gui-pimentel1576070309 Gui Pimentel

Tudo começa com uma comemoração em Redgrave, A noite azul um festival que era para comemorar a paz e alegria na cidade, com azul e branco. Kion e Ômega participam da festa, mas algo acontece.


Action Alles öffentlich.

#Astoth #batalha #luta
0
3.7k ABRUFE
Im Fortschritt - Neues Kapitel Alle 30 Tage
Lesezeit
AA Teilen

A noite Azul

Nota: Essa história é baseada em uma mitologia criada e escrita por Guilherme Henrique Pimentel, caso você goste, marque o coração ou deixe um comentário, os pensamentos serão escritos em preto ex: "Pensamento", se você encontrar algum erro de escrita me mande um comentário, agradeço pela leitura.


Dia 22 de Dezembro de 3019

Hoje é o dia da Noite azul, um feriado muito especial para Redgrave, onde a cidade inteira fica enfeitada de azul para comemorar a paz e a felicidade.

A história começa em uma loja com as paredes brancas e uma grande janela de vidro transparente, de onde vemos dois irmãos.

O mais novo com a idade perto dos 16, usava uma camisa preta com uma caveira, shorts jeans e chinelos, o irmão mais velho com a idade perto dos 20 usava uma blusa branca com uma jaqueta vermelha, calças compridas e sapatos pretos.

O irmão mais novo fala com um sorriso no rosto.

Ômega: A cidade esta linda né, Kion.

Kion o irmão mais velho responde.

Kion: Sim, ela está, vamos ao centro para ver os fogos.

Na Noite azul todos da cidade Redgrave se reúnem no centro da cidade para comemorar a paz e alegria além de assistir a queima de fogos de artificio.

A queima de fogos começa, todos conseguem ver fogos azuis, brancos e amarelos brilhando nos céus.

Kion: Olha lá Ômega.

Diz Kion apontando para os céus.

Após algum tempo o chão começa a tremer.

Kion olha para os lados enquanto pensa.

Kion: Um terremoto, como?

Kion fala para Ômega o irmão mais novo.

Kion: Ômega, vamos sair daqui.

Ômega: Sim, irmão.

Kion agarra a mão de Ômega e os dois começam a correr para longe do centro, enquanto correm linhas negras surgem e começam a formar um enorme circulo no chão.

Kion nota as linhas estranhas no chão.

Kion: O que é isso?

O dois continuam correndo para sair da área do circulo, mas uma parede surge na frente deles, Kion e Ômega esbarram na parede, aumentam e crescem até fechar em forma de uma cúpula.

Ômega o irmão mais novo diz preocupado para Kion.

Ômega: Kion cadê você?

Kion: Estou aqui Ômega, não se preocupe.

Kion e Ômega escutam ao longe uma voz rouca falando quase sussurra para eles.

Desconhecido: Sigam as minhas instruções e sairão vivos , agora sigam agachados para a sua esquerda.

Kion: O que eu devo fazer, a melhor opção deve ser seguir o que ele diz, mas e se não for.-Desconfiado

Kion diz sussurrando a Ômega.

Kion: Vamos fazer o que a voz disse tá Ômega.

Ômega: Sim. -Sussurro

A voz rouca fala novamente .

Desconhecido: Fizeram muito bem, agora sigam para a direita.

Eles seguem as direções da estranha voz.

Alguns minutos depois seguindo as instruções da estranha voz, ambos os irmão sentem que a voz parecia estar mais próxima deles.

A estranha voz rouca diz.

Desconhecido: Parem, agora, aguardem até que a passagem se abrir passem por ela.

Eles aguardam nervosos para ver se era verdade ou mentira o que a estranha voz disse que iria acontecer.

Então depois de esperarem pelo que iria acontecer, ela aparece bem na frente de seus olhos, eles mau puderam acreditar no que havia acontecido, um buraco apareceu naquela parede negra, como se fosse uma janela.

Kion preocupado com o irmão mais novo diz calmamente.

Kion: Vá primeiro o Ômega.

O irmão mais novo com um pouco de receio diz.

Ômega: sim.

Kion ajuda Ômega o empurrando com um pouco de dificuldade para fora da cúpula.

Ômega atravessa a passagem e sai na frente de uma casa grande com muros com arames e com um portão grande de grades de metal, mas após Ômega atravessar a passagem começa a se fechar lentamente.

Ômega se vira e vê que a abertura estava se fechando, um pouco preocupado ele chama por seu irmão.

