma de fanfic Tae Jin ao cabelo mais lindo da historia da música! Taehyung e Paris. Combinação. Chega tremi imaginando a voz dele dizendo par le vouz français... Força Seokjin. Que clima delicioso, que obra de arte deve ter sido esses dois acordando banhados pelos sol parisiense depois de uma noite de prazer memorável....... Tem gosto de quero mais e a depender de como termine talvez tenha mesmo depois do fim... Até o próximo!
April 7, 2019, 6:34 p.m.

  • Taynara C Taynara C
    Hahahahah, sim, meu deus, queremos Taehyung para sempre de cabelo azul, e quem quiser ensinar o querido a falar francês, agradecemos. Os dois próximos já estão programados e espero que você goste, não vão demorar a sair :) April 7, 2019, 7:55 p.m.
~

Are you enjoying the reading?

Hey! There are still 2 chapters left on this story.
To continue reading, please sign up or log in. For free!