Destined Follow einer Story

batzombie ... Uchimaki

Em um mundo onde o destino é traçado a partir do gênero Alfa, Beta, Ômega... A escolha se torna apenas um sonho distante. Naruto Uzumaki e Sasuke Uchiha nunca escolheriam um outro, maldição, eles sequer se dariam conta da existência um do outro... Mas em algum lugar, a linha vermelha dos dois havia sido embaralhada. O coração de Sasuke havia escolhido a liberdade. O coração de Naruto, o qual nem sequer havia se dado o direito de fazer uma escolha... O destino é traiçoeiro, ele escolhe e manipula coisas ao seu devido ritmo e vontade, o destino, traçado antes da aurora dos tempos faria a escolha por eles. Lutar contra algo que não pode ser mudado... Seria lutar por uma batalha já perdida? Naruto e Sasuke, alfa e ômega. Juntos por algo maior do que a vontade própria... Juntos pelas mãos misteriosas, mas talvez, apenas talvez, sábias do destino. {Narusasu ABO}


Fan-Fiction Nur für über 18-Jährige.

#gay #yaoi #lemon #narusasu #boyslove #abo #narutoxsasuke #sasukeomega #narutoalfa #smutfanficition #gayfanfiction
0
4525 ABRUFE
Im Fortschritt - Neues Kapitel Alle 30 Tage
Lesezeit
AA Teilen

When The Story Begins


Sem som, leve e ao mesmo tempo forte, cada novo salto bem calculado e certeiro, de uma árvore para a outra, em uma velocidade que o tornava apenas um vulto entre as copas frondosas e folhas verdes.
    Apesar de não cometer erros no trajeto, o pensamento do rapaz ia longe, talvez um pouco ainda na reunião tensa em Suna No Sato, ou talvez nas outras mil coisas o aguardando em Konoha...
  

  coisas para alguém tão novo, mas as responsabilidades não podiam esperar o tempo que ele levaria para amadurecer. Todas vinham sem pedir permissão ou dar um aviso prévio e ali, com 19 anos, já era aclamado como o próximo Hokage, líder supremo da Vila...
    De casamento marcado com a herdeira do clã Hyuuga... Uma princesa.
    E isso, fazia um sorriso genuíno brotar no rosto levemente amorenado, beijado pelo sol, aquele que a lenda antiga dizia ter abençoado o clã dos Namikaze, assim como a raposa que os anciões clamavam por existir ainda dentro de cada Uzumaki. Hinata era uma das únicas poucas coisas da qual ele tinha certeza, a conhecia desde que se lembrava de existir, cresceram juntos e descobriram a vida juntos. Não tinha por que ter protestado quando a ideia dos pais de juntar os clãs com o casamento poderoso havia sido discutida. Claro, sabia de toda a conveniência e tradição que sairia do acordo, era bem mais do que um casamento, era uma aliança forte. Mas se casar com a Hyuuga-Hime não era abominável... Os sentimentos que nutria por ela desde sempre deveriam ser uma benção mandada pelos céus.
    Talvez Hinata um dia fosse se revelar como seu par destinado, talvez fossem muito jovens ainda para o real laço se apresentar... Talvez na noite de núpcias... O sangue deles iria se mostrar compatíveis, assim como seus corpos de Alfa e Ômega.
    Naruto piscou as jóias azuis que residiam nos seus olhos. Não tinha dúvidas que Hinata Hyuuga um dia seria revelada como sua outra parte. 
    Era apenas questão de tempo.

 

