neodracht Thiago Silva

Um ano se passa desde que revivemos a grande Árvore De Fremgang. Nesse meio tempo, salvamos pessoas, ajudamos aldeias e olhamos para as estrelas na bela noite, mas algo incomodava Íon, Neodracht nunca mais desceu até nós...até agora. Depois de um ano ele surge diante de nós para nos alertar sobre uma possível maldição que aparentemente está matando pessoas aleatoriamente. Só o que se sabe é que antes de morrer, uma pequena redoma escura surge na testa da vítima em seguida ela esquenta e desaparece gritando. Neodracht precisa de nós e em meio a dúvidas e ódio por parte de íon, devemos agir e procurar a resposta para esse fato passando por belos lugares e descobrindo criaturas ainda mais fantásticas. Obs:Essa obra é uma continuação do livro "A Árvore De Fremgang". Caso não tenha lido o livro um, sugiro que leia para poder se localizar melhor, boa leitura 😁


Fantasy Epic Not for children under 13.

#aventura #aarvoredefremgang # #Fantasia
1
784 VIEWS
Completed
reading time
AA Share

Um Mal Desconhecido


Advertência:Esse livro é uma continuação de "A Árvore De Fremgang"😁

Certo, por onde eu começo?…já sei. Passou-se um ano desde que revivemos a grande árvore de fremgang e pelo meu ponto de vista, estamos muito bem resolvidos. Caçamos ao nascer do sol, exploramos ao entardecer e olhamos a lua nascendo ao anoitecer. Nossa rotina sempre foi muito divertida, apesar de nem todos nós superamos a morte do Sr.Laoch. Íon foi a primeira pessoa que o Sr.Laoch encontrou e ela ainda se pergunta como seria diferente se ele estivesse conosco.

Apesar da nossa rotina ser incrível, algo me chamou muito a atenção naquele dia. Foi o primeiro dia que nós acordamos mais tarde que de costume e foi o primeiro dia que…que ele veio até nós depois daquilo que passamos. Ainda me levantando da grama com aquele sol quente em meu rosto, vejo Íon com seu habitual arco em mãos, ela também estava se levantando. Grá por outro lado estava muito animado, suas longas patas peludas faziam aquela enorme planície estremecer.

-Olá, grandes guerreiros. Disse Neodracht a nossa frente. Sua aparência ainda me surpreendia. Era como se fosse um elfo com o dobro de tamanho comum e uma crina de cavalo marinho que ia de sua nuca até o início de sua testa.

-Oque você veio fazer aqui?. Disse Íon com um tom nada amistoso.

-Eu vim ver como vocês estã….dizia ele até Íon rapidamente o interromper ao materializar uma enorme espada branca semitransparente em suas mãos e partir para cima do deus de crina oceânica. Num piscar de olhos, eles já não estávamos a nossa frente. Tinham disparado a uma velocidade tão absurda que meus olhos não conseguiram ver, só o que via era um enorme rastro feito pelo próprio ar que ainda procurava se unir novamente. Me viro então para Grá e rapidamente pulo em suas costas, no mesmo instante, Grá dispara na maior velocidade que consegue. Passamos por uma densa e assustadora floresta verde, mas nada de encontrá-los. Continuamos a procura e finalmente achamos outro rastro. Começamos a segui-lo até que um enorme feixe de luz sobe aos céus, ao apertar meus olhos, vejo Íon com uma imensa irradiação de energia amarelada que saia de seu corpo, especialmente nos olhos, em suas costas, enormes asas avermelhadas.Eu não me lembro da última vez que eu vi ela tão raivosa assim. Rapidamente chegamos a seu encontro, Neodracht rodava seu cajado para de proteger das rajadas de energia disparadas por Íon. Ele tentou uma investida criando uma enorme mão escura que emanava do próprio solo com grama. Íon se liberta com um grito de profundo ódio e desprezo. Rapidamente vemos ela contrair suas asas e em seguida investir em Neodracht. Ela consegue acertar inúmeros socos, socos nos quais acabavam liberando rajadas de vento não intencionais. Assim que pudemos, chegamos até Íon e os separamos no mesmo instante que Íon abre suas asas novamente. Grá se põe entre os dois e eu apareço voando por trás de íon. Ela se vira para mim…seus punhos já não estavam fechados, seus olhos já não emanavam sua energia destrutiva. Sua expressão muda completamente, sinto até seu coração desacelerando.

