Uma Chance. Follow einer Story

day_chan1 Day_chan1

Fala sobre um amor não correspondido entre irmãos adotivos, onde ambos terão que criar coragem, em decidirem se revelam o que sentem um pelo outro ou não. (Nenhuma imagem/música desta Duo one, me pertence)


Fan-Fiction Spiele Nur für über 18-Jährige.

#romance #Revelaçoes #Nightdream #drama
4
4.9k ABRUFE
Im Fortschritt - Neues Kapitel Alle 30 Tage
Lesezeit
AA Teilen

Ao vivo e o cores!

Era tarde da noite, e Dream, se encontrava em seu quarto, deitado na cama, enrolado em meio aos lençóis, virado de bruços vestido apenas com sua box, suas pernas dobradas pra cima, faziam seus pés ficarem balançando de forma involuntária pra frente e pra trás, vez e outra encostavam em seu traseiro arrebitado, e em suas pequenas mãos, segurava de maneira rude o aparelho celular, e se frustrava ao visitar às redes sociais, por que tudo que via nelas, eram noticias bem,  pelo menos à maioria delas, relacionadas com o namoro do irmão adotivo, com o marombado babaca, agora cunhado, chamado Cross, e se condenava por ter escondido, o que sentia com relação ao irmão.

—Droga...tsc...por que eu não disse antes...snif snif...N-Night...não vou suportar, o vendo feliz com ele, eu...te perdi.—

Larga o aparelho celular de lado, e se entrega ao choro, se abraçava sem parar, enquanto densas lágrimas, eram despejadas de suas orbitas ambares.

—Chega....CHEGA...—

O menor se senta na cama, e limpa suas lágrimas de forma brusca e desengonçada, devido a forte tristeza e raiva que sentia, pega o aparelho celular de forma brusca, e começa à digitar um numero.

~×~

Nightmare acabava de sair da casa do agora, ex-namorado, tudo por que ao pensar em fazer-lhe uma surpresa para o mesmo, chegando lá o viu na cama, com o melhor amigo dele, Epic!Sans, Sorria fraco já que ambos, estavam tão afoitos na transa que mal repararam nele, isso por um lado foi um alivio, saiu sem que o vissem, ele estava “Quebrado“, caminhava pelas ruas, com às mãos no bolso do casaco, pensativo e franzia o cenho, de forma entediada.

—Triiiiiiiiiiiiiimmmmmmm....Triiiiiiiiiiiiiimmmmmmmmm..—

O maior revira os olhos, por ouvir o toque do aparelho, por achar ser uma chamada do dito cujo mas, ao ver o numero da chamada, arqueia às sobrancelhas intrigado.

—Hum...er, Drea---.—

Mais Nightmare, foi interrompido por um som alto de uma melodia, seguido de uma doce voz, que a muito tempo não tinha o prazer de ouvir.

—Por que você não sai daí, e vem aqui? Pode invadir, pode chegar, pode ficar, 

No meu quarto, no meu abraço, apertado.

Duvido que cê vai querer ir embora, não apavora

Depois do amor a gente vai fazendo hora

E eu não aguento mais, eu não aguento mais....—

A ligação cai....

~×~

O menor, ao ver que não tinha como retornar a ligação por falta de créditos, voltou a chorar copiosamente, por vergonha e também de ter se humilhado..

—Trrrrriiiiim....triiiiiiimmmm....—

O som do toque do seu aparelho o fez, franzir o cenho desconfiado, mas ao visualizar o numero da chamada, seus olhos arregalaram levemente, por já saber de quem era a ligação.

—N-Night---.—

Mais foi interrompido pela voz do maior, que espantosamente era linda, e de maneira sedutora ele retribui ao gesto do irmão, continuando a canção.

—A tela fria desse celular, só ver sua foto não vai me esquentar

Amar você de longe é tão ruim

Te quero ao vivo e a cores aqui, aqui...—

O menor estava estático, não entendia mais nada, apenas escutava ao maior cantar.

