Você quer brincar de adivinhar? Follow einer Story

hikari Lika Akamatsu

Algum tempo após o período de recuperação pós-guerra de Neji, ele resolve ir visitar sua antiga colega de time no meio da noite, após o fim do turno de trabalho, mas não esperava que a colega estivesse se envolvendo com jogos ilegais. | NejiTen Secreto 2019 | UN | Fluffy |


Fan-Fiction Anime/Manga Alles öffentlich.

#fluffy #nejiten #NejiTenSecreto2019 #Hikarii-
Kurzgeschichte
3
3631 ABRUFE
Abgeschlossen
Lesezeit
AA Teilen

Capítulo Único



Quando eram mais novos, eram poucos de Konoha que tinham proximidade com Tenten, principalmente devido ao fato de sempre estar em algum tipo de missão, mesmo que simples. Dessa forma, seus laços mais estreitos, de longe, eram com aqueles com quem formava equipe: Lee e Neji. E quisesse ela ou não, Lee ainda passava maior parte do tempo treinando com o sensei, deixando-a muitas vezes sozinha com o Hyuuga de cara fechada. Não que ela não gostasse de ficar a sós com ele, longe disso, mas às vezes, ficar tanto com um cara mau-humorado afetava no seu próprio humor, e nessas oscilações de ânimo que Neji teve a oportunidade de conhecer qual era o hobby de Tenten, em um pequeno jogo psicológico que fizera quando declarou que havia desenvolvido um novo jutsu. Ela ficou por muitos minutos tentando adivinhar e nada, nada chegou perto do que era sua nova técnica.

Com a maturidade no auge, ele já não tinha mais a carranca sempre marcando as poucas expressões de seriedade em demasia e desgosto evidente, que antigamente eram predominantes na face. Neji, após a guerra, tinha se tornado um homem mais calmo do que já era antes. Sua paciência, capacidade de análise e tranquilidade estava muito mais palpável do que quando tinha dezoito anos. Dizia ele que o longo período de recuperação pós-guerra havia sido um ótimo momento para se reencontrar e se reconhecer como shinobi e como Hyuuga, até porque seu hobby era a meditação, e foi o que ele mais fizera durante os dois longos anos de recuperação.

Tenten, durante esse período de redescoberta de Neji, havia aumentado seu círculo social, tido alguns pequenos relacionamentos e se aprimorado na habilidade de adivinhação, assistindo à programas de TV com jogos de adivinha. Ela dizia que um dia ficaria super famosa com tamanha habilidade! E pouco tempo depois, decidiu abrir sua própria loja de armas – onde secretamente também promovia seus próprios jogos, durante a noite, e arrecadava dinheiro para comprar matéria-prima.

Certa noite, quando acabou uma ronda por uma área próxima, Neji resolveu por ir visitá-la, sem compromisso, a fim de dar um “oi” depois de um tempo afastado da colega por quem, desde mais jovem, sentia coisas mais que “simples amizade”. Estava trabalhando para a recém-formada equipe policial, que cuidava de pequenos delitos dentro da Vila. Na sua recuperação, constatou que a vida shinobi já não lhe era mais tão atraente, buscava mais calmaria do que adrenalina na nova fase se sua vida. Quando bateu na porta dos fundos, que era a entrada para a casa de Tenten, estranhou tanto silêncio e tamanha demora para ser atendido, o que lhe causou uma pequena preocupação e resultou em sua mão girando a maçaneta sem a autorização da dona da propriedade.

— Tenten? — Chamou e não obteve resposta alguma.

Seus passos silenciosos e precisos não dariam chance para que fosse descoberto por alguém, quem quer que fosse. Rolou a visão pela pequena sala à procura da amiga, e nada. Resolveu por ir em direção à loja. E quando se aproximou, pôde ouvir algumas risadas – aquela que mexia até demais com seus antigos sentimentos – que certamente eram da moça de coques. Próximo à porta que dava acesso ao pequeno salão da loja de armas, Neji reconheceu Kiba e Tenten sentados frente a frente, ao redor de uma mesinha baixa, com algumas cartas desalinhadas no centro.

— Tenten? — Chamou mais uma vez e a ex-companheira de equipe virou para trás, num pulo, como criança que sabe que está fazendo coisa errada.

A voz de Neji sempre surtira algum efeito sobre ela. Tenten o olhou diretamente, com um sorriso sem graça desenhado nos lábios. Ela sabia que aquilo era errado, e sabia que Neji era responsável pelos pequenos delitos da Vila. Não era uma “charlatona”, tampouco uma “falsa vidente”, Tenten apenas gostava de passar o tempo que ficaria sozinha, adivinhando o que aconteceria na vida do cliente do outro lado da mesa.