-Íon, vem. Falei calmamente ao pegar em sua mão e acompanha-la até o solo. Por que você….eu dizia até ela me interromper.

-Porque esse cara sumiu por um ano inteiro e só pode ter aparecido para nos pedir para trabalhar por ele novamente. Respondeu ela com raiva em sua voz.

-Eu tenho assuntos para cuidar. Todo esse planeta está sob minha responsabilidade. Agora que eu sou o único primal…tenho responsabilidades acima do limite. Mas sim, eu vim porque precisava saber como vocês estavam e porque tem algo importante que vocês precisam saber. Disse ele ao se levantar.

-Eu não quero saber!!. Gritou Íon ao materializar um pote de vidro vermelho e abrir sua tampa. Dali saiu uma grande fênix de penas vermelhas e amarelas que virou-se instantaneamente na direção de Neodracht. Ao ver isso, rapidamente fecho o pote fazendo a fênix retornar ao recipiente, dentro do vidro só tinham cinzas agora.

-Não. Não é hora para isso, ela precisa descansar, não pode simplesmente usar ela em um momento de raiva. Falei para Íon em relação a Fênix. Neodracht, fale. Conclui ao ver a feição de Íon se mostrar ainda mais nervosa.

-Com a morte dos meus irmãos, eu passei a ser o único servo direto da grande Fremgang. Tendo isso em mente, eu recebi todas a habilidades, força, energia e tudo que era de posse de meus irmãos. É como de todo o poder deles tivesse sido transferidos para mim um mês depois da morte deles, mas cerca de uma semana atrás, algo aconteceu, algo que mesmo com todo o conhecimento recebido devido as lembranças dos meus irmãos…mesmo com isso eu não consegui descobrir o que exatamente está acontecendo. Semana passada eu vi um grupo de aldeões que vagavam pelo deserto de Aimsire. Tinham dois adultos e dois jovens. Os adultos diziam que aquele era o melhor lugar para iniciar uma vida nova, que finalmente estavam livres de algo ruim demais para falarem em voz alta. A noite chegou e com um feitiço, criaram uma espécie de caverna de areia para poderem dormir. No meio da madrugada, o homem adulto sai da caverna e olha para os céus, ele começa a chorar e eu faço o que nunca pensei que fosse capaz. Eu resolvi entrar em sua mente e ver o motivo de seu sofrimento. Antes disso, eu pensei fortemente em ajudá-lo…mas o que eu vi foi aterrorizante até mesmo para mim. Eu vi uma família de elfos mágicos comuns jantando. Vi os quatro integrantes da família sorrindo, porém não eram só os quatro. Pelos olhos do homem, eu vi um garoto de sete anos descer umas escadas e sentar-se a mesa…pouco tempo depois, esse mesmo garoto estava tendo espasmos em todo seu corpo. Ele sobe na mesa e cai de costas em cima dela. Seu pai desesperadamente o segura nos braços enquanto vê seu filho gritando de dor. O resto de sua família corre para fora de casa e entram no porão que era ultilizado para praticar feitiços, em seguida, com o filho nos braços, o homem sai de sua casa e parte em direção ao porão cuja porta ficava em seu jardim…mas antes de entrar, ele vê uma pequena redoma negra na testa de seu filho…em menos de um minuto, seu filho começa a esquentar e simplesmente desaparece dolorosamente. Com os braços vermelhos, ele grita de dor pela perda de seu filho. Vejo ele passando meses a procura de uma resposta…a procura de qualquer coisa que o leve até o filho, mas nada de encontrar respostas. Um certo dia, ele recebe relatos de pessoas que passaram por coisas parecidas. A primeira coisa que disseram foi que era uma maldição, que uma pessoa de cada família estava morrendo naquela redondeza…em um ato desesperado, ele pega sua família e se transporta para longe daquela área, querendo prevenir mais uma perda, ele leva o resto de sua família para o deserto…na esperança de que lá eles estejam a salvo desse mal até então desconhecido.



Nov. 5, 2021, 3:02 a.m. 0 Report Embed Follow story
0
Read next chapter O Castelo De Diamante Negro

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~

Are you enjoying the reading?

Hey! There are still 19 chapters left on this story.
To continue reading, please sign up or log in. For free!