—Por que você não sai daí e vem aqui?

Pode invadir, pode chegar, pode ficar

No meu quarto, no meu abraço, apertado

Duvido que cê vai querer ir embora, não apavora

Depois do amor a gente vai fazendo hora

E eu não aguento mais, eu não aguento mais.—

O menor já estava aos prantos, e fungava sem parar, fechando e abrindo seus olhos, que ardiam com a enorme quantidade de lágrimas que eles liberavam.

—A tela fria desse celular, só ver sua foto não vai me esquentar

Amar você de longe é tão ruim

Te quero ao vivo e a cores aqui, aqui

Aqui

Iêêê, uôôô

Dream...abre a porta da sala.—

Dream correu e vestiu uma camisa que era do irmão, quando moravam juntos, na qual lhe serviu como vestidinho, onde a gola caia de lado expondo seu ombro direito, o menor rapidamente foi até a porta da sala e sorriu travesso, colocou a mão, na maçaneta, sem a abrir ainda se encostou sobre ela e com a outra mão se apoiava na mesma, e então começou a cantar também.

—Então sai daí, sai daí, vem aqui, vem invadir, invadir o meu quarto

Meu abraço apertado, vem, vem, duvido que cê vai querer sair.

Por que você não sai daí, sai daí, sai daí, vem aqui, vem invadir, invadir o meu quarto

Meu abraço, meu abraço apertado

Eu não aguento mais.—

O menor cantava e se afastava da porta ainda a mantendo fechada, em passos lentos sorria de lado, no mesmo instante que, fechava aos olhos e com suas pequenas mãos, acariciava a si próprio de forma lenta, seus ombros, e todo seu corpo, já se imaginava, estar nos braços do seu amado irmão, mas sente alguém o abraçar por trás, de forma possessiva e o beijar, no cangote.

—Olhar pra tela fria desse celular, só ver sua foto não vai me esquentar

Amar você de longe é tão ruim

Te quero ao vivo e a cores aqui, aqui

Aqui

Iêêê, uôôô...—

O menor mal teve tempo de se virar, e já sente o seu corpo ser levantando do chão, pois Nightmare acabava de o pegar no colo e o abraçava fortemente, o menor apenas fechava os olhos, e retribuía ao gesto do maior, mais se assusta ao vê-lo....rir.

—Night?...—

O maior apenas sorriu e puxou ao menor, para um beijo.

—Heh...tudo vai ficar bem maninho, finalmente estaremos juntos.—

O menor o mirava confuso, já Nightmare apenas beijava-lhe ao cangote seguidas de leves mordidas.

—M-Mais...c-como a-assim?—

O maior, se encaminhou para o quarto e chegando lá, o deitou na cama de forma delicada, e o mirava de cima a baixo, com olhar guloso.

—Eles realmente estavam juntos todo esse tempo, heh eu pelo jeito, não vou precisar, me preocupar em terminar o namoro sem sentir remorso pelo menos, eu agora posso amar você livremente, sem me esconder.—

O menor sorria, subindo assim suas mãos sob o peitoral do irmão, corando fortemente, abrindo as pernas lentamente, virando o rosto pro lado fazendo biko manhoso.

—Então me peça primeiro, dai serei todo seu...maninho.—

Nightmare por pouco quase teve uma hemorragia nasal, mais suspirou bem fundo e pegou o celular rapidamente, e atualizou ao seus stts e apagou suas fotos com o hibrido, mostrando a seguir pro menor poder conferir.

—Então? Er...você aceita ser meu namorado, Dream?—

 

(   ) aceita.

(   )não aceita.

4. November 2018 21:00:22 0 Bericht Einbetten 0
Fortsetzung folgt… Neues Kapitel Alle 30 Tage.

Über den Autor

Kommentiere etwas

Post!
Bisher keine Kommentare. Sei der Erste, der etwas sagt!
~