A Árvore ao lado do Rio Follow einer Story

C
C Clark Carbonera


História narrada sob a perspectiva de uma árvore ao lado do rio. Feito para o Desafio "Gostosuras ou Travessuras" de 2018


Kurzgeschichten Alles öffentlich. © Todos os direitos reservados

#drama #poema #infância #hallowink #gostosuras-ou-travessuras #desafio-2018
Kurzgeschichte
5
4612 ABRUFE
Abgeschlossen
Lesezeit
AA Teilen

Capítulo Único


Este conto foi criado para o Desafio "Gostosuras ou Travessuras" de 2018. De acordo com o desafio, cada escritor recebe uma imagem, aleatoriamente, e deve escrever uma história a partir dela. Este conto que irá começar a ler [espero que goste hehe] foi baseado na imagem abaixo:


 

Créditos da imagem: Menoevil.



Em uma manhã de 31 de Outubro, uma árvore, cujo grosso galho pendia perto das águas do rio, entoou uma canção para as águas corredeiras:

– Tempo. Tempo. Inexorável, imperturbável, impetuoso, linear, ilusório. Esse tempo que nos cerca sem parar como as suas águas, ó, rio. Minhas raízes que se alastram por esse vasto domínio de terra sentem cada pedregulho, cada cupim, cada formiga, cada coelho, cada rato que se embrenha por esses campos verdejantes. Elas sentem cada mineral a absorver, cada passada de água a correr, cada passo pisado, e como são tantos esses últimos. Eles vêm com firmeza alguns, com timidez, outros poucos, mas sempre vêm no final. Vêm pela companhia, pois qual companhia melhor há de se ter do que a de uma velha árvore que já viu tantos tipos de flores florescerem? Ah, sim, companhia, é o que todos eles querem, mesmo que uns já venham acompanhados a se embrenhar por minhas raízes expostas como cama macia para os toques ardentes. Ouço as palavras de amor e os suspiros de exaltação, faço minhas folhas balançarem ao som da brisa fresca como melodia singela aos ouvidos deles. Alguns vêm sozinhos apenas, ter consigo mesmos e sem perceberem contam a mim seus mais profundos segredos, porque sim, minhas raízes também sentem estes. E enquanto alguns vêm pintar e desenhar essas paisagens maravilhosas à sombra da minha copa, na tentativa de levar ao papel em branco a essência mais pura do que há nesse mundo, outros vêm se amarrar ao meu grosso braço para uma sentença mortal, ainda que eu não tenha sido feita para tal. Todas essas companhias que recebo, num primeiro momento tão diferentes, se mostram, ao meu espírito amadurecido, iguais num mesmo aspecto: nenhum deles conhece o tempo como nós conhecemos, não é mesmo? Ah, que peso incômodo é quando assim acontece de servir de instrumento pérfido e peço desculpas, do fundo das minhas raízes, por não conseguir aguentar tal peso por vezes e deixar cair a infelicidade em corpo, maculando suas límpidas águas. Ó, rio, que dias melhores venham para tais pesares não existirem mais. Assim que meus visitantes de passos tímidos e firmes compreenderem nosso tempo, não mais precisarei sucumbir e manchar suas águas, assim como você não precisará mais carregá-los até suas margens secas, tanto de água quanto de vida. Mas veja, minha amiga querida, sinto passos a avançarem pelo campo em nossa direção! É alguém a procura da companhia de uma velha árvore, alguém que deseja sussurrar segredos nas folhas vermelhas de outono... Melhor calar-me, pois que para o resto do mundo nada mais somos do que, eu, uma velha árvore, e você, um rio de corredeiras.



2. November 2018 00:07:40 30 Bericht Einbetten 8
Das Ende

Über den Autor

C Clark Carbonera “A utopia está lá no horizonte. Me aproximo dois passos, ela se afasta dois passos. Caminho dez passos e o horizonte corre dez passos. Por mais que eu caminhe, jamais alcançarei. Para que serve a utopia? Serve para isso: para que eu não deixe de caminhar.”

