docedellu DoceDellu

Durante um festival de colheita do reino, ratos do mar invadem o festejo e sequestram o herdeiro do reino com uma vingança programada, a única coisa que eles não esperavam era que o destino tem maneiras diferentes de mostrar que nem tudo é como pensamos.


Fanfiction Comics Not for children under 13.

#navio #sequestro #piratas #reino #rei #Red-Robin #superboy #Super-filhos #Jon-Kent #Damijon #dickjay #jaydick #damian-wayne #Jason-Todd #dick-grayson #Conner-Kent #Tim-Drake #quadrinhos #batman #Kontim #Timkon
0
3.7k VIEWS
In progress - New chapter Every 30 days
reading time
AA Share

Ele

"Eu sou uma fênix na água
Um peixe que aprendeu a voar
E eu sempre fui uma filha
Mas penas foram feitas para o céu"



Chamo-me Katherine Kane, carrego tantos pecados em meus ombros que começo a ficar corcunda, há tantas histórias em minha mente quanto mistérios no oceano, mas a que irei contar é sobre um garoto que encontrou sua casa no mar. E ela começa na Gália Belga, 1703

Era uma manhã comum, nuvens carregadas, maresia que refrescava o rosto, o balançar do navio movia a rede em que eu descansava, não dormia mas também não estava acordada. Ouvia os cochichos dos ferreiros ao lado, escutava o treinamento que ocorria no convés e me deliciava com o som tranquilo da sanfona bem acima de mim, Fleury, um jovem rapaz que sequestramos de uma taverna, talento puro.

Obriguei-me a levantar quando escutei o grito de Victor, chegavamos a Gália Belga, subi pela escada de cordas e pude ver Jason atravessar a espada no saco de sementes.

- Pegue leve com eles, são nossa comida - Comentei risonha, agarrei o casaco que estava perdido no chão. - Como ele está essa manhã?

- Não saiu ainda, desde ontem de noite se trancou na cabine - Jason se encostou ao bombordo.

- ATRACAMOS EM MINUTOS, Jason mexa essa bunda e pegue a rampa - Richard gritara da manobra.

Antes que Dick me avistasse tratei de caminhar até o timão, lá Damian se encontrava nas pontas do pé, tento visualizar algo além da roda de madeira.

- Ahoy - O empurrei e comecei a guiar o navio.

- Eu estava conseguindo - O menor puxou uma caixa e sentou-se em seguida, emburrado.

- Você deveria estar no porão, estamos indo na direção contrária, aliás. - Virei o timão.

Em poucos minutos o navio encostou-se a primeira viga de madeira, os outros marujos desceram a âncora, Jason jogou a rampa com tamanho descaso que pudemos escutar Dick lhe xingar. Caminhei entre o convés acompanhada por Damian, ele era o mais novo de nossa tripulação, 13 anos. Seu comportamento era irritante na maioria das vezes, mas Damian podia ser uma ótima companhia.

O convés era uma bagunça, mal conseguia caminhar por entre, sem ver esbarrei em Kory, uma das melhores piratas de nossa tripulação, era alta, cerca de 1,80cm, pele negra e olhar confiante, sabia que era uma mulher bonita e ninguém discordava dela, seus cabelos eram quase rosas, prendidos por uma bandana azul e sua força valia por 20 homens.

- Com os pensamentos nas nuvens? - Kory me olhou e soltou um sorriso encantador.

- Preocupada com ele - Descansei as mãos em minha cintura e olhei a cabine principal.

- Ele vai ficar bem, esse lugar o afeta ainda algumas vezes. - Damian arrumou a espada na bainha e me encarou. - Devemos focar em nossa missão.

Concordei levemente e afivelei meu cinto, logo caminhando para o cais, Damian continuava ao meu lado, ele fora treinado muito bem para ser um pirata, quase não demonstrava sentimentos e quando o fazia era de forma seca.

- Temos um bom tempo até o momento chegar, vamos atrás de mantimentos. - Olhei o garoto e viramos a rota para o mercado.

Quando a noite chegou, encontrava-nos reunidos pela estrada de chão que cercava a praça principal do reino, um pequeno carnaval acontecia ali e naquela noite a realeza se misturava aos pobres plebeus.

A noite certamente era linda , o céu estava brilhando com as estrelas, o vento era quente apesar do solstício de inverno ter chego. Devido a grande festa que ocorria eu pude notar que a colheita do ano havia sido boa.

Em qualquer canto encontrava-se pessoas com máscaras e fantasias coloridas, penas de aves, tecidos finos e cintilantes. Algumas pessoas - as do festival principalmente - usam pernas de pau e caminhavam por entre a multidão como se fossem gigantes.

Trombetas soaram e gritos de empolgação tornaram-se mais altos, tirei meu olhar de uma das barracas do festival e pude ver a carruagem da família real, o rei e a rainha encontravam-se sentados nos assentos mais altos enquanto seus dois filhos, Conner Kon-El kent e Jon Samuel Kent, acenando empolgados para os súditos, estavam nos assentos médios. O resto da corte estava aos arredores da carruagem, fazendo a proteção.

