typewriter J�lia Tunucci

Seis meses antes da queda de da bolsa de Nova York, em 1929, oTiana foi com os LaBouff para o Rio de Janeiro treinar o chefe da primeira filial da rede de hotéis da família de sua amiga fora de Nova Orleans, mas com o desastre econômico ela ficou com trabalho de chefe, Naveen responsável pela música no salão de eventos e o cozinheiro treinado se tornou subchefe. Agora, onze anos depois, Tiana vê seu emprego ameaçado quando Colette, a sobrinha de seu patrão, precisa de um visto de trabalho para permanecer legalmente no Brasil, pois devido à um ataque alemão a volta para a França era inviável.


Fanfiction Movies Not for children under 13.

#Ratatouille #APrincesaEOSapo #crossover #juntaink
3
3.9k VIEWS
Completed
reading time
AA Share

Deu no Rádio

6. Críticas, elogios e sugestões são bem-vindo

Notas iniciais:

1. Fanfic escrita para o Desafio JuntaInk

2. Os fandons escolhidos foram Ratatouille e A Princesa e o Sapo

3. A história se passa no Brasil, em 1940

4. Os Correios só foram fundados em 1960, mas eu cito essa instituição em 1940

5. Desejo à todos uma boa leitura

6. Crtíticas, elogios e sugestões são bem-vindo

___________________________________________

(Linguini)

De tanto ouvirmos os outros turistas no cruzeiro falar sobre a Feijoada Carioca ficamos com vontade de provar, quando nosso navio atracou na praia de Copacabana, Colette e eu decidirmos ir à um restaurante beira-mar para comermos esse prato típico da culinária brasileira.

Da janela ao lado de nossa mesas, vimos o tempo fechar e as gotas d'água de uma intensa tempestade de verão chocava-se com força contra o vidro da ventania ao mesmo tempo em que ouvimos as conversas no estabelecimento aumentaremos, indicando que pessoas entraram ali para escapar da chuva.

“Vocês gostariam de fazer o pedido ou desejam ver o cardápio?” O garçom perguntou ao se aproximar de nossa mesa.”

“Nós queremos feijoada e suco de laranja, s'il vous plait.” Minha esposa pediu, sorte que ela passou alguns anos trabalhando com num um renomado português em Lisboa, pensei.

Nossos pratos e bebidas chegaram cerca de quinze minutos, interrompendo nossa conversa sobre a paisagem que vimos durante nossa caminhada do navio até aqui.

Nas minhas papilas gustativas um sabor exótico de feijão, bacon, arroz,farofa e chicória combinados, assim como eu sabia que os mesmos sabores explodiram na boca de minha esposa, pois ambos suspiramos de prazer logo depois de ingerirmos as primeiras garfadas.

A música Mamãe Eu Quero, cantada por Carmen Miranda, que ecoava pelo ambiente foi subitamente trocada pela voz imponente de um jornalista, que Colette traduziu pra mim simultaneamente.

“Aqui é Rui da Silva com um boletim urgente de notícias internacionais. Humberto Dumont, correspondente da BBC Brasil em Londres, acabou de nos enviar um telégrafo informando que ontem a França sofreu ataques na Linha Maginot. Informamos também que o chefe do Itamaraty publicou uma nota oficial dizendo que voos e viagens marítimas para a França estão suspensas indefinidamente.”

Tinha certeza de que meu rosto empalideceu e meus olhos se arregalaram adquirindo a mesma expressão de espanto que via em minha esposa naquele momento, as vozes das pessoas e da canção do rádio ao nosso redor pareciam distantes, uma vez que nossa mente vagava em pensamentos à respeito de nossa família e a amigos, que estavam lá, na França.

Não poderíamos voltar,pois não haveria transporte. Precisaríamos encontrar um local para viver e trabalho, afinal de contas o dinheiro que trouxemos para essa viagem poderia não durar até o dos ataques alemães.

(...)

Apesar das belíssimas paisagens dos litorais dos Estados de São Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul o restante do cruzeiro passou por nós como um borrão, pois a preocupação com o futuro de nossos amigos e familiares na França e na Europa - situação sobre a qual nos encontramos impotentes - a preocupação com o nosso futuro, como sobreviver e onde viver apossaram-se de nós violentamente.

O jantar daquela noite noite foi temático, culinária mexicana, e minha esposa e eu concordamos que os tacos, burritos e enchiladas estavam deliciosas, mandamos nossos cumprimentos ao chef.

Iríamos nos levantar para nos recolhermos em nosssa cabine quando o comandante apareceu e tomou o lugar da cantora junto ao microfone.

