Kids - Aventuras de uma rua Follow einer Story

dan-yanagashi1550698773 Dan Yanagashi

Um grupo de amigos da cidade de são paulo decidem entrar para o esporte do momento, o tacobol, porém as proporções desse jogo iria levar eles as regionais, nacionais e mundiais. Porém cada vez mais que eles treinam, melhoram e vence os desafios desse novo esporte que cresce a cada dia, mais chegara o momento em que terão que se enfrentar no jogo que os uniu, poderia ele também os separar ?


Jugendliteratur Alles öffentlich.

#misterio #infancia #light-novel #kids #poderes #familia #anime #amigos #amizade #mangá #brasil #esporte #passado #adolescentes #esperança #intrigas #brazil #crianças #conflito #São-paulo #tacobol #brincadeira #campeonato #regional #dom
0
3589 ABRUFE
Im Fortschritt - Neues Kapitel Alle 10 Tage
Lesezeit
AA Teilen

Bem vindos A Era Do Tacobol

-É Chegado o grande momento. Guilherme osaka apenas precisa rebater está última jogada junto de sua irmã para conseguirem ganhar a final da regional de Tacobol. – Falava o narrador para a transmissão que ocorria e aos que estavam acompanhando a partida.

O suor descia de minha testa, escorrendo pelo meu resto, respirava ofegantemente naquele momento, o jogo estava 11x08 e caso eu errasse, sabe-se deus quando eu conseguiria junto a minha irmã a conseguir o taco novamente, e também não poderia colocar nós em risco, eles eram bons e chegar até ali, durou exatas duas horas. Não treinamos e chegamos aqui atoa.

Vejo rapidamente minha irmã fazer um sinal para mim com a cabeça afirmando estar pronta para o que viesse a acontecer ali, seu sorriso sempre caloroso assim como seu olhar acolhedor me fazia se sentir relaxado, mesmo em um momento de tristeza. Mas naquele jogo estávamos colocando nossos sonhos e esforços, perder não era uma opção.

- Hora de retomar o taco! – Diz o garoto cerrando os dentes e arremessando a bola rapidamente na direção de seu parceiro.

Minha irmã pressiona seu corpo para a frente, abaixando os joelhos, segurando firme seu taco, focando com seus olhos na bola que cortava o ar. Olho para ela tensamente e apenas escuto o locutor do jogo falando alto e aquilo ecoando pelo espaço silêncios, até os torcedores ficaram quietos não crendo no que presenciaram naquele momento.

- Alice...Você... – Naquele momento eu congelara com o que acabara de presenciar, tudo a partir daquele momento acabara de acontecer diante de meus olhos e não havia qualquer reação ou expressão que me fizesse sair da posição em que eu me encontrava.

📷

"Tacobol, o jogo e sensação do momento se instalou na comunidade jovem e vem trazendo as melhores partidas em todo o mundo. Há alguns que jogam apenas por diversão, outros levam a sério querendo se tornar um jogador profissional almejando o sucesso e fama. Mas para passar as regionais, estaduais e mundiais é uma tarefa árdua, fazendo com que as duplas antes passem pelos maiores e melhores jogadores do esporte, preparem suas emoções e torça pela sua dupla nesta temporada."

📷

- Guih e Ali, acordem ou não poderei deixar vocês na porta da escola hoje. – Falava minha mãe enquanto abria a porta dos quartos meu e de minha irmã.

- Só mais um.... – Esse sou eu falando e caindo novamente em um cochilo.

- Quem acorda tão animada assim em uma segunda feira. – Diz minha irmã passando em frente ao meu quarto coçando seus olhos e falando de modo preguiçoso.

Era mais um dia comum como todos os outros, na rotina de uma família na pacata cidade são Paulo. E fico feliz que estão acompanhando a nossa história, me chamo Guilherme Osaka, tenho meus 13 anos e sonho em me tornar um jogador profissional de Tacobol.