Rapidamente dei o sinal de luz com o medalhão de ouro que havia comprado há pouco, a cavalaria parou brutalmente, cavalos relincharam e alguns cavaleiros caíram. Na frente deles uma tropa de bobos da corte em pernas de pau bloqueavam a passagem, era nossa tripulação.

- O que está acontecendo aqui? - O rei ousou levantar-se do assento.

- Um pequeno show de agradecimento para a família real - Um dos bobos comentou - Aproveitem.

No mesmo instante fogos de artifício eclodiram pelos céus e a música ficou mais alta, corri entre a multidão e vesti minha máscara, minha fantasia representava um pombo azul coroado, uma blusa azul luz da noite que cobria meus ombros e costelas, ao longo dos braços um pano fino perfurado por penas azuladas, safiras ao redor do meu pescoço e uma saia que cobria minhas calças, ela era feita de vários tecidos em diversas tonalidades de azul sobrepostos uns aos outros. Minha máscara era a parte principal, uma faixa fina e preta que cobria meus olhos e se alongava formando um bico mediano azul, o fio que a mantinha presa em meu rosto se estendia na parte traseira formando uma espécie de plumagem em forma de coroa.

Assim que cheguei perto o suficiente da carruagem retirei um dos panos da minha sala e envolvi-o no pescoço de um dos guardas, o puxando para o lado em seguida, outro veio em minha direção mas desferi um chute em seu joelho e após soquei seu rosto. Observei Kory do outro lado da carruagem pegar uma das espadas de um guarda - já que nossas fantasias não permitiam o uso de espadas - e afunda-lá no meio da testa de outro, o sangue manchou a saia branca dela, sua fantasia era de cisne.

Pelas cordas onde as bandeirinhas ficavam, Richard mergulhou até o centro da carruagem, não estava sozinho, Damian e Jason o acompanhavam.

A fantasia de Richard imitava um Cotinga Celeste, uma máscara de bico pequeno e grandes furos para os olhos, um collant da cor azul celeste, onde no peito um triângulo da cor fúcsia contornado por penas se estendia até seu pescoço, a calça era preta e justa também, ele usava as mesmas botas pretas de hoje de manhã. Pendurada em seus ombros, uma capa se alongava até sua cintura, dando uma leve impressão de asas, era feita de pequenas penas azuis.

Jason se vestia como um Cardeal Vermelho, mesmo estilo de collant que Dick, a diferença era que o triângulo de seu pescoço até o umbigo era branco, enquanto o resto da roupa era cinza, armações de ferro e tecido imitando as asas do passarinho - e ajudando a bater nos guardas -, sua máscara cobria praticamente o rosto inteiro, o bico branco e as plumagens vermelhas, um espaço pequeno demonstrava os olhos azuis do rapaz.

Já Damian trazia consigo a graça de um Martim-Pescador, como Damian era o menor de todos ali, sua fantasia possuía mais detalhes - os quais ajudei a confeccionar - a sua máscara possuía um bico grande , esse Damian usou para desacordar um dos guardas assim que tocou o chão da carruagem, sua máscara possuía uma faixa laranja entre os olhos e o resto era verde-água, diferente dos dois irmãos, a máscara se alongava ao resto da fantasia formando um capuz. O resto da roupa era no mesmo estilo que Dick e Jason, collant laranja e os braços verde-água, o capuz terminava em uma capa repleta de penas e lantejoulas. Sorri orgulhosa ao ver o três trabalhando tão bem. Como treinamos Dick socou o rosto do rei, Damian distraia os guardas se jogando entre eles e aproveitando seu tamanho para escapar por entre as fendas.

Saquei a espada que havia recuperado do guarda de antes e me postei ao lado de jason , o príncipe mais velho se levantou para lutar contra nós, fomos mais rápidos, sem cerimônias Jason acertou o cabo da espada na testa de Conner, o futuro rei cambaleou, Jason prontou a espada para perfurar o quadril do atacado, mas antes dele poder fazer isso derrubei o jovem príncipe, prendi-o com algumas cordas que estavam no chão e encarei Jason

- Vivo Jason, ele quer o príncipe vivo. - Relembrei o moreno temperamental.

- Só ia dar uma cicatriz bonita a ele - Jason comentou abafado pela máscara. - Odeio essa máscara.

Olhei em volta, as pessoas ao redor não sabiam ao certo o que acontecia, mas o desespero era nítido. Dick aproximou-se de nós e levantou o príncipe pelo cabelo.

- Vamos. - Olhou em volta e semicerrou os olhos procurando alguém - Onde está Damian?

- Perdemos ele ? - Corri meus olhos por todos a nossa volta.

- Batemos em pessoas, sequestramos o príncipe, perdemos Damian, a noite não poderia ficar melhor. - Jason guardou a espada e pegou sua arma atirando para o céu, fazendo todos correram para direções aleatórias, abrindo caminho entre a praça. - Vamos antes que mais guardas cheguem, Dami sabe o caminho para o navio.

- Kory também sumiu. - Comentei olhando Dick. - Ela deve ter levado Damian, não vamos nos preocupar, o garoto é esperto demais para ser pego.

Nov. 11, 2020, 11:55 a.m. 0 Report Embed Follow story
0
Read next chapter Pedras

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~

Are you enjoying the reading?

Hey! There are still 2 chapters left on this story.
To continue reading, please sign up or log in. For free!