— Neji! Que surpresa você por aqui! — Respondeu ainda afoita.

— O que está acontecendo?

— Ahn… Nada! — Sorriu amarelo.

— Ela está lendo minha sorte, Hyuuga. — Kiba interrompeu.

— E isso é legalizado, Tenten?

— Er… Bem, legalizado é uma palavra muito forte, não acha? Mas o Hokage-sama sabe que faço isso por hobby e ele mesmo já veio aqui!

— O Hokage-sama? Hobby? Tenten, essas moedas dizem o contrário… — Respirou fundo. — Terei que multá-la…

— Neji, por favor! — Resmungou e juntou as duas mãos em frente ao corpo, curvando-se em seguida — Se eu fizer uma sessão de amostra pra você e tiver uma boa leitura, você reconsideraria?

— Sabe que isso também é errado, né?

— Bom, vou embora por hoje, Tenten! Boa sorte pra se entender com o Neji, vai precisar! — Kiba se levantou e coçou o nariz de leve ao comentar sobre Neji, deu às costas para os dois e parou na porta dos fundos — Volto amanhã, estou ansioso para saber o resto! Boa noite, Tenten… e Neji! — Despediu-se e saiu.

Neji a encarava com a mesma cara de paisagem que mantinha durante todo o dia, enquanto Tenten arrumava suas cartas e a mesa desorganizada. Pediu para que ele se sentasse logo a sua frente.

— Se eu não gostar do que eu ouvir, vai ser multada e denunciada, certo? — Ele disse ao se sentar.

— Eu não tenho culpa se sua vida pode ser sem graça, Neji. — Respondeu com uma risada abafada — E como está sua vida?

— Tranquila. — Direto como sempre.

— A minha vai bem também, obrigada por perguntar. — Declarou emburrada e colocou as cartas viradas à frente de Neji — Escolha três.

— Isso é tarot?

— Não! — Riu — É um método próprio!

— Tenten… — Bufou incrédulo — Isso parece cada vez mais errado.

— Vamos, escolha!

— Certo… — Escolheu três cartas aleatoriamente e teve permissão para virá-las para cima, constatando que realmente eram cartas de confecção própria, que continham um selo diferente cada uma.

— Ora, algo raro! — Exclamou de primeira, enquanto mantinha uma expressão de enorme surpresa — Neji, está apaixonado?

— O quê? — Sentiu a garganta fechar com a pergunta tão direta, não admitiria algo tão constrangedor numa sessão de adivinhação de Tenten.

— Apaixonado! Gostando de alguém! — Ela riu da expressão torcida estampada na cara do Hyuuga, fazia muito tempo que não o com aquela cara, nem parecia que já estava perto dos trinta.

— Não. — Seco como quando jovem.

— Elas não mentem para mim, Neji! — Mordiscou o dedo e usou o sangue para invocar a arma da primeira carta — A flecha, Neji, faz alusão aos cupidos, quer dizer que está apaixonado.

— Não, não estou.

— Você parece o mesmo de anos atrás, Neji. — Ela reclamou — Vamos à próxima.

Tenten já sabia exatamente o que as três cartas significavam, afinal ela quem as criou e sabia quais eram as armas que sairiam dos selos. Flecha. Kunai. Sansetsukon. Não poderia ser melhor, a seu ver, e torcia para que daquela vez, em especial, não errasse nada, nada do que estava dizendo.

— Uma kunai?

— Sim, representa a sua vida shinobi. — Sorriu, pois não iria confessar que aquela era a carta específica para “Tenten”.

— Ora… — Suspirou — Sim, gosto de alguém. Há um tempo. — Admitiu e voltou à postura de sempre. Muito brando, calmo e analítico.

— Sansetsukon, é uma arma com três partes, sabe? Representa família.

— Cupido, vida shinobi e família? Está me dizendo que estou apaixonado pela Hinata-sama? Tenten, por favor, né…

— Neji! — Ela gargalhou — Ainda bem que seu hobby é meditar. — Pausou — Quer mesmo que eu fale?

— Vá em frente.

Tenten se ajeitou sobre os próprios pés, juntou as três cartas e separou todas as outras ainda viradas para baixo no canto. Seu coração palpitava como se fosse de uma adolescente, não esperava encontrar Neji naquela noite, nem na semana, e muito menos que se depararia com uma combinação daquelas vinda logo dele. Sua paixão de anos estava estampada como correspondida na sua cara, sem que ele dissesse palavra alguma – o que a chateava um pouco, pois adoraria saber daquilo primeiramente pela boca de Neji.

