adry Adryelle Albuquerque

Poderia um assassino confesso ser inocente? Mesmo que ele próprio se condene? Nem tudo que pensamos saber está correto, nem tudo que parece claro é, de fato, a verdade absoluta e o que se deve fazer quando ate mesmo sua memória o trair? Entregar-se à insanidade sempre foi o caminho mais fácil, indolor e sem indagações ao qual um homem desesperado e sem saída recorre. Com ele não foi diferente.


Thriller Nicht für Kinder unter 13 Jahren.

#misterio #loucura #295 #assassinato #enlouquecido
0
3.7k ABRUFE
Im Fortschritt - Neues Kapitel Alle 15 Tage
Lesezeit
AA Teilen

Prefácio

Poderia um assassino confesso ser inocente? Mesmo que ele próprio se condene?

Nem tudo que pensamos saber está correto, nem tudo que parece claro é, de fato, a verdade absoluta e o que se deve fazer quando ate mesmo sua memória o trair?

Entregar-se à insanidade sempre foi o caminho mais fácil, indolor e sem indagações ao qual um homem desesperado e sem saída recorre.

Com ele não foi diferente.

Contou-me tudo o que fez - o que ”fez”?- durante minhas visitas a ele naquele inferno ao qual ele mesmo se acorrentou e, de forma incrédula no inicio, ouvi suas verdades que não faziam sentido algum e que me faziam rir por acha-lo com tamanha criatividade e desonestidade, mas logo pude perceber a seriedade nos olhos daquele homem, pois o que tinha ele a perder me dizendo a verdade? O que protegeria criando tais mentiras insensatas e absurdas, estando ele já no limite de sua existência e no lugar mais detestável que poderia estar?

Posso parecer também um louco, contudo acredito em cada palavra dita por ele.

- Edward J. Gray.

Londres, 1740.

30. März 2019 11:44:35 0 Bericht Einbetten Follow einer Story
0
Lesen Sie das nächste Kapitel Capitulo I - Talvez eu seja o insano

Kommentiere etwas

Post!
Bisher keine Kommentare. Sei der Erste, der etwas sagt!
~

Hast Du Spaß beim Lesen?

Hey! Es gibt noch 2 Übrige Kapitel dieser Story.
Um weiterzulesen, registriere dich bitte oder logge dich ein. Gratis!