Ômega: Kion, rápido.

Kion: Se acalme Ômega, eu já irei sair não se preocupe.

Algo escamoso encosta na perna de Kion.

Kion murmura

Kion: O que foi isso?

Ômega vê que Kion fala algo e pergunta.

Ômega: Irmão, o que foi?

Kion: Nada, me ajuda aqui por favor.

Ômega: Ok, irmão.

Ômega tenta puxar o seu irmão, mas é em vão nada aconteceu e seu irmão ainda estava do outro lado naquela cúpula.

Ômega: O que eu faço agora?

Ômega olha em volta e vê o portão da casa.

Ômega segura com o braço direito no portão da casa e com o esquerdo tenta puxar Kion, onde estranhamente ele consegue puxar seu irmão.

Mas algo começa a se enrolar na perna de Kion, ele tenta a afasta com um pequeno chute mas sem saber ele alerta um monstro, que logo começa a puxar a sua perna com mais força e Kion é puxado para dentro da cúpula.

Ômega vê seu irmão sendo puxado e o segura com força mas não consegue ser forte o suficiente para puxar seu irmão de volta, sem conseguir pesar direito ele grita o nome de seu único parente que conhecia e amava.

Ômega: KION.-Grita

Ômega na esperança de puxar seu irmão para fora da cúpula coloca seu braço direito dentro da cúpula, mas o monstro puxa o braço de Ômega e ele tenta de tudo para tirar seu braço de dentro mas a passagem se fecha com o braço de Ômega dentro.

Ômega: Haaaaaa- Grita de dor.

Ômega cai de joelhos no chão e grita com todo o ar de seus pulmões.

Ômega: MALDITO MONSTRO.-Grito

Ômega cai de peito no chão e fala com dificuldade e fala com dificuldade, por causa da perda de sangue.

Ômega: Kion eu... vou....vingar você.

Antes de Ômega desmaiar ele ouve passos e vozes que pareciam estar muito distantes.

Um desconhecido diz

Desconhecido: Encontrei alguém ferido aqu....

Ômega desmaia, no mesmo dia ele perdera seu irmão Kion e seu braço, o dia que era para ser feliz e animado se transformou em um dia de pesadelos e horrores, ficou conhecido no mundo todo como “O pesadelo da Noite azul”.

Dia 12 de fevereiro de 3020

Três meses se passam a CENTRAL uma agencia governamental que cuida da proteção de casos paranormais e estranhos se pronuncia ao vivo sobre o assunto.

Arceus: Eu sou Arceus o diretor da CENTRAL digo que, o que acabam de ver foi a criação de um Coliseu.

Um repórter pergunta a Arceus.

Repórter: Senhor Arceus o que seria um Coliseu?

Arceus pensa um pouco e responde.

Arceus: Em resumo um Coliseu é criado quando, um planeta de outra dimensão fica no mesmo local que o nosso, criando uma ligação e criando cúpulas, como a que apareceu em Redgrave.

Arceus complementa dizendo.

Arceus: Tememos que isso se torne mais frequente com o tempo.

Outro repórter diz.

Repórter: E o que nós faremos?

Arceus responde dizendo.

Arceus: Nada.

Arceus fala em alto e bom tom.

Arceus: É por esse motivo que nós estamos aqui, iremos ajudar todos que precisam.

Após dizer isso Arceus sai do palanque.

Dia 13 de fevereiro de 3020

Após várias cirurgias no ombro esquerdo e vários dias dormindo finalmente Ômega acorda assustado.

Ômega: Kion- levanta rapidamente da cama.

Ômega olha em volta procurando por Kion, uma enfermeira que estava perto da maca de Ômega se assusta e sai do quarto a procura de um doutor.

Um doutor e a enfermeira rapidamente chegam ao quarto onde Ômega estava hospitalizado.

O doutor diz preocupado.

Doutor: Não se mexa tanto você passou por muitas cirurgias.

Ômega: Cadê o Kion, e porque eu não sinto meu braço esquerdo?

Doutor: Nós encontramos você sozinho coberto de sangue, sem seu braço esquerdo e eu não sei que é Kion, ele é um parente, qual é o numero de telefone dele?

Ômega se deita e ignora as perguntas do doutor, Ômega sussurra.

Ômega: Então você morreu, droga, por que?- tristeza

Dia 14 de Fevereiro de 3020

Ômega sonha com o que aconteceu naquela cúpula negra.

