nicansade Verônica Ashcar

Erís é lembrada como mau-agouro, conflito, discórdia e caos. Bom… tudo isso é verdade! "No caos habita ordem, não que a ordem seja necessária, mas ainda assim no caos habita a ordem!"


Short Story Not for children under 13.

#horror #racismo #caos #mitologia #brasil #machismo #linguagem-imprópria #gatilhos #sp #grega #discórdia #zeuspaidetodos #Erís #lgbtfobia
Short tale
4
3.1k VIEWS
Completed
reading time
AA Share

Capítulo Único

Notas:


História escrita para o desafio "Mitologia Grega" do Inkspired e a divindade de minha escolha é Erís, a deusa da discórdia, do caos e do conflito. Responsável pela guerra de Tróia, está em cdz está presente num filme e em Saintia Sho!
Me inspirei parcialmente na música Diaba da rainha Urias, trechos em itálico pertencem a está música que deixarei para escutarem aqui.
Espero que se divirtam, boa leitura!


***


O suor escorreu frio pela espinha, não era medo, muito menos calor, afinal aquela noite de domingo estava fria, mas aquele suor em si refletiu os passos largos de Cícero pelo centro de São Paulo. Há pouco saiu do culto.

Cícero era um homem de grande fé, cristão convicto, sem demais mudanças em suas crenças. Um "homus medius" como o judiciário tratava, mesmo que pré-conceitos exacerbados tomasse conta de sua monótona e pacata vida, ainda sim, heterossexual e cisgênero. Preto que jura não existir racismo, nunca o sofreu, não existe.

Um cara de família e respeitador, até porque se a mulher vestia uma roupa curta ela pedia, não existe assédio. Ótimos valores para seu filho mais velho, não haja como "veado", esse mesmo cuspia tais palavras com ódio à torto e direita.

Amar ao próximo desde que este não fosse um vagabundo morador de rua, prostituta, travesti, maconheiro, comunista e a maioria das mulheres não valia tal amor divino, afinal eram costelas e propensas ao pecado.

Fraquejada... bateu palmas!

Como dito anteriormente "homus medius" ou simplesmente um homem de bem!

Enquanto esse homem "maravilhoso" caminhava o mais rápido que podia, para chegar logo em casa, tomar um demorado banho e cair na cama para aguentar uma semana de árduo trabalho, nem sequer observava a paisagem se formar, nada acontecia aquela hora na República, o silêncio era sempre tão perturbador se comparasse como seria em poucas horas.

E foi dobrar uma das esquinas iguais e vazias que as batidas de seu coração falharam, uma silhueta feminina seminua desfilava por aquele lugar, enquanto meia dúzia de bêbados, seguiam-a, entre gritos de comemoração, assobios e bater de palmas.

Cícero perdeu o ar quando a mulher de vestido dourado batendo na altura de suas coxas grossas virou-se para ele. A pele escura brilhava como ouro, o cabelo castanho encaracolado descia pelo ombro, volumoso. Cícero notou as feições um tanto quanto máscula, mas por algum motivo tal informação passou despercebida, afinal os seios voluptuosos estavam à mostra enquanto o brilho dourado o adormentou.

Estava hipnotizado, como a maioria dos homens que juntavam a horda de bebuns, quando deu-se por si, seu corpo não lhe obedecia, os pés corriam na direção da algazarra, seus lábios assobiavam como os demais. Nunca sentiu-se daquela maneira, como se usasse alguma substância alucinógena, os lábios não se controlava, se é que em algum momento se controlou antes.

A mulher guiava a cada instante um maior número de homens, esses seguiam ela como Cícero, sem livre arbítrio.

Preso percebeu as vestes requintadas dos demais homens guiados pela misteriosa mulher de dourado e também outra coincidência: as bíblias debaixo dos braços. A mente por um curto período em que ele tentou tomar seus movimentos para si, ficou aflito quando não conseguiu, mas logo o estado insensível voltou.

O frio se esvaiu, toda a sensação de paz trazida pela igreja também se foi, assim como o cansaço, já não sabia mais se suava, se seu corpo doía, começou a crer que nem o lugar onde estava era o mesmo de outrora. Não conseguia mover seu corpo, nem fechar os olhos, sua mente também parou de funcionar...

Tudo se apagou, Cícero não soube por quanto tempo permaneceu daquela forma…

"Sua lei me tornou ilegal

Me chamaram de suja, louca e sem moral…"

E como um passe de mágica a mulher sumiu, bem diante de seus olhos, assim com ela, os seus movimentos voltaram. Cícero já dava dois passos para trás quando um objeto lhe chamou a atenção, sem pensar duas vezes este caminhou até ele.

