Amor à Vida Follow story

aelita Allyne g

Sofia está mais do que contente com sua vida rotineira.uma jovem de apenas 19 anos. Meiga, tímida, sensível. . Por senti muito medo das pessoas ela isola-se por completo sua vida se resume a família, apenas três amigas de confiança. Ter sofrido Bully na escola tinha dificuldades para ler e escrever .Seu maior medo " Dislexia"doença sem cura ela deveria aprender a conviver com isso o resto de sua vida. Num dia normal, ela descobre que uma de suas colegas de escola havia sumido. Um policial investigava o caso ,de desaparecimento de sua colega. Ele começa ajuntando pequenas pistas para solucionar o caso, para isso tentada conquistar a confiança de Sofia. Será que ela poderia ajuda-lo a solucionar o caso?.


Thriller/Mistery For over 18 only.

#suspense #crime #Romance #Drama #comedia #Violencia #sexo #Estupro #Mistério
1
6.7k VIEWS
In progress - New chapter Every Saturday
reading time
AA Share

Capítulo 1 - Começo de tudo

Escuto barulho irritante do relógio avinha pendurada na parede "tec tec tec.." estava deitada sobre minha cama pensado absolutamente em nada .Era dia comum fazia muito calor "puta de calor insuportável". de 45° gral.Pego meu celular estava jogando lado da cama começo olhar whatsapp . procuro ver alguém a vinha me mando mensagens .abro aplicativo então vejo não a vinha nada . desligo o celular volto a jogar na cama novamente sem nem um enterre-se.

Me levanto vou ate computador começo procura alguma notícia, algo me chama-se atenção , novamente absolutamente não a vinha nada. Começo pensar meu tia estava sendo uma chatice por completo. começo grita comigo mesma meus pensamentos ." Odeio sair de casa ,mais também não tem nada para fazer aqui."

—"Todas as pessoas eu conheço gosta de irem para baladas sair por ai da um role com a turma."

Odeio fazer esse tipo de coisas . por completo Amo fica em casa perdendo meu tempo lendo um livre romance , ou jogando online as vezes escrevendo Fanfic. Essa é minha rotina do dia a dia. acordo de todas manhãs começo limpar a casa de pois vou para cozinha fazer almoço .Minha mãe trabalhava passa o dia todo fora de casa . o meu pai bem ele...trabalhava apenas não ter quer ficar em casa , ele já era aposentando devido problema antigo emprego ele deve acidente afetou sua coluna não poderia mais voltar a trabalhar como caminhoneiro.

Apenas morava eu meus pais "grandíssimo filha da puta" do meu irmão mas velho.

— Odiava meu irmão não ele ser mais velho e sim , sempre estava pegando meu pé.Muitas vezes eu discutia com ele sobre ele nunca ter ajudado em casa ele trabalhava não levantava uma palha ajudar com contas de casa. Muitas vezes tive trabalhar no período da amanha chegava em casa ajudar a fazer os deveres de casa limpar etc. Eu pouco ganhava ajudava pagar as contas de casa a noite saia para estudar .Sim estava completado único ano do colegial .

Anda ate janela do meu quarto começa admirava o por do sol. são coisas pequenas seres humanos apreciava esse momento ._Lindo!!

Saio do meu quarto pego minha toalha vou ate banheiro, deixo água cair sobre meu corpo, começo apensar novamente ._"Não tenho vontade nem uma ir a escola hoje".

Era segunda vez estava fazendo único colegial , estava com 19 anos. por causa de problema pessoais não conseguir notas ter notas suficientes para poder ter me formatado.