Ômega: onde eu estou?- Perdido

Kion: Não se preocupe nós sairemos daqui.

Um estranho cheiro de sangue se espalha por todo o lugar.

Kion que estava do seu lado some misteriosamente.

Algo puxa e corta o braço de Ômega.

Ômega: De novo não!.- desesperado

Um tempo depois tudo começa a se acalmar a cúpula some e Ômega aparece em um gramado com um sol ensolarado, ele consegue ouvir uma voz familiar gritando atrás dele, Ômega se vira e vê Kion em pé dizendo.

Kion: Até quando você vai ficar assim.- Sermão

Ômega não entende como seu irmão apareceu no seu sonho, ele parecia tão vivido e real.

Ômega: O que, mas você morreu?- Duvida

Kion: E você acha que eu poderia morrer em paz vendo você desse jeito.- Bravo

Ômega: Desculpa Kion. – Culpa

Kion: Quer se desculpar de verdade? -Desconfiado

Ômega: Sim, eu quero.

Kion abraça Ômega e diz para ele.

Kion: Então pare de ficar assim, desse jeito não vai impressionar ninguém.

Ômega entende e reponde com felicidade e animação.

Ômega: Sim.

Ômega acorda animado e decide procurar formas de vingar o irmão, os doutores ajudam na reabilitação de Ômega, agora sabendo de seus motivos e o que realmente havia acontecido.

Ômega: Eles pagarão pelo o que fizeram a meu irmão mais velho.

Dia 15 de fevereiro de 3020

Ômega: parece que ainda não posso me mover como antes.

Ao rever seu corpo ele nota as cicatrizes em seu ombro e peito.

Mas a única coisa que ele não entende, são as marcas que se parecem com tatuagens em sua costa que forma uma espécie de caveira.

Um doutor entra na sala de reabilitação junto com um homem vestindo um terno preto, ambos se aproximam de Ômega.

O doutor pergunta a Ômega.

Doutor: Ômega eu posso falar com você, sobre um assunto serio?

Ômega: Sim, pode falar Doutor, sobre o que seria?

Doutor: Este homem aqui é o representante da CENTRAL, e quer falar com você.

Dançon: Olá eu sou Dançon sou um dos representantes da CENTRAL, e vim lhe convidar para a escola de combate ASTOTH.

Ômega fica intrigado com o que Dançon havia dito e pergunta.

Ômega:Prazer eu sou Ômega, como assim escola de combate?

Dançon: ASTOTH é uma escola que se especializa em preparar pessoas para destruir os Coliseus.

Ômega se lembra que dos médicos falarem algo sobre os coliseus, mas não se lembrava exatamente o que eles eram.

Ômega: E por que estão me convidando? –Desconfiança.

Dançon: O nosso vice-diretor do ministério de batalha Audã disse, que um homem que havia pedido seu braço e seu irmão, seria fundamental nas futuras batalhas.

Ômega: Que batalhas?

Dançon: As batalhas dos Coliseus é claro.

Ômega conclui que indo para ASTOTH ele poderia se conseguir sua vingança.

Ômega: Tudo bem eu aceito, quando começam as aulas?

Dançon: As aulas começam amanhã, seu material sera providenciado pela escola.

Dançon e o doutor se despedem e saem da sala de reabilitação.

Dia 16 de fevereiro de 3020

Ômega acorda adiantado e coloca o uniforme cinza com uma rosa do lado direto do peito, calças jeans e sapatos pretos, e começa a ir para a escola de combate ASTOTH, onde ele encontraria um meio de vingar seu irmão mais velho.

Duas hora mais tarde

Ômega: Não acredito que eu passei 2 horas andando.- Irritado

A barriga de Ômega ronca e ele diz.

Ômega: É bom o café da manhã valer a pena, espero que pelo menos tenha café.- Leve irritação

Ômega chega em ASTOTH ao ver como ela é descobre que é uma escola subterrânea que fica em baixo de uma escola normal.

Ômega: Ótimo, eu vou virar uma toupeira.

Ômega entra na escola e desce as escadas e vê que havia vários alunos mais velhos e mais novos que ele, Ômega decide ver o que os outros alunos estão vendo, ele descobre um mural com as salas e as turmas de todos os alunos.

Ômega: Tá bom, a minha sala é a numero 23, vamos lá.

Ômega vai até a sala que ele foi designado, ele entra na sala e se dirige a uma mesa vazia e ao olhar debaixo da mesa ele encontra uma maleta com o material escolar.