Uma maçã dourada estava onde antes a mulher de vestes da mesma cor estivera, tão brilhante como o fruto ali estendido caminhava despreocupada, junto a maçã um recado: "para o homem com maior fé!"

Este levou a mão para tomar a maçã para si, afinal, Cícero possuía a maior fé, porém outra mão tentou o mesmo e outra e outra e outra… O caos havia sido instaurado…

"Não sou nova aqui, não te peço licença

Sua permissão, nunca fez diferença

Como toda educação, foda-se sua crença

Foda-se sua crença…"

Tudo começou com um empurrão e outro e outro. Depois um soco e outro e outro. O mesmo sentimento de outrora se apossou de Cícero, ele estava anestesiado e a mesma sensação de incertezas ao mesmo tempo tão certa tomou seu corpo junto a fúria por tentarem tirar de si o que era seu por direito, sua grandiosa fé.

Este riu como todos os demais ali quando o primeiro corpo caiu desfalecido no chão. O mar de sangue foi o resultado...

Numa ruela igual como as demais ruelas do centro de São Paulo, ninguém soube explicar a cena barbárie, do cheiro ferroso e nauseante, pela poça de sangue entre os cadáveres, ou nos corpos jogados de qualquer jeito, todos como se tivessem sido atacados por um animal nunca antes visto. As gravações das fitas de segurança não mostraram absolutamente nada, por isso o caso terminou como muitos; sem qualquer explicação.

Não houve sobreviventes… e nem ao menos testemunha entre os humanos. No caos habita ordem, não que a ordem seja necessária, mas ainda assim no caos habita a ordem!

Nov. 24, 2020, 8:32 p.m. 16 Report Embed Follow story
17
The End

Meet the author

Verônica Ashcar Vivendo entre linhas, garranchos, letras fora de ordem e obras inacabadas. Igreja KakaGai 🐢💚🐕 Me sigam nas redes sociais @nicansade