Me lembro como se fosse hoje estava no terceira serie , meus pais descobriam eu a tinha doença chamava "Dislexia" .realmente ele me levaram todos os depois de médicos para descobri isso a vinha realmente cura.Não cura tenho que viver com isso ate resto da minha vida.Por eu ter dificuldade na aprendizado leitura e na escrita eles desconfiaram a vinha algum problema .Pobre conhecimento rima"sons iguais no final das palavras"e aliteração ."Sons iguais no início das palavras". Esse é meu maior problema . Levo isso de uma maneira simples tento melhora mais possível para arrumar meus maiores defeitos .

sofri muito bullying era pequena , por isso penso muito bem antes , de eu me aproximar de alguém e fazer amizade , odeio eles sintam pena de mim .

Saio do banheiro me arrumo pega minha mochila tranco a toda casa ,começo andado indo para escola no caminho olhava todos os lados tempo todos ver ninguém estava trás de mim ou me perseguindo todo cuidado era pouco.

Chego na escolas as 18:50Pm, entro pelo portão vejo alunos conversando entre si , outro estavam fora fumando antes entrada escola , muitas garotas quase da mesma idade que eu estavam agarradas seus namorados, ou se beijando se pegando meio do pessoal.Dou suspiro para mi mesma escuto o sinal tocar subo as escadas entro na minha sala sento nós fundos.A professora entra começa gritar alguns alunos pedido para que eles para-se de conversa na aula dela. Começo a copiar lição estava no quadro negro , de pois a professora para começa explicar sua matéria, sim aula dela dava sono mas era aula de historia ela explicada todos os pequenos detalhes sobre a segunda guerra mundial.bufo como estive-se me negando a escuta-la falando o tempo todo.Olho em direção a janela. apenas começo olhar movimentação na rua pessoas andado para cima para baixo outro lado da rua a vinha uma padaria,olho vejo homens conversando entre si ,mulheres entra vão seus filhos pequenos segurando mãos dele._" A vida completamente chato!não consigo entender esse mundo,jovem tento filho cedo deixando de viver aproveitar maximo ter filhos cedo."

—" no século 20 elas reclamava não queriam ter filhos cedo aos 16 anos, agora podem evitar ter filho cedo elas não reclamam acha isso bem natural." dou d ombros volto a escutar professora explicado matéria. O sinal toca para que podemos troca de sala pego meu material começo caminhar em direção próxima sala , escuto um dos meus professores de Educação física me chamar.

— Sofia?

respondo com calma._ Sim ?.

— Você pode me ajudar levar o material ate quadra de esportes ?.

—" Não era meu dever alem do mais minha próxima matéria seria aula de Biologia".

— Apenas respondo tranquilamente ele ._Desculpe professor não posso me atrasar para minha próxima aula. então escuto ele me responder vejo sorriso claramente falso seu rosto.

— Desculpa Sofia.Eu vou explicar tudo seu professor motivo chegara atrasada na aula dele.Não tenho ninguém possa me ajudar levar os material esportivo ate depósito.

Realmente sabia as intenções do professo tempo trás escutei boatos das garotas que a vinha professor muito bonito chama suas alunas para sair ate mesmo fazer que-le tipo de coisas.

Eu apenas responde para meu professor um voz roca e seria de sempre._ Tudo professor posso ajuda-lo. _"Ele não conseguir nada comigo mesmo. Ele não faz meu tipo mesmo tento cabelos loiros olhos azuis ."

Vejo seus lábios dele se movendo tanto pequeno sorriso fraco. escuto ele dizer._ Ótimo.Ele começa andar em direção as escadas começa descer eu do ombro começo acompanha-lo, de pois estava seu lado escuto ele dizer algo sobre minha" pessoa" .

— Sofia você é maior de idade, ainda esta fazendo no colegial essa idade?.

Apenas respondo ._Nada de mais professor tive problemas pessoais não poder ter foco na escola. _" Eu sabia quilo era grande mentira estava le dizendo, não queria contar a verdade sobre meu problema devido a doença"Dislexia" .

— É uma pena garota linda como você estar perdendo seu tempo na escola , poderia estar entrado universidade.

