niccax Verônica Ashcar

Ronda uma lenda por todo o País do Fogo: "O homem possuidor de apenas uma painita será infinitamente afortunado." Kakashi um jovem inventor não acreditava naquelas tolices supersticiosas. Até sua vida mudar para sempre quando a pedra preciosa caí em suas mãos.


Fan-Fiction Anime/Manga Nicht für Kinder unter 13 Jahren.

#futuro #steampunk #naruto #fns #orochimaru #kakagai #ficção-científica #sci-fy #fnsdofururo #cíclico
2
3.9k ABRUFE
Im Fortschritt - Neues Kapitel Alle 10 Tage
Lesezeit
AA Teilen

Prólogo


Olá, eu tenho quase certeza que eu vou falhar na data do desafio, mas vamos que vamos...

Boa leitura!

***


Prefácio.



“Em algum momento, as antigas nações colidiram, não sobrando terra sobre terra em todo o continente norte-ocidental. Os humanos foram praticamente extintos.

Ainda é datado deste período analisado em questão, uma forma tecnológica à frente até mesmo de nosso tempo, após a descoberta de sítios arqueológicos, nossos cientistas chamaram de painita…”

Maito, Gai – Quarta Grande Guerra:

E a teoria sobre mudanças

tecnológicas no planeta Terra.

***



Prólogo:



A vagoneta adentrava pela mina de diamante nos confins do país do fogo, o local rochoso mal iluminado pelo túnel construído através dos anos. Três garotos entre treze e catorze anos se espremiam amarrados pelos braços e pernas: uma menina e dois meninos.

No mesmo instante que uma risada alucinante rompia entre os ruídos do atrito com o metal do trilho e os pneus do carrinho ao longo do percurso. O homem esguio, de googles redondos bronzeados guiava excitado pelo longo percurso — reduzir a velocidade? Não fazia o seu feitio!

O vento tocou o rosto pálido, tal sensação deixou-o com um sorriso torto emoldurado.

Bastou o trenzinho parar para que as crianças soubessem na hora; estavam mais do que nunca encrencadas. A desobediência alguma hora vêm com um preço, e naquele caso poderia custar suas vidas.


***


Kakashi focado encarou o céu de dentro da cabine do trem em que se encontrava, piscou algumas vezes, enquanto apertava um parafuso num objeto bronzeado assemelhado a um relógio de bolso.

A cabine luxuosa revestida de madeira era sua velha amiga, já que ele fora o engenheiro habilidoso que inventou e patenteou uma forma recém-descoberta de se mover a base de eletricidade e o aquecimento exacerbado da lenha queimando como principal mecanismo.

Os trilhos de toda sua engenhoca eram sobrepostos em pequenos apetrechos que deixavam a caixa de metal fundido suspenso no ar enquanto ganhavam velocidade acima do que algum dia, locomotiva a vapor imaginaria ganhar.

Mesmo com todo o dinheiro recebido, sua sede pela tecnologia estava longe de terminar. Era um inventor engenhoso e vivaz por suas engenhocas, nada no mundo o faria mais feliz que a criação de alguma bugiganga nova, podendo se igualar ao atual sucesso no ramo da tecnologia ou não, afinal, a única importância para Hatake era a elaboração.

Ainda contemplava o objeto bronzeado entre os dedos no momento em que passos tomaram sua audição. Levantou o rosto coberto por um lenço e seus olhos prenderam no maquinista, um homem de estatura alta e longos cabelos brancos se aproximou, sorrindo.

Neste instante percebeu que o trem havia parado no meio do deserto. Fato não notado antes pelo tamanho desatento ao mundo em sua volta ao manipular a geringonça trigueira. O velho homem lhe lançou um sorriso largo de dentes branquinhos, dizendo em sequência num tom informal:

— Estou preocupado!

Kakashi acenou a cabeça; sabia muito bem o motivo da preocupação do maquinista. Jiraiya era um velho homem, lutara até o final pelo bem de seu país, era um herói de guerra, e mesmo não demonstrando embaixo da face alegre sua indignação pelo que Kakashi fizera na noite anterior, ainda sim estava lá franco lhe encarando olho no olho e dizendo com todas as letras: estou preocupado.

Jiraiya nunca havia errado em seu sexto sentido antes, tudo que dizia não cheirar bem estava certo, cedo ou tarde. Porém, Kakashi tinha outras premonições, comparadas às do velho homem.

Hatake apenas umedeceu os lábios e depois de dar de ombros, argumentou:

— Entendo e respeito o seu julgamento, senhor Jiraya, contudo em meu juízo perfeitoquero lhe dar uma segunda chance!

O velho maquinista encarou de forma rápida os movimentos das nuvens no céu pela janela grande arquitetada pelo homem a sua frente e riu com uma certa incredulidade.

— Se você pensa assim, respeito seu juízo! Contudo, é melhor deixar esse julgamento para quem é cabível!

— Conversarei com a Rainha Senju assim que chegarmos a Konoha! Se ela decidir na prisão daquele homem, nada poderei fazer!— Jiraiya observou pelo lenço o belo sorriso marcado do homem despreocupado. — Como lhe disse, juízo perfeito sir!

Jiraiya levantou-se batendo em seguida as palmas da mão na calça apertada de algodão, desta vez lançou um sorriso preocupado, e saiu trem adentro sem depositar nenhuma palavra de consolo ao inventor, apenas deixou que as palavras presas guiassem o vento…

“...”

9. Januar 2020 13:50:20 0 Bericht Einbetten 1
Fortsetzung folgt… Neues Kapitel Alle 10 Tage.

Über den Autor

Verônica Ashcar Ela/Dela Elu/Delu Escrevo uma par de coisas voltado ao publico LBGTQI+. De romances bonitinhos ao que der na telha, cheio de dor e sangue. Não espere constância! ;) Amo exaltar todas as mulheres, todas, donas de casa, mães solo, amigas, esposas, cis, trans, famosas e as do dia a dia. Exaltar é também ser a voz das que foram caladas é cobrar justiça pelas ceifadas! Já ouviu a palavra de kakaGai hoje? Best da Sata Nath! Melhor pessoa desse universo! <3 Perfil no Wattpad, spirit e no Nyah. ;)

Kommentiere etwas

Post!
Bisher keine Kommentare. Sei der Erste, der etwas sagt!
~