Comment something

Post!
Amanda Luna De Carvalho Amanda Luna De Carvalho
Adorei esse conto! O modo como todos se envolvem num determinado momento e terminam tendo o mesmo destino, é bastante interessante. Os sentimentos mais mundanos e humanos condenaram cada um dos envolvidos no conto, onde seus destinos foram tristes e suas vidas pouco importavam. Aquilo que muitos chamam de fé, com ética ou moral, muitas vezes é algo para esconder algo de mais imundo que existe dentro do ser humano. Mas por mais que tentem escapar disso, uma hora, a vida cobra de modo bem violento. Os personagens sofreram as consequências dos próprios desejos e pecados imorais. O desfecho é maravilhoso.
March 15, 2021, 14:02
Inkspired Brasil Inkspired Brasil
Olá, Verônica! Gostaríamos, primeiramente, de te agradecer por ter abraçado um de nossos desafios. Fizemos o #ZeusPaiDeTodos com muito carinho, pensando especialmente em vocês, e receber esse retorno com contos apaixonantes como o seu nos motiva cada vez mais. O mundo hoje já é caótico por si só, quem dirá com a deusa da discórdia zanzando por aí? E justamente em terreno brasileiro, com o caricato cidadão de bem como vítima? Seu conto conseguiu retratar bem essa figura, que não é muito difícil de ser encontrada: se não temos um como parente, qualquer post de cunho mais político nas mídias sociais já faz com que se revelem, derramando suas opiniões alienadas e distante da realidade. Mas a história não traz somente uma crítica à essas pessoas, como aborda o tema da hipocrisia religiosa, daqueles que pregam o amor, mas disseminam o ódio. A reflexão que fica sobre as aparências é clara: carregar uma Bíblia, ser um homem trabalhador, participar de cultos religiosos, etc, não são necessariamente sinônimos de uma boa pessoa. Outro ponto muito interessante a ser destacado é que os mitos, desde seu princípio, foram histórias de povos antigos, narradas para que se desse uma explicação a algum fenômeno da natureza ou algo do qual não tinham certeza sobre o que seria, quando não utilizados como um alerta para determinadas ações; uma reflexão. O seu conto tem essa mesma roupagem: narrando uma história no cenário no qual estamos inseridos, Para o Homem com maior Fé inspira uma reflexão e deixa um alerta muito válido no tempo presente. Gostaríamos de te parabenizar por isso! Em relação à construção dos personagens em si, gostamos muito de como eles foram trabalhados: os homens de “bem” foram capazes de despertar pura indignação e Éris trouxe à tona o nosso desejo por justiça. E no que diz respeito à ortografia e à gramática, encontramos alguns pontos que talvez mereçam um pouco de atenção. No entanto não foi nada que tenha atrapalhado a narrativa. Ficamos muito contentes com a sua participação e por poder ter lido sua história. Esperamos poder contar contigo em outros desafios! No mais, os resultados estarão disponíveis nas mídias sociais oficiais do Inkspired Brasil logo mais, dia 26/11. Fique de olho e boa sorte! 🤍
November 26, 2020, 19:40
amy ⛓️ amy ⛓️
Olá, Verônica! Obrigada por ter apoiado e participado do #ZeusPaiDeTodos. ♡ Fiquei empolgada quando vi que resolveu retratar Éris em seu conto! Meu primeiro contato com ela foi em As Terríveis Aventuras de Billy e Mandy, e admito que desde então confesso que me apaixonei pela deusa e sua maçã dourada da discórdia. q A ideia de mostrar o quão podem se corromper os famosos "homens de bem" no seu conto foi excepcional. Com quantos homens feito Cícero já não topamos por aí? Parabéns por seu conto! Nos vemos novamente em breve. (:
November 26, 2020, 16:20
Thays Diniz Thays Diniz
Eu adorei o enredo e a forma como vc desenvolveu a história. Seria muito hipocrisia minha não dizer que eu adorei a deusa da discórdia, afinal ela só alimenta as mazelas do coração humano.
November 26, 2020, 15:21
CC C Clark Carbonera
Amei os versos da música (que a propósito eu não conhecia) no decorrer do conto! Parecem como as falas de Erís, fazendo sua entrada grandiosa para esses pequenos homens de maior fé ~ só sentei e continuei a ver a barbárie se desenrolar. O que achei mais interessante enquanto lia foi o seguinte pensamento (e aqui tomo partido da deusa): o caos e a discórdia não foram criados por ela, eles já existiam dentro de cada um desses homens; o que ela fez foi só abrir a porta pra que tudo aquilo saísse. Mas convenhamos, é muito mais fácil culpar os deuses. Parabéns pela publicação, seu conto está demais!
November 25, 2020, 11:30
Karimy Lubarino Karimy Lubarino
Gente, precisamos dessa maravilha de deusa pra ontem! hahahaha Vem pra cá, por favor, precisamos desse caos! Cara, você não tem noção de como eu amei esse efeito hipnose, dessa realidade tão cruel embutida na narrativa, desse homem-exemplo provando pra ele mesmo quão terrível ele é. E o penúltimo parágrafo pra mim foi o auge do auge da história: descobrir qual foi o fim de todos eles, como tudo aconteceu de um jeito tão louco - e merecido - e estranhamente natural. Parabéns pela história, tá uma delícia.
November 25, 2020, 11:21
A. G. Mars A. G. Mars
Sua forma narrativa é diferente, gostei dela. Como se o narrador, ainda que onisciente, tivesse opinião pessoal acerca da história. Achei bem interessante! Adorei o conto em si, a ideia, a descrição, o decorrer dos fatos. Nunca teria imaginado algo assim, embora já pensasse que o caos seria instaurado pela presença da própria deusa. Adorei o foco ser em um ser humano comum, que caiu nas próprias falhas, próprias crenças. Muito daora!
November 25, 2020, 09:52
A Louca dos Cavalos A Louca dos Cavalos
Oiee ♥ To amando o seu conto ♥ Tudo que mistura sensualidade no meio e fala a respeito das questões da nossa realidade que devem ser tratadas já me interessa e conquista muito. Já amei essa música ♥ E principalmente pelos homens atraídos serem todos da "igreja". Se acham tão certos e não são nada. AMEI ♥ Voce descreveu muito bem, como essas pessoas identificadas como cidadãos do bem realmente são, matam por qualquer coisa que ponham em risco a sua fé, e portanto os elementos que Cícero revivia no início do conto, apenas definia isso tudo, por que todos nós sabemos e compreendemos que essa coisa de cidadão do bem é fachada para que os cidadão de status façam merdas sem serem punidos e a partir do momento que usam o nome de Deus para fazer isso, a pessoa já ta morta por dentro. Parabéns pelo conto ♥ Muito incrível ♥ Eu não conhecia essa deusa, mas nas minhas pesquisas para o meu conto eu me deparei com ela em algum momento mas não dei tanta atenção. Independente se somos competidores ou não no desafio, boa sorte ♥ Bjss de cavalinhos ♥
November 25, 2020, 05:50
Marianna Ramalho Marianna Ramalho
Sempre achei a Éris muito interessante e adorei esse conto na atualidade, li todo quase sem piscar. Parece que sempre vai ter lugar para Éris entre a humanidade, pelo menos por um bom tempo. Sua escrita é muito envolvente, adorei ler esse conto. Até!
November 25, 2020, 03:06