—" É realmente eu poderia esta universidade, se é conseguira entra alguma? devido meu problemas não conseguir entender principalmente as matérias como matemática e física minha grandes dificuldades não consigo fazer uma simples contas". Apenas respondia suas respostas meus pensamentos .

Não havia mas nem um aluno nos corretos ate mesmo no pátio da escola começo ajuda-lo recolher equipamento estava jogando no pátio da escola, sinto sentimento algo me observava percorria essa secção pelo meu corpo .olho em volta no quadra o professor estava ali parado apenas olhando._" Ele é homem realmente pervertido."

Apenas desviou continuou pega o equipamento. Escuto o professor me chamar .

—Sofia.já podemos levar os equipamentos para sala de deposito.

Apenas o respondo "sim".

Saímos da quadra seguimos andado direção sala de deposito ,o professor destrancar a sala e abre a porta .eu digo.

—professor na onde eu posso deixar esse equipamento?.

Ele me responde entrando-lhe logo trás de mim. _ pode deixa-los logo ali .

Ele aponta direção armário logo lado estava caixa grande e vazia. Me aproximou coloco as barras de ferros dos equipamentos dentro da caixa. Escuto ele se aproxima trás de mim. _"Ele está com segunda intenções".

—Sofia você e uma garota espertar,muito bonita. Eu nunca vi você tento relação alguém do sexos oposto.

—" la vem ele querendo me flertar".apenas começo escutar bla bla dele enquanto terminava guarda o equipamento. Eu apenas o respondona voz fria .

— não tenho interesse relacionamento agora. Apenas quero termina o colegial.

—É uma penas você garota muito bonita , e grande desperdício você não quere aproveitar .

—"sei na onde querendo chegar esse papo mais para cima de mim não vai colar."

— Sofia não gostaria ter encontro comigo? Sem ter nenhum compromisso?.

—" já. Imaginava na onde esse papo iria dar. Ele teve maior cara de pau,me chamar um encontrou. Mesmo sento meu professor?."

Com calma eu respondo. _ Não professor . Muito obrigado belo seu convite, mais o senhor não faz meu tipo.

—"Dar desculpas ele não faz meu tipo ,talvez isso faça ele sair do meu pé procura outra."

— você Sofia não gosta de sair homens. Mas velhos igual a mi?.

Ele me responde fazendo uma cara estava morrendo de curiosidade.

—não poe causa da idade .realmente não gostaria ter uma relação mais meu professor.

—que tal fazemos assim marcamos um encontro e você tenta fingir nao sou seu professor. Eu mesma coisa não vou pensar você sento minha aluna.

—" ele teve ter apenas mioca na cabeça? Ele acha sou burra?! O que?.ele acha não sei ta querendo apenas sair comigo para fazer sexos de pois dar pé na minha bunda?."

Respiro fundo então o respondo._Não mesmo obrigado pelo convide.

— professor eu já acabei de guarda o equipamento. Bom se você me dar licença tenho ir logo próxima aula.

Eu estou tanto desculpas, logo sair da que la sala. Nao estou suportado mais a voz do professor tanto em cima de mim.

— Sofia espera um momento vou te acompanhar ate sua próxima aula. Vou explicar seu atraso na aula.

— obrigado professor.

Saímos da sala deposito ele me acompanhar ate sala seria próxima aula biologia. Antes de a próximas sala ele me diz. _ Sofia se você mudar de ideia e só. Me avisar.

—"já mais mudarei ideia".

Andado no corredor me aproximo da sala entro o professor logo trás de mim. Ele explica sobre meu atraso a professora eu estava ajudado equipamentos. Entro na sala me sento começo copiar a matéria trás de mim escuto grupo de garotas rindo nós fundos ._" Elas acha vou sair com o professor? Que garotas patética acha eu sou igual elas".