— Quer dizer que está apaixonado por mim e um dia, formaremos uma família. — Declarou sem hesitar, apesar de tamanho nervoso, que só podia ser visto em suas mãos levemente trêmulas — … É verdade?

— …

Neji sempre fora orgulhoso demais, e mesmo depois de tanto tempo que passara com Tenten, aquela era uma declaração muito difícil de se fazer. Seus sentimentos de adolescente não deviam ser externalizados, pois sabia que jamais seria correspondido, e depois de tantos anos com aquela paixão guardada, tinha que confessá-la por causa de um jogo de Tenten? Naquele momento ele não percebeu que Tenten tinha a respiração mais rápida que o normal, nem que o antigo tique dela de bater as unhas na mesa estava voltando, se percebesse talvez não ficasse tão nervoso para respondê-la, afinal a ansiedade na cara de Tenten era muito clara.

— Neji… — Ela o chamou.

— Tenten, eu… — Suspirou — É difícil.

— Quer dizer que está errado? — Choramingou — Eu vou ser multada?

— Vai. — Sempre muito seco mesmo.

— Certo…

— Multada por me fazer admitir que está mais do que certa. — Ele disse com a voz mais baixa que o normal, seu nervosismo era palpável.

Tenten sentiu o estômago borbulhar. Depois de tanto tempo estava tendo a confirmação de sua paixão ser correspondida? Ela não costumava errar, mas aquela declaração era inesperada demais. As bochechas esquentaram como não esquentavam havia tempos. Encarou-o nos olhos, esperando mais alguma palavra e ela não veio pelos três minutos seguintes. Neji não conseguia manter o olhar sobre o dela, desviava e pensava no que poderia dizer, e no fim, concluía que não tinha mais nada a dizer, ele já havia dito tudo o que não disse nos últimos doze anos. Demorou um tempo para Tenten quebrar o silêncio.

— Obrigada! — Ela finalmente deu uma resposta, com um sorriso sincero e os olhos brilhando.

Ele ainda não sabia o que fazer e esperou que ela falasse mais alguma coisa, coisa que demorou mais alguns segundos.

— Sabe, eu também gosto de você. — Tenten foi direta — Desde quando estávamos em Sunagakure, na missão de salvar o Kazekage-sama. Faz muito tempo, mas achei que você não sentia o mesmo, preferi deixar passar. — Desabafou, enquanto mantinha o olhar baixo e um sorriso leve nos lábios.

— Sobre a família, é muito cedo ainda! — Ele cortou a declaração, ainda nervoso, fazendo-a rir com a frase.

— Neji, eu não sei nem se você quer alguma coisa comigo.

— Pode adivinhar o que vou fazer agora?

— Ir embora? — Chutou — Ou me rejeitar? Ou fingir que nada aconteceu? Aliás, porque veio mesmo?

— A princípio para te dar um oi, fazia tempo que não nos encontrávamos, não acha? — Respondeu sereno — E errou todas.

— Ora, o que então?

Neji forçou seu corpo mais para frente, enquanto com o braço direito puxou Tenten pela nuca, fazendo-a ficar cara a cara com ele.

— Obrigado. — E ele depositou os lábios sobre os dela.

O contato durou poucos segundos, Tenten manteve os olhos abertos com tamanha surpresa. Quando se separaram, Neji esboçava um sorriso pequeno, um tanto tímido, como de um garoto apaixonado.

De fato, Tenten estava com as adivinhações bastante afiadas, tão afiadas quanto suas armas. Neji não esperava que acabaria a noite daquela forma, mas agradeceu por ter tido a brilhante ideia de passar para visitar a amiga – agora bem mais que amiga.

A mulher de coques, depois de um tempo, decidiu largar o negócio ilegal, pois se fosse descoberta, poderia prejudicar o trabalho do então namorado. Neji, convivendo novamente próximo de Tenten, percebeu que sua calma em demasia após o período de recuperação, não era porque precisava de menos adrenalina, mas porque o equilíbrio entre a calmaria e a adrenalina estava nela, que lhe causava tantos sentimentos diferentes e esteve longe no processo. Não que estar com ela, o fizesse carrancudo e marrento como quando mais novo, diferente disso, sentia-se mais livre. E aquilo era um fato que Tenten nunca precisaria adivinhar, pois Neji fazia questão de deixar muito claro.

4. März 2019 23:56:37 0 Bericht Einbetten 123
Das Ende

Über den Autor

Lika Akamatsu Conhecida como Hikarii- no SS <3

Kommentiere etwas

Post!
Bisher keine Kommentare. Sei der Erste, der etwas sagt!
~