Alguém se aproxima dele e fala.

Desconhecido: Bom dia.

Ômega: Bom dia, quem é você? –Curioso

Arlos: A desculpa eu sou Arlos.

Arlos possuía uma altura média pouco menor que Ômega, tinha cabelos laranja e usava o uniforme escolar.

Ômega: Prazer, eu sou Ômega.

Arlos: Não o prazer é todo meu.

Arlos: Posso me sentar do seu lado?

Ômega: Claro.

Arlos se senta na mesa do lado da mesa do Ômega, após isso um professor entra na sala e todos ficam em silêncio.

Professor: Essa escola funciona como qualquer outra, temos aulas normais e depois aulas de curso.

O professor fala enquanto escreve o cronograma na lousa.

Professor: Após o sinal será o café e estarão dispensados da minha matéria.

Professor: O cronograma de hoje está na lousa, quem quiser pode anotar.

Arlos vê o cronograma na lousa e fala.

Arlos: Então depois do café nós faremos testes de matrizes, interessante.

Alunos do fundo falam empolgados.

Pessoas de fundo: Finalmente eu vou descobrir a minha matriz.

Pessoas de fundo: Agora sim.

Ômega não entende o que estava havendo e pergunta a Arlos.

Ômega: É, Arlos o que é uma matriz?.

Arlos: Você não sabe?.- Leve duvida

Ômega: Eu fiquei fora das noticias por uns três meses.

Arlos presume o que havia acontecido.

Arlos: Há entendi, em resumo é tipo um elemento da mana.

Ômega pensa um pouco e fala.

Ômega: Igual os jogos?

Arlos: Sim.

O sinal soa, e os alunos começam a sair das salas e começam a ir para o refeitório para tomar o café.

Ômega começa a notar as pessoas aos seus arredores, e os outros alunos, uma pequena maioria possui alguma cicatriz ou machucados em seus corpos.

Finalmente chegando na fila do refeitório eles vem o cardápio do dia que era café ou chá, torradas, bolos, queijos, frutas entre outros.

Ômega: O que você vai pegar Arlos?

Arlos: acho que um café e torradas.

Ômega: Que coincidência, eu também vou pegar isso.

Arlos: Não vai pegar queijo ou sei la alguma fruta?

Ômega: Não, tem café e café não combina com frutas e nem queijo.

Arlos: Acho que você tem razão.

Após pegarem seus cafés eles começam a se conhecer melhor em um das mesas do refeitório, Ômega conta o que havia acontecido com ele e seu irmão.

Arlos: Então foi por isso que você não tem seu braço.

Ômega curioso com o que havia acontecido a Arlos pergunta

Ômega: E você porque está aqui, qual o motivo de você estar aqui?

Arlos: Parece que você já sabe que algo me aconteceu, bem as minhas duas irmãs menores Julia e Camila foram levadas para aquele Coliseu e não voltaram.

Ômega tenta confortar Arlos, por saber como é perder alguém.

Ômega: Deve ter sido difícil, mas não desista.

Arlos responde com um tom de respeito e de objetivo.

Arlos: Um pouco, mas sim eu não vou desistir eu vou me vingar.

Toca o sinal do termino do intervalo do café, ambos se levantam e saem da mesa.

Ômega: Bom, o que passou, passou, vamos.

Arlos: Sim, devemos seguir em frente.

eles caminham até o local do exame que era em um anfiteatro.

Um examinador de roupas vermelhas começa a dar as instruções.

Examinador: Cada um de vocês ira colocar as mãos na esfera madã e ira aparecer o símbolo da sua matriz, existem 8 matrizes:

Construção, Destruição, Vida, Morte, Anjo, demônio, Música e Tinta.

A esfera era um bola branca encima de um pedestal prateado com detalhes de jóias que representavam as matrizes nas cores, marrom, cinza, verde, preto, branco, vermelho, roxo e amarelo.

Após a explicação os alunos vão a esfera um a um e começam a mostrar suas matrizes

Aluno: Vamos ver.

Aparece um símbolo de dois sprays de tinta acima da cabeça do aluno.

Examinador: sua Matriz é a Tinta, próximo.

Outro aluno vai até a esfera e coloca suas mãos nelas, e depois de um tempo a cima de sua cabeça aparece um martelo destruído.

Examinador:Sua Matriz é a Destruição, próximo.

E assim por diante os alunos vão ver suas Matrizes.