Tempo passa aulas acaba volto andado para casa . Mesmo sento 23:00 horas da noite não tenho medo .pego meu celular coloco no play começo a escutar musica coloco o fone de ouvido . Começo andar alegremente esta escutando música. Questão de minutos dez minutos chegou em casa . Abro o portão de casa escuto gritos era meus pais brigando, para varia.escuto eles brigando sigo direção para meu quarto fecho aporta.jogo minha mochila na cama troco de roupa vou ate o computador algo possa me distrai,filme série ,desenho ou anime.acho um filme que me chamou atenção coloco começar a ver.escuto bater na porta minha mãe eu digo ela possa entra ,então ela entra e me diz.

— querida estou indo para casa da sua a vovós.

— esta tudo bem mãe?

—não filha .vou sair de casa ,não aguento mais brigar seu pai.

— tudo bem mãe a senhora que ajuda em algo?.

— não so apenas vim avisar.

— tudo bem mãe .pode deixar eu tomo conta das coisas em casa.

— se seu irmão chegar avisa ele sua mãe brigou seu pai .

— pode deixar mãe aviso ele.

Ela sai do meu quarto fecha a porta . Volto minha atenção filme . Termino de ver filme me vou dormi . No dia seguinte acordo faço minhas tarefas e saio ir mercado.

Termino de fazer as compras ,caminho de volta para casa , quanto umas das sacolas eu segurava compras ela rasgar fazendo com que verduras cai sem no chão.

— merda!! Isso tinha que acontecer logo agora?!. Me abaixo tento recuperar tudo a vinha caído no chão.escuto alguém passado meu lado me perguntado se eu queria ajuda. Sem olhar para pessoa eu digo ._não.muito obrigado.continuou pegar resto das verduras que a vinha chão. Percebo homem se abaixa começa me ajudar ele diz.

— isso parece estar pesado deixa eu te ajudar.

Ele pega outra sacola estava outra mão ele se pega ultimo pacotes de verdura estava no chão.

— muito obrigado.

Ele responde . _ de nada .

— desculpe pode deixar eu mesma carregou-a,mora por aqui perto. Tento me livra do homem estava me ajudado.

—tudo bem .deixar eu te ajudar levar essa compras.estou vendo seus pulso então vermelhos por causa do peço sacolas.

Realmente as compras estavam pesadas meu pulso estavam vermelhos.

— muito obrigado por me ajudar.

Termino resposte digo para ele era minha direção estava indo ele começo me seguir em silêncio.passo olhar rapidamente por ele ,percebo ele estava usado calça social blusa azul marinho roupa social._"esse calor como uma.pessoa consegui vestir-se assim?."

Viramos quadra eu para e digo a ele._obrigado por me ajudar, eu moro dessa rua.

Ele tas compras eu pega-se e diz._ De nada

Escuto barulho de moto se aproxima de mim escuto a buzinar.eu vejo era meu irmão chegado de moto parado meu lado do homem meu irmão grita.

— fedelha abre o portão!!! Para de namora me ajuda!!!

—" meu irmão e um filho da p...". Na maior cara de pau, ele sai gritando me chamando dessas coisas.eu grito para meu irmão

—vai a merda !! para de me chamar dessas coisa!!.

Ops!.percebi homem estava meu lado me olhando.

—desculpa eu não queria ser mal educada.

—tudo bem. Eu entendo. Ele da sorriso de canto .ele diz.

— tchau.

Ele começa andar direção oposta meu irmão se aproximava-se com moto ate o.portão. Meu irmão desce da moto e diz.

— quem e seu namoradinho? Finalmente vai tira virgindade?.

— cala essa boca !! Seu mane . Ele não é meu namorado,para de gritar dizendo-lhe ainda sou virgem.

Sabia meu irmão era pé no saco ele tinha essa mania feia sair gritado sobre minha pessoa no meio da rua.

Abro portão para que meu irmão possa entra com moto. Entro com as compras dentro de casa coloco em cima da mesa.escuto meu perguntador.

— we cada as coisas da mãe?.

Ela saio de casa vou para casa nossos a vovós,ondem ela o pai brigando de novo .