    Os movimentos ágeis e velozes não faziam barulho ou deixavam rastros, eram calculados em cada mínimo detalhe. Haviam sido repassados por meses. Agora cada movimento treinado sem permissão se fazia necessário. Rápido, eles tinham que ser rápidos.
    As mãos de aparência delicada empurrava com força os galhos mais baixos, decidir ir por aquela parte da floresta era difícil, mas era ali que teria mais chances de se sair bem. A capa negra ajudando e ao mesmo tempo atrapalhando, fazendo o calor assolando seu corpo aumentar ainda mais...
    E não pela primeira vez, amaldiçoou com todo afinco sua condição de nascença.
    Ergueu o rosto pálido, os ouvidos alerta a cada mínimo barulho, distinguindo o que era apenas sons da natureza em volta tentando pregar uma peça, dos sons que seriam dos caçadores.
    A essa altura a guarda real, do próprio Hokage-Sama, já deveria estar a sua procura... Como se toda a comoção do clã mais temido de todo o País do Fogo não fosse o suficiente.
    Mas nunca o levariam de volta, não de livre arbítrio... De preferência não vivo.
    Não seria apenas mais uma peça no jogo de poder e riquezas onde pareciam apenas achar uma utilidade para si como moeda de troca.
    Não só por ter nascido com o status mais baixo dentre a "cadeia alimentar". Não só por que os deuses quiseram dar uma maldição disfarçada de dádiva ao líder dos tão temidos Uchiha.
    Não só por ele ser um... Ômega.
    Seria respeitado, pois tinha vontades, desejos, opiniões e escolhas, como qualquer outro. Tinha o direito de escolher o que queria e como queria. Tinha o direito de escolher, mesmo que biologicamente seu corpo erroneamente quisesse dizer que ele pertencia a outro.
    Não ficaria preso a ideia de que teria um mestre, ter que se submeter a um alfa, apenas porque assim a tradição mandava.
    Ser ômega não era doença e não deveria ser tratado como uma vergonha.
    Tinha seu valor e seu lugar de direito no mundo. E assim iria fazer questão de mostrar.
    Não precisava de parceiro, ou sequer do tão sonhado e aclamado laço que o ligaria de corpo, alma e sangue a outra pessoa. 
    Sasuke ergueu o rosto delicado, mas nem por isso deixando que a altivez e força do seu olhar se perdesse. Era forte, independente de ser ômega, independente da necessidade fisiológica que se fazia presente na sua genética.
    Seu corpo seria usado como ele bem entendesse, não como uma máquina de dar crias privilegiadas. Não por alguém que ele iria repudiar pelo resto da sua existência.
    Não seria dependente da vontade de ninguém. Nunca mais.
    Seria livre. Nem que para isso tivesse que ser um renegado... Um ex Uchiha.
    Era apenas questão de tempo.

 

    Mas o destino brinca. O destino é indomável e arredio, irremediável e irrefutável.
    O destino havia escolhido, desde o nascimento e por toda a estrada que havia formada a vida dos dois, os guiando cuidadosamente até ali, na hora certa, no momento exato...
    Como deveria ser, como tinha que ser, como iria ser.
    O destino não dá escolha, não dá tempo ao tempo. Não faz o que lhe ordenam.
    Destino junta partes...
    Destino junta o que nada, nem céu, nem inferno. Nem vontade ou descontados pode separar.
    Eram parceiros desde que o mundo virou mundo... Desde que o destino havia os escolhido para pertencerem um ao outro.

 

    Naruto foi o primeiro a sentir. Era como.se algo, uma onda invisível houvesse colidido contra o seu corpo, de dentro para fora. Tornando cada sentindo aguçado, o fazendo ficar ainda mais sensível a cada pequena e mínima coisa a sua volta.
    A cabeça se bagunçou, se tornando enevoada gradativamente. O fazendo pensar em ter sido vítima de algum jutsu. Uma emboscada para o herdeiro dos Uzumaki Namikaze.
    Mas foi o cheiro sufocante que afastou essa ideia, na verdade que afastou tudo... Cheiro doce, cheiro de ômega.
    O corpo agiu antes da mente, e mesmo sem notar, Naruto ergueu o nariz e aspirou o ar, distinguindo com precisão a fragrância de orquídeas misturado ao cheiro de chuva fresca... Uma tempestade ameaçando cair.
    Parou, olhos cor de oceano atentos, ativados e ao mesmo tempo curiosos... Os sentidos de alfa tomando controle.
    Não sabia o por que, não entendia o que se passava e mesmo assim, o calor que tomava o corpo de dentro para fora, aumentava a cada batida de coração, o formigamento nas pontas dos dedos e... Partes que deveriam estar adormecidas dando sinais entusiasmados por baixo da túnica e dentro das calças apertadas. Sinais que não podiam significar outra coisa, além do ciclo cansativo e completamente fora de hora.
    Ele mesmo não sabia explicar, mas cada célula do seu ser sabia o que estava acontecendo...
    Havia encontrado o seu par. A pessoa que havia sido destinada a si, a pessoa que compartilharia o seu coração... A pessoa pela qual seu sangue, corpo e alma clamavam...
    


    E foi assim também que Sasuke sentiu, era como se o corpo todo fraquejasse, mas ao mesmo tempo se tornasse mais forte do que ele sequer poderia sonhar que um dia poderia vir a ser.
    Sentiu cada pedacinho do seu corpo começar a responder a algo que ele nem sabia que existia. Alguma coisa além de tudo que imaginou... Algo que ele precisava, algo que ele necessitava como o ar que faltava em seus pulmões.
    Algo que o faria completo.
    Alguém que estava destinado a ser seu.
    Os joelhos fraquejaram, o calor e a sensibilidade em cada centímetro de sua pele aumentaram e ele achava que iria enlouquecer. O cheiro forte, de laranjas recém colhidas e algo quente... Como o próprio sol.
    Abriu a boca, mas a garganta estava fechada até para o grito que queria escapar, a agonia que se espalhava junto com o pulsar do líquido molhando a calça.
    Queria alívio... Queria sentir...
    Os olhos antes negros, passando por flashs escarlates. Fazendo o garoto finalmente ir de joelhos ao chão, combinando a dor com a doce insanidade de estar mais excitado do que já havia experimentado nos seus sonhos mais secretos...
    Não podia mais esperar... Seu coração chamava, seu corpo pedia...