Ômega: Ei Arlos o que acontece se eu não tiver uma Matriz.

Arlos: Bom quem tem uma Matriz é um ORIGEM, e quem não tem uma é um DUSTER.

Ômega ainda não entende e pergunta.

Ômega: O que é um ORIGEM e um DUSTER?

Arlos: Um ORIGEM como já foi dito é alguém que pode usar uma Matriz, além disso ele é capaz de acessar e usar os poderes de um Antepassado e usá-lo como se fosse seu.

Arlos: Um DUSTER é alguém que não pode usar uma Matriz, eles usam Runas e cristais para acessar o poder de um ORIGEM que já morreu.

Ômega: A obrigado, mas eu acho que é a sua vez de ir na esfera.

Arlos: Verdade, valeu.

Um símbolo de dois martelos aparece encima de sua cabeça.

Examinador: Sua matriz é a construção, próximo.

Ômega se dirige a esfera madã e coloca sua mão na esfera, e o símbolo de uma caveira aparece encima da cabeça dele.

Examinador: Sua matriz é a Morte, próximo.

Após algumas horas e vários alunos depois.

Examinador: Todos podem ir para casa nós acabamos por hoje.

Ômega: Arlos para onde a gente vai agora?

Arlos: Nos vamos para os dormitórios, eu te levo lá.

Ômega: Valeu, eu ainda tô um pouco perdido.

Arlos: tranquilo cara, não se preocupa com isso.

Ômega chega no dormitório dos garotos que eram prédios, cada aluno possuía um quarto privado.

Dia 17 de Fevereiro de 3020

Mundo dos sonhos

Uma voz estranha ao longe diz

Estranho: Nos encontraremos em breve.

Ômega: Quem é você?

Ômega acorda sem entender nada.

Ômega: Que horas são?- Sonolento

Ômega: Droga tô atrasado.

Após correr um pouco ele chega na escola, onde Arlos estava o esperando na entrada.

Arlos: Ômega aqui. – Acenando

Ômega: Arlos obrigado ainda to meio perdido.

Arlos: Fica tranquilo, então vamos.

Ômega: Aonde vamos hoje, você lembra o cronograma.

Arlos: Se não me falha a memória nós faremos o teste da sala branca.

Ômega: Que seria? – Duvida

Arlos: Você for um ORIGEM entra na sala e se encontra com seu antepassado, ou se for um DUSTER você encontra a versão que mais combina com você.

Ômega: Não sei se entendi, mas tudo bem.

Após caminharem um pouco chegam a área do teste, uma porta de madeira entalhada.

Examinador: Cada um de vocês que tem uma matriz, irá entrar na sala, um de cada vez e sem empurrar.

Examinador 2: Quem não tem uma Matriz venham comigo, nossa porta é em outro lugar.

O segundo examinador sai com vários alunos atrás dele, e se forma uma fila na frente da porta de madeira.

Ômega: Acho que eu vou ir primeiro Arlos.

Arlos: Ok eu vou esperar um pouco mais.

Ômega: Até daqui a pouco.

Ômega entra na sala branca, que era muito clara.

Ômega: Nossa acho que eu vou ficar cego.

A sala escurece por completo.

Ômega: Apago a luz, que foi, queimo o fusível?

Ômega tenta procurar uma parede.

Ômega: Aonde colocaram o interruptor?

Uma lareira se acende e aparece duas poltronas e uma mesa com uma cafeteira e um pote de biscoitos.

Ômega: Corrige isso aí, o escritor o nome é BOLACHA, entendeu BO.LA.CHA, trata de corrigir. - Raiva

Escritor: Ok só não grita.

Uma lareira se acende e aparece duas poltronas e uma mesa com uma cafeteira e um pote de BOLACHAS.

Escritor: Melhorou.

Ômega: Agora sim.

Desconhecido: Já acabou.

Ômega: Sim e quem seria você?

Ômega Neo: Sou a mais deliciosa versão de você. – Super sexualizado

Ômega da meia-volta em direção a saída.

Ômega: Ok, to vazando. – Sem reação

Ômega Neo: Eu tenho uma garrafa cheia de café.

Ômega rapidamente se senta na poltrona vazia.

Ômega: Você dizia que era uma versão de mim, como assim.

Ômega Neo: Bom, você é um ORIGEM, e eu sou o seu antepassado.

Enquanto Neo falava quem ele era, Ômega tomava café.