— caralho melhor eles separarem logo os dois não consegue fica um.minuto sem brigarem.

— Sofia você fio na onde coloquei meu notebook?.

—, ele estava hack da sala .

— valeu tenho fazer minhas malas.

— vai viaja?

— sim vou fica seus meses fora por causa do trabalhado .

—"graças a deus ter pelo menos paz dentro dessa casa".

— Sofia você fica bem sozinha com pai ?em casa.

— sim sábado os domingos estarei trabalhado os dias de semana como.sempre estarei na escola.

— caralho Sofia você é muito chata sem graça ver sai pouco dentro dessa casa. vai procura um namorado pelo menos.

— eu par que ? Arruma homem igual a você chato mane ? Não muito obrigado .estou muito bem sozinha.

—quem era homem estava no portão com você?

— ninguém.eu não conheço , ele apenas me ajudou trazer as compras no meio do caminho umas das sacolas acabou rasgando.

A trade chegar novamente me arrumo para ir a escola . Chego a escola na entrada vejo cinco carros de policial.escuto alunos conversando entre si, um aluno da minha sala vem ate mi me perguntar.

— Sofia sabe o que ouve aqui?

— não. Acabei de chegar Erick. Uma das nossa alunas e aproxima de nós ela diz .

— aff!!o louco. Vocês não estão sabendo? Sabe nossa colega de turma a Layla,então parece ela sumida dez ondem a noite .ela não voltou para casa .

Escuto eles comentários sobre colega nossa classe . E muito estranho ela não ter voltado para casa ondem ela sempre foi uma garota quietinha na sala tiravam. Melhor notas sempre em primeiro lugar .seus pais devem estar apavorados a procura dela.

O sinal toca vou para sala de pois alguns minutos dois policial entra na sala dizendo queriam conversar com nosco. Eles começa explicar motivo eles então ali , começa.falar sobre sumiços da garota de 16 anos chamava Layla . Eles pergunta quem andavam próximo ela. Uma garota da sala levanta a mão e diz.

— única que conversava com Layla era Sofia mais ninguém.

—"puta que pario essa garota tinha abri boca dela . mencionado meu nome ."

O policial pergunta quem e Sofia?por favor levanta a mão.

— " essa hora não queria levanta a mão.ódio pessoal fiquem me fazendo perguntas." Eu levanto mão e digo.

— eu sou Sofia.

O policial começa a me.pergunta minha relação com ela.

— não a conheço muito. So apenas faço dubla com ela nas horas de fazer trabalho escolar ou poucas fezes nós duas caminhava pelo padio na hora do intervalos.

— você sabia ela tinha relações com.alguém? Tipo namorado?amigo próximo a escola?.

— não sei nada. So apenas sei ela garota muito tímida gostava passar o tempo dela lendo livros. Muitas veze nós duas conversar sobre livros.

—" não sabia muitas coisas sobre ela maioria conversa sobre livre ela passava muito tempo com celular na mão.ela me contou uma vez avinha tinha relação sexual com alguém nunca me contou quem era a pessoa.Logo seguida ele me perguntou .

—" Sofia você é virgem ?.

Única coisa eu responder a ela foi não sou mais virgem só tive única vês relação sexual .O que me lembro não foi uma experiência pouco amarga no passado,por isso não quero saber de homem .meus pais acham eu sou virgem igual meu irmão esta a pensar.na verdade não vou mais."

— Por favor Senhorita Sofia . poderia nós acompanhar Fala o que senhorita sabe nosso investigador?

—"Ótimo agora tenho que depor,, eu menos queria agora para minha vida problemas pessoal dos outros."

March 14, 2018, 5:28 p.m. 0 Report Embed 0
Read next chapter Capítulo 2 - Homem misterioso

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~

Are you enjoying the reading?

Hey! There are still 15 chapters left on this story.
To continue reading, please sign up or log in. For free!