Kommentiere etwas

Post!
Inkspired Brasil Inkspired Brasil
Olá, tudo bem? Como foi participar do desafio, se divertiu muito? Leu boas histórias? Conte-nos tudo.😊 Que história surpreende e original! Árvores vivem muitos anos e se elas pudessem contar tudo que viram em suas longas vidas, acreditamos que seria desta maneira. O quê mais nos surpreendeu foi justamente o texto curto e que narra tão bem um longa história. Tudo isso, desenvolvido de forma única e poética. A ortografia é okay, mesmo que o texto por inteiro tenha apenas dois parágrafos, e talvez por isso em alguns pontos tenha ficado confuso. Porém acreditamos que o uso da imagem, mesmo bem utilizado no contexto, faltou um pouco ser explorado, tinha tantas histórias que a árvore poderia narrar, que fica aquela sensação de incompleto. De resto a história foi fluída e dá para imaginar todos os aspectos da ambientação. Parabéns pela participação! 💚😍
27. Dezember 2018 18:43:47

  • C C C Clark Carbonera
    Olá, @Inkspired Brasil, muitíssimo obrigado pelo feedback! Realmente, a imagem podia ser muito melhor explorada e eu poderia ter me aprofundado mais nas personagens da árvore e do rio, então de fato pareceu um conto incompleto. Assim que tiver um tempo maior, planejo voltar e trabalhar mais nela. Muito obrigado pelo comentário e pelo incentivo! 30. Januar 2019 06:38:59
Sparkoll M Sparkoll M
Meu Deus, eu amei ❤️ ❤️ a sutileza que vc escreveu, tão envolvente. Vc tem mto talento ❤️
12. November 2018 18:30:08
Sparkoll M Sparkoll M
Meu Deus, eu amei ❤️ ❤️ a sutileza que vc escreveu, tão envolvente. Vc tem mto talento ❤️
12. November 2018 18:30:08
Sparkoll M Sparkoll M
Meu Deus, eu amei ❤️ ❤️ a sutileza que vc escreveu, tão envolvente. Vc tem mto talento ❤️
12. November 2018 18:30:08
Sparkoll M Sparkoll M
Meu Deus, eu amei ❤️ ❤️ a sutileza que vc escreveu, tão envolvente. Vc tem mto talento ❤️
12. November 2018 18:29:09

  • C C C Clark Carbonera
    Ah, @Sparkoll M, obrigado pelo elogio!! Fico muito contente que tenha gostado da história! 16. November 2018 12:52:36
Sparkoll M Sparkoll M
Meu Deus, eu amei ❤️ ❤️ a sutileza que vc escreveu, tão envolvente. Vc tem mto talento ❤️
12. November 2018 18:29:09
Zen Jacob Zen Jacob
Cara, gostei tanto da história que acho que leria um livro inteiro só seguindo a sua premissa! (Lendo os comentários daqui fui até formulando outras teorias pra esse conto, me senti numa discussão de Reddit conforme ia passando pelas ideias do pessoal.) Acho que mais do que me lembrar de Ponte para Terabítia, sua história me fez pensar muito no Tolkien por conta do vocabulário - com a diferença de que a sua forma de narrar não me fez ficar com sono como ele faz. ~hehe Gostei muito da leveza na sua composição, me fez pensar na árvore como uma pessoa com quem fazemos amizade mas não somos muito de conversar, e mesmo assim, a cada vez que interagimos, é como se o tempo não tivesse passado e ela sempre estivesse à disposição para bater um papo sobre a vida, o universo e tudo mais. E ok, eu fui reler umas três vezes esse final enquanto escrevia esse comentário porque, meu deus, eu ainda não tinha percebido o que estava acontecendo - ou será que é só mais uma teoria em meio a tantas? A sutileza que você teve em deixar as coisas implícitas e abertas para interpretação é realmente algo surpreendente, muito difícil de se fazer, em especial porque conseguiu tornar a história bonita sem que ela ficasse genérica. Também espero que tempos menos sombrios cheguem para nós, e que a árvore e o rio possam ter suas existências perturbadas de forma positiva pelos passos que chegam, acho que todos merecemos isso.
12. November 2018 18:18:16