  • Verônica Ashcar Verônica Ashcar
    Erís rainha absoluta da minha alma! Simmm tbm acredito nisso, enquanto houver gente babaca Erís tem que interferir! Tentei pregar um cadinho da palavra dela e fiquei morta de amor com o seu comentário! 😂😂😂😂 Fico feliz que tenha agradado! 💚💚💚💚 November 25, 2020, 21:28
Junio Salles Junio Salles
Gostei de como você trouxe um mito grego para os dias atuais e no Brasil. A forma como abordou uma discussão bem atual, sem fugir do tema que a princípio é de centenas de anos atrás também foi muito interessante. Parabéns
November 25, 2020, 01:11

  • Verônica Ashcar Verônica Ashcar
    Fico feliz, eu estava esperando a oportunidade de escrever sobre Erís já fazia um tempo, desde que li sobre o casamento de Peleu e Tétis. Essas estória se formou toda na minha cabeça e escrevi numa sentada hahaha . Fico feliz que tenha agradado! 😁 Agradeço muito pelo comentário! Mal espero conseguir ler todas as histórias desse desafio e comentar! 💚 November 25, 2020, 21:25
Jade Wu Jade Wu
Adorei o fato da história se passar em São Paulo, solo Brasileiro. As vezes, nos prendemos tanto a palavra "Grega", de mitologia grega. Que esquecemos o fato de eles serem Deuses, que podem ir aonde bem quiserem. Sua escrita combinou tão bem com a trama e deu a tudo um tom muito mistico. Logo no começo enquanto você descrevia Cícero eu já estava aguardando anciosamente por um fim merecido. E ele veio, senhoras e senhores, eu amo uma cena sangrenta bem escrita. Toda a mensagem que a história passa é muito real e muito forte. Eu realmente não saberia escolher o que mais amei na sua história, a escrita ou o enredo. Como ninguém esta me obrigando a nada, amei tudo!
November 25, 2020, 00:40

  • Verônica Ashcar Verônica Ashcar
    Olá, tutupom? Eu ando bem cheia de pensar em brasilidades, acho que por este motivo que essa ideia veio na minha cabeça! Mas é isso que disse eu estamos tão apagados aos mitos gregos que esquecemos que os deuses podem estar em qualquer lugar, pelo menos assim presumimos. O Cícero e essa história é quase que um desabafo de tudo que vem refletindo no dia-a-dia, quantos Cíceros conhecemos, quantos Cíceros ficam impunes após tantos crimes cometidos, quantos Cíceros querem justificar seus erros terceirizando a culpa? Estou feliz pelo comentário tão amoroso e pela minha estória de desabafo chegar a mais pessoas! Principalmente, porque Erís não gosta de falsas promessas! 😂😂😂 Obrigada pelo carinho! 💚 November 25, 2020, 21:18
Urutake Hime Urutake Hime
Ah, o que dizer dessa Eris que eu mal conheço, mas considero pacas? /qq Assim, eu admiro o seu jeito de descrever as coisas, principalmente no começo para explicar quem era o Cícero. Quantos "Cíceros" conhecemos ao longo da vida, tão parecidos com este? Seus "valores morais e dos bons costumes" chegam a ser piada quando percebemos que é apenas mais um hipócrita. Tanto que, no fim das contas, seguiu a multidão como qualquer outro, domado pela poderosa deusa! Essa música da Urias caiu como uma luva para a Eris, da pra imaginar certinho as partes da música com coisas que ela diria, super afrontosa. Se a própria essência do caos surge, não há mortal que resista a ela... E eu adorei o clima de mistério que foi posto no final, como algo que nunca será explicado já que foi feito por meio divino! Parabéns Nica, foi um conto e tanto! ♥
November 24, 2020, 23:31

  • Verônica Ashcar Verônica Ashcar
    Olár, meu xuxuzinho!! 💚 Mari eu fiquei tão feliz com este desafio ele me fez sair da minha zona de conforto em tantos modos que me assustei quando percebi que não sabia como categorizar ela hahaha. E olha a surpresa a senhora estava lá a cada um de meus surtos! Agradeço muito, muito e muito mi amore! 😍😍😍😍 Erís é a rainha e recapitulando algumas de suas lendas veio uma que casou com a música e com o que eu tinha imaginado aí Ju tou o ódio pela estatística e escrevi minha versão nós dias de hoje usando o que mais odeio na vida, bolsominions hahahaha Pq Erís não tá nem aí para vc desde que não faça falsas promessas! 💚 Simmmm no final Cícero cabou como os outros! Fiquei feliz pelo comentário obrigada por tanto carinho! 💚💚💚💚 November 25, 2020, 16:24
~