 

    E finalmente se encontraram, na clareira em aberto, no meio da manhã, com o céu fechado e com as árvores altas e retumbantes como testemunhas.
    Os azuis tão límpidos, rodeados por cílios claros encontrando os vermelhos, brilhando e tão exóticos... Conhecidos, sabiam a quem pertenciam aqueles olhos, cada qual com a sua beleza.
    Foi rápido, sem sentido ou sem espera, como se já se conhecessem a séculos. Cada parte chamando e puxando como um ímã.
    A dor e agonia sendo aplacada no exato segundo que as mãos grandes se encontraram com a pele alva e delicada no rosto do ômega... Os dois finalmente fecharam os olhos, sentindo como se o mundo estivesse ganhando novos sons, formas, cores... Significados.
    Sasuke gemeu, as vibrações no seu interior mais fortes do que ele achou que poderia aguentar. Outra vez abriu os olhos enevoados para encontrar aquele rosto já famíliar, mas que ele nunca se preocupou em realmente conhecer. Ergueu os dedos e tocou o queixo angular, e então as marcas proeminentes nas bochechas quentes.
    Naruto sentiu um rosnar ser liberado da sua garganta dolorida, se inclinou para frente e finalmente os lábios colidiram com os pequenos e trêmulos que ele nunca se imaginou beijando... Ele era doce, tão doce quanto era a sensação de estar ali...
    Inexplicável...
    Parceiros que já se conheciam a anos, que sempre estiveram perto... Mas ao mesmo tempo tão longe.
    Sasuke enrolou os dedos nos fios sedosos e dourados, o cheiro o fazendo sentir cada osso se mexendo dentro de si, mesmo sem a consciência funcionando como deveria, sabia por instinto o que era aquilo. Estava se preparando para receber o seu alfa.
    Nenhuma palavra ainda havia sido proferida e eles não precisavam delas, o que havia para ser dito ali? Estavam entrelaçados...
    A alma de um era parte da do outro.
    Naruto se viu com agilidade e ao mesmo tempo delicadezas, tirando a capa que cobria o corpo pequeno e ligeiramente curvilíneo. Seu nariz finalmente se afundando no pescoço sendo oferecido a si, como um presente. Aspirou fundo, gravando para sempre aquele cheiro. O perfume que só seu ômega tinha... O cheiro que era propriamente de Sasuke Uchiha, seu parceiro destinado.
    Os gemidos incontroláveis do Uchiha causavam reações em ambos, e o próprio garoto desprendeu com mãos trêmulas os fios que prendiam a túnica alaranjada ao peito do alfa. Prensou a palma sobre o coração batendo descompassado, recebendo em troca o rosnado rouco e em seguida a mão maior que a sua a cobrindo e a deixando ali.
    Deitou na relva, junto com Naruto, o sentindo traçar beijos por toda a pele do seu tórax, mordendo com gosto e sugando com avidez os mamilos inchados e sensíveis.
    - Mais... — Ouviu a própria voz ecoar por sobre o êxtase das nuvens nos seus sentidos.
    O jovem Uzumaki Namikaze atendeu, com todo o prazer de acatar um pedido do seu pequeno e delicioso ômega. Chupou aquela parte do corpo que tanto lhe atraía, mas logo deixando os botões agora vermelhos se destacando na pele tão branca quanto a mais pura neve de dezembro. Queria marcar, mostrar que aquilo tinha dono.
    - Meu. — Grunhiu convicto, mordendo sobre o osso destacado no quadril de Sasuke. — Meu.
    As calças negras foram puxadas, levando junto a roupa de baixo do garoto, as mãos tão famintas quanto o olhar azulado do garoto loiro quase não dando conta de remover as botas antes de finalmente o livrar de todos os panos que pareciam prender o calor insuportável na sua pele. Mas nem o vento gelado conseguiam dar um sossego ao corpo fervendo.
    Naruto abaixou o rosto, o encaixando entre as coxas macias, inalando como o cheiro do ômega se tornava mais forte ali. O membro rosado e duro sobre a barriga plana, vazando o liquido que já mostrava o quanto os seus toques eram esperados. Separou ainda mais os joelhos, olhos se estreitando ao ouvir cada novo som que o garoto de cabelos negros fazia. Era dali que vinha o que mais desejava, da entrada exposta e pulsante, deixando com mais e mais abundância que aquele líquido com cheiro doce saísse.