Porém eu sei que para isso terei que me esforçar muito, já que é o esporte e sensação do momento no mundo todo. Mas eu e minha irmã já estamos treinando muito para tal. Minha mãe não apoia muito ou tem muito tempo para conversar sobre ou ver um de nossos treinos, sabemos que é dureza para ela que tem dois empregos e nos cria sozinha.

Afinal meu pai nos deixou quando tínhamos 3 anos trocando de família, mas de boas não temos rancor, ele sempre foi um escroto e estamos melhor sem ele.

Estava para virar para o outro lado da cama quando o nosso cachorro invade meu quarto pulando encima de minha cama e passando sua língua quente e molhada sobre meu rosto, me levando com um pulo colocando as mãos na frente do meu rosto em uma tentativa falha de para-lo enquanto ria e resmungava de sua atitude.

- Se acalme garoto, já acordei...já acordei. – Falo enquanto descia de minha cama, tocando com meus pés descalços sobre o chão frio de meu quarto. Estico os braços enquanto me espreguiço. Tik sai correndo do quarto em disparada corredor a fora.

- MANHEEEEEE – Grita minha irmã que passa correndo atrás de Tik que carregava em sua boca seu colete do uniforme de nossa escola. – Não acredito que soltou Tik para fazer algazarra em plena 7 da manhã.

- Não comece logo cedo Alice. – Diz minha mãe a repreendendo.

- Vocês falam demais logo cedo. – Digo preguiçosamente enquanto vou ao banheiro fazer minha higiene matinal.

Após aquilo tomamos um rápido café da manhã, bem rápido mesmo, só foi o tempo de tomar um suco de laranja e sair com a metade da torrada na boca, entramos no carro de minha mãe que logo nos alerta para colocarmos no banco de trás os cintos.

- Mãe a escola fica a dois quarteirões.

- Em dois quarteirões ocorrem acidentes lindinhos. – Diz ela passando um olhar do faça o que eu digo sem questionar.

Logo ela comenta enquanto seguia caminho rumo a escola. – Não esqueci Guih que você ficou com vermelha em matemática, nada de treinos de tacobol até recuperar a nota.

- O QUE!!! Mãe isso é muito injusto. Eu consigo conciliar os dois. – Digo tentando contornar a situação.

- E por que não fez isso antes do castigo ?

Escuto minha irmã dando uma risadinha e falando enquanto olho para mim. – Agora ela te pegou Guih onii-chan.

Faço um bico cruzando os braços e me mantenho quieto até chegar na escola. Vejo a mesma se aproximando aos poucos, uma grande aglomeração de pessoas na frente da escola, eu e minha irmã passamos o olho um para o outro e colamos nossos rostos no vidro vendo do que se tratava.

- Gente o que está acontecendo ? Por que tanta gente hoje na porta da escola ? – Perguntava nossa mãe.

Logo soltamos nossos cintos e descemos do carro enquanto nos despedíamos dela.

- Até mais mãe, nos vemos mais tarde. – Diz minha irmã saindo a minha frente.

- Nos vemos depois mamãe. – Digo aquilo quando ela segura minha mão e fala olhando para mim e fala docemente.

- Cuide de sua irmã e de você mesmo, trate de se esforçar nos estudo tudo bem ?

- Pode deixar! – Digo sorrindo e falo fechando a porta falando abafadamente. – Fique com Deus, Te amo.

- Também de amo querido. – Ela diz aquilo contornando com o carro e seguindo caminho.

A velhota era meio chata as vezes com esse lance de notas e tudo mais, porém era para nosso bem, lá no fundo eu sabia. Mas eu era um adolescente e achava que tudo o que fazia estava certo, ou apenas queria seguir meu sonho deixando de lado todo o resto.

- Onii-Chan, corra até aqui. – Diz ela sorrindo e batendo uma mão na outra dando um pulinho enquanto sacodia seu braço em meio à multidão.

- Já estou indo Lice. – Falo andando rapidamente. Confesso que estava curioso para saber o porquê de todo o alarde, o pessoal cochichava e parecia que ao meio de toda aquela multidão se encontrava alguém. – Quem será que está causando tudo isso, será algum tipo de briga ?