Ômega: Delicia de café, então meus poderes virão de você.

Ômega Neo: Você entende rápido, mas isso não é tudo, eu também sou um espectro. – Orgulho

Ômega: E isso seria?

Ômega Neo: Bom no começo, antes dos planetas existiam 8 seres que criaram os planetas e as matrizes.

Ômega Neo: Que era Ômega Neo- da Morte, Amin- da Construção, Cronos- da Destruição, Deimos- do Demônio, Solus- do Anjo, minha amada Mary- da Vida, Focus- da Musica, e Isuk- da Tinta.

Ômega Neo: eles construíram…- Interrompido

Ômega: Para aí, não vai me dizer que aquele Neo é você? –Pasmo

Ômega Neo: Sim sou eu, agora não interrompe, aonde eu estava mesmo, á lembrei.

Ômega: Eles construíram os planetas de todas as 1024 galaxias existentes.

Ômega Neo: Nós dividimos o universo em 8 quadrantes, onde cada quadrante possui mais afinidade com uma Matriz.

Ômega Neo: Tipo quadrante Orbita Metal, lá existem apenas robôs e engrenagens que buscam o código da evolução.

Ômega Neo: também tem o Quadrante Arco-íris, lá existem animais que buscam ter todas as cores, cada cor possui um elemento como o vermelho-Fogo o azul-Aguá etc.

Ômega: E o nosso.

Ômega Neo: O nosso é o vazio, os monstros lá buscam devorar e destruir tudo que tem vida.

Ômega: Meio pesado, mas legal, você vai me dar algo, tipo sei lá uma Foice.

Ômega Neo: Depois, agora está muito cedo.

Ômega: Então você vai me dar uma foice.- Empolgado

Ômega Neo: Uma última coisa, não conte a ninguém sobre mim, ainda é muito cedo para isso. – SERIO

Ômega: O que eu falo então?

Ômega Neo: Você vai falar que é um lanceiro do reino de Traglad.

Ômega: Ok, então caso eu precise falar com você, o que eu faço?

Ômega Neo: Olha lá em cima, no topo.

Ômega: Aquilo é novo, o que você fez Neo.

Ômega Neo: Não fiz nada.

Escritor: Fez sim, que negócio é esse de pensamento, você está me dando mais trabalho ou é impressão minha, EM NEO. – Indignação

Ômega Neo: É tudo impressão sua.

Ômega Neo: Aconteceu muita coisa hoje vai para casa Ômega.

Ômega: Ok, até depois Neo.

Ômega Neo: Até Ômega.

Escritor: Por que seis tudo só sabem me dar trabalho. –Tristeza

Ômega finalmente sai da sala Branca e encontra Arlos esperando.

Ômega: Oi Arlos, você estava me esperando?

Arlos: Sim, estava meio que curioso para saber que era a sua ORIGEM.

Ômega: Há ele era o lanceiro do reino de Traglad, ou algo assim.

Arlos: Legal, o meu era um Forjador de armas do reino Traglad também, que coincidência.

Arlos: Bom vamos indo que já são 10 da noite.

Ômega: Mais já, o tempo passou voando.

Arlos: Concordo com você.

Ômega: Neo deve ter feito algo para essa coincidência acontecer.

Neo: eu não fiz nada.

Ômega: Da para sair dos meus pensamentos.

Neo: Foi mal, mais o lanceiro que eu te falei era um conhecido meu, essa coincidência não tem nada a ver comigo.

Após chegarem no dormitório eles se preparam para o dia seguinte onde terão a primeira aula de curso, com um novo professor.

Dia 18 de Fevereiro de 3020

Hoje Ômega e Arlos irão conhecer o novo professor do curso de combate básico.

Ômega: Nós realmente precisamos de aulas de combate básica, por que não vamos logo para o avançado.

Arlos: Nós precisamos de um começo, não dá para começar uma história do meio, né.

Ômega: Verdade, mas as mulheres sempre começam as converças do meio.

O professor entra na sala.

Audã: todos em seus lugares.

Audã: Eu serei o professor de combate de vocês, meu nome é Audã.

Audã: ire me apresenta minhas Matrizes são Demônio e Construção, minhas habilidades envolvem deduzir e prever o futuro.

Sussurros: É o vice-diretor da área de combate.

Sussurro: Ele não é aquele derrotou um coliseu nível SS sozinho.

Sussurro: Ele não foi aquele que criou a arte de combate (Blood-star).