  • C C C Clark Carbonera
    Uau, não consigo vislumbrar um texto meu sendo discutido num grupo do Reddit! E muito menos fazendo alguém lembrar de Tolkien com a narrativa! (mil emojis de espanto!! ainda mais falando que ela não dava sono XD mas te entendo, eu também já me vi piscando várias vezes enquanto lia Tolkien hehe) E nossa, fico tão feliz e em paz sabendo que os leitores conseguiram captar a mensagem (mesmo tendo que reler uma ou duas vezes hehe) e que também interpretaram a história de várias formas que nem tinham passado pela minha cabeça (sim, admito que estava levemente inspirado quando escrevi isso :F) Que bom que consegui salpicar sutilmente a mensagem nas palavras da árvore e, valha-me deus!, tenha trazido leveza para a história ^^ Muito muito obrigado pelo seu comentário! 16. November 2018 13:14:30
Saah AG Saah AG
Putz! Aposto que a árvore ficou pistola pq tinha gente transando nos pés dela. Eu tb ficaria bolada :v Brincadeiras a parte, gostei do seu texto e, principalmente, dessa quebra de expectativa no final. Ele seguiu tão sereno q eu estava prestes a comentar "Nossa, mas isso ta tão zen pra ser um texto sobre Halloween", mas vc me surpreendeu com as últimas linhas. Parabéns.
12. November 2018 12:24:48

  • C C C Clark Carbonera
    Saah AG, quando estava escrevendo esse texto fiquei com a mesma impressão que você "Isso não tem NADA de assustador pra um Halloween!", maaas no 'edital' do desafio não falava que o texto precisava ser necessariamente de terror, então pensei...bom vamos ver no que dá, né? Obrigado pelo comentário hahaha fico feliz que tenha te surpreendido :) 16. November 2018 12:50:22
Mori Katsu Mori Katsu
A imagem logo no início, e os dois primeiro parágrafo me fizera lê do livro A Ponte Para Terabitia. A corda presa no galho da árvore depois de rompida. A forma como você ambientou foi criativa, uma árvore que pensa e sente. Imagino como a vida dela pode ser solitária, esperando pela companhia, pela mera visão de pessoas estranhas.
12. November 2018 12:16:09
Yasu Wada Yasu Wada
Nunca tinha parado para pensar o quanto de coisas uma árvore já pode ter presenciado. Imagina aquelas incríveis árvores centenárias, elas devem ter muitas histórias para contar. Fiquei fascinada com o seu conto, a genialidade a e escrita poética. Realmente ficou muito bom.
12. November 2018 06:58:33

  • C C C Clark Carbonera
    Quem dera a gente soubesse a língua das árvores...elas teriam mesmo muito a nos ensinar! Obrigado pelo comentário! 12. November 2018 08:38:42
Sr.  Artie Sr. Artie
Uma vez, eu lia uma história genial aqui no Inks sobre o que uma faca sentia ao ser usada para cortar coisas. Quando li sua sinopse e vi que a árvore seria a narradora, eu me animei muito porque esse tipo de leitura passou a me agradar e sempre escondem genialidades. E a sua não é diferente, que escrita mais poética!!! Eu nunca teria conseguido imaginar uma história tão bela a partir da imagem que você mostrou nas notas iniciais. Cada comentário e divagação feita pela árvore foram certeiros, me deliciei infinitamente enquanto li e concordava com tudo que era narrado. Árvores são seres vividos, sábios, e até ler sua história, eu não tinha parado para reparar nisso. Obrigado por essa experiência.
11. November 2018 23:31:41

  • C C C Clark Carbonera
    Uau, não conheço essa história da faca! Pode me passar o link? Fiquei muito interessado. Fico tão feliz que tenha te passado essa experiência tão boa apenas por um conto ^^ é tão bom saber que conseguimos atingir uma pessoa dessa forma, ainda que o sentimento dure apenas alguns segundos, minutos, o suficiente para o término da leitura. Mas só de sentir uma vez, é possível a gente acessar esse sentimento bom novamente com a lembrança. Tudo o que sentimos com a leitura fica gravado em nós. Muito obrigado por seu comentário, ele me animou bastante! :D 12. November 2018 08:43:12
Nathy Maki Nathy Maki
Minha nossa que criativo!!! To muito encantada! Eu vi na sinopse que era narração pelo ponto de vista da árvore e criei mil teorias enquanto a pagina carregava! Tem tantas possibilidades de como usar isso! E você escolheu uma reflexão tão poética e real que eu to impactada. Realmente se pararmos pra pensar as arvores presenciaram tanta coisa, uma gama de situações e de fatos, ouviam tanto e até jogaram uma maçã em Newton pra ele largar de ser burro e perceber a gravidade kkkk. Eu fiz uma pelo cachorrinho e nooosssa achei uma de uma árvore! Mues parabéns! Sua escrita e linda e a criatividade foi fantástica! Beijinhos <3
11. November 2018 19:16:40