- Irmão olha quem se mudou para nossa escola. – Falava ela super empolgada, quando me viro olhando na direção que a mesma olhava enquanto falava comigo, vejo ninguém menos do que...

- Cauã Lima – Falo boquiaberto, assim que o mesmo se vira na direção nossa.

Ele olha para nós sem expressar nada e logo o sinal da escola toca ecoando pelas proximidades, o grupo começa a se desfazer e todos a entrar, algumas meninas comentavam sobre como ele era bonito e que se sentiam privilegiadas em estudar na mesma escola que o vencedor mundial do campeonato de Tacobol.

Sigo andando com minha irmã que parecia estar nas nuvens ao ver de perto seu ídolo.

- Quero desafiar ele Lice. – Falo baixo determinado e olhando para a frente focando nele.

Naquele momento minha irmã é tirada de seu mundo nas nuvens e fica com uma expressão de espanto.

- Quer ser humilhado antes mesmo de conseguir se inscrever na regionais desse ano ?

- Se conseguirmos vencer dele ou sequer empatar saberemos que as regionais não serão nada. – Falo confiante e sorrindo empolgadamente, ela balança a cabeça em desaprovação e dá de ombros me dando sua resposta.

- Tacobol não se joga de um, então estou com você nii-chan. – Ela segue andando em direção a sua sala e escuto ela reclamando algo. – Por que tive que formar dupla com o irresponsável do meu irmão.

(Na hora do intervalo irei falar com ele e lançar o desafio.

📷

Chegamos ao fim do episodio 01 da série K.I.D.S

Espero que tenham gostado do primeiro e estejam curiosos para saber mais do jogo e desafios que Guih e Lice enfrentaram na busca de se tornarem jogadores profissionais de Tacobol. Assim como as amizades e inimigos que podem surgir nos campeonatos.

A primeira temp terá 12 Epis que serão lançados todas as quintas as 21:00 hrs, a mesma focara no arco que terá o nome de Aliados, abordando as amizades e inimizades que eles faram enquanto treinam e se inscrevem para as regionais, como puderam ver no inicio do cap já dá um gostinho do que virá a rolar nas regionais.

Os episódios não serão extensos então poderão acompanhar e ler sem se tonar algo cansativo e monótono. No decorrer saberão sobre as regras do esporte e como funciona cada habilidade dos jogadores e duplas do esporte.

Sem mais delongas irei deixar um desenho com a ficha dos personagens que apareceram hoje.

Vejo vocês na próxima semana, Bai Bai Minna >.I

📷
📷

Guilherme Ozuka

Tem seus 13 anos, irmão mais velho de Alice Ozuka. Apaixonado por Tacobol desde seus 11 anos, quando o esporte surgiu e viu seus primos jogando por diversão. Desde então sonha em se tornar um jogador profissional do esporte.

Porém sua mãe não gosta muito da ideia e tenta mostrar ao garoto que isso não lhe dará futuro algum. O mesmo possui tem uma personalidade agitada e um ar sonhador, se metendo em algumas encrencas em busca de se tornar o melhor jogador.

📷

Alice Ozaka

Possui seus 11 anos, tem uma personalidade doce e meiga, puxou os cabelos e olhos de seu pai, diferente de seu irmão que tem os traços da mãe. Lice tem os mesmos sonhos que seu irmão, porém almeja muito mais do que se tornar uma jogadora profissional de seu esporte favorito.

Nos treinos do esporte ela fara amizades que podem abalar a relação não só no esporte mas nos laços com seu irmão.

7. März 2019 20:37:45 0 Bericht Einbetten 0
Lesen Sie das nächste Kapitel Quando um ídolo se torna seu inimigo

Kommentiere etwas

Post!
Bisher keine Kommentare. Sei der Erste, der etwas sagt!
~

Hast Du Spaß beim Lesen?

Hey! Es gibt noch 13 Übrige Kapitel dieser Story.
Um weiterzulesen, registriere dich bitte oder logge dich ein. Gratis!