Audã: Todos silencio.-Raiva

Audã: Nosso treino começa, A.G.O.R.A, espero que nenhum de vocês morram.- Sorriso sarcástico

Ômega: Isso não é meio extremo.- Falando baixo

Arlos: Ele deve ter seus motivos.- Falando baixo

4 horas depois.

Ômega: Eu não acredito...

Ômega: 100 abdominais, 100 metros de corrida e 100 agachamentos, inacreditável.- Ofegante

Arlos: Não se esqueça das 100 flexões.- Ofegante

Escritor: O Saitama fez sem nenhum problema.

Ômega: Verdade, valeu.

Ômega Neo: Isso foi pouco. – Sarro

Ômega: Porque não foi você.

Audã: Corram mais 100 metros e podem ir para casa.

Turma: A não.

Audã: Se continuarem a reclamar farão 200, vão logo.

Audã: Será que eu exagerei, não, não podemos deixar outro Pesadelo da Noite azul acontecer.

Audã: Tudo porque eu não consegui prever o que aconteceu.- Culpa.

Audã: Bom, mesmo que eu tivesse previsto, não poderíamos salvar as quatro cidades: Redgrave, Firefang, Elevem States, e New Traglad.

*Neo: Então foi isso que aconteceu.

*Ômega: Da para parar de ler a mente dele.

*Neo: Está bom.

Depois de severos 3 meses de treinamentos, para ganhar resistência e força a sala White Star, se tornar a mais preparada para um coliseu.

Ômega: Finalmente eu estou me acostumando a esse treinamento.

Arlos: Você, só se acostumou agora Ômega.

Ômega: Para de contar vantagem.

Dia 19 de Maio de 3020

O professor entra na sala e começa a falar.

Professor: Hoje começa as aulas do segundo curso o curso do tipo especializado.

Professor: Existem 4 tipos de curso o de Combate, o de Exploração, de Coleta e o de Construção:

Combate- Se especializa em derrotar monstros e em explorar Coliseus.

Exploração- Se especializa em criar caminhos seguros dentro do Coliseu, e criar saídas de emergência do Coliseu.

Coleta- Se especializa em pegar a carcaça de monstros, ossos, presas, e outros materiais para a turma da Construção.

Construção- Se especializa em construir armas, armadilhas e armaduras para todas as turmas.

Ômega: Ei Arlos qual área você vai escolher.

Arlos: Bom algo me diz para ir no de Construção.

Escritor: Pera um momento.

Escritor: Vamos ver as entrelinhas.

Reprise

Ômega: Ei Arlos qual área você vai escolher.

Escritor: Aí mesmo, vamos ver os pensamentos.

/ Ômega: O que eu faço, já sei, vou junto com o Arlos.

*Neo: Construção, Construção, Construção, Construção, Construção, Construção Arlos vá para a Construção.

Escritor: Neo dá para parar de modificar a bendita história.

Neo: Fui descoberto, hora de sair de fininho. – Surpreso.

Escritor: Continua a história vai.

Ômega: Ei Arlos qual área você vai escolher.

Arlos: Bom algo me diz para ir no de Construção.

Ômega: acho que eu vou com você.

Ômega: Quando começa as aulas?

Arlos: Daqui 15 minutos.

Ômega: Mais já as outras aulas só começam a manhã. – Preguiça

Arlos: Larga de preguiça e vamos nossa sala será a 4.

Ômega: Ok, vamos então.

Após todos entrarem a professora chega.

Atrixie: Boa tarde, meu nome é Atrixie, Minhas Matrizes são Construção e Tinta.

Sussurros: Não é a diretora da área de Defesa e forja.

Sussurros: Acho que sim.

Atrixie ensina a todos a manipulação de Matriz.

Atrixie: Relaxem e esvaziem a mente, respirem de maneria calma, fechem os olhos e imaginem que seu coração é seu núcleo e guiem seu núcleo até a palma de suas mãos.

Atrixie: Lembrem-se a forja também é a Construção, mas o que vocês querem construir?

Antes que a professora pudesse continuar com a aula, alguém bate na porta.

Atrixie: Pode entrar.

Desconhecida: Desculpe por chegar atrasada, eu estava falando com o Arceus.-envergonhada

Atrixie: Não se preocupe, ele já tinha me falado que você se atrasaria Annie.

Atrixie: Você sabe utilizar a manipulação de Matriz, certo.

Annie: Seria assim.

Annie nos mostra a manipulação de Matriz de nível 2.