“Meu nome é Getúlio Dias e, em nome da Brazuca Turismo, venho informar aos nossos passageiros europeus que tenham parente ou amigos aqui no Brasil ou na América Latina poderão ser deixados com eles caso desejem e nós ajudaremos a conseguir um visto mais permanente.” Conforme ele falava o rosto de Colette ganhou um brilho esperançoso.

O deque do navio estava movimentado depois do jantar, pois todos seguiam para suas respectivas cabines nos andares superiores e inferiores do navio, a noite estrelada tornava a caminhada bastante agradável, antes de descermos para nossa cabine paramos junto ao para-peito e encaramos o mar ressaqueado.

“Você pareceu esperançosa com a fala do comandante, o que houve?” Perguntei e parei de respirar enquanto esperava a resposta.

“Ele disse que podemos ficar com parentes aqui no Brasil e eu tenho um tio, por parte de mãe, que abriu uma filial de sua rede de hotéis no Rio de Janeiro, podemos telegrafar para ele amanhã e torcer para que nos ajude.” Minha esposa disse claramente esperançosa.

Soltei a respiração presa e sorri parcialmente aliviado, não era uma certeza, mas era mais do que tínhamos há dois, beijei-lhe a testa antes de nos afastarmos do parapeito e seguirmos para nosso dormitório.

A porta da cabine rangeu duas vez, quando abrimos e quando fechamos e quando a fechamos atrás de nós.

Nossa cabine tinha uma escotilha, que podíamos abrir, caso o mar estivesse calmo, uma grande cama de casal, uma cômoda e um banheiro, além de uma prateleira na qual ficavam travesseiros e cobertores, já que apesar do Brasil ser um país tropical,dormir ´perto de água corrente faz a noite fria.

Colette abriu a janela por um momento, para renovar o ar do ambiente e quando eu voltei do banheiro, onde escovei os dentes e tomei uma chuveirada me vesti, a escotilha estava fechada novamente.

Enquanto ela foi se preparar para dormir eu apague a luz do quarto e acendi a lâmpada do criado-mudo para ler um guia sobre vinhos e espumantes latinos-americanos, minha mulher se juntou a mim mim minutos depois e acendeu o abajur do seu lado da cama começou um livro de culinária brasileira, que compramos numa banca de jornal do Rio de Janeiro.

Bocejamos e colocamos os livros em nossos criados-mudos antes de deitarmos e apagarmos as luzes.

“Amanhã poderemos ir aos Correios e telegrafar para tio Eli.” Ela disse e, então, se aconchegou em meus braços antes de adormecer.

“Sim, chérie.” Concordei acariciando levemente suas costas.

(...)

O som de crianças correndo e pisando em poças d’água invadiu meus ouvidos no momento em que saímos do navio, fazendo coro com o barulho dos grossos e constantes pingo da chuva que batiam contra nosso guarda-chuva.

Seguimos as instruções de um dos tripulantes da embarcação e encontramos o correio exatamente onde ele dissera, ou seja, ao lado da igreja matriz de Santa Maria Mães de Deus.

“Quero enviar um telegrama para meu tio, o senhor Eli LaBouff, com a seguinte mensagem, s'il vous plait.”Ela disse ao homem que chamou nossa senha.

“Qual a mensagem?”Ele perguntou.

“Tio, mercy pela lua-de-mel, gostaríamos de passar aí e te agradecer, ficaremos em Porto-Alegre por dois dias.” Ela ditou.

Pagamos e fomos embora com o coração na mão, depois dele ter feito o procedimento, pois dele dependia todo nosso futuro.

Não precisei olhar minha mulher para saber que ela pensava o mesmo que eu: aquelas próximas horas sem a resposta de Eli LaBouff, seriam extremamente longas e angustiantes.

March 19, 2019, 11:50 p.m. 11 Report Embed Follow story
5
Read next chapter Telegrama