    - Aaahn, por favor. — Sasuke pediu, curvando as costas sobre as folhas secas no chão.
    O alfa sorriu, antes de se abaixar ainda mais e experimentar com a ponta da língua o sabor do seu ômega. Rosnou baixo, sentindo o gosto nunca antes provado. Sentiu as mãos finas afundando no seu cabelo, enquanto as coxas tremiam sobre os seus ombros. Chupou com vontade em torno da entrada molhadinha pela lubrificação natural. Mas não aguentava mais.
    Tinha que fazer o herdeiro Uchiha finalmente ser seu.
    Sasuke se contorceu ao sentir a boca gostosa se desconectando da sua parte mais íntima com um barulho obsceno, através dos olhos semicerrados, pode ver Naruto Uzumaki Namikaze lamber os lábios vermelhos, antes de abrir de forma feroz as calças. Expondo o membro, grande e inchado como era de se esperar de um alfa, pingando de prazer da fenda bulbosa e pesada.
    Eles se encaixaram, como duas peças há muito tempo perdidas de um quebra cabeça impossível de se completar.
    O grito de ambos ecoou perfeitamente misturados pela clareira. Naruto afundava dentro de Sasuke pela primeira vez...
    Era enlouquecedor.
    O garoto Uchiha Passou os braços pelo pescoço do loiro, trazendo o rosto perfeito para mais perto, podia se ver refletido em imensidões de um profundo azul. A ponta do nariz do alfa roçando pelo seu em um ato tão carinhoso em comparação em como ele se movia dentro de si.
    - Porra. — Naruto praguejou, sentindo toda a extensão do seu mastro ser sugada e apertada pelo delicioso interior de Sasuke. Estocou sentindo todos seus sentidos respondendo aos do garoto gemendo abaixo do seu corpo.
    Era animalesco e ao mesmo tempo tão gentil como só eles conseguiram tornar o ritual de encontro de parceiros destinados. Naruto se movia com força, marcando por dentro o que era seu. Sasuke o recebia, sem conseguir entender como se sentia ao ser tomado e ao acomodar em si algo que jamais imaginou ser seu.
    Alfa e ômega...
    - Eu... Eu quero... — Sasuke não conseguiu completar, seu corpo se contraindo.
    Naruto afundou o rosto no pescoço suave, enquanto seu mastro inchava, formando o nó quente. Sentiu quase sem sentir, os cortes sendo abertos na pele das suas costas... E junto com a resposta do corpo convidativo e acolhedor de Sasuke, abriu a boca, presas alongadas tocando primeiramente o ponto certo na pele alva.
    Sasuke se apertou ainda mais, sentindo o membro o deflorando crescer e engrossar dentro de si... Mas nada foi comparado ao sentir a doce dor surgindo no seu pescoço. Suas costas saindo do chão, enquanto ele era impalado e marcado...
    Não tinha mais volta... Eles se pertenciam até que a sombra dos tempos os separassem.
    As mãos se juntaram no chão da floresta, enquanto o clímax do garoto Uchiha chegava avaçalador, tirando todo o resto de fôlego no corpinho frágil, se derramando contra o abdômen do outro. O de Naruto veio tão intenso quanto, em reflexo ao do seu parceiro, ainda com as presas fincadas em Sasuke e o nó o prendendo dentro do ômega, liberando toda a sua essência quente.
    Prova de que agora estava mais do que ligados.
    Ambos se desprenderam. Olhos cansados sem desviar um do outro. Naruto se deitou ao lado de Sasuke, as mãos unidas sobre as folhas secas. Assistindo o famoso e raro Sharingan começar a desaparecer, ao mesmo tempo que a nuvem da euforia do primeiro encontro começava a sumir dos seus cérebros.
    Eles sentiam a inconsciência chegar, consequência do espetáculo que haviam acabado de encenar.
    E no fundo dos pensamentos ainda desfocados. Os mais novos parceiros já começavam a assimilar o que havia acontecido.
    O que haviam feito...

2. November 2018 02:24:44 0 Bericht Einbetten 0
Fortsetzung folgt… Neues Kapitel Alle 30 Tage.

Über den Autor

... Uchimaki "And I really wish that you could help But my head is like a carousel And I'm going round in circles I'm going round in circles..."

Kommentiere etwas

Post!
Bisher keine Kommentare. Sei der Erste, der etwas sagt!
~