Todos podem ver que diante de suas mãos surgem dois martelos de prata, que representam a Matriz da construção.

Atrixie: Ela já consegue utilizar o nível dois da Matriz.

Atrixie: Bom, isso facilita pode se sentar, ali junto aqueles dois.

Annie: Certo.

Annie anda até a mesa e se senta ao lado de Ômega e Arlos.

Ômega: Seu nome é Annie, certo, é um prazer conhece-la sou Ômega.

Arlos: E meu nome é Arlos.

Annie: O prazer é todo meu, Minha Matriz é a Construção.

Arlos: Também sou da Construção.

Ômega: Sou da Morte.

Annie: Ômega você não devia estar no curso de Combate ou Exploração.

Ômega: De muito vale ser da Morte se eu não posso usar um único ataque de Matriz.

Ataque de Matriz- Ataque que são envolvidos com Matriz ganhando força e velocidade.

Annie: Faz sentido, eu acho.

A sala toda começa a conversar

Atrixie: todos em silêncio, eu vou explicar uma coisa muito importante a vocês, é sobre a história dos Espectros.

Neo: Ei Ômega.

Ômega: O que é Neo. – Sem paciência

Neo: Você quer vingar o Kion, certo.

Ômega: SIM, COM TODA A MINHA ALMA. –Intenção assassina

Neo: Então você não acha que deve aprender a lutar o mais rápido possível.

Ômega: Então você pode ser sério, bem você está certo.

Neo: Então assim que ela terminar de explicar, você fará uma aposta com ela.

Ômega: Como assim aposta.

Neo: Fale para ela que se você conseguir fabricar uma arma que a impressione, você não precisara assistir as aulas.

Ômega: Para?

Neo: Cara eu vou te ensinar a lutar usando o nosso elemento da Morte.











11. Dezember 2019 13:50:42 1 Bericht Einbetten Follow einer Story
2
Lesen Sie das nächste Kapitel Criações e preparações

Kommentiere etwas

Post!
Karimy Lubarino Karimy Lubarino
Olá! Escrevo-lhe por causa do Sistema de Verificação do Inkspired. Caso ainda não conheça, o Sistema de Verificação existe para verificar o cumprimento das Regras comunitárias e ajudar os leitores a encontrarem boas histórias no quesito ortografia e gramática; verificar sua história significa colocá-la entre as melhores com relação a isso. A verificação não é necessária caso não tenha interesse em obtê-la, então, se você não quiser verificar sua história, pode ignorar esta mensagem. E se tiver interesse em verificar outra história sua, pode contratar o serviço através de Serviços de Autopublicação. Sua história foi colocada "Em revisão" pelos seguintes apontamentos retirados dela: 1)Pontuação: falta de pontuação adequada para marcar frases deslocadas. Vírgulas desnecessárias, como em "vamos ao centro, para ver os fogos" em vez de "vamos ao centro para ver os fogos". Falta de pontuação para separar vocativos de frases. 2)Acentuação: "historia" em vez de "história"; "esta" quando deveria ser "está". 3)Outros: caso "a noite azul" for o nome da comemoração, ele deveria estar escrito com iniciais maiúsculas. Aconselho reformulação de frases que estão sem sentido por falta de elementos, como "uma grande janela de vidro dela saem dois irmãos" em vez de "De uma grande janela de vidro, saem dois irmãos" ou ainda" e uma grande janela de vidro, de onde saem dois irmãos". Observação: os apontamentos acima são apenas exemplos retirados de sua obra, há mais o que ser revisado. Aconselho que procure um beta reader; é sempre bom ter alguém para ler nosso trabalho e apontar o que acertamos e o que podemos melhorar, e os betas do Inkspired, quando contratados, fazem uma análise detalhada da sua história e a enviam através de um comentário. Caso se interesse, esse recurso também é disponibilizado pelo Inkspired através do Serviços de Autopublicação. Além disso, também temos o blog Tecendo Histórias, que dá dicas sobre construção narrativa e poética, e o blog Esquadrão da Revisão, que dá dicas de português. Confira! Bom... Basta responder esta mensagem quando tiver revisado a história, então farei uma nova verificação.
April 02, 2020, 12:47
~

Hast Du Spaß beim Lesen?

Hey! Es gibt noch 5 Übrige Kapitel dieser Story.
Um weiterzulesen, registriere dich bitte oder logge dich ein. Gratis!

Mehr Stories