Comment something

Post!
Karimy Lubarino Karimy Lubarino
Olá! Escrevo a você por causa do Sistema de Verificação do Inkspired. Caso ainda não conheça, o Sistema de Verificação existe para ajudar os leitores a encontrarem boas histórias no quesito ortografia e gramática; verificar sua história significa colocá-la entre as melhores com relação a isso. A Verificação não é necessária caso não tenha interesse em obtê-la, então, se não quiser modificar sua história, pode ignorar esta mensagem. E se tiver interesse em verificar outra história sua, pode contratar o serviço através do Serviços de Autopublicação. Sua história foi colocada em revisão pelos seguintes apontamentos retirados dela. 1)"da queda de da bolsa" em vez de "da queda da bolsa". Rever o sexto parágrafo; frase incompleta. 2)Pontuação: "mas com o desastre econômico ela ficou" em vez de "mas, com o desastre econômico, ela ficou" — é importante que a sinopse seja revisada; "De tanto ouvirmos os outros turistas do cruzeiro falarem da Feijoada Carioca ficamos com vontade" em vez de "De tanto ouvirmos os outros turistas do cruzeiro falarem da feijoada carioca, ficamos com vontade"; "que ecoava pelo ambiente foi trocada" em vez de "que ecoava pelo ambiente, foi trocada". 4)Concordância: "Da janela ao lado de nossa mesas" em vez de "Da janela ao lado de nossa mesa"; "as conversas do estabelecimento aumentaremos" em vez de "as conversas no estabelecimento aumentarem". Obs.: os apontamentos acima são exemplos, há mais o que ser revisado na história além deles. Aconselho que procure um beta reader; é sempre bom ter alguém para ler nosso trabalho e apontar o que acertamos e o que podemos melhorar, assim como ajudar-nos com a gramática e ortografia. Caso se interesse, esse recurso também é disponibilizado pelo Inkspired através do Serviços de Autopublicação. Além disso, também temos o blog Tecendo Histórias, que dá dicas sobre construção narrativa e poética, e o blog Esquadrão da Revisão, que dá dicas de português. Confira! Bom... Basta responder esta mensagem quando tiver revisado a história, então farei uma nova verificação.
April 21, 2019, 22:55
Willver Hst Willver Hst
Bela história! Os clássicos que você escolheu relembram os filmes de nossa infância(eu ainda estou nela). Em minha sincera opinião, como sou um jovem escritor, seu jeito de escrever é fantástico! Espero ler mais histórias suas! Bejos !) -Willver Hst
April 03, 2019, 17:38
A Louca dos Cavalos A Louca dos Cavalos
Oiee Que bom que conseguiu postar. Fiquei bem feliz, afinal entramos nessa juntas. É bom reler, absorve bem melhor e eu gostei mais ainda. Não garanto que eu vá conseguir o aesthetic para você dessa história mas vou tentar. Obrigada. Bjss de cavalinhos <3
March 30, 2019, 17:01
Verônica Ashcar Verônica Ashcar
Olá, tudo bem? Meu nome é Neeca e sou embaixadora e uma das responsáveis pelo desafio Crossover. Notei que os fandons apresentados na história não se encontra nas notas iniciais, como solicitado em regras. Peço que pode gentileza adicione para não te prejudicar no desafio. Você insere no texto mesmo da história, podendo utilizar ou não as ferramentas que o editor padrão do inkspired oferece. Quaisquer dúvidas, verifique as demais regras no edital. E pode me encontrar na comunidade contos e mini-contos, tem um tópico sobre o desafio lá, aqui nesse comentário e no Facebook Neeca Ashcar. Muito obrigada pela atenção. Boa Sorte! :)
March 20, 2019, 21:08

  • J�lia Tunucci J�lia Tunucci
    Neca, muito obrigada pelo aviso, mas eu não sei como colocar essas notas iniciais, você pode me explicar, por favor? March 21, 2019, 11:36
  • J�lia Tunucci J�lia Tunucci
    Oii, Neca, muito obrigada pelo aviso, já entendi como colocar as notas iniciais, pode me dizer se está correto agora,por favor? March 21, 2019, 12:33
  • Verônica Ashcar Verônica Ashcar
    Está sim ^^ na verdade só precisa estar para facilitar na hora de fazer a apuração ^^ muito obrigada! Você já colocou a fanfic na planilha? tem alguma dúvida? ^^ March 21, 2019, 19:06
  • J�lia Tunucci J�lia Tunucci
    Neca, eu preciso colocar essas notas em todos os capítulos? March 21, 2019, 20:51
  • Verônica Ashcar Verônica Ashcar
    não só no primeiro capítulo está okay ^^ March 21, 2019, 20:57
Lilith Uchiha Lilith Uchiha
Oii! Gente, eu ri mas com respeito kkkkkkkkkk que maré de azar a deles, tadinhos! Como que algo que era pra ser uma uma viagem de férias acaba se transformando em algo tão problemático, gente... o mais triste é que eles estão passando por lugares tão bonitos mas não podem nem aproveitar devido a preocupação com a situação dele, né. Só espero que esse tio possa ajudar. Até o próximo!
March 20, 2019, 16:01

  • J�lia Tunucci J�lia Tunucci
    Oii,Steffanie! é aquele ditado,né? Rir pra não chorar . Também espero que o tio Eli possa ajudar. Até mais! March 21, 2019, 12:37
~

Are you enjoying the reading?

Hey! There are still 2 chapters left on this story.
To continue reading, please sign up or log in. For free!