  • C C C Clark Carbonera
    Ahhhhhhh! Então foi você quem fez a história a partir da perspectiva do cachorrinho! Hahaha comentaram dela aqui embaixo e fiquei procurando qual seria...vou adicioná-la na biblioteca para ler depois e te prestigiar também! Muitíssimo obrigado pelo comentário, pelo like e pela avaliação! Adorei mesmo ^^ 12. November 2018 08:34:40
BC Bruno Coutinho
Achei bastante interessante e estimulante a forma como pegou numa imagem que poderia ser interpretada de tantas outras formas mais sombrias e aterradoras, e em vez disso me presenteou com um conto poético e que me originou o sentimento melancólico de ser uma árvore. Achei um texto bastante criativo e fluido.
9. November 2018 06:48:10

  • C C C Clark Carbonera
    Olá, @Bruno Coutinho. Muitíssimo obrigado pelo comentário! Fico feliz que tenha te alcançado dessa forma e que tenha sido estimulante ao menos. Aliás, como não o conhecia, tomei a liberdade de visitar seu perfil e vi alguns textos que provavelmente me interessarão! Não tenho tanto tempo livre, mas vou te seguir e vou lê-los aos poucos :) Mais uma vez, muito obrigado! 10. November 2018 16:20:05
Katana Kuro Katana Kuro
Olha me surpreendeu bastante o conto ser no ponto de vista da árvore, acho algo bem sagaz buscar pontos de vistas diferentes, amei também o fato de ser algo mais poético e metafórico. Simplesmente amei.
5. November 2018 12:01:41

  • C C C Clark Carbonera
    Que bom que te surpreendeu! Muito obrigado pelo comentário carinhoso, fico feliz de saber que amou! 5. November 2018 13:21:10
Nathalia Souza Nathalia Souza
Tão deliciosamente fora da curva, tão doce e poético. Eu amei! E é verdade, árvores estão presentes nas histórias de todos os povos, e nas histórias de cada um. Eu simplesmente adorei a forma bela com que escreve, parabéns! Beijos!
3. November 2018 13:20:08

  • C C C Clark Carbonera
    Oi, @Nathalia Souza. Muitíssimo obrigado pelos elogios, fico feliz que tenha gostado da narrativa! E sim, as árvores são deliciosamente presentes nas nossas vidas ainda que não dispendamos a atenção e o cuidado que elas merecem...Agradeço o carinho. Abraços! 3. November 2018 19:44:30
Ayzu Saki Ayzu Saki
Primeiro a narrativa pelo ponto de vista de um cão em 'o bom garoto' e agora isso. Estou me surpreendendo a cada estória que leio nesse desafio, e me sentindo muito feliz com isso. Parabéns pela estória, é com certeza única, e sua forma de escrita é bem poética, o que acha incrível
2. November 2018 14:47:03

  • Ayzu Saki Ayzu Saki
    acho* 2. November 2018 14:50:09
  • C C C Clark Carbonera
    Os participantes do desafio estão com tudo, como sempre! É fácil encontrar histórias boas aqui na plataforma e ainda mais fácil quando participamos de desafios e vamos conhecendo uns aos outros. Obrigado pelo comentário e pelos elogios! Agradeço muito, @Ayzu Saki! 3. November 2018 19:39:30
Kamy Souza Kamy Souza
Olá! Adorei a sua escrita, achei bem poética e fluída. Apesar do texto curto, muito foi dito, e após terminar, senti a necessidade de ler uma segunda vez para me certificar de que não deixei nada passar. Foi muito interessante ler sobre a visão de uma árvore, ela tinha mais a ser dito do que eu poderia imaginar! Foi realmente bonito a narração dos momentos que se passam com ela, e triste também. Além dessa cumplicidade com o rio. Queria poder ler qual o ponto de vista dele também. Parabéns por sua participação no desafio, você fez um uso excelente da imagem, achei muito criativo!
2. November 2018 13:18:44

  • C C C Clark Carbonera
    Obrigadaço pelo comentário! De verdade, tinha pensado em tantas coisas com essa imagem, mas nada parecia dar certo (cheguei até a cogitar a hipótese de pedir uma nova imagem, mas depois pensei "Essa é que é a função de um desafio, não?"). Seu comentário fez valer minha participação aqui no desafio hahaha obrigado mesmo! 2. November 2018 13:49:44
~